História S.o.p.h.i.a. - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Luta, Policia, Revelaçoes, Romance, Superação
Visualizações 37
Palavras 955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 20 - Capítulo XIX


- Que bom saber disso, agora eu posso te avisar quando eu for viajar e posso conversar com você nesses dias por mensagem. – assenti e sua mão passou por meu cabelo, me puxou para mais um beijo e sua mão direita foi para minha cintura, apertando um pouco o local. Me remexi no local e senti sua ereção, ele apertou mais um pouco e seus beijos desceram para meu pescoço, fazendo arrepios surgirem e eu soltar um gemido.

- É melhor pararmos. – falou o Ryan separando de mim e eu assenti dando um selinho nele. Apesar de sentir, eu quero esperar.

- Eu tenho que ir para casa. – afirmei me levantando.

- Eu te levo. – assenti pegando minha mochila e o encarei, ele estava pegando a chave do carro e depois voltou o olhar para mim.

- Mais um beijo. – me puxou mais uma vez e me apertou.

...

- Oi sumida, preparada para mais tarde? – ouvi a voz da Lexie e a mesma me assustou. Estava saindo da sala, minhas aulas da semana acabaram. Hoje é sexta e irei com ela para esse show.

- Oi Lexie. – cumprimentei ela um pouco tímida.

- Hoje vai ser muito bom. – ela estava animada e eu sorri. Caminhamos em silêncio, da minha parte, até a entrada da faculdade. Ela estava falando como iria, com qual roupa e eu prestava atenção.

- Com qual roupa você vai? – me perguntou e eu a olhei negando.

- Não sei, na hora eu vejo. – dei de ombros e quando eu iria me virar, ela me parou.

- Só uma pergunta, aquele cara... vocês estão tendo algo? – perguntou e eu fiquei sem entender por conta da pergunta repentina – É que ele está vindo em nossa direção. – me virei encontrado seu olhar e o Ryan estava vindo na minha direção, passando a mão pelo cabelo e logo em seguida ajeitando o óculos escuro.

- Esse cara é muito lindo. – ela falou e eu a encarei – Com respeito, Sophia. – permaneci em silêncio.

- Bom dia. – sentia seu olhar sobre mim

- Bom dia. – nós o cumprimentamos e continuei o olhando.

- Bem, vou deixa-los a sós. Até mais tarde Sophie.

- É Sophia. – a repreendi e ela nos deixou rindo.

- Então, quase amiga? – Ryan me perguntou franzindo a sobrancelha e eu assenti.

- O que faz aqui?

- Vim lhe buscar, vamos almoçar? – perguntou e eu peguei meu celular, vi que não tinha mensagem do meu pai.

- Bem, eu tenho que avisar ao meu pai.

- Então isso é um sim. – assenti e ele deu alguns passos, chegando perto de mim, mas eu dei um para trás, para nos afastarmos.

- Aqui não. – o repreendi e fomos andando para o carro. Nesse meio tempo, liguei para meu pai avisando que iria almoçar com uma "amiga". Que Deus me perdoe por estar mentindo.

[...]

- Bem-vinda, novamente. – falou quando entramos no seu iate.

- Vamos almoçar aqui? – perguntei e ele assentiu.

- Irá conhecer meus dotes culinários. – assenti sorrindo. Mas antes dele se virar para ir a cozinha, que é bem bonita olhando por cá. Ele andou até mim e me beijou. Suas mãos desceram para minha cintura, apertando aquela área, quando paramos por conta do fôlego. Selou nossos lábios duas vezes e nos separamos.

Deixei minha mochila em cima do sofá e o segui. Observei o local rapidamente e voltei o meu olhar para o Ryan.

- Eu não sei o que fazer. – falou e eu ri. Fui até ele e o mesmo me olhou fazendo careta.

- Ah... tem massa? Podemos fazer uma macarronada, assim vai ser rápido. – falei e ele assentiu dizendo que é uma boa ideia.

- Tem algumas almôndegas no congelador. – falou abrindo o mesmo e pegando a carne.

- Pronto! – sorri e ajudei a ele a fazer.

[...]

- Vai passar a tarde aqui? – perguntou e eu dei de ombros.

- Pode ser, meu pai vai estar na academia. – dei de ombros e ele se sentou ao meu lado. Me puxou para chegar mais perto.

- Sua "quase" amiga falou até mais tarde. – ele pegou na minha mão, entrelaçando nossa mãos.

- Ah... é que nós vamos sair. Vamos para um show. – falei e ele assentiu, se inclinando para selar nossos lábios.

- Que show é? – o olhei elevando as sobrancelhas. – Desculpa, sei que não somos nada definitivos, mas... – o interrompi

- Eu não sei direito, ela me chamou, disse que seria surpresa.

- Toma cuidado. – assenti e ele me puxou para seu colo. – Não consigo me controlar perto de você. – assim que terminou de falar, juntou nossos lábios em um beijo devagar e caliente. Minhas mãos que estavam acariciando sua nuca e seu cabelo, desceu para o seu abdômen. Sua mão foi para a minha cintura, a apertando e me fazendo remexer, gemi sentindo sua ereção e sua mão entrou por minha blusa, subindo até meu seio esquerdo e o apertando, me fazendo gemer novamente.

- Eu quero muito, Sophia. Mas... – ele se afastou um pouco de mim tirando a mão do meu seio falando, mas o interrompi.

- Eu também quero. – falei ainda com a mão em seu abdômen. – Mas, mal começamos nos relacionar. E eu não me sinto pronta para a minha primeira vez. – o olhei e ele assentiu.

- Eu sei, pode ficar tranquila. Eu não vou lhe fazer pressão e nem nada. Vamos no seu tempo. Sei que passei um pouco do limite. – deu uma olhada rápida para baixo, e eu segui percebendo sua ereção, mas desviei para ele não perceber que olhei, senti minhas bochechas esquentarem.

- Eu também passei. – avisei e ele mordeu o lábio inferior.

- Você vai me dar um baita trabalho. – me inclinei lhe dando um selinho. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...