1. Spirit Fanfics >
  2. When the party's over (Imagine Nayeon) >
  3. Love - Chapter One

História When the party's over (Imagine Nayeon) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Love - Chapter One


Fanfic / Fanfiction When the party's over (Imagine Nayeon) - Capítulo 1 - Love - Chapter One

                                                Coréia do Sul                                           6:23 PM 


ㅡ Ah, Nayeon!

ㅡ Isso é pra aprender a me respeitar inferno! ㅡ falou se sentando, sendo seguida por sua parceira 



Gramados secos, bancos descoloridos, brinquedos enferrujados e quebrados, também havia árvores maltratadas nesse belo cenário, porém ambas garotas não se importavam com isso 



ㅡ Sunshine ㅡ murmurou a coreana ㅡ acha que um dia nós vamos poder andar por aí sem ninguém nos olhar feio? ㅡ deitou sua cabeça ao ombro da outra



Esse de fato era uma conversa um tanto...







Difícil? 




ㅡ Não sei baby ㅡ disse ㅡ quem sabe? O mundo é cheio de surpresas 




Mentira! 




Isso era o que ela queria, mas no fundo sabia que aquela relação iria por água a baixo a qualquer momento




ㅡ O que foi? ㅡ a coreana percebeu o desconforto da brasileira ㅡ falei algo errado? 

ㅡ Não baby só...



Não queria admitir que aquilo não duraria muito tempo, só isso! 




ㅡ Só fico chateada por ver você assim, triste por não poder dizer a todos que namora alguém, sabe? ㅡ suspirou ㅡ me desculpe por não ser alguém da sociedade alta ou... ter algum tipo de classe social 



Para surpresa daquela coreana falsificada, a coreana verdadeira apenas riu deste comentário 


ㅡ É engraçado? ㅡ Se mexeu para poder olhar o rosto da coreana ㅡ pare de rir!


ㅡ Por que se culpa tanto por isso? Acha que eu me importo? ㅡ Olhou firmemente aos olhos da garota 


ㅡ Você talvez não ㅡ alternava olhares de um olho ao outro ㅡ mas seus pais sim! 


Ao ouvir falar de seus pais, a coreana se entristeceu por lembrar que se descobrissem o relacionamento ambas seriam afastadas uma da outra 



ㅡ Desculpe hm? ㅡ as brasileira disse erguendo o queixo de Im ㅡ não gosto de te ver assim, sabe como sou impulsiva, falo as coisas sem pensar ㅡ colocou uma de suas mãos a bochecha da coreana acariciando ali ㅡ gosto do seu sorriso ㅡ fez bico ㅡ e gosto mais da dona dele. 


Após sua palavras, a coreana não pode deixar de sorrir abobada pela fofura e palavra de ânimo de sua namorada 


ㅡ Você sabe como me animar ㅡ sorriu agora a olhando, mas o contato visual foi quebrado pela coreana que abraçou a brasileira pousando seu rosto no pescoço da garota ㅡ eu te amo, muito! ㅡ deixou um selar em seu pescoço, mas nada malicioso, apenas uma forma de carinho, uma forma de afeto.  



ㅡ Também te amo bunny ㅡ retribuiu seu abraço ㅡ até demais, sinto como se você fosse meu tudo. 




[•••] 



ㅡ Owt meu Deus, que fofo! ㅡ Disse o irmão da brasileira ao ouvi-la contar o que ouve no parque ㅡ  meu otp senhor! 


Kim Taehyung, 21 anos, cursando medicina, bobo e gênio, esse era o perfil mais simples que poderiam saber sobre ele, bom, apesar de suas características físicas fossem mais importantes para algumas pessoas. 


ㅡ Mas eai, rolou um beijo? 


Absurdo, era isso que a brasileira pensava 


ㅡ Que porra de beijo o que, pervertido!

ㅡ A mais né' possível ㅡ disse indignado ㅡ Kim, tú namora a garota a em torno de um mês e não rolou a PORCARIA DE UM BEIJO! Porra Sunhee, aí você também não ajuda minha filha! 

Viado 

ㅡ Ih nem vem falar português comigo não minha filha, cadê a porra da tua pose de Bad Girl? 

ㅡ Foi pra' puta que pariu! 


ㅡ Mas tu é uma vacilona mesmo! 


Chocada, era assim que a brasileira estava, ela pensava "como ele sabe isso?" 


ㅡ Se quer saber aonde aprendi isso é por que tô fazendo umas aulinhas de português ㅡ cruzou as pernas olhando suas unhas 


ㅡ Tu só quer aprender a xingar né safado? 


ㅡ Vai toma no cu 


Indignada com o palavreado do irmão, Sunhee pega um travesseiro jogando contra o garoto, que logo saiu correndo 

ㅡ Seu fi' de uma rapariga parida de 4 ㅡ o xingou tentando dar-lhe uma voadora 

Como é? Palida de quato? ㅡ Falou da porta 


Vaza daqui Kim Taehyung! ㅡ Gritou para que o garoto escutasse, em seguida trancou a porta 



Após isso a brasileira se jogou em sua cama pensando sobre as palavras do irmão 





Ele tinha razão 




A brasileira se culpava por não ter coragem de ao menos beijar a coreana, mas como podia dizer aquilo? Nunca havia se apaixonado de verdade, beijar uma garota que amava, além de ser rica, filha de um pai e mãe empresários, irmão cursando faculdade a ponto de se tornar um médico, era algo...








Vergonhoso? 






Seus pais não davam a mínima para seus filhos, se colocou comida na mesa tá' de bom tamanho, mesmo dentro de casa era como se ela e seu irmão vivessem sozinhos, um bairro pobre, vizinhos fofoqueiros, arriscaria dizer que ali era um ninho de criminosos, o que de fato era.



Bom, esse era um desejo da brasileira, mas talvez não devesse faze-lo, pois sabe que se ela aumentar mais um passo da relação, o amor de ambas aumentará, isso seria bom não é? 









Não 







Seria algo horrível, mais passos dados, será mais dor na hora de ir. 








E isso era algo que ela tinha certeza que aconteceria! 











Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...