História When Love Happens - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Tags Isabellasantoni, Rafaelvitti, Santovitti
Visualizações 25
Palavras 2.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu não desisti dessa aqui não... lá vai

Capítulo 6 - Capítulo 5


Isabella tocava seus lábios, como se ainda conseguisse sentir os e Rafael sobre os seus, aquele beijo doce e suave, ficou marcado em Isabella por dias... Oh sim! Dias quatro, pra ser exato, já se faziam quatro dias desde que ela e Rafael, haviam se beijado.
O cowboy, estava rodeando seus pensamentos, ela não sabia se era a boca, o cheiro, o abraço, a voz... provavelmente tudo, tudo a fazia querer voltar pra aquele dia, ele com certeza superava todas as expectativas de Isabella, algo nele, a chamava, ela já sabia que alguma coisa por ele, ela já sentia, se não com certeza ela não teria retribuído o beijo.

Mas por mais que ela estivesse com Rafael na cabeça, parecia que o mesmo estava tentando fugir dela. Todas as vezes que ela tentava se aproximar ou falar com ele, Rafael simplesmente fugia... e ela já estava mais do que cansada de tentar falar com ele.
E então: "Se Rafael não vem até Bella, Bella vai até Rafael."

_ Pai, você viu o Rafael?_ perguntou Isabella, que vinha descendo as escadas.

_ Sim, ele está no estábulo, guardando os cavalos._ respondeu o pai distraído._ aconteceu alguma coisa?

_ Não! É que..._ ela tentou pensar em algum coisa._ é eu preciso escovar o piece, sabe, ele tá acostumado com o escovão dele, e eu tinha dado pro Rafael guardar, e agora eu não estou achando, só ele sabe onde ta...

_ Ah... sei, qualquer coisa, use outro mesmo._ murmurou Michel, que voltou a prestar atenção na tv.

Bella respirou fundo e sorriu, "agora você não me escapa cowboy!" - pensou ela.
_ Então, eu vou lá obrigada!_ Isabella saiu correndo, desamarrou, e montou em piece, que já estava selado, e seguiu para o estábulo. Pôs uma das mãos em seu chapéu branco pra não voar, e assim que chegou perto, desacelerou o cavalo, o parou e desceu.
Em passos, rápidos e decisivos, Bella caminhou até Rafael.
E então ela viu ele escovando Black, e também escutou ele conversando com o cavalo.

_ Sabe Black, eu acho que gosto dela... Mas não sei se ela gosta de mim, e eu tô com medo dos meus sentimentos não serem correspondidos. Você me entende?_ e como se entendesse, o cavalo balançou a cabeça pendendo ela pro lado._ que bom que você me entende... eu não sei, tem tantas coisas se passando pela minha cabeça. Você acha que eu deveria ir falar com ela?_ e mais uma vez o cavalo balançou a cabeça, só que dessa vez, ele bufou. Rindo Rafael prosseguiu._ vou entender isso como sim ou como um não?

Então Rafael se virou, e se deparou com uma Isabella, vermelha e atônita. Na hora seus olhos arregalaram, "ela ouviu tudo, porra!" ele ficou vermelho na hora, mas tentando desgraçar o nervosismo ele perguntou:_ o q-que v-você está fazendo aqui?

_ Eu estava procurando você. _ respondeu Bella.

_ Me procurando? Por que? hmm a quanto tempo você está aí?

_ Sim, te procurando por que você simplesmente resolveu fugir de mim, e eu estou a tempo o suficiente pra entender o motivo pelo qual você andava fugindo de mim.

_ Eu não estava fugindo de você!_ retrucou Rafael.

_ A não? E por que quando eu ia falar com você, você sempre dava uma desculpa esfarrapada e sumia?

_ Não era desculpa esfarrapada, era a verdade._ Rafael se virou e pendurou o escovão. Foi até seu cavalo e o levou até a baia.

_ Rafael... a gente tem que conversar._ indagou Bella com cautela.

_ Conversar sobre o que?_ ele fingiu não saber o assunto

_ Sobre o nosso beijo!

_ Não quero falar sobre isso.

_ Por que?! Rafael, um beijo, não é um bicho de sete cabeças, eu não vim aqui te propor um casamento ou relacionamento, eu só quero conversar, quero saber o por que de você está assim.

_ Eu estou normal...

_ Não, não está._ ela se aproximou._ eu te escutei conversando com o Black... e eu te digo, que se você não vier falar comigo, você vai ficar pra sempre com um peso na consciência e nunca vai saber o que eu penso sobre o que aconteceu.


_ E o que você pensa? _ Rafael se assustou ao ver que Isabella estava atrás dele. Ele sentiu a respiração dela, batendo em seu rosto. Quando ele a olhou, toda a sua coragem foi embora._ Olha eu não quero saber... Não, Bella foi um erro.

Um lampejo de dor e tristeza bateu em Isabella, porém ela sabia que ali, nos olhos de Rafael, isso era visível.
_ Olha, eu só não te mato, por que... por que... Arrg esquece Rafael

E então Bella lhe deu as costas e saiu pisando duro. Rafael se sentiu mega culpado, e se, os sentimentos dele fossem correspondido, porra, ele tinha que reparar esse erro.
Ele saiu atrás de Bella, que deixará seu cavalo amarrado, ela havia virado, por que ele não conseguia vê-la em lugar algum.

_ Bella!_ quando ele dobrou o celeiro, a viu conversando com um homem... Homem não, um moleque. Sentido uma raiva que quase o cegava ele se aproximou dela, e com uma verdadeira posse, ele pegou na mão dela.
_ Me desculpa, eu..._ ela o interrompeu.

_ Rafael, agora não._ ela soltou de sua mão.

Rafael a olhou, e em seguida, encarou o homem a sua frente, era Jonathan, o sobrinho mimado seu patrão -"Era só o que me faltava" - pensou Rafael.

_ Caseiro, leve minhas malas pra dentro da casa._ falou o homem loiro.

_ Não sou nenhum caseiro, tampouco vou levar suas malas.

_ A criadagem já respeitou os seus patrões. Hoje, vocês se acham, por conta dessas leis trabalhistas._ Isabella observou o homem com cara de rico entojado, usava uma camisa gola polo branca, calças jeans que pareciam ter acabado de sair da loja._ eu não tenho o tempo todo cara, pegue minhas coisas e leve.

_ Em 1° lugar, eu tenho nome, em 2° você tem braços e pernas, haja sozinho._ sibilou Rafael

_ Realmente tenho tudo isso, mas tenho também coisas que você não tem, como dinheiro. E por isso eu quero que você leve minhas malas.

_ Vocês se conhecem?_ perguntou Isabella.

_ Sim. Ele é sobrinho do seu pai, bem, digamos que sua avó teve uma filha, que teve esse dai.

_ Esse daí? Que você pensa que é pra nesse tom comigo?

_ Alguém de caráter, que não está ligando pro dinheiro, e nem pra os bens materiais de um tio meu.

_ Chega! Rafael deu, pare de fazer confusão... Jonathan né? Eu sou Isabella, filha do Michel.

Mudando sua feição, ele rapidamente tomou a mão de Isabella, e a beijou. E por fim, ele começou a jogar seu charme pra ela.
Rafael, por sua vez, enxergava vermelho, e a sua raiva, o dominava, sentindo ódio e nojo, foi a vez dele, sair pisando duro.

_ Rafa!_ gritou Bella, mas ele a ignorou.

♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡☆♡

_ Jonathan._ cumprimentou o tio._ o que faz aqui?

_ Ora meu tio, senti saudades, e quis vir aqui, vê-lo._ sorriu o loiro forçado.

_ Saudades de mim ou do meu dinheiro?_ Michel não suportava o sobrinho, pois sabia da ganância que ele possuia._ você já conheceu minha filha?

_ Sim, ela é linda.

_ Mas não é pro teu bico.

Isabella vinha descendo da escada, faminta, já era hora do jantar, e então ela descerá pra comer.
_ Olá._ ela saldou.

_ Oi filha, você viu o Rafael?

_ Não, por que?_ perguntou ela.

_ Por que eu não o vi desde cedo, nem mesmo Bruna. Você pode ir ver se ele está na casa dele? Não posso começar o jantar sem ele.

_ Meu tio, ele é seu empregado, não seu filho, e muito menos seu parente.

_ Pode até não ser meu parente, mas me trata melhor do que vocês, que só me procuram quando precisam.

_ Eu vou procurar ele.

Bella saiu da casa, olhando ao redor, ela desceu as escadas da varanda. Andou até o estábulo, e não o achou, foi no galinheiro, perto do lago, até a casa dele, e quando ela já estava desistindo, o encontrou na árvore de balanço.
Sua feição era dura, ele estava pensativo. Subindo na árvore ela se sentou ao seu lado.

_ Por que você está aqui sozinho?

_ Por que eu quero ficar sozinho.

_ Ninguém quer ficar sozinho.

_ Eu quero! E você está me atrapalhando.

_ Larga de ser grosso Rafael!

_ O que você quer Isabella?

_ Meu pai ta chamando você pra ir jantar.

_ Não estou com fome.

_ Não interessa, ele disse que se você não for, não tem jantar.

Com raiva, Isabella desceu da árvore. O jantar, foi recheado pelo silêncio. Vez ou outra Michel puxava assunto com Rafael, que sorria forçado, e Jonathan, olhava pra comida com nojo.

_ Acho que a feira desse será melhor que do ano passado._ comentou Michel.

_ Também acho, esse ano a colheita foi mais lucrativa._ respondeu Rafael.

_ Bella, você vai amar a feira.

_ Eu? E como é essa feira?

_ A gente leva os animais, pra serem leiloados, tem parque de diversões, comida, e várias barraquinhas de diversos tipos, todo dinheiro arrecadado, vai pra o orfanato da cidade. Eu faço minha doação mensal, não só com dinheiro, mas com leite e outras coisas... mas é sempre bom ajudar não é?_ falou Michel empolgado.

_ É sim, e quando será essa feira?

_ Começa amanhã, e vai até domingo. 3 dias de diversão.

_ É quem sabe eu me divirta._ murmurou Bella olhando pra Rafael.

♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡
A feira estava repleta de gente, e Michel não mentira, quando falou das coisas que teriam, pelo o que Bella soube, seu pai, era o principal organizador de tudo, ele quem era o locutor do leilão, e provedor de maior parte dos animais. Após horas ajudando todos, Bella se refrescava, aquela coca cola, estava super gelada, e era tudo o que ela queria. Mas então seu pai apareceu sorrindo.


_ Tome, você tem 50 cortesias pra ir nos brinquedos, em qual vai primeiro?_ perguntou ele como uma criança.

Rindo Bella pegou as cortesias, e olhou a sua volta, havia muitos brinquedos, mas o seu preferido, estava bem a sua frente, a roda gigante.

_ Vou na roda gigante!_ ela estava se virando pra ir, quando viu Rafael, se aproximando, aproveitou a deixa e o chamou:_ Ei, vamos na roda gigante comigo?

_ Não, não gosto desse brinquedo._ falou Rafael enfezado

_ Não gosta, ou tem medo?_ perguntou Bella desafiadora.

_ Eu não tenho medo de nada._ disse Rafael estufando o peito.

_ Se é assim, então vamos._ ela o pegou pela mão, mas ele a puxou de volta.

_ Já disse que não quero ir.

_ Ora, está com medo caipira?_ o tom sarcástico do primo de Isabella, fez Rafael apertar seu maxilar.

_ Eu já disse, que não estou com medo!._ Rafael, segurou a mão de Bella com firmeza, porém sem força.

_ Então priminha, vamos? Eu não tenho medo, e é bom que nós ficaremos a sós._ Jonathan já ia puxar Isabella de Rafael, porém ele a trouxe mais perto, e seguro de si, disse:_ Vamos, só pra provar que eu não tenho medo.

Sorrindo, Bella foi ao lado de Rafael diretamente pra roda gigante, esperaram a última volta, e logo a fila andou, sentaram-se em seus assentou, e 30 segundos depois, o brinquedo começou a girar.

_ EU AMO RODAS GIGANTES!_ gritou Bella, que mostrava um sorriso iluminador._ esse é meu brinquedo favorito.

Rafael estava paralisado, porém demonstrava firmeza, e segurança.
_ Ei está tudo bem com você?_ perguntou Bella.

_ Sim...

_ Olha, eu não queria que o Jonathan viesse, eu queria mesmo você, eu precisava falar com você.

_ Falar? O que?

_ Que... eu acho que... eu... gosto de você, mas eu não sei se o que eu tô sentindo, você também sente Isso?_ perguntou Bella nervosa. 

_ Bella, Eu sinto isso, mas... eu tenho medo que não dê certo. E se seu pai não aprovar?lĺ

_ Meu pai, é o de menos, ele ama você, eu preciso saber, se é isso que você quer... Aquele beijo, nossa, foi o melhor que já dei em minha vida. Espero que tenha sido tão bom pra você quanto foi pra mim.

_ Sim, foi bom... não, foi maravilhoso, eu tô falando isso por que... eu...

Ele não precisou falar mais nada, foi apenas questão de segundos, e sua boca estava sendo cobrida pelos lábios macios e doces de Bella, aquele beijo era calmo, e suave. Rafael pôs uma de suas mãos na nuca de Bella, e a outra em sua cintura, ela por sua vez migrou seus dedos diretamente pros cabelos do seu cowboy. As línguas dos dois brincavam uma com a outra lentamente, fazendo uma dança leve e sensual.
Quando o ar se fez necessário eles se soltaram.

_ Meu coração... tá muito acelerado._ sussurrou Rafael.

_ O meu também... essa sensação de... paz, ta sentido?

_ Sim. Eu quero te beijar de novo, todos os dias se possível, quero te beijar agora.

E sem espera por resposta, ele fez, eles se beijaram, e só pararam, quando notaram que o tempo na roda gigante, havia acabado.


 


Notas Finais


Se tiver algo errado, perdão, depois eu reviso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...