História When I Was Your Man - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Zayn Malik
Visualizações 24
Palavras 2.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá boa noite, como vocês estão? Desculpa a demora, mas como dito, ia demorar pra postar mesmo.
Espero que gostem do capítulo pois fiz com muito carinho para todos vocês.

∆ Brandon Cooper como Jordan Sparks ∆

Capítulo 3 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction When I Was Your Man - Capítulo 3 - Capítulo III

Meus pensamentos estavam me matando e convenhamos que a culpa era do Liam. Fiquei martelando com o que ele disse por horas, digamos que no mundo da lua, que nem vi as horas passando. Me recompus quando vi que já eram quase oito da noite e Liam havia me mandado uma mensagem dizendo que a negociação com Jordan e Malik havia dado certo e que amanhã ele iria se atrasar para o encontro com a Sony. Ótimo! Olhei em volta e só estava eu no quarto andar, até o safado do Nathan já tinha ido. Infelizmente estava só eu. Se eu tivesse raciocinado bem teria aceito a tal proposta de beber junto dele hoje.  

ー Ainda aqui Styles? – vejo a faxineira do prédio, a senhora Gonçalvez.

ー Sim, muita coisa para fazer. – minto, mas sei que ela não estaria ligando se eu estivesse mentindo.

ー Deveria estar com sua esposa, ele deve estar preocupada, já são quase nove horas da noite.

ー Quem me dera se eu ao menos eu tivesse uma namorada senhora Gonçalvez. – rio e ela também.

    Conversamos por um bom tempo e fiquei a fazendo companhia enquanto ela terminava de limpar o quarto andar, assim que ela acabou eu a acompanhei até o andar de baixo e me despedi e segui meu caminho para o estacionamento. Decidir ir em algum restaurante para jantar, andei pelo centro comercial e raciocinei quando parei no restaurante onde eu levei a Giulia para o nosso primeiro encontro, queria entrar lá, mas não sozinho, isso iria me fazer relembrar sentimentos que eu quero evitar. Fiquei parado em frente a porta e o guarda começou a ficar me olhando estranhamente.

ー O senhor vai entrar? – ele disse me olhando de rabo de olho, como se estivesse me analisando. E eu sei que ele estava.

ー Sim sim, claro. – digo ignorando todos os pensamentos que acabei de ter sobre relembrar aquilo que queria então esquecer.

ー Boa noite senhor. – disse o garçom – Onde gostaria de sentar? – ele diz porém eu não consigo deixar de reparar em quem estava em uma mesa perto da janela com uma cara nada legal.

    Era Giulia, ela estava sozinha, parecia apreensiva, ficava olhando o telefone direto, e isso é porque eu estou olhando ela por dez segundos. Imagino quem ela está esperando e logo posso concluir o meu questionamento. Zayn Malik é óbvio! Não sei porque ele daria um bolo nela, afinal a reunião acabou a quase duas horas. Ela olhou para a entrada e foi aí que ela me viu, e eu sei que pode parecer loucura mas eu vi um sorriso nos lábios dela? Não era possível, ou era?

ー Vou sentar ao lado daquela moça. – digo afinal não ia ter a cara de pau de sentar na mesa junto dela.

ー Claro. Me acompanhe por aqui senhor…. – o garçom disse fazendo menção a anotar no papel, esperando que eu desse meu nome a ele.

ー Styles. – digo e me aproximo e percebo quando ela se vira pra mim quando me sento em uma cadeira de frente a ela. Ela fica me encarando e eu fico raciocinando se isso está mesmo acontecendo, ou se são drogas, ou algum tipo de sonho maluco que eu estou tendo afinal.

ー Não vai falar comigo, ou vai ficar aí só me encarando? – ela diz e eu me espanto mas depois rio, isso era extremamente confuso, confuso demais pra mim.

ー Pensei que não era pra eu falar com você nunca mais. – eu digo e ela faz uma cara pensativa, ela vai falar algo mas o celular começa a tocar. –Vai, deve ser importante, não se preocupe comigo, quando terminar ainda estarei aqui. – completo, e ela apenas bufa e sai da sua mesa e se direciona a janela perto da sua mesa, com o celular no ouvido.

    Eu não ouvia o que ela estava dizendo mas sua cara já me mostrava o seu desgosto e sei que ela já estava com problemas no paraíso com seu novo namorado. Ela continuou lá por cerca de alguns minutos enquanto eu faço o meu pedido e aguardo fingindo que estou no celular, mas a observo de longe e vejo quando ela se aproxima.

ー Problemas no paraíso? – falo e ela me faz uma cara feia.

Giulia e suas manias!

ーTalvez. Mas enfim, estou indo Harry, prazer em rever você. – ela diz e quando vai pegar a bolsa eu me levanto e fico de frente a ela.

ー Fica aqui comigo, me faz companhia? – digo, mas sei que sua resposta será um belo e sonoro “não”.

ー Bem que eu poderia, mas você sabe que não dá. – ela diz e eu sei que está nervosa, porque começa a mordiscar os lábios.

ー E você sabe que dá porém tem medo. – eu a questiono.

ー Não tenho medo, só não confio em mim quando estou com você. – quando ela diz isso meu coração dispara, e estou nervoso, acho que ela não quis dizer isso muito alto.

ー Vai, prometo que não vou dar em cima de você, e não farei nada que você não queira. Só um jantar como amigos? – proponho, ignorando o turbilhão de sentimentos que eu estou sentindo agora.

ー Tudo bem. Mas sem assuntos desnecessários, por favor. – ela diz e se senta na mesa. Ela chama o garçom e faz o seu pedido.

    E mesmo que cada instinto meu quisesse pedir a ela mais uma chance, ou criticá-la por estar com o Malik, eu não as fiz. Conversei com ela, sempre na cautela, parecia que estava andando tentando não pisar em ovos. Falamos sobre o tempo, o novo cargo dela na empresa do Zayn, e qualquer outra coisa que não fosse a gente, ou o fato de estarmos jantando juntos, depois de quase três meses que havíamos nos separado.

ー Estava com Elizabeth na festa. Fico feliz que estão juntos. – ela diz quando saímos do restaurante. Ela falar aquilo era estranho e eu sei que ela estava com ciúmes, mesmo que fosse só um pouco, pois detestava Elizabeth. Decidir testá-la, afinal, ainda queria saber se o que Liam havia dito era verdade.

ー Não estamos juntos. – digo enquanto ponho meu casaco de volta. Ela estava tão linda nesse vestido preto e saltos. Seu olhar em nenhum momento cruzava diretamente com o meu. Ela mostrava sua atenção aos prédios e a rua movimentada.

ー Não parecia que não estavam. – ela diz, então a olho para me certificar se havia realmente ciúmes em seus olhos, e ela então me olha, e havia sim ciúmes nele.

ー Porque isso te incomodaria? – eu digo, e afinal isso não era da conta dela, ela que terminou comigo, e mesmo eu sendo o babaca da história, eu continuo sofrendo por ela enquanto ela já seguiu em frente com o Malik, mas mesmo assim eu sei que ela não o ama, se não, não estaria aqui escorada no meu carro junto de mim, em plena onze da noite em uma segunda feira. E nem ele a ama, porque se o Zayn a amasse mesmo não iria deixar ela de prontidão esperando por ele, enquanto só lá Deus sabe o que ele está fazendo e com quem.

ー Não me incomoda. Só fiquei surpresa, já que você me disse  que não sentia nada por ela. – ela diz e começa a olhar o celular de novo a espera do Uber que ainda não havia chegado. – Quer saber? Eu vou indo a pé mesmo. Até mais Harry. – ela diz antes mesmo de eu responder.

ー É óbvio que você não vai sozinha a essa hora da noite. – digo a seguindo e a puxando, ela se vira pra mim.

ー Eu não preciso de carona Harry, eu sei me virar. Já sou adulta. – ela fala com um tom rude, e sei que ela estava brava por se enfiar nessa situação comigo, mostrando ciúmes que de fato ela estava sentindo.

ー Eu não ligo. Vamos, não custa nada, é só entrar, não é nada demais. Se não quiser falar comigo tudo bem também.  – eu digo. Pra mim só a companhia dela e estar perto dela já era o suficiente para melhorar o meu dia em 100% e esse dia, tanto ontem como hoje está sendo melhor do que os ultimos tres meses que passei atolado na merda sofrendo por ela.

ー Tá! Se você insiste. – ela diz e saí em direção ao meu carro. Eu apenos rio, tiro a chave e desbloqueio o carro para que ela possa entrar, antes que ela grite comigo.

    Entro no carro e ligo dando partida e me certificando de refazer um caminho que já era tão conhecido por mim nesse tempo todo.

Ao longo do caminho. ela não disse nada, me pediu apenas para ligar o rádio, mas fora isso, foi um silêncio total. Eu estava meio perdido em pensamentos quando parei em frente ao apartamento dela. Ela estava deitada no meu banco com a cabeça recostada ao lado do vidro fumê da minha BMW.

    Não era uma viagem muito longa, umas meia hora no máximo, mas ela se encontrava cochilando levemente e sei que a qualquer momento ela irá acordar, pois seu sono era leve. Fiquei observando ela por longos cinco minutos quando o telefone dela tocou tirando eu dos meus devaneios e ela do seu sono de beleza.

    Seus olhos se abrem e vão de encontro ao meu. No começo ela parece confusa, mas logo depois ela se recompôs e atende o celular que ainda tocava freneticamente.

ー Oi. – ela diz, se ajeitando no carro e arrumando o cabelo e a bolsa. – Sim, sim. Já estou em casa. – ela diz e sua voz muda rapidamente, como se estivesse chateada. – Está tudo bem, eu sei que você estava ocupado. Você pode me recompensar depois. – ela diz e ri, e nesse momento sei com quem ela está falando e a realidade caí de que hoje por mais que tenha sido maravilhoso, nunca mais vai acontecer. – Até amanhã, beijo. Tchau! – ela diz e por fim acaba a maldita ligação.

ー Bom, aí está. Sã e salva. – eu digo. e tento comigo mesmo não começar o questionário que tanto evitei a noite inteira. 

ー Obrigada Harry. Nem sei como te agradecer. –  ela diz e inclina pra mim, se eu fosse louco jurava que ela iria me beijar. Mas ela então me abraça. Seu abraço é tão reconfortante que eu simplesmente encaixo minha cabeça na curvatura do seu pescoço. – Harry? –  ela diz depois de alguns segundos.

ー Hum? – digo, anestesiado ainda com seu cheiro que por acaso continua o mesmo.

ー Já pode me soltar. – ela diz e eu me afasto dela, meio envergonhado admito.  

ー Desculpa. Já tinha esquecido como era. – eu digo.

ー Como era o quê? – ela diz confusa.

ー Como era abraçar você, estar com você, poder te fazer rir, te levar pra jantar e tudo aquilo que eu desperdicei não dando valor a você. – eu digo e ela parece abismada. Talvez por eu nunca ter admitido a ela que eu que havia errado na história, na nossa história.

ー Já está tarde Harry. Eu preciso ir. – ela diz já fazendo menção de abrir a porta porém eu a impeço.

ー Eu sei, só quero que me responda algo antes de ir. – eu digo e tenho atenção dela. Seus olhos estão de volta aos meus e pela primeira vez na noite.

ー Você é feliz com ele? Com o Malik? –digo e ela bufa.

ー Não Harry, não sou feliz. Eu ainda sinto sua falta, só se passaram três meses, e mesmo que você não mereça que eu sinta isso, eu sinto. Mas tô tentando seguir em frente, mesmo que seja mais difícil que eu imaginava. – ela parecia triste quando abandonou a mim e ao meu carro, tão rápido que nem me deu tempo de protestar, mas tudo bem, eu tinha minhas respostas por hoje, respostas que procurei por muito tempo.

Eu a teria de volta, ela voltaria a ser minha como era nos últimos três meses atrás. E eu iria dar a ela todo o amor que ela nunca pensou em receber de mim. Eu havia mudado e iria mostrar a ela o quão disposto eu estava em reconquistar ela, sua confiança e nosso relacionamento de volta, ou eu não me chamava Harry Styles.


Notas Finais


Espero que gostem e comentem a opinião de vocês.

Nos vemos daqui a duas semanas. ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...