História S.o.p.h.i.a. - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Luta, Policia, Revelaçoes, Romance, Superação
Visualizações 47
Palavras 1.377
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Survival
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 21 - Capítulo XX


- Eu também quero. – falei ainda com a mão em seu abdômen. – Mas, mal começamos nos relacionar. E eu não me sinto pronta para a minha primeira vez. – o olhei e ele assentiu.

- Eu sei, pode ficar tranquila. Eu não vou lhe fazer pressão e nem nada. Vamos no seu tempo. Sei que passei um pouco do limite. – deu uma olhada rápida para baixo, e eu segui percebendo sua ereção, mas desviei para ele não ver que olhei, senti minhas bochechas esquentarem.

- Eu também passei. – avisei e ele mordeu o lábio inferior.

- Você vai me dar um baita trabalho. – me inclinei lhe dando um selinho.

...

- Então você vai sair com essa sua "quase amiga"? – perguntou meu pai por telefone e eu confirmei.

- É, vamos em um show. E respondendo logo a pergunta, ela disse que é surpresa.

- Como é? Você vai sair com essa garota, que nem conhece direito, para ir a um show... – o interrompi

- Pai... – chamei sua atenção – Eu sei me cuidar. Não é atoa que eu tomo aulas de karatê, jiu jitsu, essas coisas.

- Mesmo assim Sophia, você tem que saber para onde vai e com quem vai. E se essa pessoa é confiante.

- Olha, eu vou te mandar o número, foto e facebook da pessoa. Tudo bem? Posso ir?

- Você só tem 17 anos. – me repreendeu

- Por favor! – implorei.

- Droga! – o ouvi resmungar – Tudo bem, mas leva o spray de pimenta. Toma cuidado, Sophia. – me avisou e eu respirei fundo. 

- Tudo bem.

- Não esquece da sua chave, até logo. Não sei se irei estar em casa, não sei como será a luta.

- Tudo bem, boa sorte com seu lutador. – nos despedimos. Depois de desligar a chamada do meu pai, senti meu celular vibrar e vi uma mensagem da Lexie.

"Nos encontramos daqui a dez minutos" – Lexie

Como resposta eu enviei um joinha e fui terminar de me arrumar. Quinze minutos depois, ouvi a buzina da Lexie e sai de casa.

- Desculpa o atraso, tive que ir na casa da minha mãe. – assenti.

- Sem problemas.

- Estamos atrasadas. – falou olhando o relógio do carro, ela bufou e acelerou o carro.

[...]

A entrada ainda estava um pouco cheia, a maioria das pessoas estavam na bilheteria. Demoramos dois minutos para entramos e sermos revistadas.

- Agora você pode me falar qual show nós... – parei de falar quando eu vi o octógono.

- Isso aí, o melhor show. Isso é adrenalina pura. – ela me puxou e todos ao redor gritavam.

- Lexie. – chamei sua atenção, olhando para os lados e meu olhar bateu em Tio Jax, ele estava olhando o octógono sério. – Droga! – paramos um pouco na frente achando alguns bancos vazios, ainda restava algumas cadeiras.

- O que foi? – me perguntou quando conseguimos lugar. A encarei sem entender. – O que foi? De repente você ficou séria.

- Ah... – pensei no que iria falar, mas eu desisti – Nada demais. – ela assentiu e eu voltei meu olhar para frente, observando o local.

- Então, você deve vir muito em lutas, certo? – perguntou e eu neguei fazendo ela arregalar os olhos surpresa.

- Como assim? Você é... você sabe. Se fosse comigo, iria estar em todas as lutas.

- Então você é viciada em lutas?

- Viciada? EU? Não desse tipo, eu gosto de ver as mulheres, os homens se batendo, ver o sangue pela vitória.

- Viciada. – ela me encarou séria por poucos segundos, mas logo depois sorriu. Alguns minutos ali e conseguimos assistir uma luta, a próxima estava perto de começar. Faltava alguns para ser a luta final, a mais esperada por todos.

- Onde fica a lanchonete? – perguntei para ela e ela fez sinal para o local. – Vai querer algo?

- Burrito e um energético. – falou e eu assenti, ela ia pegar o dinheiro mas eu neguei.

- Eu perguntei se quer algo, eu pago. – afirmei e ela confirmou.

- Obrigada. – sorriu e eu me virei para achar o local. Depois de cinco minutos desviando de pessoas e ir ao local, consegui e agora estou na fila esperando chegar a minha vez. Nesse curto tempo, senti meu celular vibrar. Peguei o mesmo e vi uma mensagem do Ryan.

"No camarim tem o que você precisa" – Ryan

- O que? – perguntei para mim mesma confusa.

"Está linda!" – Ryan

Me mandou outra mensagem e essa final me deixou intrigada. Olhei para os lados procurando ele, mas ele não apareceu no meu campo de visão. Bufei voltando meu olhar para o celular, esperei ele mandar mais alguma mensagem e isso não aconteceu.

"Como pode saber como estou?" – Sophia

- Porque eu sei. – me assustei com braços rodando minha cintura e sua voz um pouco rouca perto do meu rosto. Me virei o encarando e estávamos muito perto.

- Oi. – falei baixinho e ele me apertou um pouco. – O que faz aqui? – perguntei surpresa.

- Sua amiga tem bom gosto. – me soltou e andei um pouco. – E eu vim ver um amigo, ele luta. É o aluno do seu pai. – neguei.

- Eu não sabia que meu pai está aqui. Eu sabia que ele tinha uma luta, mas não sabia que era aqui. – estava ficando um pouco nervosa com toda aquela gente. Tinha algumas meninas que estavam na nossa frente que estavam nos olhando, isso está me deixando envergonhada, minhas bochechas estão esquentando. 

- Quer ir no camarim? – perguntou

- Lá tem burrito? – perguntei e ele sorriu assentindo.

- É o que mais tem. – sorri e neguei. – Por que?

- Meu pai vai estar lá.

- Eu também.

- Eu vou ter que levar a Lexie. – deu de ombros e esperou minha resposta cruzando os braços. – Tudo bem. – falei e ele segurou minha mão, entrelaçando com a sua. Nos levei até onde estava a Lexie, me esperando com seu burrito.

- Cadê meu... – ela parou de falar quando viu o Ryan, no mesmo instante colocou um sorriso no rosto me encarando. – Oi.

- Acho que não fomos devidamente apresentados. – Ryan estendeu a mão para ela que no mesmo instante apertou em um cumprimento rápido. – Prazer, me chamo Ryan.

- Oi, sou a "quase amiga" da Sophia, Lexie. – ela me olhou com um sorriso malicioso e eu revirei os olhos.

- Bem... meu pai está ai, ele nos chamou para o camarim.

- Seu pai ou o Ryan? – perguntou e eu não respondi a ignorando.

- Vamos. – falei para ele que assentiu, segurou na minha mão e entrelaçou. Olhei para Lexie e ela olhava para nossas mãos juntas. Fomos pelo caminho na direção da lanchonete, mas desviamos chegando até um corredor um pouco longo. Caminhando mais um pouco paramos de frente para uma porta vendo o nome Peter O'Brien. Ele soltou minha mão e chegou perto da porta, dando algumas batidas. A porta foi aberta por um senhor que olhou para o Ryan que assentiu.

- Você precisa se concentrar, esquecer o mundo lá fora. Você está aqui para vencer de você mesmo e nada mais. – ouvi meu pai falar. Peter é o cara que esbarrou em mim na lanchonete, é o lutador.

- Sophia? – ouvi a voz do Tio Jax, o mesmo estava entrando no camarim quando chamou minha atenção e atenção de todos viraram para mim, meu rosto ficou quente, indicando minha timidez. Meu pai falou algo com o Peter que assentiu e andou até mim.

- O que está fazendo aqui? – perguntou meu pai e senti ele um pouco nervoso.

- Eu falei para o senhor que iria... – me interrompeu

- Então pode se virar e ir embora daqui, não quero você aqui, não quero você vendo lutas. – seu semblante mudou de sério para com raiva.

- Senhor Burtton, me desculpa, eu não sabia... – Lexie foi interrompida por ele de novo.

- Você que está trazendo ela para essa merda toda? – senti as lágrimas começando a descer. – E você... – foi interrompido pelo Tio Jax.

- Allan. – o repreendeu. Todos que estavam na sala nos olhavam espantados. Vi meu pai arregalar os olhos e passar a mão no rosto.

- Querida... – tentou encostar em mim, mas empurrei sua mão. Me virei saindo correndo daquela sala. Ele não poderia ter feito isso comigo, ele disse que confiava em mim. Ele disse. 


Notas Finais


(Roupa da Sophia): https://em.wattpad.com/18aa37fb2aa17b7309a32542898499700d73e32a/68747470733a2f2f73332e616d617a6f6e6177732e636f6d2f776174747061642d6d656469612d736572766963652f53746f7279496d6167652f704f6d724d6936567142365a38673d3d2d3538373030353338392e313534306363353032356466366231613435343132303734313033382e6a7067?s=fit&w=1280&h=1280


Sim, essa história está sendo postada também no Wattpad, se vocês tem conta por lá me ajudem lá também ;)
Se tem conta lá: https://my.w.tt/41RI16BCvO

Quis postar logo os capítulos para eu não desistir ou então ficar com preguiça. Espero que gostem e irei demorar um pouco para postar já que postei todos os capítulos já feitos. Beijão :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...