História When She's Gone - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, TWICE
Personagens Chanyeol, Jackson, Jeon Jeongguk (Jungkook), Nayeon, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Tzuyu
Tags Bts, Exo, Got7, Twice
Visualizações 26
Palavras 1.067
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 50 - Gone pt.5


Fanfic / Fanfiction When She's Gone - Capítulo 50 - Gone pt.5

De repente, o tempo se fechou e começou a chover. Sai do meu carro e entrei no hospital, bem decidido da minha decisão. Eu estava preparado para entrar no quarto, mas o Dr Kwan segurou meu braço, me impedindo de entrar e falar com ela:

- O que você quer, hein? - Puxei meu braço de volta.

- Eu preciso ter outra conversinha com você, prometo que será bem rápida.

- Espero que seja importante, mais seja rápido, porque como pode ver, estou com pressa.

- Oh Sojin não passará de hoje.

- Como assim?

- Ela vai morrer ainda hoje.

- Como sabe se ela vai morrer? - Duvidei.

- A leucemia já chegou no pulmão dela e está pronto para acabar com ele. Tentamos fazer uma sessão extrema de quimioterapia, mais isso só a deixou fraca. Não tem como ela continuar sobrevivendo… Jimin, agora é hora certa para você se despedir dela.

- Isso não é verdade! 

- O que eu ganharia, se caso fosse mentira?

- Eu não sei… mas eu não posso perder ela. - Fiquei abatido.

- Sei que deve ser difícil… mais ela não pode continuar vivendo com isso. Sabemos que você e os pais dela fizeram de tudo para que ela melhorasse.

- Parece que essa será a última vez que verei ela.

- Então entre no quarto e aproveita ou será tarde demais. Qualquer coisa, os outros médicos estão lá. - Ele me deu um tapinha nas costas, como se estivesse se despedindo de mim.

- Aonde vai?

- Para casa… ver meus filhos e minha esposa. Estou á dias neste hospital, tentando salvar a vida da sua namorada.

- Eu e a Sojin sonhávamos em ter filhos também… depois que tudo isso passasse, iríamos morar em um lugar distante… mais sei que tudo isso era somente um sonho… eu não poderei ter essa chance.

- Espero que fique bem, Jimin. Só não se esqueça que a vida é muito preciosa e única. - Ele abraçou e saiu, me deixando sozinho.

Abri a porta, com as minhas mãos que estavam trêmulas e entrei. Ela estava olhando para a porta, mais quando me viu, fez questão de ficar de costas pra mim. Segurei minhas lágrimas, coloquei minhas mãos no bolso da calça e me aproximei.

- Já sei porque veio… sabe que morrerei ainda hoje… Eu ouvi a conversa de vocês.

- Sojin, não fique de costas pra mim. Quero ver o seu rosto. 

Ela se virou devagar e ficou me observando (seu rosto estava molhando, como se tivesse chorado todas as lágrimas que havia deixado guardado). - Não me olhe assim, Jimin… está me deixando triste.

- Me desculpe, por tudo que eu disse.

- Está pedindo meu perdão, por que não quer ficar com a consciência pesada?

- Não quero ter que lembrar que esse dia acabou assim.

- Eu fui muito grossa com você, agi feito uma criança… acho que o Sehun está certo. Sei que tudo o que você fez até hoje, foi para o meu bem… acabei percebendo tarde demais. - Ela puxou a minha mão do bolso e a segurou. - Jimin, parece que a nossa história acaba por aqui… vá viver sua vida.

- Por que está me falando isso?

- Você tem que procurar uma nova namorada… existem várias mulheres bonitas, inteligentes, amorosas e doces pela cidade… tenho certeza que quando verem você, ficaram apaixonadas! - Ela sorriu.

- Eu não irei fazer isso.

- Você sempre me disse que seu sonho é criar uma família, essa é a sua chance.

- Mais se não for com você, eu prefiro viver sozinho.

- Não diga isso.

- Quando você for, o cupcake ficará sem seu cafuné.

- Você estará lá pra isso.

- A Tzuyu ficará sem sua amizade; o seus pais não ouviram mais você chegando na casa deles; o Sehun sem ter você nas festas e o Chanyeol sem suas ideias para os jogos. 

- Eles ficaram bem.

- Por que acha isso?

- Quando as pessoas perdem alguém, elas ficam tristes por um tempo e depois acabam esquecendo. Como se aquilo nunca tivesse acontecido.

- Nem todas as pessoas são assim… algumas são mais sensíveis ou se apegam muito rápido.

Sojin flashback on

Me lembro como se fosse hoje, eu havia ficado horas trancada no banheiro, me arrumando para o meu primeiro dia na faculdade nova. Sehun batia insistentemente na porta, porque eu já estava atrasada. Quando eu cheguei na faculdade, todas as pessoas me olharam dos pés á cabeça, até que a única pessoa que eu vi foi: Tzuyu. Enquanto eu estava procurando a minha sala, um garoto veio até mim e perguntou se eu estava precisando de ajuda: era Jungkook. No intervalo, eu havia acabado de organizar o meu armário, deixando comigo só os livros. Eu caminhava pelos os corredores, bem distraída, lendo a capa do livro, até que me esbarrei em você, que se abaixou e me ajudou. Quando eu já estava com os livros nos braços novamente, você me olhava de uma forma única, seus olhos ficaram brilhando feito estrelas. Fiquei um pouco assustada com aquilo e quando perguntei se estava tudo bem, você simplesmente disse que precisava ir e saiu correndo. Eu havia gostado tanto de você que fiquei o resto da tarde pensando em como você era lindo. A Tzuyu achou aquilo estranho, me perguntou se eu havia visto um anjo e eu disse: " - Eu vi um garoto, ele era tão bonito, parecia que tínhamos o mesmo tamanho, tinha lábios grandes e carnudos, os cabelos eram pretos, os olhos pequenos e era tão fofinho, parecia um bolinho de chocolate!". Ela só riu da minha cara e perguntou se eu havia me interessado no tal garoto e eu disse que não. Eu me negava á dizer que eu amava você, mais estava escrito na minha testa: eu amo o Park Jimin.

Sojin flashback off 

- Eu sempre quis saber qual foi a primeira impressão que teve de mim.

- Eu não consigo mais respirar. - Ela começou a chorar e fechou os olhos. - Eu te amo, Park Jimin!

- Não me deixe! - Fiquei em completo desespero.

Rapidamente, um dos médicos puxava o meu braço, tentando me tirar dali, enquanto o outro tentava reverter a situação. Os batimentos cardíacos dela começaram a ficar baixos, até que pararam completamente. Eu fiquei em choque, ela estava morta, na minha frente. 

- Jimin, ela se foi. 

Eu me sentei no chão e comecei a chorar, querendo que tudo aquilo fosse um pesadelo, logo logo eu iria acordar e teria ela de volta, deitada do meu lado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...