1. Spirit Fanfics >
  2. When I'm Hurt >
  3. Capítulo 24 - Eu te odeio

História When I'm Hurt - Capítulo 24


Escrita por:


Capítulo 24 - Capítulo 24 - Eu te odeio


Fanfic / Fanfiction When I'm Hurt - Capítulo 24 - Capítulo 24 - Eu te odeio

Eles ficavam me olhando esperando alguma reação, e a única coisa que eu consegui fazer foi me levantar e sair dali. Fui até a cozinha sem dizer absolutamente nada, estava começando a me sentir nervosa, peguei um de meus remédios para ansiedade, fui até a geladeira pegando água e o tomei.

Jin- Está tudo bem? – Disse se aproximando de mim. – Taehyung é muito direto... sinto muito por isso.

Kwan- Ok. – Foi a única coisa que disse.

Jin- Ficou nervosa não foi? – Disse olhando para a caixinha de meu remédio.

Kwan- Sim Seokjin! – Disse ríspida e ele me olhou assustado, eu nunca havia o chamado assim.

Ele abriu a boca e a campainha toucou fazendo com que ele olhasse para a porta junto a mim, fui até o armário guardando meu remédio e a garrafa d’água, respirei fundo e fui até a porta ignorando todos os olhares dos meninos.

Estava me sentindo nervosa, mas assim que abri a porta e vi Eunwoo me olhar dos pés à cabeça e sorrir, meu nervosismo sumiu no mesmo instante quando ele abriu sua boca.

Eunwoo- Está linda amor! – Ele me chamou de amor? Como não me derreter? Ele é tão fofo, e me faz esquecer dos problemas.

Kwan- Obrigada, você também está. – Sorri timidamente e abracei a porta.

Ele estendeu sua mão para mim e eu a peguei ele me puxou para mais perto, devido ao degrau fiquei do seu tamanho, ele colocou suas mãos na minha cintura, e as minhas foram automaticamente para seu ombro, e assim ele me deu um selar demorado.

Eunwoo- Oi. – Ele sorriu assim que se afastou, senti meu rosto corar.

Kwan- Entra. – Disse me afastando e dando espaço para que ele entrasse, olhei para os meninos e todos o olhavam com ódio, inclusive meu irmão, mas parei de me importar.

Jin- Ele vai ficar para o churrasco? – Olhei para ele sem entender. – Por que você não vai na casa dele. – Bufei e fiquei em silêncio. Eunwoo ponderou por um instante e logo respondeu por mim.

Eunwoo- Vou sim, não me importo de ficar aqui, desde que fique com a minha namorada.

Levantei meu olhar rápido o olhando assustada, eu ainda não tinha contado a ninguém e meu irmão vai pirar com isso, olhei para os meninos que estavam com suas bocas abertas e semblantes raivosos.

Jin- Kwan! – Ele me chamou sério e senti um frio percorrer meu corpo.

Kwan- Hm? – Perguntei tentando esconder meu nervosismo e falhando miseravelmente.

Jin- Cozinha, agora! – Ele disse saindo sério. Olhei para Eunwoo que parecia neutro.

Kwan- Eu já volto, pode se sentar ali. – Disse apontando para os meninos que o olhavam com cara feia. Vi que ele foi se sentar no sofá e logo fui até a cozinha.

Jin- Você está ficando louca? – Disse assim que eu cheguei.

Kwan- Só por que estou namorando?

Jin- Por que tem que namorar ele?

Kwan- E você vai me julgar agora?

Jin- Não estou te julgando, mais você está sendo burra. – Disse começando a aumentar a voz e reparei os meninos no olharem.

Kwan- Por que não pode ficar feliz por mim? – Disse me sentindo um lixo.

Jin- ELE NÃO É A PESSOA CERTA! – Ele gritou comigo fazendo eu dar dois passos para trás. – Desculpa eu não queria....

Nam- Está tudo bem aqui? – Estava com muita raiva que não pensei bem em minhas palavras.

Kwan- VOCÊ NAMORA UM HOMEM! – Ele arregalou os olhos. – EU NÃO TE JULGUEI POR ISSO, PELO CONTRÁRIO EU TE APOIEI, POR QUE NÃO PODE FICAR FELIZ POR MIM, ASSIM COMO EU FIQUEI POR VOCÊ? – Ele abaixou a cabeça no mesmo instante. Me virei para ir até a sala.

Jin- Kwan, espera, me desculpa. – Ele disse vindo atrás de mim.

Kwan- Eu te odeio! – Ele parou de andar e vi seus olhos marejaram. – Vamos Eunwoo. – Disse pegando em sua mão e o puxando.

Jin- A-A onde você vai? – Disse gaguejando.

O ignorei puxando Eunwoo para cozinha e o levanto até a escada, por mais que tivesse ficado com raiva de Jin, e tenho certeza de que logo me arrependeria de dizer aquelas palavras... eu não desobedeceria a ele, porém não me afastaria de Eunwoo.

O puxei escada a cima e o levei ao me quarto, assim que entramos tranquei a porta e fiquei parada a encarando. O garoto atrás de mim me virou e limpou minhas lágrimas, eu estava com a cabeça baixa e ele me levantou para olha-lo.

Eunwoo- Você está bem? – Neguei com a cabeça voltando a chorar.

Ele não disse mais nada, apenas me puxou contra seu corpo, me abraçando calorosamente.

Passei mais ou menos uma hora trancada dentro do quarto com Eunwoo, perguntei se ele estava com fome e ele negou, disse que era melhor ir embora, não relutei, até por que queria ficar sozinha. Fomos em direção a escada e não havia ninguém na sala, provavelmente já estavam comendo churrasco, o levei até a porta, abri e ele saiu.

Eunwoo- Te vejo amanhã, se precisar me liga e por favor não chore mais. – Ele sorriu passando sua mão no meu rosto acariciando, fechei os olhos aproveitando seu carinho.

Kwan- Até amanhã. – Ele sorriu e se virou para ir embora. – Espera! – Ele se virou para me olhar e eu corri para os seus braços. – Obrigada.

O abracei e ele envolveu seus braços ao meu redor, me afastei um pouco para olha-lo. Eu puxei sua nuca com uma de minhas mãos o trazendo para mim e o beijei, pedi passagem com a língua e ele cedeu, ele puxou mais meu corpo contra o seu, e me senti quentinha e segura em uma noite fria, separamos por falta de ar, ele me deu alguns beijinhos me fazendo rir, sorriu e foi embora.

Entrei em casa novamente, fui fechar a porta, porém o vento me ajudou, acabou batendo com força, eu até mesmo me encolhi. Ouvi passos e Jungkook apareceu na porta, ele fez um joia para fora e estava vindo em minha direção. Suspirei e fui me sentar no sofá ignorando-o.

Jungkook- Você está bem? – Disse se aproximando de mim.

Kwan- Não! – Apoiei meus cotovelos na perna e apoiei meu rosto em minhas mãos. Senti o sofá ao meu lado abaixar. – Eu não queria ter dito aquilo ao Jin.

Jungkook- Ele sabe disso.

Kwan- Eu não o odeio.

Jungkook- Ele também sabe disso, ele só estava sendo super protetor.

Kwan- Eu sei, mas por que ele não ficou feliz por mim? – Ele ficou em silêncio. – Eu estou feliz! – Disse levantando o rosto para olha-lo, o mesmo olhava para o chão com um semblante triste.

Jungkook- Está feliz? – Perguntou receoso.

Kwan- Eu acho que sim.

Jungkook- Posso perguntar uma coisa? – Ele disse levantando o olhar e eu assenti. – O que você viu hoje na escola? – Engoli seco e desviei meu olhar, não queria falar sobre aquilo.

Kwan- Nada!

Jungkook- Eu sei que viu. – Ele se sentou mais perto de mim e eu não me movi. – Eu não estava beijando aquela garota. – Soltei uma risada nasalada de deboche. – Eu sei o que pareceu, mas ela me beijou, e antes que eu pudesse empurra-la para longe você chegou. – Eu sentia sinceridade em suas palavras, mas não sabia o que achar. – Eu não queria que você tivesse visto aquilo.

Kwan- Por que? – Finalmente disse algo.

Jungkook- Hm.... – Ele parecia se enroscar nas próprias palavras. – Porque aquilo não era real.

Kwan- E o que é real para você? – Disse me virando para ele e recebendo seu olhar intenso, ele se aproximou mais de mim, ficando apenas alguns centímetros.

Jungkook- O nosso beijo! – Gelei instantaneamente. Ele parece ter percebido e soltou uma risada fraca. – Eu vi seu presente.

Kwan- Viu? – Perguntei arregalando os olhos.

Jungkook- Eu gostei muito, obrigada. – Sorri timidamente. – As músicas são muito boas, são bonitas... e quanto ao pingente, bom, pode se dizer que amei. – Ele apontou para o seu pescoço, me aproximei dele e abri o pingente vendo que era o que eu tinha dado.

Kwan- Que bom que gostou. – Sorri me sentindo feliz por ele ter gostado, estava receosa.

Jungkook- Você está.... – Ele fez uma pausa, parecia envergonhado. – Está muito bonita. – Senti meu rosto corar e me virei para o outro lado.

Kwan- O-Obrigada. – Gaguejei.

Jungkook- Por que não se junta a nós? – O olhei triste.

Kwan- Jin me odeia no momento.

Jungkook- Claro que não. – Disse passando sua mão em meu rosto carinhosamente. – Por favor? – Ele me olhou triste e eu não resiste, assenti, ele se levantou feliz. – Vamos.

Esticou suas mãos em minha direção e eu as segurei, ele me puxava para a área externa, assim que saímos para fora os garotos nos encararam, e notaram nossas mãos, mas não me importei.

Só estava querendo me desculpar com meu irmão e mais nada, assim que ele me viu sorriu, não um sorriso feliz, mais um sorriso triste e sincero, um sorriso pedindo desculpa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...