História Where It All Began - Imagine Taehyung - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bts, Hetero, Hibridos, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Rap Monster, Suga, Universo Alternativo, Vampiros, Você
Visualizações 158
Palavras 1.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii unicórnios, aqui está mais um cap, espero que gostem :)





Boa Leitura
**************

Capítulo 3 - Capítulo III


 

Algum lugar em Seul 18:15

Eu e as meninas, depois de um bom tempo, decidimos que iríamos nos teletransportar para o tal local que o diretor mandou a gente ir.

Nós juntamos nossas mãos, e em questões de segundos, paramos em uma floresta que dava arrepios, mas não deixava de ser linda.

Mas realmente parecia que iria aparecer um cavalo de quatro cabeças pulando em cima de mim e das meninas.

Mas a floresta é bem encantadora.

Porém, poderia aparecer uma cobra gritando “bultaoreune” e começar pegar fogo do nada.

Mas também poderia aparecer um leãozinho fofo… mas na verdade esse leãozinho poderia ser um leopardo que se disfarçou de leãozinho só para comer meus rins que eu quase tive de vender no aeroporto para comprar comida. (A:Ok, parei com isso rsrsrs… eu tô achando que tomei Toddynho estragado, mas ok… e não liguem caso eu continuar escrevendo essas coisas retardadas, pois a autora aqui é bem noiada :3)

Continuamos andando até aparecer um caminho com duas entradas.

— Ah não! Bem que estava fácil demais para ser verdade. - Reclamei bufando.

— Calma!... A é!! Verdade… esqueci de avisar que a gente teria que passar por vários caminhos com mais de uma entrada… tipo esse caminho aqui. - Explicou Ana olhando para os caminhos.

— Sua féla de uma boa mãe, por que tu não avisou antes sua anta acéfala? - Milly exclamou dando tapas na Ana.

— Ai! ai! calma, desculpa eu hein. - Falou Ana devolvendo os tapas.

— Ok, chega parou, senão eu vou me irritar, e vocês sabem como eu fico quando me irrito. - Avisei entrando no meio das duas.

— Tá bom dona irritadinha. - Disseram as duas em uníssono.

— Ok, vamos logo porque já vai escurecer e eu não quero ser comida por um urso viva. - Comentei fazendo as duas rirem.

— Tá, vamos ver… é por aqui, me sigam. - Falou Ana apontando para o caminho do lado direito.

Eu e a Milly somente seguimos ela sem falarmos nada.

Depois de um certo tempo caminhando, chegamos em um lugar onde tinha várias árvores de cerejeira de ambos os lados, formando assim, um grande túnel.

E a qualquer momento parecia que iria sair dali algum tipo de ser mágico…

E realmente saiu.

Do meio das muitas árvores que tinham lá, saíram três pequenas fadas.

— Eita gente, olha! - Milly falou apontando para os pequenos seres mágicos que aos poucos se aproximavam da gente.

— Meu Deus! Que lindas! - Exclamei maravilhada.

— A gente pode pegar para cuidar? - Questionou Ana.

— Sei lá, mas se elas quiserem vir conosco, vou coloca-las em um potinho com glitter e muitos unicórnios. - Falei fitando as meninas que não tiravam os olhos das fadas.

— Olá garotas! Vocês devem ser S/n, Ana e Camilly, certo? - Questionaram as fadas em uníssono de um jeito fofo e ao mesmo tempo assustador.

— Misericórdia, como vocês sabem nossos nomes? - Questionou Milly incrédula.

— Nós sabemos de tudo. - Respondeu simplista uma das fadas piscando para a Milly. - E bom, nós seremos suas fadas, e iremos ajuda-las com suas jornadas.

— A roxa é minha! - Gritou Ana assustando todos ali presentes. Ela logo pegou a pequena fada roxa cuidadosamente.

— A branca é minha. - Disse Milly pegando a fada.

— Então eu vou ficar com a (escolha sua cor favorita) - Logo pego ela.

Momentos depois decidimos montar acampamento, pois já estava escurecendo.

— O gente, onde nós vamos arrumar alguma barraca para montar um acampamento? - Questionei.

— Servem aquelas? - Áurea, minha fada, falou apontando para uma árvore onde debaixo dela tinha uma espécie de sacola de lona.

Fui até a mesma abrindo ela dando de cara com algumas barracas desmontadas.

— Macumba… - Sussurrei para mim mesma abismada.

— Eu posso montar elas. - Se prontificou Milly vindo até meu lado.

— Ok.

No fim, a Milly ficou com as barracas, a Ana com a fogueira, e eu como tenho visão noturna, fui pegar lenha para alimentar o fogo.

Quando finalmente estava tudo pronto - as barracas e a fogueira - decidimos nos sentar em volta da fogueira.

E como somos muito espertas, tivemos a brilhante ideia de começar contar histórias de terror.

As pobres fadas ficaram tremendo de medo.

E logo depois de muitas histórias, fomos dormir pois possivelmente amanhã iremos encontrar os tais estudantes que o diretor mandou.

Dia Seguinte 11:56

Acordo ouvindo barulhos de passos bem próximos de onde eu me encontrava. (A:Como ela/você, é híbrida de leoa, ela/você tem a audição muito boa, além de que ela/você corre bem e tem todas as outras características de uma leoa)

No momento fiquei assustada, mas tomei coragem de abrir o zíper da barraca.

E dei de cara com um garoto. Ele tinha um lindo brilho nos olhos.

Porém, como eu me assustei para um caralho, eu nem pensei no seu lindo brilho no olhar.

Rosnei avançando nele, o derrubando no chão, ficando por cima. (A:Safadenha  ͡° ͜ʖ ͡°))

— Calma! Eu sou um dos alunos que o diretor mandou para encontrar com você e suas possíveis amigas. - Disse ele claramente espantado com o meu ato.

— Uh! Perdão! É meu instinto fazer essas coisas sem pensar muito bem. - Expliquei me levantando, ajudando o menino se levantar também. Porém nesse momento, eu consegui bater minha mão em minha cabeça, que resultou em minha touca no chão, e minha orelhas à mostra

— Oh, você também é uma híbrida de leoa! Que legal! Eu sou um híbrido de leão! - Exclamou sorrindo. Um sorriso perfeitamente quadrado.

— Sério! Que legal! Então somos da mesma família! - Respondo retribuindo o sorriso.

— Se não for muito atrevimento perguntar, mas, você é o que? Digo, você é que tipo de híbrida?

— Hã, eu sou uma alfa com gene ômega. - Respondo.

— Uh, percebi pelo seu jeito “forte” e  ao mesmo tempo, não tão agressivo se assim posso dizer. E também pelo seu cheiro adocicado que os ômegas tem. - Ele falou ainda sorrindo.

— Exato. E você, é de que tipo?

— Bom, eu também sou um alfa com gene ômega.

— Uh! Então realmente somos da mesma família.

— O que está acontecendo? - Questionou Áurea saindo de dentro da minha barraca.

— Wow! Você também tem uma fada!

— Pois é, ela apareceu ontem com mais duas fadas.

— Então quer dizer que tem mais fadas? - Questionou ele. Somente assenti. - Eu também tinha, mas ele foi embora.

— Omo! Por que ele foi embora?

— Bom, as fadas têm a missão de nos ajudar com nossas jornadas certo? - Falou e eu assenti. - Então, ele me ajudou, e não teve outra escolha a não ser partir. - Explicou com seu rosto formando uma cara tristonha. - Porém! Ainda tem chances dele voltar. - Exclamou colocando novamente o sorriso no rosto.

— Oh, entendo. Bom, espero que ele volte.

— Também espero… ah! Onde estão meus modos! Eu sou Kim Taehyung, mas pode me chamar de Tae, Taetae, V, ou de Taehyung mesmo.

— Prazer… Tae, vou te chamar assim. Meu nome é S/n. - Me apresento.

— Prazer em conhece-la S/n, então, eu vim com mais três pessoas. O Hoseok, mas pode chama-lo de J-hope. A Kim Mi So, mas todos chamam ela de Miso. E com a Le Min Ji, mas ela é conhecida como Rina. (A: Elas são integrantes do grupo Girls Girls. Recomendo ele :3)

— O que tem a gente Taetae? - Questionou uma garota junto com outra que brotaram de Nárnia do nada. Elas certamente devem ser Rina e Miso.

— Nada, só estava falando quem veio. - Explicou simplista dando de ombros.

— Olá meninas. - Digo sorrindo para as duas.

— Olha, vou ser bem clara, não vá pensando que nós vamos ser amiguinhas, porque isso não vai acontecer. Não suporto estrangeiras perto de mim. - Falou a loira do cabelo curto. Suponho que ela seja a Rina.

— Então né S/n! Essa é a Rina, e a menina dos cabelos longos com as pontas vermelhas, é a Miso. - Falou Tae fazendo uma cara feia para a Rina.

— Calma, eu só falei um simples olá, e você já vem dando uma de doida para cima de mim? Se eu fosse você tomaria cuidado. Eu posso ser um amor de pessoa, mas também posso me transformar em seu pior pesadelo. - Falei ignorando o Tae, rosnando e fitando as duas garotas na minha frente incrédula.

— Então né gente, nós temos que chegar hoje antes de escurecer e já ta começando ficar tarde, então se vocês se apressarem eu ficarei contente. - Falou um garoto dos cabelos ruivos. Ele deve ser o J-Hope.

— Claro, se fosse por mim, já estaríamos indo à caminho. - Falei levantando a sobrancelha olhando discretamente para as garotas.

— Então vamos? - Chamou Tae me fitando.

— Claro, mas deixa eu acordar as meninas primeiro ok? - Falei. Os meninos somente assentiram.


 

 

Continua...

 

 

|Cap. Revisado✔|


Notas Finais


Até o próximo ^^

Bye bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...