História When I Will See You? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Barbara Palvin, CNCO, J Balvin, Little Mix
Personagens Barbara Palvin, Christopher Vélez, Erick Brian Colón, J Balvin, Joel Pimentel, Perrie Edwards, Personagens Originais, Richard Camacho, Zabdiel De Jesús
Tags Barbara Palvin, Christopher Vélez, Cnco, Drama, Erick Brian Colón, J Balvin, Joel Pimentel, Perrie Edwards, Richard Camacho, Romance, Zabdiel De Jesús
Visualizações 94
Palavras 915
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi Oi amores! Como vocês estão?! Eu espero que bem!
Aqui minha mais nova fanfic com o meninos! Eu espero que vocês gostem! A música que inspirou esse capítulo foi Alarm da Anne-Marie 🌸💗

Capítulo 1 - Alarm


Fanfic / Fanfiction When I Will See You? - Capítulo 1 - Alarm

Grace estava sentada em seu escritório no estúdio de fotografia passando as fotos da última sessão que havia feito com as modelos da famosa Victoria Secrets, e viu que novamente Martim estava atrasado para sair com ela. A garota estava irritada com esses constantes atrasos, ou até mesmos os “bolos” recentes que havia tomado de seu namorado. Ela estava começando a atribuir isso as ligações e mensagens que ele recebia diariamente, mensagens essas que claramente não eram de trabalho, e ligações telefônicas inconvenientes em momentos os quais eram inoportunos tanto para uma ligação de trabalho ou qualquer ligação. Porém se a confiança dela em Martim estava se esvaindo aos poucos a paciência já tinha ido embora a muito tempo.


Grace García Carter era uma americana de ascendência colombiana, tinha sangue latino em suas veias, sangue esse que não tolerava certas coisas, e que não tinha paciência para outras. A garota pegou sua bolsa que estava sob uma das cadeiras ao seu lado, e sua câmera fotográfica que se encontrava no tripé a frente de sua mesa, colocou seus óculos escuros e saiu pela porta, a garota seguiu para seu carro, um enorme SUV preto. Não era por que Martim tinha lhe dado outro “bolo”, que ela iria desperdiçar sua noite.



A garota foi para o restaurante japonês que tinha feito reserva, adentrou o local com uma decoração toda delicada e similar as cores de um aquário, um misto de verde e azul, sentou-se em uma mesa qualquer e então pediu seu rodízio da comida típica. A garota estava furiosa mesmo comendo um de seus pratos favoritos, sashimis de salmão, como Martim podia ser tão irresponsável de nem ao menos ligar para a garota para dizer que não poderia? E o por que ele havia feito isso, o que seria tão importante que ele não poderia nem se dar ao trabalho de ligar para a garota avisando que não poderiam comemorar o aniversário de um ano de namoro? É, de fato Grace não sabia, e também estava entretida demais comendo seus temakis para pensar a respeito.


O fato dele receber mensagens constantemente faziam soar um alarme na cabeça de Grace, não eram mensagens formais e nem voltadas para o trabalho de empresário que Martim tinha, a garota estava começando a desconfiar que ele tinha outra mulher, e isso não só a magoava como a enfurecia. Ela estava cansada do telefone de Martim tocar sempre na madrugada e ele ir correndo atender, o que ele estava escondendo? Será que outra mulher estava ligando para ele? De todas as coisas que se passavam na cabeça de Grace naquele momento, a que ele poderia estar lhe traindo era a possibilidade mais certa, e explicaria muitas das atitudes dele.



Your phone is buzzing, so pick it up
I know she calling, so what the fuck


O seu telefone está tocando, então atenda
Eu sei que é ela ligando, que porra é isso?





***




Grace após o banquete japonês pagou sua conta e seguiu para seu carro, ela tinha decidido ir tirar satisfação com o namorado.

- O Martim não perde por esperar! - a garota exclamou para si mesma ao entrar no carro, ela ia na casa do namorado no subúrbio de Nova Iorque para ver o que era tão importante que ele não pôde comparecer no aniversário.


A garota seguiu com o carro saindo de Manhattan para os subúrbios onde Martim tinha uma enorme casa, a garota parou algumas casas antes. Foi quando ela ficou furiosa com o que estava presenciando. Martim estava vestido para sair em seu carro esportivo preto, e com ele uma moça loira com um vestido vermelho justo acabará de sair da casa do colombiano. Grace abaixou-se, deslizando seu corpo no banco para que não pudesse ser vista pelos dois, a garota não acreditava que Martim a estava traindo com a ex namorada dele. O que ela podia esperar se eles ainda trocavam mensagens?



Now he gotta getcha
Rewinding the picture
There goes the alarm and the siren's go


Agora ele tem que pegá-la
Rebobinando os acontecimentos, sim
Lá vem o alarme e a sirene parou




Se Grace tinha um ótimo gosto e talento para fotos, ela tinha um péssimo gosto para escolher parceiros. Martim engatou com o carro e saiu com a loira para qualquer lugar, provavelmente para algum restaurante ou algum Motel na saídas da cidade, e ainda mandou uma mensagem para Grace nesse meio tempo, como se ele fosse apenas um empresário trabalhador, um namorado que apesar dedicado colocava o emprego em primeiro lugar.


*Mensagem*

- Querida, estou cheio de trabalho para fazer, desculpe por não conseguir ir ao restaurante comemorar nosso aniversário, prometo que lhe recompensarei.

-Martim



Ele conseguia ser ainda mais cretino do que ela pensava, ela não podia esperar muito dele, e bom, Rose, sua amiga já tinha avisado sobre caras como ele, por que Grace ainda insistia em confiar em caras como Martim Osório?


- Você não perde por esperar Martim, se você vai me “recompensar”, pode ter certeza que você vai ter uma ótima recompensa também, uma que você nem seus amigos vão esquecer, cretino.




Always been a sucker for a wild boy
I'm better than this, I know my worth


Eu estava sendo uma otária por um menino selvagem
Eu sou melhor do que isso, eu sei o meu valor




Martim podia esperar por toda a fúria que Grace tinha dentro de si, pois se seu nome significava “bênção”, Martim deveria ter aprendido que bênção é uma coisa que ele não teria após ter traído a garota, seria a última coisa que cairia sobre ele. Ele ia desejar não ter traído Grace García Carter.



Notas Finais


Acho que eu peguei vocês de supresa com essa fanfic, mas, eu já estava com as idéias dela a um tempo, eu só estava tomando coragem e inspiração para escrever o primeiro capítulo e postar. A capa está ruinzinha, mas ela será temporária...Eu espero que vocês tenham gostado ❤🌷


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...