1. Spirit Fanfics >
  2. When you came back - Bellarke AU >
  3. Capítulo 21

História When you came back - Bellarke AU - Capítulo 22


Escrita por:


Capítulo 22 - Capítulo 21


Bellamy Blake

Entrega o notebook a Echo e levanta sem tirar os olhos de Clarke. Bellamy mal podia acreditar no que tinha acabado de ouvir. E também não ia permitir nenhuma grosseria com a amiga.

Cruza os braços e franze o cenho.

— O que foi que você disse? 

Clarke dá um passo à frente e com um olhar acusador diz:

— Você ouviu. Já não basta trazer uma das suas ficantes pra cá e ainda tem a audácia de ficar...assim com ela. 

Bellamy olha para Echo que arregala os olhos e levanta do sofá. 

— Me explica — a morena olha para Clarke e em seguida para Bellamy. 

— Acredite, é melhor você nem tentar entender — ele diz e se aproxima de Clarke e ela continua a encará-lo — espero que você tenha noção do que está dizendo. 

— Quer saber, eu vou subir, cansei de você e de todas as suas mulheres. 

Clarke dá as costas a Bellamy e sobe. Ele a observa subir as escadas. Pensa em ir atrás dela, mas desiste, estava cansado de tentar se explicar pra ela. 

— Por favor, Bellamy, me explica isso — Echo pede e ele se volta para ela — que furacão foi esse? Quem é ela? 

Ele respira fundo, talvez tivesse chegado a hora de conversar com alguém. 

— É a Clarke, a filha da Abby — responde e ela assente.

— Bom, quando a Octavia me falou que vocês não se davam bem, eu não imaginei que fosse nesse nível. 

— Me desculpa por isso.

— Desculpo se me contar o que existe entre você e ela — Echo cruza os braços e Bellamy a olha surpreso, a forma como ela o conhecia era assustadora — e não me olha assim, eu te conheço o suficiente e lembro muito bem da conversa que tivemos antes de você voltar, quando me disse que estava voltando pelo seu pai, sua irmã e tinha mais alguém que você não me contou — ele percebeu que a morena procurava respostas na expressão dele — é ela, não é? 

— Shh — ele coloca os dedos entre os lábios em sinal de silêncio — vamos lá pra cima, porque é uma longa história e ninguém aqui sabe. 

Echo ri, mas ele ignora por hora, não queria que ninguém ouvisse a conversa deles, naquela noite todos estavam em casa, até mesmo Octavia, dessa vez estava em casa, isso porque Lincoln estava com ela. 

— Eu sabia. 

Ele revira os olhos, pega o notebook e os dois sobem para o quarto dela. Assim que entram, Echo se senta apenas com uma perna sobre a cama e coloca uma almofada no colo. 

— Pode começar, estou pronta pra ouvir — Bellamy se senta do mesmo jeito e de frente pra ela — do começo por favor. 

Ele suspira. 

— Como percebeu que havia algo? 

— Ah, por favor Bellamy, aquela cena dela ali foi ciúmes e tá na cara que ela passou o dia fora pra não cruzar comigo. Além disso… — ela ri e olha pra ele — é só olhar pra vocês dois juntos, os dois minutos que ela esteve na sala, foram suficientes para eu perceber a perturbação entre vocês. 

Bellamy a olha incrédulo. 

— Você chegou aqui hoje e já tá assim, tenho medo do que vai descobrir quando passar uma semana. 

— Não vou descobrir nada, porque você vai me contar tudo, anda Bellamy Blake, para de enrolar. 

Realmente ele precisava desabafar e era melhor que fosse com ela. Echo sempre tinha uma visão muito madura das coisas e era uma boa ouvinte também. 

Então ele começa a contar tudo do início, desde quando Kane resolveu morar com Abby e o quanto ele foi contra no começo. Motivo pelo qual começaram as brigas entre ele e Clarke. Depois contou sobre a noite que tiveram antes de ele ir morar em Londres, porém não com detalhes, óbvio. Em seguida, falou sobre a volta para Polis e como o sentimento que tinha por ela, foi despertando aos poucos. 

Contou tudo, os ciúmes de ambos, as brigas, como ela cuidou dele após o acidente e por fim, falou sobre a noite de alguns dias antes de Echo chegar. 


— Nossa — ela ergue as sobrancelhas — tédio é algo que não existe na relação de vocês. 

— Que relação? — ele solta um riso e balança a cabeça em negação — não existe relação, ela deixou bem claro que não quer.

— Desculpa, mas é um pouco tarde pra ela dizer isso, porque pelo o que você me contou, vocês têm uma relação antiga, podem não estar juntos. Mas esse sentimento de vocês é antigo. E todo esse ciúmes dela… 

— Ela não é assim, só está insegura, por isso não quer ficar comigo, tem medo de que eu faça o que o ex dela fez. 

Echo assente. 

— Eu entendo ela, ainda mais… — ela faz uma pausa olhando pra ele, que aperta os olhos, já entendendo o que a amiga queria dizer — ah Bellamy, seu histórico não ajuda, e ela te conhece bem pra saber que pode passar pela mesma coisa que passou com o tal médico.

— Eu não faria isso com ela. 

— Ah não? Por quê? — Echo questiona erguendo uma sobrancelha e ele respira fundo — nós dois sabemos o que aconteceu quando resolveu ter um relacionamento sério com alguém.

— É diferente. 

— Então me explica. 

— Eu descobri que a Clarke é feita de pequenas coisas que eu admiro e gosto muito, eu nunca admirei uma mulher assim antes — Echo sorri e ele continua — eu gosto da voz dela, quando ela lia pra mim no hospital, o jeito que ela sorri, gosto de quando ela fica neurótica — agora ele quem solta um riso e Echo acompanha — ela é especial, eu não sinto aquele vazio, quando estou com ela.

Echo sorri e pisca lentamente segurando a mão dele. 

— E por que não diz isso pra ela? 

Ele fecha o sorriso.

— Ela sabe, não é possível que eu não tenha sido claro o suficiente. Mas eu não sei se ela acredita no que eu sinto. 

— Talvez esse não seja mesmo o momento para começarem nada, afinal, ela nem teve tempo de respirar ainda — Echo diz e ele afirma com a cabeça, infelizmente essa era a realidade. 

— E enquanto isso, eu fico esperando. 

— Se você realmente a quer, essa vai ser a chance de provar pra ela, que pode sim ser um cara confiável — Bellamy assente e Echo sorri carinhosamente — quem diria, você apaixonado, logo você.

— Não zomba, isso é ridículo, frustrante, ruim, eu sofro.

Echo gargalha. 

— Para, não faz drama — ela joga a almofada nele. 

— Você brinca porque não está passando por isso, Echo eu não consigo mais olhar pra outra mulher. 

Ela ri mais ainda. 

— Eu estou morrendo de pena de você. 

Ele ri e devolve a almofada, jogando na direção dela também.

— Bom, eu vou indo, você deve tá cansada — Bellamy diz, levantando da cama. 

 — Estou mesmo. 

Ele vai até Echo e beija o rosto dela. 

 — Boa noite. 

 — Boa noite — Echo diz e ele sai do quarto. 

Fecha a porta e se vira caminhando em direção ao seu quarto, distraidamente mexendo no celular. Ele se assusta ao esbarrar em Clarke que estava voltando para o seu quarto. Bellamy a segura pelos braços, evitando que ela se desequilibre e caia. Um arrepio percorre seu corpo ao vê-la apenas de pijama, era um short curto e uma blusa com mangas compridas. 

Os dois se olham e Bellamy permanece segurando ela nos braços. Era difícil pra ele ficar tão perto dela e não poder beijá-la. 

 — Não olha por onde anda? 

Ele questiona baixo e Clarke continua encarando os olhos dele. Bellamy ficava fascinado quando ela o olhava daquela forma. O rosto delicado e os olhos azuis, era tão perfeita que ele podia jurar que tinha um anjo, ou uma fada em seus braços. 

 — Eu não esbarrei sozinha. 

Bellamy não resiste e aproxima o rosto do dela. Clarke fecha os olhos e ele sente quando a respiração dela se misturou com a sua e por alguns segundos, pareceu que toda aquela confusão entre eles havia se dissipado. 

Clarke pareceu se dar conta do que estavam prestes a fazer e recua. Bellamy, a solta e os dois olham em volta. Afinal estavam no meio do corredor. 

 — Eu preciso conversar com você. 

 — Eu não quero, você estava no quarto dela, não é? 

Bellamy passa as mãos no rosto, ele estava ficando irritado com essas acusações de Clarke. 

 — Não vou discutir com você aqui nesse corredor. Eu vou dormir. 

 — Ótimo. 

Ela diz dando as costas a ele e sai. Bellamy volta para o seu quarto e bate a porta. Toda aquela situação o deixou extremamente irritado. Echo estava certa quando disse que essa seria a chance que ele tinha pra provar que ele podia ser confiável e não estava querendo brincar nem com ela, nem com ninguém.

Mas será que ela está disposta a enxergar isso nele?


Clarke Griffin

Sua noite não foi nada boa e ela passou a manhã toda trancada no quarto. Por não ter dormido direito a noite, acabou dormindo muito pela manhã e se fosse preciso, não sairia do quarto nem tão cedo. 

Não queria correr o risco de cruzar com Bellamy e sua amiga. Na verdade, a sua dúvida era quanto tempo Echo ia ficar ali com eles? 

Ela não queria contato com a morena, mas por outro lado, não queria demonstrar que estava tão incomodada assim. 

Porém o fato é que estava, e não era pouco. 

A cena que ela acabou fazendo na sala quando viu os dois juntos, foi o motivo da sua insônia na noite anterior. 

Ela não era assim, nunca foi. 

Decidida a levantar da cama, ela toma um banho e se veste. Passava das 15h da tarde quando resolveu descer para fazer um lanche, afinal, havia perdido a hora do almoço. Assim que chega na sala, encontra Kane e Abby sentados vendo televisão.

 — Filha, você não desceu para almoçar, quer que eu esquente alguma coisa? 

 — Não precisa se incomodar, mãe, vou fazer um lanche. 

Clarke continua seu caminho na direção da cozinha, mas para quando ouve a voz de Kane. 

 — Clarke — a loira se vira e ele levanta se aproximando — eu estou preocupado com você. 

Ela sorri docemente, gostava de quando Kane se preocupava com ela como uma verdadeira filha.

 — Porque?

 — Você está distante da gente, aconteceu alguma coisa? — ele pergunta e Abby se levanta, indo na direção da filha. 

 — Agora que você perguntou, também quero saber, o que está acontecendo, filha?

 — Não é nada — ela olha para os dois e continua — obrigada pela preocupação de vocês, mas não aconteceu nada, só estou cansada mesmo. 

 Kane concorda com a cabeça.

 — Se precisar conversar, estamos aqui — ele diz e ela sorri de forma grata. Kane devolve o sorriso e volta a sentar no sofá.

 — Eu te ajudo com o lanche — Abby diz e Clarke percebe que não havia convencido a mãe de que estava tudo bem. 

Abby a segue até a cozinha e senta na ilha, enquanto observa Clarke abrir a geladeira. A loira coloca alguns ingredientes para fazer um sanduíche na ilha e sente os olhos da mãe sobre ela. 

 — A senhora vai ficar sentada aí? Disse que ia me ajudar com o lanche. 

 — E eu estou — Abby diz como se parecesse óbvio e Clarke aperta os olhos — apoio moral — termina segurando o riso. 

  — Aahah engraçadinha, a convivência com os Blakes não está lhe fazendo bem. 

Abby ri.

  — Brincadeiras a parte, falando sério agora. Clarke o que está acontecendo com você? E não adianta me dizer que é cansaço, porque eu não engulo essa — Clarke começa a preparar seu sanduíche tentando não parecer perturbada — Eu estou falando com você. 

— Não é nada mãe — ela corta um tomate sem encarar Abby, mas percebe que a mãe a observava — mudando de assunto, quanto tempo essa amiga do Bellamy vai ficar por aqui? 

Questiona tentando parecer o mais desinteressada possível. 

 — Duas semanas só, queria que ela pudesse passar mais tempo — Clarke levanta as sobrancelhas, esperando que a mãe não fosse perceber — o que foi? seu incômodo é a presença dela aqui? 

Clarke abre a boca e guarda as coisas na geladeira, seu sanduíche natural estava pronto.

 — Não é nada disso. 

 — Não minta Clarke, eu te conheço desde que nasceu, esqueceu? Sei que quando não gosta de algo, não consegue esconder muito bem. Acho que todos aqui aprendemos da pior forma, vendo as suas discussões com o Bellamy — Clarke olha pra mãe sem saber o que dizer, então se senta ao lado dela na ilha — sei que fugiu da presença dessa moça desde ontem, você não é de passar o dia fora. 

 — Talvez eu tenha me incomodado um pouco — ela afirma, mas sabia que essa explicação não bastava para Abby, precisava ser mais convincente — eu fiquei com ciúmes de todo esse cuidado que a senhora está tendo com ela, senti até ciúmes do Kane e da Octavia, tão empolgados para conhecê-la. 

Abby dá uma risada. 

 — Eu não acredito Clarke, ciúmes de mim minha filha? A princesa com medo de perder o seu posto — ela toca os cabelos de Clarke, enquanto a loira bebe um gole do copo com suco em sua frente e revira os olhos — oh, esqueci que é assim que o Bellamy te irrita, não é? Te chamando de princesa.

 — Mãe, eu estou te falando que a convivência com eles não te faz bem — dessa vez as duas riem.

 — Filha tenta conhecer a Echo, tenho certeza que vai se dar bem com ela. 

 — É, vamos ver — diz erguendo uma sobrancelha. 

 — Taaão ciumenta — Abby levanta se aproximando e começa a fazer cócegas em Clarke que começa a rir compulsivamente. 

 — Que farra! — Octavia aparece rindo na cozinha, de short e biquíni — me cabe aí? 

 — Claro que cabe minha linda — Abby diz abraçando Octavia que sorri — Em seguida a morena vai até Clarke e a abraça por trás. 

 — Vem ficar lá na piscina com a gente? 

 — A gente é você e quem? — Clarke pergunta quando Octavia se afasta indo até a geladeira.

 — A gente, sou eu, Lincoln, Raven, Murphy, Echo e Bellamy — a morena fala após tomar um pouco de água. 

 — E eu vou ficar de castiçal? 

Octavia olha para Abby com uma expressão séria. 

 — O que você comeu na gravidez da sua filha? — Abby deu de ombros, rindo e tirando o prato que Clarke usou para comer o sanduíche — porque eu nunca vi tão chata. 

 — Vai lá filha. 

 — Eu nem sabia que a Raven vinha pra cá. 

 — Ela disse que mandou mensagem pra você, mas você nem visualizou.

— Eu vou colocar um biquíni e vou lá — Clarke afirma levantando e indo em direção a sala, seguida por Abby e Octavia que sai da sala na direção da área da piscina. Talvez fosse bom ficar um pouco com eles, até mesmo pra saber se realmente Bellamy tinha algo com a Echo. O que seria bem frustrante caso fosse verdade, mas precisava arriscar, até mesmo pra saber se não estava sendo equivocada. 

Mas era de Bellamy Blake que ela estava falando.

Após subir e descer vestida com um biquíni preto e um short da mesma cor, Clarke vai direto onde o grupo estava. Porém, antes de se aproximar, analisa o ambiente. Octavia estava sentada no colo de Lincoln em uma das espreguiçadeiras de frente para Raven que estava em outra. Bellamy estava com o corpo dentro da água e os braços apoiados na beira da piscina, onde Murphy estava sentado, conversando com ele.

Echo estava sentada em uma das cadeiras que ficavam ao redor da pequena mesa redonda embaixo do guarda-sol, mexendo no celular.

Clarke se aproxima devagar, o lugar que ela planejava ficar era justamente embaixo do guarda-sol, onde Echo estava. 

A loira olha de relance na direção de Bellamy e percebe que ele para de conversar para observá-la.

— Boa tarde! 

Diz olhando para todos e eles respondem, com exceção de Bellamy que certamente estava chateado com ela. Mas o fato de ele não respondê-la, ninguém estranhava, já que era normal que os dois ficassem em pé de guerra. 

— Finalmente apareceu, você entrou em hibernação, foi? Te mandei mensagem hoje de manhã pra avisar que estava vindo e você nem visualizou — diz Raven

— Eu não dormi muito bem ontem a noite e acabei compensando hoje. 

Clarke direciona o olhar para Echo e em seguida para Bellamy. 

— Entendi, agora fica no sol um pouco que você tá precisando — Raven fala e Octavia ri assim como Murphy e Lincoln. 

— Todo mundo resolveu fazer piada comigo hoje, até a minha mãe não me perdoou — Clarke diz se aproximando da mesa embaixo do guarda-sol. 

— Se incomoda? — pergunta a Echo que balança a cabeça em negação. O guarda-sol ficava a alguns metros de distância de onde os outros estavam e permitia ter uma visão de tudo.

Clarke se senta na cadeira ao lado de Echo e percebe que Bellamy direciona o olhar para elas. 

As duas permanecem em silêncio, apenas observando a conversa dos demais. O silêncio de Clarke tinha dois motivos, o primeiro era estar ao lado da Echo e o segundo era que ela estava observando Bellamy sair da piscina.

Ele estava de sunga preta e ela poderia parar a observação por aí, pois só esse detalhe já era o suficiente para deixá-la tendo pensamentos desnecessários para aquele momento. Os cabelos negros molhados caiam nos olhos e quando ele saiu da piscina ainda balançou a cabeça um pouco pra tirar o excesso de água dos fios. 

Tudo isso a fez lembrar de quando estavam juntos no banheiro alguns dias antes da chegada de Echo.

Clarke junta as pernas, porque ver ele daquela forma e pensar nos momentos que tiveram, a deixava um tanto molhada. E ela ainda nem havia entrado na piscina.

Seus olhos encontram os dele, porém o moreno desviou o olhar para dar atenção a Lincoln. Clarke respira fundo, sem se tocar de que não estava sozinha ali. 

Echo solta um riso e volta a olhar para o aparelho em suas mãos. Clarke vira o rosto pra ela e aperta os olhos. 

— Que foi?

A morena levanta o olhar para Clarke ainda sorrindo. 

— Eu não sou sua inimiga, Clarke. 

— O quê? 

— Eu não tenho nada com ele — Echo afirma.

— Você não precisa se justificar pra mim.

— Preciso sim, percebi o jeito que ficou quando nos viu juntos no sofá — Clarke fica em silêncio apenas observando os outros entrarem na água, junto com Bellamy que entra também, agora elas ficaram sozinhas no deck — eu não tenho, nem nunca tive nada com ele, por alguns motivos, o primeiro é porque como eu já falei, somos muito amigos e simplesmente não perderia uma amizade pura e verdadeira, por algo banal — Clarke vira o rosto pra ela. Porque ela estava falando aquelas coisas? Como se soubesse deles dois? — o segundo motivo, é que eu tenho uma namorada, Clarke, e eu a amo demais — a loira cora, com a sinceridade dela, afinal não esperava que ela fosse falar alguma coisa — Hope, estou falando com ela agora, inclusive — Echo abre um sorriso. 

Clarke fica com vergonha e volta a olhar pra frente, enquanto Echo continua:

— Eu sei sobre vocês, ele me contou.

A loira a olha. 

— Ele não tinha nada que contar. 

— Ele precisava falar, Clarke ele está tentando ser bom o suficiente pra ficar com você. 

Clarke abaixa a cabeça e em seguida encara Echo. 

— O pior é que ...eu gosto dele do jeito que ele é — Clarke afirma e a morena sorri — só precisava ser menos galinha. 

— Ele tá tentando...e Clarke, viva esse amor com ele, não deixe escapar. 

 

— Amor? Quem disse que é amor? 

— Quem disse que não é? — Clarke não tinha certeza do que era amor. E talvez, fosse precipitado pensar dessa forma — sete anos sem esquecer de uma única noite só pode significar uma coisa.

— Pelo visto ele falou muita coisa pra você.

— Ele precisava desabafar, mas não se preocupe, não entrou em detalhes.

Clarke assente e de repente sente a necessidade de deixar tudo em pratos limpos.

— Desculpa.

— Pelo o quê? 

— Por ontem, você não tinha nada a ver com a história. Desculpa pela minha atitude ridícula, eu juro que sou melhor do que aquilo.

— Não se preocupe, não fiquei ofendida, acredite, tive uma boa descrição de como você é. 

Echo direciona o olhar para Bellamy e Clarke faz o mesmo. Um silêncio se instala entre as duas e Clarke de repente o quebra. 

— Então, a sua namorada ela...mora em Londres? 

— Sim — Echo sorri — só que ela está viajando, por isso o Bell me convidou pra vir passar uns dias aqui, não tenho ninguém lá e não queria ficar sozinha no natal — Clarke assente e Echo continua — ela é médica como você.

— Ah legal, e ela foi pra onde? 

— Síria — Clarke ergue as sobrancelhas — Médicos sem Fronteiras. 

— Que máximo, eu quero muito participar desse projeto, mas tenho que terminar minha pós graduação. 

— Tudo tem seu tempo. 

Clarke sorri e já estava se sentindo uma boba, por tê-la julgado tão mal. 

— É normal eu me sentir uma imbecil agora? — Clarke questiona sem olhar pra Echo — Eu achei que você era mais uma peça da coleção dele — a loira direciona o olhar para ela e afirma — Você é legal, simpática e não merecia ter visto aquela cena de ciúmes, que na verdade eu nem posso cobrar nada dele, afinal não temos nenhum compromisso.

— Não se culpe por isso — Echo faz uma pausa — não é fácil confiar de novo depois de tudo que você passou...falei isso pra ele ontem a noite e eu acho que ele entende — Clarke balança a cabeça em afirmação e volta seu olhar para Bellamy que se divertia com os amigos — eu entendo porque ele está tão apaixonado...— ela volta a olhar para Echo — você é o oposto de todas que ele está acostumado, acredite, eu conheço bem. Pelo o que ele me contou, você nunca ficou aos pés dele, como a maioria, Bellamy é do tipo que quando entra em algum lugar, sempre chama atenção, sem querer, mas chama. E eu como amiga dele, sei que ele fica de saco cheio disso às vezes — ela faz uma pausa, e respira fundo, continuando seu monólogo — e você tem esse diferencial, é inteligente, séria e Clarke você é linda.   

Clarke ruboriza ao ouvir aquilo e só abaixa a cabeça sorrindo timidamente. Echo sorri também e volta a mexer no celular. As duas ficam em silêncio apenas observando o restante do grupo, mas Clarke é tirada da sua atenção quando Bellamy sai da piscina e pega uma toalha que estava em uma das cadeiras, próximo aonde ela e Echo estavam. Ele se aproxima mais, esfregando os cabelos molhados com a toalha nas mãos. 

Clarke encontra o olhar dele sobre ela, e permanece em silêncio. 

— Devo me preocupar com vocês duas conversando?

— Como você disse, nós estamos conversando — Echo ressalta e Bellamy assente ainda com uma expressão séria — eu estava contando os seus podres pra ela. 

— Ela sabe todos de cor — ele diz encarando Clarke — e ela às vezes ainda acha que eu tenho mais.

A loira solta um riso de ironia.

— Ah por favor, não quero vocês brigando, ok? — Clarke sorri pra ela e abaixa a cabeça, não queria encarar ele — e Bellamy, eu estava conversando com a Hope, acho que não vou mais ficar pra passar o natal com vocês.

Bellamy puxa uma cadeira e se senta próximo a mesa. 

— Como assim? — ele questiona juntando as sobrancelhas.

— Você não vai passar duas semanas? — Clarke pergunta. 

— Pois é, mas a Hope vai voltar para Londres, ela vai passar o natal e o ano novo em casa e só volta na metade de janeiro pra lá. 

— Entendi — Bellamy diz — bom, não posso te pedir pra ficar, porque sei que está morrendo de saudades dela. 

Echo afirma com a cabeça. 

— Agora, eu vou entrar na piscina, vocês me dão licença — a morena levanta e tira o short, ficando apenas de biquíni — você vem Clarke? 

A loira negou com a cabeça e Echo sorri.

— Entendi — diz em um tom de malícia olhando para Bellamy e sai deixando os dois a sós na mesa. Clarke se perde no olhar dele por alguns segundos e ele não desvia o olhar do dela também.

— Ela me explicou tudo.

— Eu falei e você não acreditou — ele junta as mãos sobre a mesa — te falei que ela era só minha amiga. 

— Não precisa jogar isso na minha cara, ela é sua amiga de verdade, mas tem a tal Glass e as outras que não sei o nome e aposto que nem você sabe. 

Bellamy ri de forma irônica e isso a irritava demais. Clarke cruza os braços e balança a cabeça em negação. Ele não se dava o trabalho de negar, isso a deixava ainda mais possessa.

— Se eu sou tudo isso que você diz, então porque eu não consigo mais tocar em ninguém? — o olhar dele era quente e seguro — meu pai, a Octavia, meus amigos, você, todos dizem que eu pego Polis inteira, e não estão errados quanto a isso, afinal eu fui assim por um bom tempo, mas depois que eu voltei, não tem sido bem assim e eu já te falei sobre isso. 

— E porque elas continuam te ligando? 

— Porque eu continuo solteiro? — ele fala como se parecesse óbvio e Clarke aperta os olhos. Ele faz o mesmo gesto que ela e sorri a fazendo rir também. 

— Nossa que cena mais linda, vocês dois no mesmo local sem discutir — Octavia surge e os dois ficam sem graça, desviando o olhar um do outro. 

— O que quer Octavia? — pergunta Bellamy olhando para a irmã.

— Vim chamar vocês pra uma reunião, a Raven tá convocando vocês pra comparecerem ali.  

Octavia aponta para o grupo que estava na beira da piscina conversando. 

— Ah meu Deus, o que ela quer? — Clarke questiona levantando da cadeira.

— Ela tem uma ideia que envolve todo mundo, eu particularmente gostei muito quando ela me contou, espero que os dois chatos aceitem. 

Bellamy revira os olhos e levanta da cadeira. A morena segue na frente e Bellamy caminha ao lado de Clarke. Os dois se olham ao mesmo tempo e ele sorri de canto. 

— Você fica linda assim. 

Ela desvia o olhar dele e sorri. 

O jeito que Bellamy olhava pra ela, a deixava em êxtase por dentro. Era como se ele conseguisse enxergar o seu interior e decifrar todos os seus segredos. E por sua vez, através dos olhos dele, ela conseguia perceber um mundo inteiro, a sua complexidade, a sua voracidade e a sua amplitude, era algo impossível de descrever, mas muito fácil de sentir. 















 










Notas Finais


O capítulo de hoje teve muito diálogo como vocês viram, mas é porque eu tinha que envolver muitos personagens para o desenvolvimento dos próximos capítulos. O próximo capítulo também terá muitos diálogos e algumas surpresas que irão deixar vocês com a pulga atrás da orelha sobre o que vai acontecer daqui pra frente.
bjinhos até a próxima quarta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...