1. Spirit Fanfics >
  2. Where It All Began - (Imagine Kim Taehyung - BTS) >
  3. Capther three - O que você está fazendo comigo?

História Where It All Began - (Imagine Kim Taehyung - BTS) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Ola leitores!

Me desculpem pela demora pra postar, estou com outra fanfic com um número maior de capítulos e acabei dando mais prioridade a ela. Devido a isso não vou poder postar capítulos com frequência nem nessa e na outra fanfic.

Ah, também quero que fiquem em casa se protegendo, ok? Lavem as mãos e passem "alquingel". Se protejam do coronavírus! E evitem lugares com muitas pessoas.

Espero que estejam gostando da fanfic, eu estou bem satisfeita com este capítulo pois acho que escrevi bem, rs. Obrigada pelos favoritos e comentários! <3

Boa Leitura!

Capítulo 3 - Capther three - O que você está fazendo comigo?


Fanfic / Fanfiction Where It All Began - (Imagine Kim Taehyung - BTS) - Capítulo 3 - Capther three - O que você está fazendo comigo?


Hoje é o primeiro dia de aula na faculdade e eu estou anciosa pra conhecer o local. Me arrumei, e me despedi da minha mãe e do meu irmão com  beijo na testa deles. 

Quando estava prestes a sair de casa, ouço uma buzina de carro, e curiosamente vou ver quem é. Quando abri a porta era Taehyung acenando e sorrindo pra mim. É claro que estou sem jeito e me perguntando por que ele veio até minha casa me buscar. Estranho, não? E é perigoso, não é todo dia que aparece um ser por aqui pelo bairro com um carro desses. Eles podem desconfiar.


_ Taehyung... 

_ Olá, vim te buscar pra a gente ir pra faculdade. Fiquei até com medo, pois achei que já tivesse ido. 

_ A-ah obrigada, mas é perigoso você vir pra cá. E se te reconhecerem? - ele pareceu pensativo. -

_ Não se preocupa, não vão me reconhecer. Entra. - sorri fracamente mas estava com um pouco de receio disso tudo. - 

[...]

_ Isso é tudo muito estranho, sabe? - ele parou o carro e eu observava o sinal passar de amarelo para verde. -

_ O que é estranho? - ele me olhou curioso. -

_ Derrepente um cara famoso aparece com o seu carro super caro na porta de sua casa se oferecendo pra levar você a sua faculdade. Estranho, não? - ele riu nasal. -

_ Me veja como uma pessoa normal e... Isso não será mais estranho.

_ Não gosta de ser popular? - eu disse o observando atentamente. -

_ Não é que eu não goste, mas, é que a partir do momento que você fica famoso, a sua vida passa a ser pública. As pessoas... sabem tudo sobre você. Eu gosto de ser filho da dona se umas das maiores empresas de moda, mas não gosto da falta de privacidade. - o sinal fica verde e ele da partida. - Eu queria saber como é ser normal e... Fazer coisas normais além de posar pra câmeras. - ele sorri. -

_ A fama as vezes pode ser cruel. - arregalei os olhos sorrindo. - Mas, você não precisa ser normal pra ser feliz. - sorri o olhando. - Você pode, sentir o cheiro das flores, observar as estrelas e a Lua por um telescópio em uma noite escura, mergulhar em um lago, pintar... - eu o observei, ele estava sorrindo. - 

_ Você faz todas essas coisas? Parecem legais. 

_ Bom, eu... Já fiz quando meu pai estava vivo. - estacionamos no estacionamento da cafeteria pois iríamos buscar JungKook. -

_ Sinto muito pelo seu pai.

_ Ele teve uma parada cardíaca. - falei tristonha com um pequeno aperto no peito. - Eu e ele costumávamos fazer essas coisas nas férias, junto com a mamãe e meu irmão Kyung. O que eu mais amava era pintar. - fecho os olhos imaginando a cena de nós pintando e se lambusando de tinta - Meu pai era um pintor famoso. - ele me olha surpreso e sorrindo. -

_ Por acaso, seu pai era o Louis James?. - afirmei com a cabeça. - Sério? Meu pai e eu já compramos uma pintura dele. Ela é linda. - meus olhos brilharam, escutar isso é tão bom. - Não sabia que ele era seu pai. Uma vez eu e o papai estávamos numa exposição dele e ele mostrou uma pintura em homenagem a sua família. E ele elogiou muito uma garota, que é a sua filha, dizendo o quão linda, delicada e inteligente ela é. - meu coração acelerou ao ouvir Taehyung repetir as palavras de meu pai. Sinto falta dos seus elogios.É bom ouvir essas palavras da boca do Kim. - 

_ Ele costumava falar isso de mim. - sorri triste. -

_ Eu concordo com as palavras dele, Hellen. - ele pôs sua mão em meu ombro e me senti envergonhada. Nos assustamos ao ouvir batidas no vidro da janela do carro e vimos um JungKook furioso. - Se prepara pra bronca. - rimos. -

_ Sério Taehyung?! A faculdade é longe, sabia? Se não fosse a vovó pra dizer que vocês está há cerca de 7 minutos aqui, eu nem saberia. - ele entra no carro e senta no banco de trás. - Olá Hellen. - ele sorri pra mim e depois olha pra Taehyung furioso. -

_ Olá JungKook. - ele disse nervoso. -

_ Desculpa, é que eu e a Hellen ficamos conversando sobre o pai dela. Sabia que ele era o Louis James, um pintor famoso?

_ Quê?! E você não diz nada! Nem passava pela minha cabeça que você era a filha dele. A garota que ele vivia falando. - sorri fraco. - Sinto muito pelo acontecido. 

_ Tudo bem. - por mais que pareça que eu esteja bem, eu ainda sinto muita falta dele. Acho que essa dor vai demorar pra ir embora. - Vamos. 

_ Vamos. - Tae deu partida no carro. -


Chegamos a faculdade e muitas pessoas olhavam para o Taehyung e JungKook, e outras olhavam pra mim duvidosos. Eu não os julgo, afinal, o que uma garota como eu está fazendo ao lado de uma pessoa famosa e seu melhor amigo. 


_ Hellen, você vai falar com o diretor? - JungKook me perguntou ao me ver perdida. -

_ Sim, é que eu não sei onde é. Aqui é bem grande e bonito. - falei encantada. -

_ Vamos, eu e o Tae te mostramos a faculdade. - saímos do pátio e não demorou muito chegamos na diretoria. Falamos com o diretor sobre a bolsa que eu recebi e qua do já estava tudo resolvido ficamos no pátio esperando as aulas começarem. -


Garotas estavam conversando a mais ou menos uns 7 metros de distância da gente e eu fiquei as observando reconhecendo uma ruiva que se parecia muito com uma modelo que eu já havia visto. Não passado muito tempo ela se aproximou da gente sorrindo e acenando.


_ Olá meninos! - ela sorriu - Olá... hãn - ela me olhou tentando saber meu nome. -

_ Hellen, me chamo Hellen. - sorri simpática. -

_ Prazer Hellen, me chamo Rosé. - sabia que eu a conhecia. - Você é novata, certo?

_ Sim, eu ganhei um bolsa de estudos aqui. 

_ Que bom. - ela parece ser uma boa pessoa. - 

_ Hellen, essa é a minha amiga. Ela trabalha como modelo na empresa da mamãe. 

_ Se bem que eu estava a reconhecendo. 

_ Quem não reconhece a Rosé. - JungKook falou sorrindo pra ela. - 

_ Você faz faculdade de que, Hellen? - Rosé me perguntou sentando ao meu lado. - 

_ Vou fazer Arquitetura. E a sua, qual é? 

_ Designer de moda, o que eu mais amo. - vi seus olhos brilharem e Taehyung coçar a nuca. -

_ É a sua cara. - sorrimos. -

_ Gostei de você. Bom, vou voltar pra onde as meninas, a gente já vai pra sala. Tchau, até mais. - ela se curvou. -


Mais alguns garotos se aproximavam de nós, mas acho que são amigos de Taehyung e JungKook já que se cumprimentaram.


_ Quem é essa garota? - perguntava um garoto baixinho de cabelos negros e bochechas fofas. -

_ Sou a Hellen. - sorri e ele não retribuiu. Que mal educado! -

_ Ela trabalha na cafeteria dos avós de Kook e ganhou uma bolsa de estudos aqui. - Tae disse animado e o baixinho continuava sem expressão. -

_ Enlouqueceu? 

_ Não, por quê? - Tae desfez seu sorriso e o garoto se abaixou e falou algo no ouvido de Tae. - Aish Jimin! - então seu nome é Jimin... -

_ Bom, eu já vou pra minha sala. - me levantei incomodada com a situação. - 

_ Não vai ainda. - JungKook pediu olhando raivoso para Jimin. - Ele é um pouco chatinho. - ele cerrou os olhos para o baixinho. - Eu juro que ele tem seu lado doce. Só não é mais chato que o Yoongi. 

_ O que tem eu? - o pálido resmungava. - Já basta o Hoseok.

_ Eu não fiz nada! Não é Jin.

_ Agora sou eu quem sabe o que vocês fazem ou deixam de fazer? - gostei do Jin. -

_ Vocês devem de cumprimentar a garota pra passar pelo menos uma boa impressão mas preferem ficar com essa briga boba. Olá Hellen, sou o Namjoon. - um homem alto me cumprimentou educado. -

_ Prazer em conhecê-lo. - sorri. -

_ Viram, é assim que se causa uma boa impressão nas garotas seus idiotas imco incompetentes. - olhei para Yoongi que estava revirando os olhos e acabei rindo dele. Ele percebeu e deu um sorrisinho pequeno pra mim. -


Me sinto muito feliz por estar estudando nessa faculdade, eu sempre dizia para o papai que eu iria estudar aqui e ele sempre acreditou em mim. 

Suspiro e entro em minha sala, que está um pouco vazia por conta de alguns alunos estarem do lado de fora. Procuro um lugar bom pra me sentar e escolho um no meio da fileira da parede. Me sento e  fico confortável, pegando meu fone de ouvido e ouvindo algumas músicas até a aula começar. 

As aulas de passaram e agora é o intervalo, o horário que eu fiquei perdida procurando pelos meus únicos dois novos amigos, Jeon JungKook e Kim Taehyung. Resolvi ficar sentada na parte externa da faculdade onde tem uma árvore não muito grande, mas o que ela não tem de tamanho tem de beleza. Eu estava com um caderno na mão e uma caneta preta, com a ponta fininha, do jeito que eu gosto, então comecei a desenhá-la não poupando os detalhes. Meu pai me ensinou a desenhar e pintar desde pequena, por mais que meus desenhos saíssem abstratos e horrendos, meu pai era o único que os compreendia. Dou um pequeno sorriso ao ver um passaro muito belo pousar em um dos galhos da árvore, então resolvi desenhá-lo em traços finos e delicados me sentindo leve e desligada do mundo real. Termino o desenho sorrindo com o resultado.


_ Hellen! - escuto Taehyung me chamando e eu me viro para vê-lo. - Achei você. - ele disse ofegante. -

_ Eu não achei nem você nem o JungKook, então eu vim pra cá. 

_ Desculpa, é que tive que resolver um probleminha.

_ Esse problema são as garotas novatas que não sabiam que você estudava aqui. - ele sorriu e eu presumi que fosse um sim. - 

_ O que é isso na sua mão? - ele olhou curioso. Acho que não sou boa em esconder coisas. - Posso ver?

_ É só um desenho. - tentei colocar em meu bolso e ele segurou minha mão. -

_ Deixa eu ver, por favor. - estendeu sua mão para mim e eu entreguei. - Nossa, que bonito. - ele sorriu pra mim. - Você puxou mesmo ao seu pai. Está lindo.

_ Obrigada. - sorri envergonhada. -

_ Por nada. Eu vou pro pátio, os meninos estão lá, vai vir comigo?

_ Queria ficar mais tempo aqui, mas tudo bem o intervalo está para acabar.  - me levantei e sai do local junto ao Kim. - Taehyung, a sua amiga Rosé é uma pessoa legal. 

_ Não é atoa que é minha melhor amiga desde quando éramos pequenos. - ele sorri. - 

_ Desculpa, mas eu achei que ela fosse aquelas patricinhas malvadas, me enganei. - ele deu uma gargalhada alta balançando a cabeça. Fomos à caminho do pátio sendo surpreendidos pelo baixinho. -

_ Oi Jimin. - disse Tae sorrindo nervoso. -

_ Oi Taehyung, e... Oi Hellen. - por que esse sorrisinho forçado? -

_ Oi Jimin. - eu não ia deixar barato, não mesmo. Sorri e falei tanto sarcástica. -

_ Fala sério, vocês vão se odiar mesmo?

_ Eu cheguei a uma conclusão... - Jimin começou um discurso. - A vida é sua Taehyung, faca o que quiser, apaixone-se por ela... - que? - Não vou mais interferir em suas escolhas. - olhei pra Taehyung que estava claramente confuso. Alguém me explica o que está acontecendo aqui!? -

_ Park Jimim, eu não estou te entendendo.

_ Eu já disse o que tinha que dizer. Até mais. - saiu. -

_ Tae... O que deu nele?

_ E-eu não sei... - pela sua aparência, ele estava pasmo. -

_ Vamos lá pra dentro, no pátio, quem sabe os meninos não sabem de alguma coisa. - fomos a caminho e quando chegamos no refeitório os garotos levantaram das cadeiras nós olhando como se quisessem saber o que havia acontecido. -

_ Onde está Jimin? - Namjoon perguntou preocupado. -

_ Não sabemos, ele foi até a gente e falou algumas coisas que não entendi, e pela cara dele, estava triste e furioso. 

_ Ele tem andado assim desde a Hellen chegou. Ele é uma boa pessoa e não constumava ser tão rabugento antes de você chegar.

_ Eu... Estou vendo que o problema sou eu... - abaixei a cabeça triste. -

_ Não, você não é o problema, Hellen. - Tae disse me olhando. - Jimin que está diferente.


[...]


De alguma forma, eu não conseguo parar de beber água, então o professor se sociologia já está incomodando pelo fato de à cada 6 minutos eu vá até ele pedindo pra sair. Estou fazendo isso agora, a paciência dele ainda não esgotou pois ele apenas suspirou e apontou para a porta da sala. Nossa, achei que ele fosse brigar comigo. Fui andando pelo corredor e quando cheguei perto do bebedouro advinhem quem apareceu? Isso mesmo, Park Jimin. Pensei em dar meia volta e deixar pra beber água só depois, mas o professor poderia surtar então eu não tive escolha a não ser beber água com o garoto que me odeia. 

_ Oi Park Jimin. - eu não deveria estar falando com ele! Qual é a dos meus impulsos hein? -

_ Oi. - bebeu a sua água sem olhar na minha cara e saiu em seguida. Eu trocaria de faculdade se ela não fosse um sonho meu, tudo isso por conta do baixinho que me odeia. -


[...]


_ Hellen! Tudo bem? A Rosé falou de você para a gente. - uma das amigas de Rosé falou enquanto eu andava pelo corredor à caminho da sala de Taehyung e JungKook, já que ele insistiu em me levar pra casa. - Não se preocupe, ela falou bem. - a garota deu um sorrisinho. -

_ Oi, tudo bem sim e que bom que ela falou bem. - sorrimos juntas. -

_ Você é uma gracinha. Hãn, desculpa eu não me apresentei. Me chamo Lalisa Manobam, mas pode me chamar de Lisa mesmo. 

_ Tá bom, Lisa.

_ Queria saber se você pode ir a minha casa no sábado, a gente vai ficar lá assistindo uns filmes, se maquiando, coisas de garota. 

_ Tipo, "O Dia das Garotas"?

_ Isso! Iai, topa?

_ Sim! 

_ Tudo bem, vou te dar meu número aí eu te mando o endereço. - ela digitou e me entregou o aparelho. - Pronto, te vejo lá. 

_ Eu vou sim. - sai dali sorrindo. -


[...]


Eu poderia estar reclamando mas prefiro apenas ouvir a cantoria do Sr. Kook e Sr. Taehyung. Eu disse reclamando porque ele estão cantando super desafinados. Qual o problema desses dois? 

_ Olha só, eu sei que vocês estão empolgados e tal, mas dá pra parar de cantar? A voz de vocês é horrível! - eles se entreolharan e soltaram uma risada alta. - Vocês beberam? Não estou vendo nenhuma garrafa de soju por aqui. 

_ Não bebemos. - Kook disse, mas parecia bêbado. -

_ Certeza?

_ Hellen, cantar é só uma maneira de ser feliz, não? - parei pra pensar. - 

_ Disso eu não posso discordar.

_ Viu só. Junte-se à nós. - Eu juro que Kook está bêbado. -

_ Não sou boa cantando, me desculpem. E parem de mentir dizendo que não beberam. Aquilo no bolso da sua mochila é o que então, Taehyung. - ele olhou escondendo a mesma. - 

_ Eu disse pra esconder Taehyung!

_ Eu escondi, no bolso da sua mochila. 

_ A metade dela. - Kook serrou os olhos. -

_ Deixa de ser bobo, vamos. - ligou o carro. -

_ De jeito nenhum que vou deixar você dirigir Taehyung. - segurei sua mão antes que pudesse fazer qualquer momento. Ele desmanchou seu sorriso novo e passou a encarar minha mão o tocando. - Está bêbado, não sei como conseguiu beber na faculdade, mas eu não posso deixar você correr esse risco. - ele suspirou. - Eu acho que dou conta de dirigir isso aqui. - soltei sua mão. -

_ Troca de lugar com ela Taehyung. - disse JungKook. Trocamos de lugar. - 


Após deixar JungKook em casa, era a vez de deixar o senhor Taehyung em casa. Irei ter que voltar pra casa de ônibus, não vou mentir mas uma carona pra casa com Taehyung seria ótima. Descemos do carro pois já havíamos chegado. 


_ Então eu já vou, já que está entregue. - sorri. -

_ Por favor fique Hellen. Não quer comer alguma coisa?

_ Eu... Estou com um pouco de fome. Mas é melhor eu ir, e não me atrasar pro trabalho. 

_ Eu aviso Kook que você não vai mais, os avós dele são gente boa, e afinal, você não é a única que trabalha lá, não? - quis dizer que não mas eu sinceramente estava cansada e com um pouco de dor de cabeça. -

_ Tudo bem, eu fico. - ele sorriu bobo. Idiota, ainda está bebado. -

_ Vem. - ele estendeu sua mão para mim e eu a segurei. Hum, é macia, será que posso segurá-la por mais tempo? Entramos dentro se sua casa. - 

_ Ela é linda. 

_ Ela quem?

_ Sua casa.

_ Ah, achei que estivesse falando daquele retrato de minha mãe. 

_ Também é linda. - sorri olhando pra ele. -

_ Apenas por fora, não se iluda. - ele fechou a cara para a imagem de sua mãe e seguiu para a cozinha ainda puxando minha mão. Coisa que eu não havia percebido que ainda estava fazendo. -

_ Mas ela parece ser tão bondosa. 

_ Ela já foi, mas não precisa se preocupar com isso.

_ Que diria que a dona da empresa dos Kim's seria assim.

_ Confio em você pra não falar isso a ninguém? Apenas você, JungKook, Jimin e Yoongi sabem disso.

_ Mas eu nunca faria isso com sua mãe, eu respeito as pessoas e o espaço delas. Você está estressado Taehyung, não devia ter bebido. 

_ Esquece, vou preparar alguma coisa pra comermos. - ele pegou uma panela e alguns ingredientes no armário. -

_ Hum.


[...]


Eu queria, queria muito poder deitar Taehyung em meu colo, já que ele se apoiou em meu ombro dormindo. Culpa do lamén. Ele é fofo e olhando mais de perto ele é muito bonito e másculo. Me ajeitei no sofá e coloquei sua cabeça sobre minhas coxas, fazendo cafuné em seguida. Meu coração acelerou muito pois eu não tenho tanta intimidade com ele, mas só quero dar um pouco de conforto.

Liguei pro meu irmão avisando que não iria voltar pra casa ainda e pedi pra que cuidasse da mamãe.

O telefone tocou, não podia me levantar por causa de Taehyung. Uma mulher fardada desceu as escadas se espantando com minha presença, mas antes que falasse algo comigo atendeu o telefone.

_ Boa tarde senhorita Kim... Sim, mas ele está dormindo... Tudo bem, eu aviso pra ele ligar de volta... As crianças? Estão bem sim... A professora deles disse que terá reunião na outra semana... Eu posso ir sim... Ok, tchau tchau! - desligou o telefone. - Oi, você é...? - ela me perguntou educadamente. -

_ Sou Hellen Park, a-amiga de Taehyung.

_ Amiga? Nunca vi o Kim com uma amiga a não ser Roseanne. - ela arqueou a sobrancelha. Eu sinceramente estava nervosa. -

_ É-er, nos conhecemos numa cafeteria.

_ Cafeteira? Do senhor Jeon?

_ Sim do JungKook... - engoli a seco. -

_ Hum, vou dar privacidade ao dois, ah avise ele pra ligar para a senhora Kim? Ela precisa muito falar com ele. - concordei com a cabeça e ela saiu do cômodo. -


_ Ah Taehyung... Poderia acordar? - fiz um cafuné em seu cabelo novamente. Ele sorriu sorrateiramente de olhos fechados me assustando. -

_ Estou acordado.

_ Desde que horas?

_ Agora pouco. - ele abriu os olhos me encarando sorrindo. Mostrou os dentes. Não pude deixar de perceber seu estranho sorriso quadrado. Era... Lindo! Hellen! Não se ipnotise! Meu coração acelerou. - 

_ A-ah moça fardada d-disse pra você ligar pra sua mãe. 

_ Não vou ligar agora. Ela não sabe se eu já acordei. 

_ Você é muito rebelde sabia? Aquelas fotos suas no Instagram não dizem isso. 

_ Aquelas malditas fotos de propaganda. - fez uma cara estranha. Sorrimos juntos. - 

_ Seu sorriso é lind...

_ Você é linda. - me interrompeu tocando em meu rosto e fazer do carinho com seu polegar. Kim... O que você está fazendo comigo? -



Continua...


Notas Finais


Se cuidem!

Obrigada por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...