1. Spirit Fanfics >
  2. When It's Over >
  3. Capítulo Um

História When It's Over - Capítulo 2


Escrita por: harllye

Notas do Autor


Soltando mais um capítulo, no pov do Louis.

Capítulo 2 - Capítulo Um


Fanfic / Fanfiction When It's Over - Capítulo 2 - Capítulo Um


Louis
  Acredito que um homem com vinte e dois anos deveria estar, talvez, conhecendo o amor da sua vida, pensando em ter dois filhos ranhentos correndo pela casa e deixando sua mulher de cabelos brancos. No entanto, eu estou apenas vivendo. Diria que estou na melhor fase da minha vida, e me entristece ver meus amigos casando. 
  Acho que tudo bem né? Meu irmão mais velho, com vinte e seis, também nunca se casou... Já teve alguém, mas ela feriu o pobre coração dele e ele nunca mais quis ninguém. Clichê.
  Agora estou em um quarto de uma boate no suburbio da cidade. Tem uma dama da noite no meu colo, com lindos cabelos longos e pretos, seios fartos pelo silicone e a pele lisa, nenhuma tatuagem a vista. Pela primeira vez eu me sinto vazio enquanto estou acompanhado. 
  Por sorte, ouço batidas na porta e a voz do meu irmão soando irritada, me pedindo para descer. Com um pingo de gentiliza que ainda me resta, levanto tirando a moça do meu colo e me visto. Calça jeans justa e escura, camisa branca e um terno azul marinho, combina com meus olhos verdes, é o que dizem. Ajeito meu cabelo no espelho e acendo meu cigarro enquanto saio do quarto e desço as escadas que me levam para o salão principal da boate. Muitas luzes coloridas cercam o lugar e meus olhos doem com isso. Enquanto caminho em direção a mesa em que meu irmão esta, quase bato em um garçom de suspensório e uma gravata borboleta ridícula, enquanto carrega uma bandeja cheia de martinez.
  Puxo a cadeira e me sento, Nick esta bebericando um pouco de uísque olhando em volta, nitidamente estressado, pergunto o que aconteceu para tal humor. 
­‑ Seu comportamento, como sempre. Você parece ter quinze anos, e isso me deixa nervoso. - ele contrai os lábios visivelmente se irritando cada vez mais. 
- Olha, você também não tem uma vida digna, irmão. É mais velho que eu, não tem família além de mim. O que será de você se eu achar alguém? - brinco e agradeço o garçom que veio me trazer um copo com duas doses de uísque. 
- Ele ficaria decepcionado com a gente. - seu olhar cai. 
  "Ele'' em questão é o nosso pai. Não lembro tanto dele quanto Nick. A única coisa que sei, é que morreu quando eu tinha cinco anos e Nick nove, e que era extremamente rígido. Desconfio de que não era um bom pai, já que minha mente apagou todas as memórias dele.
  Fomos criados por uma tia, da qual também não foi boa. 
  Reviro os olhos e paraliso. Meu olhar vai de encontro com olhos castanhos me encarando do outro lado, perto da porta. Mas logo meu foco muda, já que noto Ryen do lado da garota. Não mencionei a cima, mas nossos assassinos de aluguel. Trabalhamos para um sistema de Máfia Inglesa, respondemos a Levi Bone e Thomas Ellenss. É bem simples, eles nos mandam uma foto, a ficha ou dociê, e nós executamos, na maioria das vezes não perguntamos o motivo. Mas, claro, temos regras. Nada de crianças ou mulheres. Ryen em particular, o motivo é drogas. Ele compra, vende, e não paga o que deve. 
  Cutuco Nick com o cotovelo e ele segue meu olhar, noto o pequeno sorriso se formando em seus lábios. Sei que tem vida melhor, mas isso é prazeroso, de forma mórbida. Termino meu uísque e observo enquanto eles se sentam em uma mesa próxima. As meninas pedem drinks sofisticados e ele uma cerveja. A menina mais alta e parecida com ele, cheira uma carreira de cocaína e sorri, enquanto a dona dos olhos castanhos bebe seu drink e continua a me encarar, e eu, sustento o seu olhar, e brindo com o copo cheio da bebida amarga que o garçom me trouxe. 
- Não estamos aqui pra isso Louis. - Nick sempre estragando meus prazeres na vida. 
- Deveria se divertir - ele acende um cigarro de cravo - e parar com esse tipo de cigarro. Mulheres fumam cravo. 
  Ele ri e traga. 
- Sua arma esta com o silenciador? - pergunta e começa a observa-los junto comigo. Notamos que Ryen começa a flertar com a menina dos olhos castanhos, que, não tira os olhos de mim. Respondo para Nick que sim, minha pistola esta com o silenciador e bem carregada. Minha querida Meredith, é assim que eu a chamo. Minha única mulher.
  Nick me passa o plano, e o colocamos em ação assim que Ryen segue para o bar, ficando afastado das meninas e sozinho. 
  Levanto e ajeito meu terno, meu irmão faz o mesmo. Sigo para o banheiro masculino e meu irmão para o bar. O plano é simples, Ryen não nos conhece e meu irmão quer comprar um pouco de coca e maconha. Ryen não é bobo e sabe que para vender aqui, tem que ser privado, então nos seguirá Nick para o banheiro, onde costuma vender quando esta em casas noturnas e festas. 
  Me olho no espelho e preparo minha pistola. Brinco com a imagem que vejo e miro. A porta do banheiro range e abre, devagar, escuto passos, mas não são sapatos sociais, e sim, um salto. 
- Te segui até aqui, espero que não se importe - merda.


Notas Finais


E agora?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...