História When You Wish Upon a Star - Drarry - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Harry Potter
Tags Draco, Drarry, Estrela Cadente, Harry Potter, Yaoi
Visualizações 106
Palavras 2.044
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leituraaaa

Capítulo 3 - Will come to you


Naquela noite Harry não dormiu. 

Ficou rolando na cama e chutando a cobertura, ainda sem acreditar no que havia acontecido. 

Nunca se sentiu tão eufórico assim, até sua mãe estranhou sua agitação incomum durante o jantar. 

"Harry James Potter pare de se mexer e come logo essa comida" 

Mas ele não conseguia, não conseguia comer ou ficar quieto, sentia vontade de contar para o mundo sobre o beijo. 

Se pegou várias vezes abrindo a boca para falar com a mãe ou os dedos formigando para mandar um torpedo a Hermione, mas não podia, sempre se policiava no último minuto, os acontecimentos daquela tarde não dizia respeito a ninguém, apenas a ele e Malfoy. 

Ah, Malfoy! O maldito loiro dos olhos cinzentos, sem dúvidas ele sabia como desestabilizar alguém. 

Quando acordou pela manhã seus olhos estavam repletos de olheiras, mas não se sentia cansado, pelo contrário, a agitação da noite anterior ainda continuava e ele lutava contra a ansiedade de ver Malfoy. 

— Então, você conseguiu beijar Cho Chang ontem — Blaise cutucou provocativo em sua costela com o cotovelo, enquanto eles iam para a escola — Como foi? 

— É… Foi legal — Harry respondeu sem jeito abaixando a cabeça 

— O que? — Zabini parou de andar e o encarou — Legal? Isso é tudo que você tem a dizer? 

Se ele tivesse perguntado sobre o beijo de Malfoy, Harry teria feito questão de descrever nos mínimos detalhes e estruturar argumentos do porquê aquele beijo era tão bom, mas Blaise não sabia desse outro beijo e se tudo desse certo continuaria sem saber. 

— Ela beija bem — Harry deu de ombro e apertou o passo — Se não se importa, eu preciso ir mais rápido, esqueci de fazer o dever de geografia, preciso chegar a tempo para copiar o de Hermione. 

— Como quiser — Blaise respondeu visivelmente insatisfeito. 


∆°∆°∆


Quando entrou na sala, os olhos de Harry procuraram logo algum sinal de Draco, mas para sua decepção e alívio não encontrou nada. 

Caminhou até seu lugar de sempre e se sentou tentando prestar atenção na conversa dos amigos. Eles ainda falavam sobre a festa no dia anterior. 

— Então Harry — Rony assim que o viu virou para ele animado — Como foi finalmente beijar a Cho depois de todos esses anos sonhando com isso? 

— Foi bom — Deu um sorriso tímido coçando a nuca. 

— E…? — Rony se inclinou ansioso para frente esperando por mais. 

— E… É isso — Olhou para Hermione, esperando conseguir algum apoio. 

— Rony, diferente de certas pessoas talvez Harry não veja necessidade em ficar esfregando na cara de todo mundo que finalmente conseguiu beijar alguém — A Granger tinha uma pitada de veneno na voz, isso deixou Harry surpreso. 

— Eu ainda nem acredito que estamos entrando para a turma dos populares — Lila naquele dia havia tomado a liberdade de escolher perto deles. 

— Não se iluda tanto, não entramos em nenhum grupo, Pansy nem faz questão de nossa presença, fomos apenas por causa de Malfoy — Hermione brincava com uma caneta entre os dedos. 

— Pois você está errada, hoje mesmo quando a vi falei oi com ela e adivinha só… Ela olhou para mim

— Wow, aposto que isso vai ser o ponto mais alto da sua semana — Uma voz masculina falou com a voz repleta de sarcasmo atraindo atenção do grupo de amigos. 

Todos, menos Harry, viraram a cabeça para encarar Malfoy que parou a frente deles com sua pose elegante de sempre e roupas bem passadas que dariam inveja em qualquer mãe. 

Ele havia esperado tanto por aquele momento, mas quando ele finalmente chegou Harry não conseguia nem olhar na direção de Draco, o lápis de Luna que tinha toda a tabuada desenhada de repente parecia muito interessante. 

— Agora, poderia fazer o favor de devolver minha mochila? 

Lila na mesma hora olhou para a mochila que estava no chão ao seu lado. Quando chegou ela estava ocupando a cadeira onde agora estava sentada, por achar que se tratava da bolsa de qualquer um de seus colegas a Brown simplesmente colocou no chão e tomou o lugar. Agora não sabia onde enfiar a cara. 

— Desculpa, eu não sabia que era sua… — A garota falou em uma voz baixa e entregou a mochila. 

— Com licença — Sem dirigir mais nenhuma palavra a ninguém Malfoy saiu. 

— Vocês viram aquilo? — Lila voltou para seu tom normal, mas bem mais animado do que antes — Meu Deus, Draco Malfoy e eu vamos ficar juntos. 

Rony, Hermione, Harry e Luna olharam para ela com uma cara esquisita. Aquilo já era forçar demais, até para alguém como Lila. 

— O que te faz chegar a uma conclusão dessas? — A Granger perguntou passando seu caderno de geografia para Harry. 

— Não é óbvio? É só olhar o jeito que ele me olhava e tratava — Ela suspirou acreditando mesmo naquilo que falava — Nós filmes sempre que isso acontece é sinal de que ele gosta de você. 

Harry tentou ignorar a conversa dos amigos e focar na atividade que copiava, mas isso se tornou impossível depois de ouvir Luna falando. 

— Se ele estiver gostando de alguém aqui deve ser de Harry, ficou o tempo todo olhando para ele. Pensei que ele estava tentando explodir a cabeça do Harry com o pensamento… As vezes eu tento isso, nunca funciona, mas Malfoy estava encarando tão intensamente que pensei que fosse possível. 

Harry engoliu seco e se encolheu na cadeira fingindo não ouvir. 

— Não seja boba, Malfoy não é gay, se ele fosse eu saberia, meu radar aptaria. 

O único radar que Harry sabia que estava apitando agora era o de Hermione, apesar de tentar manter seu olhar preso no caderno podia sentir o olhar da amiga o analisando desde o momento em que Luna sugeriu a atração de Malfoy por ele. Era como se pudesse ouvir as engrenagens do cérebro da garota trabalhando enquanto o olhava e isso não era nada confortável. 


∆°∆°∆


— Agora que Cho Chang está solteira e você teve a chance de beijar ela pretende se aproximar e tentar algo? — Hermione perguntou enquanto ela e Harry iam em direção a um banco. Rony havia ido pegar comida. 

Harry respirou fundo, novamente mais uma pessoa falando sobre Cho, aquilo estava insuportável. 

— Não sei — Passou a mão na testa limpando o suor e em seguida começou a se abanar com a própria mão — Na realidade não, percebi que ela não é bem meu tipo. 

— Entendi 

Os dois se sentaram e ficaram calados fingindo prestar atenção no movimento a sua volta. 

— Sabe Harry, eu não tenho nenhum preconceito com gays — Hermione quebrou o silêncio. 

Harry sentiu seu corpo paralisar. 

— Isso é ótimo Hermione, eu também não tenho 

Como ele pensava, Hermione sabia...ou desconfiava. 

Potter cogitou falar que achava aquela prática inaceitável, mas era Mione, não era como se adiantasse muito mentir. 

— Se você precisar e quiser me dizer alguma coisa ou conversar sabe que pode me chamar. 

Ótimo! Ela tinha certeza. 

Harry sentiu vontade de virar para ela e simplesmente contar tudo, principalmente sobre o beijo. 

Quando a amiga estava saindo com Krum teve que a aguentar falando sobre ele e seus beijos durante horas enquanto fingia-se de interessado. Desejava fazer a Granger passar pela mesma situação, não por vingança, apenas porque desejava falar aquilo com alguém. Mas não podia, ao menos não naquele momento. 

— Mione, não — Soou mais ríspido do que ele tinha a intenção, mas Rony estava voltando e a última pessoa que ele queria que soubesse de algo era Rony — Mas se um dia eu quiser conversar sobre qualquer coisa, você sabe que vou procurar você, sempre. 

Colocou o braço em volta do ombro da amiga e a puxou para si dando um beijo em sua cabeça. 

Rony se aproximou com a boca cheia de comida. 

— Vocês deviam experimentar, isso tá uma delícia. 

Harry viu Hermione abrir a boca, sabia que dali agora sairia um discurso sobre como é errado falar de boca cheia, mas ela hesitou e desistiu. Já havia repetido aquilo tantas as vezes que perdeu as esperanças. 

Quando o sinal bateu os três voltaram juntos para sala, os dois amigos continuaram em uma conversa animada sobre o PlayStation que o sr. Granger prometeu dar a filha de Natal. 

Harry se manteve alheio a conversa, ficou pensando o que aconteceria agora que a amiga sabia de seu segredo. Ele confiava nela mais que tudo, apenas era estranho cogitar falar de forma aberta sobre isso e ele esperava com todas as forças que ela nunca contasse ao Rony, ele não entenderia. 


∆°∆°∆


A aula de história era a mais chata de todas as matérias, ouvir o Sr. Binns falar era uma tortura, apenas Hermione parecia conseguir tirar algum proveito das aulas. 

"25 centavos cada folha" Ela vendia seus resumos bem caprichados para a maior  parte dos alunos. O caso era tão grave ao ponto de valer mais a pena gastar suas economias do que prestar atenção em uma aula como aquela. 

Por isso quando viu Draco caminhar até a lixeira deu graças a Deus por finalmente ter uma distração. Seus olhos acompanhavam cada movimento do outro como se precisasse daquilo para não morrer de tédio. 

Foi pego de surpresa ao ver que Malfoy o encarava de volta, e bom, ele nem tentou disfarçar, se negava de todas as formas fingir que estava prestando qualquer atenção que fosse naquela aula. 

Draco tinha um papel dobrado em mãos e parecia relutante em joga-lo logo no lixo. 

Potter arqueou uma sobrancelha sem entender o comportamento do outro e Draco estranhamente revirou os olhos nesse momento. 

Ainda o encarando colocou o papel entre dois dedos e levantou alguns segundos na altura do rosto, como quem quer frisar a importância de algo, em seguida jogou no lixo e voltou para seu lugar. 

Harry ajeitou o óculos no rosto, o que devia ter naquele papel? Será que Draco desejava que ele o pegasse e por isso o encarou tanto, mas se esse fosse o caso por que simplesmente não jogar em sua mesa ou falar diretamente? Seja qual fosse a justificativa, ele estava se comichando de curiosidade. 

— Eu tenho que ver uma coisa da minha nota com o Sr. Binns, não precisam me esperar — Disse a Rony e Hermione que o aguardavam na porta apenas para irem juntos até a saida da escola. 

Quando a sala enfim ficou vazia Harry encarou a lixeira. 

Ok, quando ele pensava melhor sobre isso aquilo era ridículo, ele estava prestes a enfiar a mão no lixo, era bem humilhante. E ainda existia a possibilidade de tudo ser apenas paranoia de sua cabeça, talvez Malfoy estivesse encarando Lila que estava logo atrás dele. É era isso, ele gostava de Lila, mas pensando bem não era ela que ele havia beijado no dia anterior. 

Já estava na metade do corredor quando voltou apressado para sala, olhou o lixo e ele estava bem limpo, o papel que buscava estava em cima de todo o resto. 

Quando o pegou viu que ele estava dobrado quatro partes, quando desdobrou a primeira viu um recado ali. 

"Me encontre na quadra coberta assim que a aula acabar" 

Será que ele deveria mesmo ir? Aquilo poderia muito bem não ser para ele, mas é se fosse? Talvez… Fosse melhor ir ao menos pra avisar para Draco que a pessoa que ele queria se encontrar não havia achado o bilhete. É, é isso que ele iria fazer. 

Desdobrou completamente o papel e encontrou mais algumas frases escritas em letras bonitas. 

"Sim Potter, eu estou falando com você. Agora para de ficar enrolando e venha logo, não gosto de ficar esperando " 

Oh certo, aquilo era bem direto, não tinha como fugir. 

Sorriu igual um idiota enquanto guardava o papel na mochila. 

— Sr. Potter, você quer conversar comigo? — O professor perguntou quando acabou de arrumar suas coisas e viu que o menino não saia dali e nem falava com ele. 

— Pode deixar, eu já resolvi — Disse ainda sem conter um sorriso e saiu pela porta indo em direção ao ginásio. 

Ele não queria deixar Malfoy esperando


Notas Finais


Me sigam no Twitter : Boo_emia

Vão ver minha outra Drarry lá no meu perfil

Obrigada a todos que estão acompanhando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...