História Where We Go - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Luta, Policia, Revelaçoes, Romance, Superação
Visualizações 17
Palavras 862
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - Capítulo XV


- Você é meu irmão, e nunca deixa de falar o que está acontecendo.

- Eu posso ir preso, posso até perder o meu cargo.

- Como assim?

- Nós ficamos.

- O quê? – se exaltou gritando na lanchonete, fazendo atenção da maioria das pessoas e ela olhou para nós, olhou diretamente para mim.

- Obrigado Peter.

...

Sophia Burtton P.O.V.

- Oi. – ouvi a voz da Lexie e olhei para a mesma. Ela estava parada com uma bandeja nas mãos.

- Oi. – a cumprimentei e ela me deu um sorriso fraco.

- Posso sentar aqui? – perguntou e eu olhei para os lados, vendo a maioria das meses do refeitório ocupadas. Fiz um aceno com a cabeça assentindo. Voltei o meu olhar para o notebook, voltando a ler.

- Toda vez que eu lhe vejo, está estudando algo. – ela falou me interrompendo mais uma vez. Respirei fundo e silêncio reinou novamente, até que ela me interrompeu de novo.

- As meninas ficaram de olho no seu "boy". – a olhei sem entender. – Sei que estou sendo chata, mas eu quero conversar. Você deveria descansar mais. – mudou de assunto

- Espera, que garoto? – perguntei

- Ah... aquele com o carro 4X4, ele é bonito. As mulheres ficaram todas ouriçadas.

- Ele não é nada meu. – neguei. E é verdade, só demos um beijo, almoçamos juntos, conversamos. Nada demais, certo? Ou Não? Eu estou confusa, ele me deixa confusa.

- Não parecia, ele te comia com o olhar. Dava para sentir a excitação dele... – a interrompi com um pigarro. Fechei meu notebook, assim que vi o horário e estava perto da minha próxima aula.

- Com licença, tenho que me retirar. – falei e ela apontou ao salgadinho que comprei e não comi.

- Vai querer? – neguei e ela assentiu pegando.

- É... pode pegar. – falei baixo. Peguei minhas coisas e sai correndo para não chegar atrasada na aula.

[...]

- Aí está você. Você esqueceu isso. – ela me entregou levantou minha pulseira e fiquei assustada. Olhei para meu pulso e não o encontrei.

- Obrigada. – agradeço a Lexie e o coloquei de novo no pulso, sentindo meu coração apertar. E se ela não tivesse achado? Isso era da minha mãe. – Muito obrigada mesmo, isso é muito importante para mim. – lhe agradeço e ela me deu um sorriso.

- Olha, eu sei que estou sendo chata com você, mas eu estou meio encabulada para falar disso com você. – apertei um pouco dos olhos e ela fez uma a careta.

- O que seria? – fiz a pergunta com intensão dela prosseguir.

- Você é filha de Allan Burtton? – arregalei os olhos e ela falou chamando atenção de algumas pessoas que passavam e eu neguei com a cabeça, mas logo em seguida a puxei, para nos afastarmos do local.

- O que você sabe sobre Allan Burtton?

- Que ele tem uma filha chamada Sophia Burtton e que ela tem sua cara? Tipo... Você tem uma irmã gêmea?

- Não, não. – bufei e respirei fundo – Tudo bem, sou filha de Allan Burtton.

- Eu sabia. – gritou animada começando a pular, eu a parei repreendendo a mesma.

- Como você descobriu?

- Google. – sorriu no final e revirei os olhos. Ela de repente arregalou os olhos. – Ele está vindo para cá. – sussurrou e eu olhei na direção que ela olhava, vendo o Ryan caminhar na minha direção usando uma calça jeans não tão apertada e uma camisa de manga, gola v. – Uou, ele parece um modelo. Ele é modelo? – me perguntou e eu dei de ombros. Eu sei que ele trabalha com viagens, mas ele tem pinta de modelo também.

- Sophia. – me chamou e eu o encarei.

- O que faz aqui?

- Precisamos conversar. – falou e eu olhei para Lexie que estava com um sorriso no rosto que estava me assustando.

- Prazer sou Lexie, quase amiga da Sophia. – cumprimentou o Ryan e eu olhei para ela a repreendendo.

- Prazer, sou Ryan. – deu um aceno com a cabeça e voltou a me olhar. - Vamos. – afirmou e eu neguei.

- Você nem perguntou. Já está querendo me levar.

- Vai logo Sophia. – Lexie me empurrou, a repreendi novamente e ela deu de ombros. Olhei para o Ryan e andei passando direto por ele. Entrei no seu carro, colocando o cinto sem esperar o mesmo.

- Para onde vai me levar?

- Já almoçou? – perguntou e eu neguei.

- Não estou com fome. – falei sentindo meu celular vibrar. Peguei o mesmo vendo uma mensagem do meu pai, me chamando para almoçar. – Droga. – sussurrei – Não vai dar para almoçar com você, me deixa aqui, meu pai está me esperando. – falei e ele me olhou.

- Fala que vai almoçar com alguma amiga.

- Não tenho amiga. – Ele bufou e parou o carro no acostamento.

- Se não queria almoçar comigo, só era falar. Estou tentando me comunicar com você. – falou ríspido quando eu sai do carro.

- Você quem inventou esse almoço. E não somos nada, você apareceu de repente.

- Não seja por isso. – falou com um semblante sério que me deixou um pouco com medo, em seguida acelerou o carro me deixando ali sozinha.

- Idiota. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...