1. Spirit Fanfics >
  2. When I Talked To You - Taekook >
  3. Only.

História When I Talked To You - Taekook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


e não eh que eu postei mesmo meu deus
aqui vocês podem imaginar o taehyung na era dna
e o jungkook na era mic Drop msm
boa leitura
os taekook tudinho pra mim af

ate

Capítulo 1 - Only.


POV narrador.


一 que tal sairmos hoje? pra comemorar a vitória de hoje? 一 sugere Yook Sungjae, capitão do time de basquete. estavam todos do time no vestiário se preparando para sair.


一 seria uma boa, mas hoje tenho um encontro. 一 disse Baekhyun, terminando de guardar suas coisas no seu armário. logo murmúrios começaram a ser ouvidos, dos meninos zombando do garoto louro.


一 eu topo. vamos encher a cara hoje! 一 gritou Jung Wooyoung.


o garoto de cabelos escuros nem se dava ao trabalho de escutar a conversa dos colegas, afinal, não era muito de falar. decidiu apenas ignorar e sair de fininho, se não fosse pelo outro garoto que o chamou.


一 você vem com a gente, Jeon? 一 Yook perguntou, e nisso todos os garotos ali olharam para ele.


apesar de ser tímido e quieto, Jeongguk era adorado por todos pelo fato de suas habilidades no basquete serem realmente incriveis. era um dos melhor, com certeza.


mas isso de certa forma chateava o mesmo.


ele era tímido, mas orgulhoso. tinha a total certeza do mundo de que era o garoto perfeito. adora se gabar, mesmo que indiretamente.


sempre tinha fofocas envolvendo o nome do pobre coitado. algumas eram de que o garoto aparentava ser filho de um milionário, outras de que estava namorando, ou alguns julgamentos por ser assumidamente bissexual.


essa última parte obviamente chateava, mas ele tentava apenas ignorar.


一 não obrigado, vou continuar treinando. divirtam-se por mim. 一 deu um sorriso fraco e voltou o seu caminho até a quadra.


era claro que a maioria dos alunos da escola só faziam questão de falar com o Jeon por conta da popularidade e dinheiro. ele achava isso tão irritante quanto garotas perseguindo ele esperando que se apaixone por elas.


as pessoas insistiam em seus amigas do Jeongguk apenas pelo o que ele aparentava ter, o não pelo o que era.


quem conhece o Jeon sabe a pessoa incrível que ele é. 


fofo, engraçado, bobão e muito gentil.


Jeongguk era a alegria em pessoa.


fora de assunto, o Jeon seguia para a quadra com uma garrafa de água na mão e um pano seco acima do ombro.


tomou um gole da água e a deixou em um banco junto da toalha.

caminhou pelo meio da quadra, e pegou uma das várias bola vermelhas e pesadas que estavam ali.


batia a bola no chão incessavelmente, o estrondo ecoava por todo o ambiente e era possível ouvir até do outro lado da escola.


arremessou a bola na cesta e ela atravessou perfeitamente aonde era desejado.


buscou a bola e começou a correr por volta da quadra por mais ou menos 10 minutos. quando decidiu parar, tomou mais um gole da água e derramou ela sobre a cabeça, dando um alívio para si.


nesse momento era possível escutar um choro baixo e ridiculamente fino.


passou os olhos pelo lugar, procurando alguém que possa ser o dono desse choro extravagante ou os resquícios de alguém que fora embora à segundos.


não encontrou ninguém, estava sozinho naquela imensa quadra porém ainda escutava o choro.


começou a caminhar novamente pela lateral da quadra, na esperança de encontrar o lugar mais próximo do tal choro.


em um certo momento, pôde enxergar um borro preto bem no topo da arquibancada, quase impossível de se ver. Jeon não o veria se não fosse pelo choro.


hesitante no início, decidiu ir falar com a tal pessoa que tanto chorava. passou pelos assentos da arquibancada sem fazer barulho, se não fosse pelo cadarço desamarrado que insistiu em enganchar em uma barra de ferro e o fizesse cair, acabou chamando a atenção da pessoa.


era um garoto.


cabelos acizentados, lábios finos e olhos azuis absurdamente claros. o maxilar estava trancado, indicando que prensava os dentes com certa força. isso dava um certo ar de predominância.


vestia uma calça jeans clara e uma blusa combinando as cores preto e vermelho, por cima um casaco também preto.


encarava o Jeon de forma assustada, esperava que o mesmo dissesse alguma coisa para quebrar aquele silêncio com tanta proximidade.


一 p-perdão... eu... vi você aqui sozinho e decidi falar com você. 一 disfarçadamente apertava a barra com força por estar levemente envergonhado.


o garoto não disse nada, apenas continuava a olhar assustado.


一 seu nome é Taehyung, n-não é? 一 disse baixo, mas fora o suficiente para o garoto escutar. 一 Kim Taehyung...


一 você me conhece? 一 disse no mesmo tom de voz do garoto. sua voz era grave mas a mesmo tempo suave.


一 aparentemente... conheço...一 respondeu ainda incerto. 一 muita gente conhece você.


soltou uma risada fraca, passou as mãos nos olhos, tentando enxugar as lágrimas que insistiam em descer.


一 quem diria que Jeon Jeongguk me conhece. 一 sorriu sem mostrar emoção.


一 por que está aqui? 一 perguntou discaradamente. 一 quer dizer... o que faz aqui chorando?


一 bom, chorar faz bem, não é? 一 se levantou caminhando até o de cabelos escuros. 一 ou então, quando alguém é magoado, chorar é o certo, por exemplo.


estendeu a mão para o Jeon em forma de cumprimento.


一 prazer em conhecer você, Jeongguk. 一 sorriu, e desta vez seu sorriso parecia ser realista.


Jeon apertou a mão do Kim, dizendo o mesmo para ele.


一 então... alguém te magoou, Taehyung? 一 disse inocentemente.


一 pra falar a verdade? 一 acentiu levemente. 一 sim. 一 voltou a sentar no lugar que estava a segundos atrás.


Jeongguk não sabia se perguntava quem e o por quê. conheceu o garoto à minutos, não tinham certa intimidade.


resolveu arriscar.


一 quem foi o idiota que te magoou. 一 disse mais do que perguntou.


一 hmm, você é bem invasivo, Gguk.


一 como?


一 Gguk. Jeongguk.


一 ah... eu não sou invasivo. eu me importo.


一 não deve se importar com alguém como eu. 一 olhava para a quadra.


Jeongguk se aproximou do garoto e sentou-se ao lado dele.


一 por que diz isso? 一 estranhou a fala do louro.


一 porque eu não sou interessante. aliás, não deve se preocupar com alguém que conheceu a minutos.


一 bom, é uma pena mesmo, já estou preocupado. 一 olhou para o garoto que continuava observando a quadra. 一 vamos! me diz o que aconteceu.


一 meus pais estão brigados já tem um tempo. ontem quando cheguei em casa, eles brigaram mais uma vez e foi horrível. 一 pausou um momento. 一 estavam os dois e meu irmãozinho em casa. acho que se eu não tivesse chegado e corrido a tempo, meu padrasto teria matado minha mãe...


Jeon arregalou os olhos.


como ainda existe homem que agridem as mulheres? está ultrapassado demais.


一 sinto muito por isso...


一 eu também. 一 olhou para os olhos do garoto e eles pareciam pesados. 一 depois disso eu tirei ele de casa, não faço a mínima ideia da onde ele ficou.


一 e sua mãe está bem?



一 não muito. 一 desceu o olhar para o desenho na camisa do Jeon, era o símbolo do time de basquete. 一 ele voltou pra casa hoje cedo como se nada tivesse acontecido, eu iria bater nele se não fosse pela minha mãe. ela é ridiculamente paixonada por ele.


一 eu não sei o que você está sentindo nesse momento, mas imagino que seja algo muito ruim...


de algum jeito Jeongguk se sentia culpado por não saber o que dizer para seu recém amigo ficar mais calmo.


一 é...


silêncio.


一 eu posso tentar te ajudar a esquecer isso por um tempinho, Tae.


一 Tae?


一 você me deu um apelido. nada mais justo que você receber um também. 一 sorriu abertamente causando uma risada no Kim.


一 certo, e o que você pode fazer por mim?


一 a gente pode sair hoje a tarde. 一 sugeriu. 一 primeiro eu te levaria no cinema, tem um filme em cartaz que eu estou muito ansioso pra assistir. 一 ele falava tudo muito animado. 一 depois eu te pagaria um lanche pra deixar você mais feliz. 一 Taehyung riu do garoto. 一 depois iríamos numa loja de discos antigos, eu gosto bastante então você provávelmente vai gostar também. 一 e sorriu quando ia dizer. 一 e aí te pago um sorvete e depois te levo em casa.


一 quantas idéias...


一 gostou? 一 perguntou entusiasmado.


一 então... isso é um encontro? 



一 não sei, pode ser. encontro de amigos. 一 sorriu sugestivo.


一 certo, então eu topo. 一 sorriu alegremente para o Jeon que dessa vez estava mais feliz do que quando ganhava um jogo.


一 ok, então eu te espero na praça aqui atrás da escola às 15:00.



一 às 15:00. 一 repetiu a fala do garoto e sorriu.


一 até depois então.


se levantou seguindo para a quadra de novo, mas voltou e perguntou.


一 Taehyung. 一 chamou e recebeu um aceno do garoto. 一 quantos anos você tem?


一 dezoito.


一 então, até depois, hyung.


[...]


POV Taehyung


era 14:35 e eu já estava na frente do espelho a mais ou menos 15 minutos, me perguntando se a roupa estava boa, arrumando o cabelo e decidindo qual tênis usar.


é só um "encontro", não é?


一 você está tão lindo, meu filho! 一 mamãe disse se aproximando e mexendo no meu cabelo, mesmo reclamando ela continua. 一 como é o nome do garoto?


一 Jeongguk, mãe.


一 até quando você vai deixar esse imbecil ficar saindo com homens? você quer um filho gay de merda? 一 meu padrasto disse e eu pude sentir meu sangue ferver de raiva.


一 até quando você vai deixar esse filho da puta morar aqui em casa? 一 olhei pra' minha mãe com raiva.

a raiva que eu sentia obviamente não era dela.


一 vocês dois, por favor, parem... 一 suplicou com a voz já tremula. 一 não vamos brigar de novo, tudo bem? 一 pediu.


一 se você vai passar a mão na cabeça dos seus filhos, não passa na desse aí não. só sai sujeira. 一 olhava com ódio para mim, eu fazia o mesmo. 一 pelo menos Yeonjun não é tão imprestável assim.


eu ia pra cima dela mas minha mãe insistia em não deixar, de novo.


virei pra' ela tão rápido que foi possível sentir uma rajada de vento sobre ela, a olhava com raiva. como ela pode abrigar um vagabundo que a maltrata?


sem dizer nada, peguei minhas chaves sai de casa.


agora eu só me importava em ser uma companhia legal para Jeongguk à essa tarde.


POV Narrador.


Jeongguk já estava na praça à alguns minutos, olhava tweets em seu celular e ria as vezes. viu uma barraca que vendia churros e decidiu comprar dois.


enquanto comia um, esperava por Taehyung.


em menos de 10 minutos, sente alguém tocar seu ombro, era quem estava esperando.


一 oi. 一 sorriu o louro.


一 oi, como está? 一 perguntou se levantando e ficando de frente para o garoto. 一 comprei isso pra gente.


一 obrigado. 一 sorriu fraco. 一 bem e você?


一 me sentindo ótimo. sabe por quê? 一 perguntou e o garoto negou. 一 hoje vai ser um dia ótimo para dois garotos incríveis! 一 brincou.


一 vai ser mesmo. 一 riu.


一 vamos?


[...]


一 esse filme é realmente muito bom! 一 disse Jeongguk, estavam saindo da sala do filme com copos de refrigerante na mão e baldes vazios de pipoca.


一 é bom mesmo, mas pra' mim, Infinity War é melhor que Endgame. 一 Taehyung disse e o sorriso no rosto do Jeon se desfez.


一 como é?! 一 parou e olhou incrédulo para o garoto. 一 corta aqui. 一 junto os dois dedos indicadores e estendeu para o Kim.


一 qual é! 一 riu do drama do garoto. 一 logo no começo do filme o Thor corta a cabeça do Thanos...?


一 mas eles voltaram no tempo e salvaram todo mundo! 一 tentou defender sua ideia de que esse filme era melhor que qualquer outro.


一 depois de anos! 一 rebateu.


一 tchau. 一 fez cara emburrada e fingiu que ia mesmo embora.


一 espera aí, coelho chorão! 一 riu e correu atrás do garoto.


Jeongguk virou e encarou o amigo.


一 falou o que estava chorando na escola!


...


o sorriso aberto que havia no rosto do Kim se desfez aos poucos, agora era só um sorrisinho fraco e triste.


一 d-desculpa... eu não queria falar isso.. 一 começou a gaguejar de nervoso e medo. 一 eu achei que... estávamos b-brincando...


一 você...一 pausou. 一 devia ver sua cara! 一 disparou e caiu na gargalhada.


一 quê? 一 o garoto estava confuso e assustado.


一 é brincadeira, bobão! 一 apoiou a mão no ombro alheio, rindo. 一 isso também serve pra' você não brincar com meus sentimentos, idiota.


一 bocó! 一 Jeongguk agora ria, puxando o amigo para a lanchonete.


fizeram seus pedidos e sentaram numa mesa um pouco afastada das outras.


一 continuo achando Infinity War melhor. 一 o louro provocou o garoto alta a sua frente.


一 eu poderia tacar esse milkshake na sua cabeça sabia?


一 então taca!


一 não.


一 por quê?


一 porque eu não quero pagar por outro e o seu cabelo é muito lindo.


Taehyung estava encantado com o Jeon, olhava nos olhos esse que tentava comer o grande hambúrguer que havia pedido.


não disse nada, apenas começou a comer.


conversaram algumas coisas bobas e depois saíram da lanchonete. foram em um parque onde tinha várias crianças brincando de escorrega e pique-esconde. Taehyung adorava crianças e as olhava com um olhar fofo.


一 e então, você vai me comprar um sorvete? 一 lembrou do que o garoto disse mais cedo.


一 tem uma sorveteria aqui perto.


一 eu estava brincando. 一 sorriu amarelo.


一 deixa disso, vamos logo.


segurou na mão do garoto e o puxou atravessando a rua.


a sorveteria era temática "vintage" dos anos 80.


一 boa tarde, qual vão querer? 一 um senhor de meia idade perguntou, refirindo-se aos sorvetes, claro.


一 boa tarde, eu quero três bolas, flocos, chocolate e baunilha, por favor. 一 Jeon sorriu para o senhorzinho. 一 e você?


一 apenas duas, menta e morango.


一 é pra já!


一 que combinação estranha. 一 Jeongguk franziu o cenho e sorriu.


一 para com isso, melhor combinação possível!


一 você é estranho.


Taehyung apenas riu e deu de ombros.


pagaram os sorvetes e logo saíram do lugar.


一 e agora eu te levo pra casa. onde é?


一 não muito longe. por aqui.


[...]


一 é aqui. 一 avisou que já haviam chegado. 一 eu só não te convido pra' entrar porque as coisas ainda estão tensas por aqui.


一 bom, pelo menos agora eu sei aonde você mora. Taehyung murmurou um "sabe sim" risonho.


一 obrigado por hoje, Gguk. foi realmente muito legal passar esse tempo com você.


一 que nada, eu quem devia agradecer por aceitar sair comigo. 一 falou baixinho, mas foi o suficiente par ao loiro ouvir.


...


一 então... você não vai me beijar? 一 disparou e o coração do Jeon errou uma batida.


一 o-o quê?! 一 começou a ficar nervoso.


一 estou brincando! você é muito inocente, Jeon. 一 riu do garoto.


一 a-ah, brincando, haha, sei. 一 riu de nervoso.


Taehyung apenas ria.


一 bom, vou indo. até amanhã, Hyung! 一 se despediu do garoto.


一 tchau, Jeongguk. 一 sorriu bobo.


então ele se virou e seguiu seu caminho. Taehyung já estava entrando em casa quando sentiu alguém tocar seu braço e o virar.


Jeongguk o beijou.


levou as duas mãos ao rosto de Taehyung, segurava com todo cuidado do mundo. moveu os lábios de maneira lenta e quente. Taehyung paralisou por um segundo, mas logo cedeu. modiscou o lábio inferior do Jeon, o que causou um leve gemido prazeroso no garoto.



o beijo foi imterrompido pela falta de ar, Taehyung depositou breves selares no canto da boca do Jeon, esse que continuava com olhos fechados.


quando abriu os olhos, viu Taehyung totalmente surpreso, os lábios levemente avermelhados e a respiração descompassada. dos ambos.


despertou-se do transe e deixou um selar na bochecha do Jeon, lhe causando um arrepio.


一 agora sim, tchau, Jeongguk. 一 sorriu mais bobo ainda, entrou em casa.




...


fim.


Notas Finais


oi entao fico bom?
espero q tenham gostado

xau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...