História When You Showed Up - Capítulo 66


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead, Tom Payne
Personagens Aaron, Benjamin, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Ezekiel, Jessie Anderson, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes
Tags Alexandria, Amigos, Amizade, Amor, Aventura, Bissexual, Caminhantes, Drama, Errantes, Ficção, Friends, Hentai, Hilltop, Hot, Love, Original, Paixão, Paul Rovia, Reino, Romance, Romantico, Saga, Salvadores, Santuário, Sexy, Sobrevivencia, Survival, Survive, The Walking Dead, Tom Payne, Twd, Universo Alternativo, Zumbi
Visualizações 67
Palavras 5.680
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, LGBT, Luta, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá olá! Tudo bien com ustedes?🙋💙

Já se recuperaram do cap de ontem?
Eu ainda tô meio com o coração apertado. Não foi fácil fazer, nossa, é difícil fazer esses tipos de cena quando você gosta de um personagem.
Mas faz parte de toda história, então eu tenho que ser forte pra escrever... Acho que fui dramática agora... E acho que vocês devem achar " nossa essa autora doida". Não gente eu não sou doida... Só entro demais na história e acabo sentindo o que os personagens estão sentindo... Bem louco né?😅😆

Mas bem, vamos para nosso cap de hoje? Sim?😃
Entonces arriba muchachos e muchachas!💃💃💃💃💃💃
Let's go!🏃🏃🏃🏃🏃

Divirtam-se my children!✌😉

Capítulo 66 - Consequências da Guerra part. 2


Fanfic / Fanfiction When You Showed Up - Capítulo 66 - Consequências da Guerra part. 2

P.O.V. Paul

Estou aqui na frente do Santuário juntamente com Maggie, Rick, o rei Ezekiel e todos que aceitaram ir com a gente nesse ataque contra eles.

Meu pensamento todo está lá em Hilltop. Eu penso todo segundo na Luana e nos meus filhos. Eu sei que tenho que me focar aqui, mas eles vem na minha mente por automático.

Depois de todos nós atirarmos quatro vezes ao mesmo tempo como um aviso de que estamos aqui no território deles. Para a nossa surpresa, depois de um certo tempo, Negan saiu juntamente de seus tenentes.

- Que merda. Me desculpem. Eu estava numa reunião... - disse Negan olhando e sorrindo irônico para Rick.

Contei reconhecendo cada tenente ali do lado dele. Os únicos que não estavam ali eram o Simon e Regina. Tive um mal presentimento…

- Vejo que trouxe seus amigos… - disse Negan, Rick olhou para todos nós como num aviso para ficar atentos.

- Não vejo razão para atirarmos uns nos outros… - continuou Negan - Eu me importo com minha gente, não quero colocá-los na linha de fogo para brincar de "meu pau é maior que o seu". - sorriu - E ele é. Nós dois sabemos disso. - falou.

Rick, assim como nós também, ficamos em silêncio, está muito estranho essa recepção calma dele. Tem algo muito errado nisso.

- Mas também sou capaz de aceitar caso não fosse. E certamente, não vou deixar minha gente morrer por essa merda… - falou ele apontando seu taco na direção de Rick - Como você está prestes a deixar. Então Rick, que merda eu posso fazer por você? - perguntou irônico.

Rick começou a dizer o nome dos tenentes presentes ali.

- Ouçam vocês dois. E os Salvadores de dentro. Todos vocês tem chance de sobreviver aqui. Podem viver se vocês se entregarem… Só posso garantir isso agora. Nesse instante. - disse Rick, Negan sorriu sem perder sua confiança. O que estava me preocupando cada vez mais.

- Então se eles se entregarem, você e sua patrulha de merda não o matam... Parece um bom acordo! E eu Rick? - perguntou, mas claro, já sabendo da resposta.

- Eu já te disse duas vezes. Sabe o que vai acontecer. - respondeu o cherife.

- Eu sei o que vai acontecer. Você não. Deixa eu te fazer uma outra pergunta Rick. Acha que tem gente suficiente pra essa luta? - perguntou num tom dominante, Rick não respondeu e olhou pra nós - É, não tem. - Negan sorriu e depois se virou para seu tenente atrás dele - Gavin. - assim que o chamou, o homem adentrou e logo saiu trazendo uma pessoa com ele.

Fiquei apreensivo por um instante. E não me surpriendi ao ver quem era.

Mas é claro, minhas suspeitas sobre a fuga dele de lá de Alexandria enquanto todos nós nos preparávamos antes de virmos pra cá foram respondidas. Não esperava outra coisa desse covarde.

Era o Gregory.

Por isso que Negan estava tão confiante o tempo todo.

- É claro que ele viria pra cá… - falei para Maggie que me olhou apreensiva.

- Então Gregory, o que você tem a dizer para Rick e sua patrulha de merda? - perguntou Negan enquanto abraçava ele de lado, o covarde do nosso ex-lider se mantia numa pose confiante como se tudo estivesse no controle.

- Hilltop fica ao lado de Negan. E qualquer residente presente que está levantando armas e apoiando esse ultimato contra os Salvadores, não será mais bem vindo na colônia. - disse Gregory.

Não acredito que ele está dizendo uma besteira infundada dessas. Será que ele não enxerga que nós de Hilltop não o queremos mais lá? E acho que ele não contou pro Negan a parte de que ele estava preso todo esse tempo em Alexandria. 

- Vão para suas casas agora… - continuou ele - Ou não terão para onde voltar. - falou. Todo o grupo de Maggie ali mirou sua visão para ela.

- Tudo bem… Façam o que precisam fazer. - falou ela séria à todos que ainda a olhavam pensativos.

- Estou com você. Você é minha amiga. E eu tenho uma linda mulher e dois lindos filhos pra voltar, estou aqui por eles também. Não vou desistir. - falei, Maggie sorriu pra mim.

- Ouviram o seu lider? Voltem a separar trigo ou a porra que seja o que vocês fazem. - falou Negan. Nosso grupo ficou em silêncio. Mas não faziam menção de recuar.

- Me parece que ninguém quer ir! - gritou Maggie rebatendo Negan.

- Hilltop fica ao lado… - Gregory tentou falar, mas eu o cortei.

- Hilltop fica com a Maggie! - gritei confirmando a posição de todo mundo de nosso grupo. Vi ao longe Negan sorrir desacreditado para o Gregory, que está com uma expressão desesperada para os Salvadores ali do lado dele.

Gavin recebeu um olhar de Negan como um sinal, após isso, o mesmo foi até o nosso ex-lider e lhe deu um tiro na perna e o empurrou escada abaixo, fazendo o rolar até chegar ao chão, onde desmaiou.

- Vocês, tenentes, precisam tomar uma decisão agora. - disse Rick, todos os homens de confiança atrás do Negan ficaram calados.

Ao longe ouvimos uma explosão. É a outra parte do plano acontecendo. Mesmo assim, Negan não se amendrotou, se mantia firme em sua confiança ali. Isso me fez ficar mais preocupado.

Será que, antes de nós virmos para cá, eles já sabiam do que íamos fazer? Mas como? Não ia dar tempo mesmo que o Gregory chegasse aqui, afinal, estava tudo em ordem quando Rick saiu de Alexandria, assim como quando eu saí de Hilltop pra vim pra cá. A não ser que Gregory tenha arranjado alguma forma de se comunicar com os Salvadores, para lhes dar tempo de se prepararem contra nosso ataque.

Isso não podia estar acontecendo...

- Então Negan. Vai me fazer contar? - gritou Rick olhando para nós.

É agora.

- Ok, eu vou contar. - disse ele preparando sua metralhadora.

- Dez, nove, oito... Sete! - Rick começou a atirar, surpreendendo Negan que entrou na hora juntamente com seus capangas que logo atiraram também enquanto entravam.

Nós continuamos a atirar, o que atraiu os caminhantes do nosso plano pra cá. Eu, Maggie, Rick e o rei Ezekiel logo batemos em retirada. Essa parte do plano deu certo. Agora vamos para o próximo passo.

O lugar todo logo foi tomado pelos caminhantes. Eu entrei no carro junto com a Maggie e saímos antes que não desse mais. Cada grupo seguiu para sua respectiva segunda parte do plano, agora vamos atacar as suas outras bases.

- Maggie, eu sei que temos que ir para a outra base, mas eu tenho que voltar para Hilltop. Eu acho que aconteceu alguma coisa por lá, Simon não estava ao lado do Negan. - falei.

- Eu também percebi. Ok, mas eu não posso voltar agora, tenho que liderar o nosso grupo com Morgan. - falou preocupada também.

- Tudo bem, eu posso ir sozinho. Além do mais, há ainda algum pessoal que ficou lá em Hilltop, vou ajudá-los se algo estiver acontecendo por lá. - falei enquanto ela parava o carro no meio da estrada.

Maggie ficou pensativa por alguns segundos e balaçou a cabeça.

- Não. Eu vou com você. Vou avisar o Morgan. - pegou seu rádio e o ligou.

- Cambio, Morgan? - só se ouviu chiados, ela me olhou preocupada.

- Tenta de novo. - falei lhe dando força. Maggie tentou mais uma vez, nessa hora se ouviu um monte de sons distorcidos, seguidos de sons de tiros.

- Cambio, Morgan?! - falou Maggie me olhando apreensiva.

- Maggie! - mais sons de tiros - Eles sabiam… Estavam preparados! - era a voz do Morgan.

- Morgan, estou tomando um desvio do plano, irei para Hilltop com Jesus, parece que aconteceu algo por lá! - disse Maggie enquanto tentava ouvir e entender os chiados misturados com os tiros.

- Ok…! - respondeu Morgan de volta - Tenha cuidado! - falou e desligou. Eu Maggie nos entreolhamos.

- Temos que continuar Maggie. Eles vão conseguir da conta sem a gente. - falei, ela assentiu pensativa.

Depois de uma hora e meia na estrada, me deparamos com uma horda indo para lá, não era para isso estar acontecendo.

Senti um frio na espinha.

- Os tenentes de Negan. Por isso aqueles dois não estavam com ele. Eles devem estar atraindo uma outra horda pra lá, assim como nós estávamos fazendo para o Santuário. Eles devem ter divido essa horda para as nossas comunidades. - falei impressionado pelo tamanho da horda.

- Vamos pelo desvio. Chegaremos possivelmente antes dos caminhantes! Se é que já não estão lá. - disse Maggie cortando meu pensamento.

Saímos do carro novamente. Maggie pegou o rádio e ficou tentando sintonizar o sinal para falar com alguém dos nossos atendesse primeiro.

- Cambio, Rick? Ezekiel? Cambio! - ela falou olhando para todos os lados - Droga! O sinal está fraco. Ou eles devem estar em perigo também. - disse enquanto desligava o radio e colocando entre os dois bancos da frente.

- Calma Maggie. Eles vão entrar em contato com a gente. Só espere um pouco. Vamos nos concentrar em chegar em Hilltop primeiro. As pessoas lá devem estar correndo perigo tanto quanto nós. - assim que falei pensei nos meus filhos e na Luana.

Como será que eles estão?!

---------******---------

Ao avistar os portões de Hilltop eu e Maggie vimos na hora que estava arrombado e tinha já vários caminhantes entrando. Ainda não eram em grande quantidade, mas com certeza já deve ter muitos lá dentro. Meu coração acelerou na hora de tanta preocupação. Pisei fundo no acelerador e fui atropelando os que estavam na minha frente até atravessar os portões.

A visão que tive ali, foi aterrorizante.

Havia corpos de várias pessoas jogadas pelos chão. E outros já vangando por aí, eram também das nossas pessoas.

- Meu filho... - Maggie derramou uma lágrima por ver tudo aquilo na nossa frente, mas logo ela enxugou seus olhos e pegou sua metralhadora se preparando pra sair do carro.

- Vamos tentar fechar os portões o mais rápido possível, depois matamos os que ficarem aqui dentro! Vamos! - falei pegando minha pistola e abri a minha porta.

Matei o primeiro que veio assim que saí, Maggie ficava ao meu lado matando com agilidade vários outros do seu lado. Eu via nos olhos dela o ódio por tudo isso estar acontecendo. Já eu, não me aguentava de tanta preocupação. Eu quero ver logo onde está Luana e nossos filhos.

Até chegarmos ao portões eu acho que matei uns vinte, mas mesmo assim, ainda havia muitos para serem executados.

- Vamos Jesus! Empurra o portão agora! - gritou Maggie enquanto colocava a metralhadora para trás nas suas costas e começou a empurrar os portões junto comigo. A cada metro que empurrávamos era mais um caminhante que a gente matava.

- Atra de você! - me avisou Maggie. Eu rápidamente me virei e dei um chute alto no peito do morto, fazendo se afastar e cair no chão. Depois tirei minha faca da cintura matei outro que ia pra cima do braço dela, a mesma me olhou agradecendo enquanto empurra sem para o portão.

Depois de matar mais três, voltei ao meu lado do portão e continuei a empurrar.

- Só mais um pouco... - falei quando nós estávamos quase fechando. O que impedia era os caminhantes de fora tentando entrar.

Com muita dificuldade nós conseguimos. Agora a nossa missão era eliminar os que restaram aqui dentro. Olhei para o lado da casa grande e vi um monte desses mortos ali reunidos. Não liguei muito, deve ser alguma pessoa que com certeza já virou só um monte de tripas. Eu e Maggie resolvemos entrar na casa.

Por incrivel que pareça, quando entramos, vimos que estava tudo limpo por ali.

- Jesus! - me chamou Enid descendo correndo a escada com uma arma na mão.

- O que aconteceu por aqui Enid?! - falei indo de encontro à ela ali no pé da escada.

- Foram os Salvadores. Eles vieram aqui e mataram todos os homens e trancaram as mulheres lá no quarto da Maggie e... - ela falou tudo muito rápido e sua voz começou a embargar.

- Cadê os meus filhos?! E a Luana?! - perguntei desesperado.

- Os bebês estão bem. O Hershel também - olhei para Maggie que estava ao meu lado, ela respirou fundo em alívio - Estão agora lá com a gente lá no quarto... - terminou Enid.

- Ok, mas e a Luana?! - perguntei já esperando pelo pior, porque ela não quis responder, e eu rápidamente passei por ela até chegar no quarto onde todos eles estavam.

Quando cheguei, vi Harlam tratando da dona Clara ali na cama, ele fazia curativos no ombro dela. Os meus filhos estão no carrinho deles perto do berço do filho da Maggie. Fui até eles e dei um beijo em cada um em alívio por ver que estão bem.

- Cadê Luana?! - falei assim que me levatei e olhei ao redor, ela não estava em nenhum lugar ali - Cadê Luana?!! - gritei dessa vez ficando mais apreensivo.

- Calma Jesus... Acalme-se... - disse Harlam vindo até mim e pondo uma mão no meu ombro.

- Houve uma briga aqui dentro... Ela enfrentrou uma mulher... E… Acabaram caindo... - falou a mulher de óculos e apontando para a janela toda quebrada.

Meu sangue gelou na hora.

Então aquele monte de caminhantes que tinha visto lá embaixo era...

Não!

Meus olhos se encheram de lágrimas e senti minhas mãos ficarem trêmulas.

Passei pelo Harlam bruscamente, saí do quarto às pressas e desci as escadas.

- Não Jesus! Está perigoso lá fora! - falou Maggie agarrando meu braço quando passei por ela ali no saguão.

- Eu não me importo Maggie! Me deixa! - tirei sua mão do meu braço, minhas lágrimas já caiam sem parar. Abri a porta e saí correndo lá pro lado da casa grande.

Não acredito que isso está acontecendo comigo de novo! Não! Eu não me conformo! Eu não vou perder outra pessoa que amo pra essas pragas de mortos!

Fui até o lado da casa onde se encontrava o monte e comecei a atirar neles com toda minha raiva e desespero.

Eu não me importava com o perigo. Eu só queria tirar eles de cima dela. A qualquer custo. Mesmo que eu só encontrasse seus restos… Eu não queria mais desses montros em cima dela!

Eu só quero minha Luana de volta! Eu quero a minha vida, a mãe dos meus filhos, o meu amor!

Atirei até as balas da minha pistola acabarem. Enxuguei meus olhos, joguei minha arma no chão com toda força e peguei minha faca.

Fui pra cima deles, sem medo.

Em cada caminhante que eu matava era uma lágrima dolorosamente derramada. A minha visão começou a ficar embaçada por causa de meu choro aguniado.

Eu não me conformo de perdê-la dessa maneira!

- Não! Luana! Por favor! Não me deixa! - eu gritava querendo colocar minha dor pra fora. Mas era em vão.

De repente ouvi disparos na minha frente. Era a Maggie.

- Continue! Eu te dou cobertura! - gritou ela enquanto matava os caminhantes que eu nem tinha percebido que vinham atrás de mim.

Continuei a matar o restante que ainda se amontoava ao redor do corpo de minha pequena.

Porque isso de novo? Porque as pessoas quem eu amo tem que ir embora dessa maneira? O que eu fiz de errado pra merecer isso?

Eu não parava por nenhum segundo. Matava consecutivamente um após o outro, eu não temia pela minha segurança, meu mundo estava ruindo completamente de novo.

Quando executei o último, meu coração pulsou mais por ver um outro corpo cobrindo Luana. Era da mulher que a moça de óculos tinha me falado.

Ela está com as costas toda destroçada. Suas costelas e pulmão estão aos pedaços e espalhados por tudo ao redor. Seu crânio está aberto e oco, comeram todas suas costas. Não restou quase nada dela.

E mesmo assim, não hesitei, fui até lá e tirei a carcaça da mulher de cima da Luana desesperadamente.

- Minha… Lua… - sussurrei, não estava conseguindo ter forças para falar.

Ela está com o rosto todo ensaguentado, machucado e com alguns roxos pela testa e boca. Está com os olhos fechados e não se movia, está meio pálida também. Me abaixei e a abracei o mais apertado que pude.

- Não faz isso comigo minha pequena… Por favor! Acorde pra mim... Por favor... - falei com voz embargada e derramando algumas lágrimas no seu rosto.

Comecei a analizar todo seu corpo para ver se tinha alguma mordida. Nenhuma. Deve ter sido a queda que a matou. Abaixei minha visão para sua barriga e vi um corte ainda molhado pelo seu sangue, que ainda escorria sem parar.

Mesmo a vendo nesse estado, meu coração se negava a ter que acreditar que minha Luana não estava mais viva. Me agarrei ao pensamento de que ela estivesse só desmaiada, mesmo eu não sentindo sua pulsação, porque nesse tempo já era para ela ter virado um desses caminhantes.

Uma ponta de esperança cresceu em mim. Então coloquei minha mão em seu nariz, não senti nenhuma respiração.

- Por favor Luana... Abre os olhos pra mim! Por favor… Não faz isso comigo…! Eu te amo... - sussurrei com ela ali nos meus braços e beijei seus lábios frios e sujos com seu sangue.

- Jesus… - era Harlam, ele se abaixou ali na minha frente e acenou me pedindo para me afastar de Luana.

Relutantemente, deitei Luana ali no chão com cuidado.

- Por favor Harlam… Faz alguma coisa… - implorei desesperado, o doutor me olhou com compreensão, e mesmo desmostrando uma expressão de que não havia nada mais para fazer, ele respirou fundo e resolveu atender ao meu clamor angustiado.

Harlam começou a examiná-la. Seu rosto demostrava tristeza, o que me desesperava mais ainda.

Ele observou o corte na barriga dela, pôs dois dedos no pulso dela e por ultimo pôs seu ouvido no nariz da Luana.

Ao fazer isso, ele se levantou, arregalou seus olhos e me deu um sorriso.

- Ela está respirando! Mas bem fraco, assim como sua pulsação também! - falou.

- Ela está viva! - gritei - Minha pequena está viva! - cheguei mais perto e me abaixei para beijar de novo seus lábios.

- Sim! Mas... - Harlam olhou para Maggie e Enid que nem tinha visto que já estava por ali - Tragam por favor a minha maleta e a maca! Tem que ser rápido! Ela está instável! - disse e logo as duas foram correndo para o trailer/consultório.

- Ela vai… Sobreviver?! - perguntei com minha voz falhando.

- Eu... Vou dar o meu melhor para isso... - me respondeu neutro, mas eu soube que ele não queria me dizer a verdade para não me fazer sofrer mais.

Não demorou muito e a Maggie e Enid vieram com a maleta e carregando também uma maca. Eu rápidamente pus Luana com cuidado ali na maca juntamente com Harlam, que a carregou pelos pés. Depois de feito, a levamos para dentro da casa grande.

Nós fomos para nosso quarto e a deitamos ali no colchão com bastante cuidado.

O doutor começou a examiná-la novamente. Percebi pela sua expressão que não era boas notícias. Mas agora eu estou esperançoso. Ela está viva.

- Ela teve uma torção no pé, possivelmente tem várias costelas quebradas... Seu pulso ainda continua fraco e instável. Ela sofreu um corte aqui. - apontou para uma parte um pouco pra esquerda e abaixo do umbigo dela - Está inconsciente... Em coma... E pelo seu estado... Não posso dar nenhum diagnóstico de que ela irá... Sobreviver... - disse Harlam não querendo completar. Enxuguei os meus olhos e respirei fundo tentando conter uma dor no peito e o nó na garganta por essa notícia.

- E... O meu filho Harlam?! Ele está bem? - perguntei preocupado por só agora ver que sua calça está suja de sangue também.

Ele me fez uma expressão triste e balançou sua cabeça negativamente. Meu peito se apertou mais ainda.

Eu, ela… Perdemos nosso filho...

Assenti abaixando a cabeça e chorando mais ainda. Harlam pôs uma mão no meu ombro.

- Jesus... Eu não vou desistir de tentar mantê-la viva. Farei tudo o que estiver ao meu alcance. - falou enquanto estancava o corte na barriga dela.

- Eu vou com a Maggie até o trailer. Vou preparar para colocá-la lá, será melhor para tratar todos os seus traumas. Enquanto isso, você pode ficar pressionando com um pano para estancar o sangue do ferimento... Ela terá que fazer uma transfusão… Porque ela pode estar com uma hemorragia interna... - ele disse e eu concordei sem hesitar.

Assim que ele saiu correndo do quarto eu fui até ali no colchão e me sentei no chão ao lado dela. Fiz o que Harlam me falou.

Depois de uns segundos fitando-a agoniado pesaroso por seu estado, peguei sua mão e a beijei.

- Minha Lua... Eu sei que você vai conseguir... Você não pode me deixar sozinho com os nossos filhos... Eu não sei o que vou fazer sem você... - falei esperançoso e triste ao mesmo tempo.

Se ela não fosse pequena o corpo daquela mulher não teria a cobrido quase toda e com certerza ela não teria sobrevivido a todos aqueles mortos em cima dela.

- Você vai ficar bem, eu sei que você é forte minha pequena. Você vai sair dessa! Estou aqui agora. Tudo vai ficar bem, você vai ver… - falei e me abaixei mais ainda para dar um beijo bem delicado em seus lábios machucados e ainda frios.

Não demorou muito tempo e logo Harlam voltou. Nós pomos Luana novamente na maca e fomos diretamente para o consultório dele.

Depois de deixar Luana lá, Maggie e me chamou para eliminar os caminhantes restantes que vagavam por Hilltop, eu não queria me afastar de minha pequena, mas era preciso.

A visão daqui está um caos. Só há um monte de corpos pelo chão. Tanto de caminhantes como o do nosso pessoal que ficou aqui para proteger este lugar.

- Nós vamos resolver isso... Nós podemos ter perdido mais essa, eles também perderam, mas nós vamos conseguir. - disse Maggie enquanto voltávamos pra casa grande para pegar algumas coisas para a Luana lá no trailer.

- Maggie... Eu sei que nós temos que continuar... Mas eu queria focar nas pessoas que estão precisando... E eu não consigo continuar agora com o plano de vocês... Eu peço que, me deixem de fora... - eu falei desanimado e ela me cortou.

- Não Jesus! Não podemos parar! Eu sei que você quer cuidar da Luana, mas você tem que continuar lutando. Continue por ela e por seus filhos! Assim como estou fazendo pelo meu. Eu sei que está sendo difícil. Mas não podemos recuar e desistir! É isso o que eles querem, que a gente desista! Mas não vamos fazer isso! - ela falou confiante e séria. E eu só concordei em silêncio enquanto a seguia.

Quando cheguei no trailer do Harlam novamente, me surpriendi ao ver que Aaron estava ali na cama deitado e durmindo numa outra cama. Ele não estava aqui antes.

Mas porque ele está aqui? E ainda mais dessa maneira?

Fiquei o observando e pensando sobre o motivo de sua presença.

- Foi Daryl que o trouxe pra cá, parece que ele levou uns tiros lá em Alexandria e aqui era o mais perto para ser socorrido... E quando aconteceu o ataque... Eu tive que escondê-lo ali no banheiro... Acho que os Salvadores o viram e pensaram que ele já estava morto... - disse Harlam me despertando do meu devaneio e percebendo minha expressão curiosa e confusa. Seu olhar parou na Luana.

- E ela me ajudou a salvá-lo. - falou enquanto ia numa prateleira pegar uns remédios.

Fiquei impressionado pelo que ele me falou. Mas sei que é bem a cara de Luana fazer isso. Minha pequena tem um grande coração. É claro que mesmo se fosse o pior inimigo dela e ela visse que valeria ainda a pena tentar salvar a vida dessa pessoa, ela o faria. Eu não sei como que ela consegue fazer isso. Ela salvou Aaron! Mesmo depois de ter sofrido e passado tudo o que passou por causa dele.

Me aproximei de Luana e entrelacei nossas mãos. E com a outra, eu acariciei seu rosto.

- Podemos começar? - perguntou Harlam enquanto botava um monte de coisas ali numa mesinha ao seu lado. Assim como uma mangueira no seu braço esquerdo e o conectando ao do Aaron, olhei para o Harlam em estranhamento.

- Ele tem o mesmo tipo sanguineo que o dela… Que irônico… - ele balançou sua cabeça em negariva - Antes era ele que estava precisando… Agora é ela que precisa… - falou, arqueei uma sombracelha.

- Então… Luana…? - ele acenou positivamente para minha constatação e interrogação.

- Sim. Ela dôou sangue para ele quando ele chegou aqui. Ele tinha perdido muito, ela o salvou. - finalizou.

Me sentei na cadeira meio tonto com essa informação.

Como assim? Isso é ilógico. Ok que ela aceitou ajudar a tratar ele mas, doar o próprio sangue? Só Luana pra fazer uma coisa dessas… Acho que nem eu que sou uma pessoa que não gosto de brigas, eu não ia ter tanta compreensão ou frieza para um assunto desses.

Luana é de outro mundo mesmo…

Tirei meu sobretudo e minhas luvas e comecei a ajudar o doutor a limpar e tratar dela.

-------******--------

Depois de cuidar de Luana, eu fui para a casa grande até o escritório de Maggie. Para saber dos outros grupos.

Assim que eu entrei pela porta da casa, vi Mari carregando a Paulina nos braços.

- Como eles estão? - perguntei e me aproximei pedindo minha filha dos seus braços.

- Os dois estão bem. Luan estava com fome mas eu dei a fórmula pra ele já. Agora está dormindo, só essa fofura que está mais agitada, mesmo depois de já ter mamado. - disse Mari calmamente.

- Como que vocês conseguiram escapar? - eu perguntei e dei um beijinho na testa da Paulina.

- Luana nos disse que se algo acontecesse enquanto ela estivesse lá no Harlam o ajudando, era pra gente se esconder lá na dispensa naquele porão. E foi o que a gente fez. Assim que vimos os Salvadores entrarem aqui eu e a Jane pegamos também a bebê da Maggie e nos escondemos. Não nos pergunte como conseguimos ficar com eles todos naquela escuridão… - ela sorriu de leve - Escutamos um monte de tiros também. Pensamos que eles mataram todos, eu e ela ficamos desesperadas tentando fazer os bebês não chorarem. Mas depois de algumas horas a portinha se abriu e Harlam nos encontrou lá no porão da dispensa. - falou meio triste, todos já sabem o que aconteceu e como está Luana agora.

- Obrigado Mari, por cuidar e salvar os meus filhos e o bebê da Maggie também. Serei eternamente grato à vocês duas. - falei, ela assentiu dando um meio sorriso, mas, ainda triste.

- Bom, acho que já vou… Tenho que ver a Clara… - falou se despedindo e me deixando com a Paulina.

- Vamos Lininha? Vamos lá com o papai ver a tia Maggie? - falei ainda com um nó na garganta enquanto brincava com sua mãozinha e já subindo as escadas. Está sendo difícil imaginar ficar sem Luana e ficar sozinho com meus filhos.

Como a porta já estava aberta eu entrei e vi Maggie debruçada com a cabeça baixa sobre mesa. Ela já deve ter se comunicado com o Rick ou Ezekiel e ter recebido noticias nada boas.

Pigarriei e ela logo se levantou no susto.

Quando ela viu a Paulina em meus braços ela deu um leve sorriso.

- E então Maggie, como está o Hershel? - ela sorriu mais uma vez. Apesar do olhar triste e meio longe.

- Ele está bem, deve estar durmindo junto com seu filho lá no meu quarto. - falou calmamente - E essa princesa? Por que não está lá com os outros? - disse enquanto se levantava já indo em uma prateleira guardar sua arma. Ela estava com uma aparência exausta.

- Essa é meio rebelde, ela dorme as vezes só quando quer… - eu falei e me sentei na cadeira em frente da mesa. Paulina não parava quieta em meus braços e ficava choramingando, quase prestes a chorar.

Maggie esfregou o rosto com uma mão e depois cruzou os braços bufando em derrota, seu semblante abaixou ficando triste.

- Os Salvadores… Eles atacaram Alexandria e o Reino também… Mas não mataram tanta gente como fizeram aqui. Parece que a Michonne e Carl conseguiram defender a comunidade por lá, assim como o Reino, a Carol juntamente com mais alguns soldados aguentaram firme… Mas não há somente notícia ruim… - respirou fundo.

- Rick, Morgan e rei Ezekiel conseguiram destruir as outras bases e pontos onde os outros espiões ficavam… Santuário está ilhada. Não tem como eles saírem de lá, não há reforços para eles contactarem e o ajudarem… - se sentou em outra cadeira de frente pra mim.

- Isso tudo foi obra do Gregory, ele não fugiu de Alexandria. É Claro que ele ia parar nos braços de Negan e entregar todo os nossos planos... - falei e me levantei ficando perto da mesa. Ficamos em silêncio por um tempo. Só a Paulina que ainda ensaiava um choro enquanto se mantia meio agitada no meu braço.

- Como você está? - ela perguntou se levantando e me pediu a bebê para segurar. Eu a entreguei.

- Estou bem. - menti, mas ela me olhou fixamente e balançou a cabeça.

- Sabe, uma vez minha mãe me disse que bebês sentem quando acontece algo com a mãe ou pai, ou sentem quando alguém não está bem… Então eles ficam agitados... - ela beijou a testinha da minha filha e começou a embalá-la para dormir - E sua filha está entregando isso. Na verdade nem precisa disso para eu saber que você não está bem. - falou e deu um meio sorriso de leve. E eu só assenti concordando.

- Me desculpe Maggie, mas eu não quero preocupá-la mais com os meus problemas... - ela me cortou.

- Jesus, você é meu amigo, e mais, eu te considero como meu irmão, você e Luana são minha família também. Seus problemas são nossos problemas. Não se esqueça disso. E tenha calma, Luana vai ficar bem. Ela é uma mulher bastante forte. Ela conseguiu passar por muita coisa na sua vida. Não vai ser agora que ela não irá resistir. - disse Maggie me confortando. Eu só assenti e derramei uma lágrima que estava aguentando pra não soltar.

- Ela dormiu. - apontei para a minha filha em seus braços.

- Está vendo. Eles sentem. - falou ela dando um sorriso de canto.

- Obrigado. - falei, Maggie me devolveu a Paulina e me acompanhou para ir ao seu quarto onde está os bebês.

--------*****--------

Logo depois de colocar os meus filhos no meu quarto e no berço deles, deixando-os com Jane, eu fui com as pessoas restantes limpar Hilltop. Era a hora de tirar os corpos.

De repente nós todos ouvimos sons de carros chegando. Maggie na hora pôs-se pronta para atirar. Eu corri até o portão e subi onde fica os vigias com minha arma já engatilhada para nos defender de um outro possível ataque.

- Abram os portões! - gritei para Harlam e Maggie que estavam mais perto.

É o grupo do Rick.

Ele trouxe não só pessoal dele, trouxe também o restante do nosso e mais alguns soldados que estavam com a gente lá no ataque contra o Santuário. Assim que ele desceu do carro, Rick foi em direção de Maggie, e eu logo desci para saber o que eles começaram a falar.

- É a nossa única chance. Eu irei sozinho. Se eu não voltar em dois dias do lixão, vocês todos podem ir me buscar. - falou Rick e olhou pra nós todos - Jesus. Eu soube… Como ela está? - perguntou vindo na minha direção. Acho que a Maggie já falou da notícia sobre o que aconteceu aqui.

- Ela está… Estável no momento. Ela se machucou muito. Foram os tenentes do Negan. Regina e Simon... E soube pelo Harlam que levaram o Daryl também… Novamente ele está nas mãos dos Salvadores… - falei e abaixei minha cabeça. Rick ficou com uma expressão mais séria.

- Força Jesus, força. Ela vai ficar bem... - Rick sorriu de leve - Ela vai conseguir. Pode ter certeza. - falou colocando uma mão no meu ombro e me motivando.

- Obrigado Rick. Então… - respirei fundo - Você vai mesmo lá no lixão? - perguntei e ele confirmou sem falar - Você confia neles? - perguntei novamente.

- Não. Mas eu preciso. Vou tentar fazer mais um acordo com eles. E vão aceitar. Tenho certeza. - falou confiante. Essa é uma das coisas que admiro em Rick, é essa capacidade de liderar e mesmo que tudo tenha dado errado ele continua a lutar. Assim como a Maggie.

- Ok. Vai precisar de mais alguma coisa? Ou aquela parte do plano falhou também? - o questionei.

- Não, o nosso plano de eliminar as outras bases e os espiões deu certo. O único desvio disso tudo foi Gregory fugir e entregar parte do nosso plano à eles. - suspirou cansado - Então, de homens vivos daqui de Hilltop só restou você, Harlam e os oito que foram com a gente? Não tem mais ninguém? - perguntou olhando os corpos pelo chão ao nosso redor.

- É. Eles só pouparam as mulheres... - falei e na hora me lembrei de uma coisa que o amigo de Luana nos falou uma vez - Rick! Eu tenho uma idéia! - falei esperançoso.

- Que tipo? - perguntou ele já se interessando.

- Uma vez eu e Luana estávamos numa busca e encontramos o amigo dela, Patrick, ele nos disse que estava fugindo de uma outra comunidade ao leste, Oceanside, os Salvadores fizeram a mesma coisa por lá o que fizeram aqui. Só resta mulheres lá agora, você pode ir até elas primeiro e tentar fazer um acordo também. Eu acho que é mais confiável. - falei.

- Onde está esse rapaz. Quero falar com ele. - falou Rick e começou a andar em direção a casa grande, eu o segui.

- Ele está no Reino. Se ele ainda estiver vivo é claro… - Rick olhou pra mim e parou por um instante.

- Vou tentar me comunicar pelo rádio com o rei Ezekiel e perguntar por ele. Se ele estiver vivo faremos o que me indicou, senão, a única opção será ir no lixão falar com Jedis. - falou e começou a andar mais apressado.

Eu fiquei para trás, eu ainda tenho muito trabalho a fazer aqui fora ainda. Principalmente cuidar dos meus filhos e da Luana.


Notas Finais


E aí? Gostaram?🙋💚

Eita que nossa Luanita ainda está lutando pela sua vida, mesmo no estado em que se encontra...😞
Coitado do Paul...😥

Bom mi gente, espero que tenham gostado do cap de hoje e tenham se entretido um tiquito.😃
Agora o nosso the next encontro é na semana que vem. E até lá, desejo que toda sua semana seja cheia de alegrias e produtividades!😇

Inté mi guapos e guapas!🙋
Beijuus à todos!😘😘😘💙💚💜💛💖💗💟💝💘
#peaceandlovealways✌❤✌❤✌❤✌❤✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...