História When She Gone pt.1 - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, TWICE
Personagens Chanyeol, Jackson, Jeon Jungkook (Jungkook), Nayeon, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Tzuyu
Tags Bts, Exo, Got7, Twice
Visualizações 37
Palavras 1.138
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 54 - Final pt.2


Fanfic / Fanfiction When She Gone pt.1 - Capítulo 54 - Final pt.2

Antes que a enterrassem, me aproximei do caixão. Ao olhar para dentro dele, minhas lágrimas caíram encima do corpo dela. Peguei em sua mão e disse:

- Sentirei muita a sua falta, Oh Sojin! 

Sai dali, enquanto o caixão era enterrado. As pessoas choravam, era algo inacreditável… Sojin não merecia morrer e muito menos dessa forma. 

[…]


Fiquei sentado na grama, bem distante deles. Peguei a aliança do meu bolso, o olhei detalhadamente e logo em seguida o guardei de volta. Aos poucos, algumas pessoas foram indo embora em seus carros.

- Jimin, vamos? - Minha mãe se sentou perto de mim.

- Quero ficar aqui… pelo o menos por alguns minutos.

- Tudo bem… mas pensou na proposta do seu pai? 

- Ao mesmo tempo que eu quero ficar aqui… cuidando das coisas da Sojin, como o atelier dela… quero ir embora… Seoul não foi feito pra mim. Eu devo voltar com você.

- Não tem problema se quiser continuar morando aqui… qualquer coisa, estaremos aqui, para o que der e vier.

- Jimin… Sra Park. - Jackson se aproximou de nós.

- Olá, Jackson! Quanto tempo, hein? - Ela o abraçou.

- Verdade… eu posso conversar com o Jimin? 

- É claro… Jimin, estarei no meu carro, esperando você.

- Pode ir, eu arrumo algum jeito de voltar pra casa. 

- Okay, te vejo em casa. - Ela foi embora, me deixando sozinho com o Jackson.

Ele se sentou do meu lado e ficou olhando para o horizonte.

- Por que quer conversar comigo? - Perguntei.

- Sabe, eu errei com você… desde do começo disso tudo.

- Não adianta se desculpar. - Fui grosso.

- Eu entendo que ainda está com raiva de mim.

- Ainda bem que sabe!

- Fiquei muito triste quando fiquei sabendo que a Sojin havia morrido… eu e ela acabamos perdendo a amizade, que existia a anos… ficou com nojo de mim. A culpa é toda minha, fui um idiota… achando que ela me amava… eu estava cego.

- Jackson, não venha com suas desculpas esfarrapadas.

- Jimin, não seja assim.

- Depois de tudo o que você fez comigo e com a Sojin, acha que pode me dar conselhos? - Fui irônico.

- Parece que não quer me perdoar e muito menos ser meu amigo como antes.

- Oi, Jackson Wang! - Jungkook parou na nossa frente.

- Irei embora. - Ele levantou e tentou ir, mas Jungkook o impediu. - Jungkook me deixe, por favor.

- Achei que viria com a sua namorada, a Im Nayeon.

- Ela está no Japão… agora eu posso ir?

- Por que fez isso comigo, Jackson?

- Me deixe passar ou irei te jogar no chão. - Jackson o ameaçou.

- Não seje covarde, me responda. - Jungkook insistiu.

- Ela me obrigou a fazer isso.

- Por qual motivo?

- O de sempre… Park Jimin. - Ele o empurrou e saiu de perto de nós.


- Você não me explicou o motivo ter vindo.

- Além de querer dar meu apoio á vocês, eu tinha o dever de voltar… você sabe do que eu estou falando. - Ele explicou.

- Desculpe, mais eu não faço ideia.

- Tzuyu.

- Espera, então você sabe de tudo.

- Eu sabia desde do começo, me lembro de todos os detalhes… sou o pai da criança que ela está grávida.

- Vocês já conversaram?

- Decidimos tentar um relacionamento.

- E o Chanyeol? Ficará sozinho? - Fiquei confuso.

- Ele concordou com isso e eles continuaram sendo amigos.

- Parabéns… você terá algo que eu nunca vou ter. - Fiquei cabisbaixo.

- Jiminnie, tenho certeza que acontecerá.

- A mulher que eu amo morreu, está dentro de um caixão… debaixo de vários metros de terra.

- Irá voltar para Busan?

- Sim… morarei por um tempo com os meus pais.

- Vai voltar ainda hoje?

- Provavelmente sim.

- Sentirei sua falta. - Ele me abraçou.

- Também.

Ficamos por um tempo conversando e depois Jungkook me levou para casa.

[...]


Minha mãe estava empacotando algumas coisas e as colocando dentro do carro. 

- Jimin, eu peguei algumas coisas que lhe pertencem… mais se caso tiver outras, pode colocá-las no carro. - Ela veio até mim e me levou para dentro de casa.

- Eu não irei levar mais nada.

- Nem mesmo o gato? - Ela se abaixou e o pegou.

- Ele é meu único companheiro. - O peguei das mãos dela.

- Achei que quisesse levar algo da Sojin, sei lá, para ter uma lembrança.

- Eu já tenho muitas, que estão todas nas minha mente.

- Tem certeza?

- Tenho… quero deixar tudo como está… pretendo voltar de vez enquanto.

- Nem mesmo fotos?

- Tenho algumas no meu celular e no notebook.

- É porque você me disse que ela trabalhava com fotografia, talvez tenha tirado de vocês juntos.

- Quando saímos pela última vez, tiramos uma com a Polaroid dela. - Corri devagar até o quarto e comecei a procurar pela a bolsa dela, acabei encontrando. 

Depois que peguei as outras coisas e terminei de colocá-las no carro, tomei um banho e vesti uma roupa confortável. Eu estava pronto para deixar Seoul de vez e "recomeçar a minha vida"… deixar aquela casa, aonde eu e Sojin passamos tantos momentos bons, era uma tortura… mas se eu continuasse ali, seria pior para mim (mesmo que seja difícil). Ao sair da casa, com o cupcake nos braços, vi que todos estavam ali, me esperando: Sr e Sra Oh, Sehun, Jungkook, Tzuyu e Chanyeol. Cada um me deu um abraço bem forte.

- Sentiremos muita a sua falta, Jimin! - Disse Chanyeol.

- Espero que seja feliz e que sempre volte, para visitar a gente! - Sehun falou.

- Jiminnie, nunca se esqueça de nós! - Tzuyu disse.

- E nunca esqueça da nossa amizade… estaremos aqui, no que der e vier. - Jungkook completou.

- Quero que cuidem muito bem da casa e do atelier… elas são as únicas lembranças que tenho da Sojin… ela sempre me dizia que nunca queria perder as coisas que conquistou. 

- Não se preocupe, cuidaremos de tudo! - Disse Sra Oh.

- Podemos ir, Jimin? - Minha mãe gritou do carro.

- Adeus! - Me despedi deles, comecei a caminhar até chegar no carro e entrei.

Minha mãe ligou o carro e saimos dali.

[...]


Todos esses momentos que tive ao lado dela, me fizeram saber o quão bom é amar alguém… mesmo nos momentos difíceis que tivemos, nunca deixei de sentir esse sentimento por ela. Queria poder estar ao lado dela, sentir o seu cheiro doce, suas mãos macias… mais tivemos o nosso tempo e ele acabou, a levando junto e me deixando sozinho. Meu coração se despedaça… toda vez que eu lembro… de como ela era alegre, nem precisava se preocupar com aqueles tratamentos que a deixava fraca e indisposta para tudo. Mesmo estando morta, nunca abandonarei o amor que eu sinto por ela e nem me esquecerei da nossa primeira vez (que também será minha última vez). Desde do começo, sentir que éramos feitos um para o outro, como um quebra-cabeça, que faltava uma única peça… e quando a achou, o deixou totalmente completo, perfeito. 


Fim


Notas Finais


🎶 BTS - Serendipity


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...