História Whatta Man - Capítulo 33


Escrita por: e JoyMito

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais
Tags J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Taehyung, Yoongi
Visualizações 96
Palavras 2.352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Por favor sem tiros, pedras ou tomates!!!

Olá seus lindos. Bom, depois de muito tempo nós conseguimos terminar o capítulo e voltar a falar da fanfic, tanto eu quanto a Joy nós passamos por um momento onde nada saía, não conseguíamos escrever uma única palavra, mas por algum milagre divino aconteceu que essa semana me voltou uma saudade e nós voltamos a falar e eu a escrever o cap. Espero que nos desculpem, não foi por querer, nós não temos controle sobre isso, sério.
Esperamos que gostem do capítulo, estamos na reta final de WM, os últimos acontecimentos, e se me permitem um spoiler, uma novidade que se der tudo certo vai ser toptop.

Boa leitura!

Capítulo 33 - Como uma deusa, Irmões e Hanseok


Capítulo 32
 

Algum tempo depois.

— Como uma deusaaaaa.

Dou risada de minha prima do outro lado da tela do computador. Ela acabou de lavar o cabelo enquanto conversavamos e agora está o secando com a toalha e cantando essa música que eu nem sei o que diz.

— Enfim, tá tudo difícil porque a vida é difícil, nada de novo sob o sol. Agora vou secar o cabelo.

— Ok, tchau. – Aceno.

Ela devolve o aceno e desliga.

Nós falavamos sobre o término da escola e a prova que vou fazer daqui um tempo. Stef ainda tem mais um ano antes de terminar e pelo que me disse está bem confusa sobre o que vai fazer depois. Ainda bem que a bonita tem mais um tempo pela frente, é melhor pra decidir, essa fase não é fácil, até pouco tempo atrás também estava perdida, mas toda essa coisa do Hoseok me ajudou a descobrir meu talento, ou cara de pau mesmo, Hana é de cênicas!

Me levanto de onde estou e saio mexendo no celular, há uma foto minha com Jungkook na tela, tiramos num dia que saímos pra ver um filme apenas nós dois, eu pagando porque o bonito já está há dois meses procurando emprego e nada ainda. Misericórdia, não pensei que fosse ser tão difícil conseguir ao menos uma vaga num café por aí, mas ok, uma hora ele vai conseguir.

Quando eu penso que já se passaram dois meses desde que as coisas mudaram por aqui é meio estranho, por que assim, eu estou tendo que me acostumar com toda uma nova vida nova e mais a frente terei que fazer isso novamente. É muito louco, e eu tenho que a todo momento me lembrar que mudanças devem acontecer.

Appa, por exemplo, parece que se acalmou um pouco e já não aparece mais com a cara do tamanho da Rússia e passando por sem ao menor falar comigo. Ele agora me dá bom dia e pergunta como foi meu dia, como o fazia antes. Quanto a ele e Jungkook eu não sei bem o que se passa na cabeça de appa. Omma comentou que vez ou outra está falando com meu irmão e o senhor Dal Po fica prestando atenção, como se quisesse saber também, além de uma ou duas vezes que Jungkook veio nos ver e Appa não o ignorou, chegou a falar mais de duas sentenças com ele. Já é um começo.

Me espreguiço descendo as escadas, está bem tarde, provavelmente meus pais já tomaram café da manhã. Estou terminando de descer quando ouço uma voz familiar e ao olhar para a sala vejo Jungkook e appa.

O que?

Franzo o cenho e me aproximo devagar, olhando de um para o outro, os dois estão um de frente para o outro, meio estranhos. Aparentemente conversam mais que aquelas duas sentenças. Sinto um pequeno frio na barriga.

— Bom dia! – Falo.

— Bom dia minha filha. – Appa diz parecendo agradecer por eu ter aparecido. — Já estava pensando que você tinha tirado o dia pra dormir.

— Estava conversando com Stef, por isso não desci. – Sorrio brevemente. — Mas o que faz aqui Jungkook? – O abraço rapidamente.

— Ah, só resolvi dar uma passada, ver você, a omma, enfim. – Ele abre um sorriso fofo e sorrio também.

— Está tudo bem? – Aponto para os dois meio desconfiada.

— Está, está sim. – Jungkook fala balançando a cabeça visivelmente um pouco nervoso.

— Hm. Acho bom. – Semicerro os olhos.

— Eu vou indo. - Appa se despede e segue para fora da sala.

Assim que ele fecha a porta Jungkook solta uma longa respiração. Dou risada, não deveria, mas não me aguento ao ver a cara de alívio.

— Pensei que fosse ter um troço, quando cheguei pensei que ele já tivesse saído, mas não.

— Que coisa não. E ele ficou de boa assim?

— De boa? Eu estava sentindo as facadas de decepção dele.

— Credo Jungkook.

Caminhamos juntos para a cozinha, nela encontramos omma ao telefone. Ela leva um susto assim que chegamos perto para deixar um beijinho em cada uma de suas bochechas.

— Mas que susto!

Nós rimos de sua expressão, Jungkook se senta e eu sigo para a geladeira.

— Com quem está falando? – Pergunto procurando algo para comer.

— Sua tia. – Penso por alguns segundos e presumo ser a mãe de Stef já que ela ri horrores ao telefone.

Arrumo meu café e resolvo ir para a mesa da parte externa, o clima está maravilhoso, um pouco de sol, mas nada quente, na verdade muito agradável para caminhar por aí, ainda mais eu que estou precisando de uma boa vitamina D. Como tranquilamente e percebo Jungkook sair da casa e sentar na minha frente se alongando.

— Como vão as coisas? – Pergunto e ele suspira dando um sorrisinho.

— Melhores, espero que nada estrague.

— Que assim seja.

— Consegui um emprego. – Anuncia como se fosse nada e eu até paro de comer.

— Mentira.

— Não, consegui mesmo. – Ele sorri abertamente.

— Ah, meu irmãozinho ficando adulto. – Faço uma cara de quem está emocionada, ele apenas balança a cabeça em negação. — Jimin deve estar feliz. – Comento voltando a comer.

— Com certeza, não podia deixar ele cuidando sozinho das finanças por mais tempo.

— Verdade. Appa falou alguma coisa contigo?

— Não. Foi só um momento estranho ali, deu nem tempo de nada, a gente se esbarrou com ele vindo da cozinha e eu indo pra lá, ainda bem que você chegou, deu pra perceber que ele estava me julgando silenciosamente.

    — Ele só não sabia o que fazer, eu acho. Estava estranho.

    — Pode ser.

    — Sabe, olhando agora já passou um tempinho e ele tá mais de boa, acho que ter apressado ele no começo foi o que quase deu ruim pra você..

— É, agora eu estou respeitando o tempo dele direitinho, quase não venho aqui e quando veio não forço nada. – Concordo mastigando. —  Mas não desistirei de uma conversa entre eu ele e Jimin-shi. – Fala determinado e acabo sorrindo.

— Acho, estou rindo de nervoso, mas uma hora as coisas darão certo, é só continuar indo devagar.

Termino de comer e saímos dali de volta para dentro da casa, levo a louça para a cozinha e em seguida a lavo. Em todo esse tempo omma está no mesmo local, na mesma posição falando ao telefone, ela me olha algumas vezes depois que entrei e franzo o cenho, percebo que também muda de assunto e se apressa em desligar o aparelho assim que me aproximo.

— Que foi? – Questiona.

— Nada. – Dou de ombros.

Ela sai rapidamente indo para a sala.

Eu hein, povo dessa casa é tudo estranho.

Me junto a família no sofá assistindo mais um dos programas de variedade da TV, Jungkook está numa poltrona e eu e omma no sofá. Sorrio sozinha, falta appa aqui, mas eu gosto tanto quando Jungkook está aqui do jeito que sempre foi.

Assistimos juntos até o final do programa e logo após o término Jungkook avisa que está indo, ele se despede recebendo muitos beijos da omma e então eu o sigo até a saída.

— Pode ser cedo, mas eu me sinto bem, Jungkook-ah. – Comento assim que chegamos em seu carro.

— Eu também, sabe? Parece que as coisas estão se ajeitando. – Ele sorri.

— Sim, parece.

— Por falar nisso, você deve estar animada com a formatura. Está terminando o colégio e vai agora para a faculdade. Tá ficando adulta minha dongsaeng. – Ele vem pra cima de mim me abraçando.

— Ah, para Jungkook!

Ele ainda beija minha cabeça e me aperta uma última vez antes de soltar.

— Isso dói oppa!

O bendito apenas ri da minha cara de dor.

— Estou animada sim. Será icônico, quero você e Jimin no restaurante quando formos comer!

— Ficou louca, foi? – Jungkook ri.

Dou de ombros.

— Vamos ver se isso vai dar certo. – Ele balança a cabeça. — Eu já vou, tchau.

— Tchau.

Aceno para ele que dá a volta no carro e entra no tal para logo sair após dar a partida.

Volto para dentro se casa e subo as escadas. Hoje é sábado, não há nada pra fazer e isso quer dizer que eu posso mofar na minha cama o dia inteiro.

Pego o notebook e meu celular e sento me encostando nas almofadas. Ligo o PC e o deixo de lado para pegar o celular. Há mensagens das meninas.



 

JooNaNa

 

Joo: Gente vocês viram que a Dahyun vai estudar fora?

Nay: Canadá né?

Joo: Sei não, só ouvi que ela vai.

Nay: A Jisoo do segundo ano disse ouviu ela falar sobre o Canadá.

Joo: Então deve ser.

Nay: Ter dinheiro deve ser tão bom.

Joo: kkkkkkk, deve? Eu tenho certeza que é.

Eu: Falando da vida dos outros essa hora.

Nay: acordou a branca de neve

Joo: Quem? KKKKK

Eu: Fala a verdade, Nayeon, você faz isso de propósito, nn dá.

Nay: O que?

Eu: Ah não, vamos voltar pra fofoca mesmo anda.

Nay: Eu hein.

Joo: Eu tô morrendo de nervoso, tá muito perto da escola acabar aaa.

Eu: Vamos de chamada?

Nay: tô indo

Joo: Também.

 

Solto o celular e pego o notebook de novo. Me ajeito na cama e início a chamada, as meninas atendem rápido e Joo já volta a chorar suas pitangas.

— Gente sério parece que foi ontem que eu estava encarando o Taehyung no início do ano. – Ela finge secar uma lágrima.

— É né, mas na verdade ontem você estava encarando outra coisa e também tem a ver com o TaeTae hein. – Nay solta e eu dou risada.

— Sai da chamada Nayeon. – Joo diz tentando parecer chateada.

— Eu só sei que estou animada pra formatura, quero todo mundo no restaurante depois, inclusive o casal do ano.

— Taehyun, claro.

— Nayjin eu hein.

— Caladas, Jikook é o casal do ano, rum.

— Até hoje eu fico pensando "nossa, eu gostando do cara e ele gostando de outro cara".

— Pois é, é que as pernas do Jimin são curtinhas sabe Nay? Ah é, sabe não. – Joo cutuca e eu solto uma risada.

— Socorro, nunca vou cansar de vocês se atacando, lindíssimas.

— Joo me ama, queria ter minhas pernas.

— Eu não, estou muito bem com as minhas.

— Caladas vocês. Hein, acho que minha mãe tá aprontando alguma, ela estava falando ao telefone hoje e ficou mudando de assunto quando viu que eu estava prestando atenção.

— Hm, será que ela vai te dar algum presente de formatura?

— Pode ser, não sei.

— Relaxa Hana, coisa ruim não é. – Joo tenta aquietar meu facho.

— Nam, tô correndo de coisa ruim.

— Então, mas hein e aquele negócio do Doyoung não poder comparecer na formatura, vocês viram?

 

Conversamos praticamente a tarde inteira sobre o final do ano, o que anda acontecendo na escola e muito mais coisas. Eu só desliguei por conta do meu celular me avisando que marquei de encontrar Hoseok. Então fui tomar um banho e me arrumar. Após o banho eu fiz logo minha maquiagem e cabelo e só depois saí do banheiro.
        Visto uma calça jeans, blusinha, me calço e apanho um casaco, verificando no espelho se está tudo certo. Sorrio para mim mesma, simples e bonita.
           Pego o celular e saio do quarto.
           Disco para Hoseok enquanto desço as escadas. Ele não demora a atender.
           — Oi, meu amor.
           — Já falei pra você não fazer isso.
           — Você fica toda vermelha e com vergonha, é engraçado. – Ele ri do outro lado da linha.
           — Hmhm. Você está em casa certo?
           — Sim, estou lhe esperando. Pedi a comida já.
           — Ok, estou saindo.
           — Ok.
           — Tchau.
           — Tchau.
          Guardo o celular no bolso e visto o casaco.
          — Omma, estou saindo.
          — Ok. – Omma grita de algum lugar da casa.

        Peguei um ônibus que não demorou muito a passar e segui o caminho jogando um joguinho que meu irmão me indicou, ele ama essas coisas e vez ou outra me manda uns que não são tão complicados e dá pra passar o tempo numa boa. Consegui bater meu record dentro do ônibus e desci toda animada sorrindo, Hoseok estava me esperando em frente ao prédio e franziu o cenho quando me viu.
         — Que felicidade toda é essa?
         — Nada não. – Balanço a cabeça ainda sorrindo.
         — Hm. – Ele me olha de lado. — Vamos.
         Adentramos o prédio e subimos até seu andar, logo estamos em seu apartamento e eu posso tirar os sapatos e o casaco.
         — O que você pediu?
         — Tailandesa, eu falei pra você.
         — Ah é, você disse que ia mesmo. Tomara que eu goste. – Me aproximo mais dele e Hoseok me envolve em seus braços.
         — Você vai, pedi um prato com camarões pra você, lembro de ter me dito uma vez que gostava.
         Concordo com a cabeça. Recebo um selinho de sua parte, sorrio.
         — Pedi também uma salada com mamão, você vai gostar.
         — Aigoo, estou com fome, não vamos mais falar da comida até que ela chegue.
         — Ok. – Ele ri. — Venha.
         O sigo até o sofá, ele liga a TV e se conecta. Hoseok fala o que quer ver e segundos depois um vídeo abre na tela.
         — É de um cara que gosto de ouvir, espero que você goste.
         — Lá vem. Vamos ver.
        O vídeo começa, uma música animada e tudo muito colorido. O ritmo é bem legal e o refrão fixa. Mal percebo e estou balançando a cabeça de acordo com a música.
         — Você gostou.
         — É, a música é boa. E eu achei o cara parecido com você.
         — Comigo? Mas a gente não se parece em nada. – Hoseok dá risada.
         — Parece sim. Como que é o nome dele?
         — J-Hope.
         — J-Hope. É a sua cara, viu.
         Hobi continua a rir e me puxa para perto. Ele me beija por breve segundos, eu continuo deitada em cima de si.
        — Vamos ouvir novamente. – Hoseok dá replay no vídeo. — Venha. – Ele se levanta e leva consigo para onde tem mais espaço. — Vamos dançar, meu amor!
        — Ah não, Hoseok.
        — Ah não nada, vamos.
      Ele me conduz com uma de suas mãos e logo estou girando pela sala e sendo trazida de volta a seus braços. Me rendo fácil a suas brincadeiras e entro na dança com ele.
        — Whising on sky, whising on scar.
        — Ai ai, agora cantar você vai sozinho mesmo.
        Hoseok dá risada, ele me trás para perto novamente, me deixa um selinho e solta voltando a dançar pela sala.


Notas Finais


rezem, orem, façam uma macumba sla pra que o próximo capítulo nn demore, nós não queremos isso, mas também não sabemos de amanhã aaa.
espero que tenham gostado, desculpa se a formatação ficou meio louca eu nn sei o q deu no pc khsasd.
até o próximo!! szsz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...