1. Spirit Fanfics >
  2. Where Do Broken Hearts Go? >
  3. Capítulo Único.

História Where Do Broken Hearts Go? - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Bem, eu tenho isso guardado no bloco de notas há algum tempo. Eu pretendia escrever uma fanfic, mas não tenho lá muito tempo e disposição para explorar o roteiro da forma que eu gostaria. Eu não sei se alguém vai ler isso aqui, talvez passe despercebido como 99% das besteiras que eu costumava escrever. Enfim. Eu também não revisei pacientemente, então espero que eu consiga fazer isso depois. Estou aceitando críticas construtivas. Boa leitura, I guess.

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Tínhamos conhecidos em comum quando trocamos olhares pela primeira vez, durante o famigerado fim de festa melancólico proporcionado por nós, veteranos aspirantes a grandes feitos. Você, Lena Luthor, sempre fora dona de uma popularidade descomunal — a população pacata de Midvale apontaria a influência do teu sobrenome como razão primordial para que todos importassem-se com sua existência, embora fosse alguém que evitasse holofotes à todo custo. Não julgo-a por agir de tal forma, minha doce Lee — Luthors eram sinônimos de poder. Cada geração costuma germinar com o propósito de destacar-se de forma triunfal em quaisquer que fossem os feitos. E você não ficaria atrás, embora a ditadora da sua mãe e o panaca egocêntrico do seu irmão fossem estúpidos o suficiente para não dar-se conta desse detalhe excepcional. Naquela festa mórbida, regada a álcool meia-boca e que cheirava à cocaína e sexo precoce, havia ingerido vodka o suficiente para lançar-lhe um tímido aceno, que propavelmente deixaria o Capitão de Os Pinguins de Madascar decepcionado. 


. . . Ou nem tanto. Como uma resposta assustadoramente perfeita indicada pelos deuses, seja lá quais forem, houve uma breve resposta. Nós trocamos palavras desconexas e nada coesas por alguns minutos antes de estarmos aos beijos sobre o que parecia ser um armário sob escada. O quão irônico poderia ter sido para duas fãs de Harry Potter? Seus lábios encaixavam-se nos meus como se fossem feitos sob medida para a minha boca. E, embora o que eu vá dizer agora soe como algo incrivelmente clichê, senti ali que estávamos predestinadas a estarmos juntas.


Então, anos passaram-se juntamente ao teu lado. Como uma montanha-russa em constante movimento. Não fazia ideia que fosse, apesar de nutrir uma vontade assídua de oferecer auxílio para aqueles que mais necessitam, tornar-me um símbolo de esperança. O destino é um pouco cruel, hmn? É preciso estar disposto a encarar nossos medos para estar ao lado de quem amamos. Eu fracassei. Criei inúmeras mentiras esfarrapadas com a breve concepção de que dessa forma estaria protegendo-a de encarar adversidades. Imaginei que pudéssemos percorrer uma trilha dourada, como em O Mágico de Oz, para a felicidade. O meu maior erro até aqui, Lee. Ele custou você e, honestamente, é algo até então irreparável para mim… Lex, Lillian… Uh, houve uma vez em que comentou algo sobre estar acostumada com facadas vindas por parte dos dois. Era como um ritual sagrado para você. Naquela mesma noite, prometi que custe o que custar, não machucaria você daquela forma. Afinal, Lex e Lillian eram pessoas ruins. Eu, acima de tudo e de todos, era a Supergirl. Mantive-me tão convicta que deixei-me cegar pelo meu famigerado complexo de Deus. Santo Rao! Talvez eu não seja tão perfeita quanto achava que fosse…


Há algumas milhares de coisas que gostaria de falar, caso fizesse-as, meu estúpido bilhete de despedida que transformou-se em uma carta também iria evoluir para um artigo científico. Estou partindo para Gotham City amanhã após receber uma intimação vinda de ninguém menos que Barbara Joan Gordon… Imagino que essa informação será inútil, mas não custa nada tentar. Alex estará conosco também. Eu sinto sua falta, Lee… Amanhã nós estaríamos comemorando 03 anos de namoro. 


Mas, ao invés disso, estou vivenciando uma realidade um pouco dolorosa. A data de amanhã marca exatamente três semanas desde que você simplesmente partiu. Desde aquele dia, pedi para que o DEO pudesse ajudar na busca, apesar de saber que você não irá aparecer a não ser que queira ser encontrada. Afinal, você é Lena Luthor.


Espero que você esteja bem. E caso chegue a ler esse bilhete em formato de carta algum dia, saiba que o que foi dito aqui não possui data de validade. 


Com todo amor, Kara Danvers.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...