História Whisky com gosto de sake - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Tsunade Senju
Tags Sasuhina
Visualizações 150
Palavras 1.691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello meus amores ♥️
demorei, mas voltei com um capítulo novo bem bacana.
um pouco de confusão, desejo, incertezas e muita aproximação do nosso casal.
espero que gostem
bjss 😘

Capítulo 8 - Um talvez


Fanfic / Fanfiction Whisky com gosto de sake - Capítulo 8 - Um talvez

Assim que terminaram de comer, Hinata estava pronta para ir embora um pouco desapontada e confusa consigo mesmo por ter quase beijado sasuke, “será que ele achou que sou uma oferecida? ”, pensou pegando sua carteira para pagar sua parte da comida. Mas antes que o fizesse sasuke a interrompeu.

- Eu pago. – Ele falou pegando uma nota de cem reais da carteira e entregando para o caixa. – Pode ficar com o troco.

Hinata ficou estática olhando ele pagar e simplesmente dar de graça cem reais em dois pratos de comida e suco. Quando voltou a mira as íris negras do uchiha sentiu suas bochechas corarem por percebe o quão intensas estavam.

- Vamos? – Sasuke tocou sutilmente na mão feminina fazendo um leve carinho com o polegar na pele macia da morena.

- S-sim. – Ela puxou a mão devagar tentando não manter o contato visual com o homem, sentia que se não ser afastasse dele poderia cometer algum tipo de loucura.

Sasuke riu internamente notando o tamanho no nervosismo da hyuuga ao ser tocada por ele, mas não entendi por que desejava senti-la mais, toca sua pele macia, ver suas maças do rosto ficarem vermelhas de vergonha apenas por algo tão pequeno. Desde que o garçom os interrompeu se sentiu um completo idiota por esta dando brecha para uma mulher se aproxima tanto de si, mas não queria ficar longe dela, o que de certa forma, era algo estranho para si. “Devo estar muito carente ou doido para quer ter uma mulher estranha ao meu lado hoje”, pensou andando silenciosamente observando as curvas sutis que destacavam nas roupas, “Mas devo admitir que ela tem um corpo muito bonito” , riu com o pensamento preferindo deixar essa duvidas e curiosidades de lado e focar no plano de sua nova vida.

Enquanto hinata se mantinha um pouco distante de sasuke, preferia pensar um pouco sobre como chegou naquele ponto de estar andando com um ex paciente agora vizinho. Seria uma longa semana para si adaptar aquele lugar, novas pessoas, trabalho novo que com muita sorte conseguiu fazer o diretor do outro hospital transferi-la para o hospital local da vila. Parou de anda olhando o céu azul e uma brisa suave balançou os seus cabelos curtos, sentia-se leve como uma folha e sem percebe permaneceu parada ali apenas sentindo o vento toca-lhe a pele, como um abraço acolhedor.

Sasuke parou um pouco atrás olhando admirado pelo contraste da beleza exótica da hyuuga com o ambiente da vila, como se ela tivesse nascido para morar ali ao lado da natureza, “ela me lembra uma princesa” pensou sentindo seu corpo trava ao ser olhado com tanta curiosidade pela hyuuga.

Hinata deixou de olhar um céu para se fixa na figura masculina parada atrás de si, admitia que seria difícil conviver com um homem tão bonito e atraente. Porém, desejava conhece-lo mais, saber o que gosta e o que não gosta, músicas favoritas, a cor favorita, a estação do ano mais agradável para ele, “talvez eu devesse deixar essa duvidas de lado e conhece-lo mais” pensou caminhando até ele.

- Sasuke... – Ela falou próxima a ele.

- Hinata... – Ele sussurrou olhando para o rosto corando da morena.

- Posso fazer uma coisa? – Ela perguntou olhando de maneira intensa e sugestiva para ele.

Sasuke logo lembrou da interrupção no restaurante e sorriu malicioso.

- Claro. – Falou tocando na cintura de hinata, fazendo leves carinhos por cima da roupa enquanto esperava pela iniciativa dela.

Hinata sorriu tímida, mas sua vontade de continuar era maior. Poderia esta se precipitando, mas precisava sanar seu desejo de ir mais além. Tocou carinhosamente no rosto de sasuke, sentiu os pelos pequenos da barba, o perfume que exalava dele a deixou inebriada e devagar se aproximava dos lábios dele. Ansiosa para senti-los uma única vez, poderia estar doida por querer beijar aquele homem que até ontem era um completo desconhecido ou apenas uma mulher necessitada de carinho e atenção. não sabia qual das opções era, mas preferia deixa sua razão em uma parte funda de sua cabeça enquanto era movida por suas emoções.

Sasuke sentia seu coração acelerado, não pretendia para-la em nenhum momento. Sentia sua boca seca, ansioso para beijar aqueles lábios carnudos que chamaram sua atenção desde que começaram a andar juntos. Mas quando suas respirações se mesclaram e os lábios a poucos centímetros de distância, o celular de sasuke toca cortando completamente o clima entre os dois.

Hinata olhou para sasuke irritada pela nova interrupção, se afastando dele sentindo seu corpo reclamar pela falta do outro, “melhor deixa isso para lá”, pensou olhando a hora no relógio. Não faltava muito para 13hr logo iria passar o ônibus e se o perdesse só chegaria em casa ao anoitecer. Olhou para sasuke uma última vez antes de se afastar dando um breve aceno dando tchau indo embora.

Sasuke atendeu a ligação pronto para matar o idiota que o interrompeu.

- Diga. – Falou irritado.

- Eita, já está de mal humor irmãozinho. – Itachi falou rindo do irmão. – Já faz um bom tempo que espero noticias suas e nada.

- Eu estava ocupado e você me interrompeu. – Falou olhando hinata se afastar. – Poderia ter ligado depois.

- Hmm entendi. – Itachi falou malicioso. – Kisame me falou que você e ele acompanharam a compra de uma casa para uma mulher de olhos perolados.

Sasuke sentiu seu sangue gela. – Não acredito que ele te contou isso.

- Somos amigos esqueceu, mas fico feliz por ter encontrado alguém bacana. – A voz do irmão transmitia carinho e preocupação. – Mas precisa ir devagar sasuke, pode acabar se machucando de novo.

Sasuke suspirou andando devagar olhando de longe cada vez mais hinata se afasta. – Eu sei.

- Se sabe então primeiro tente conhecer a moça antes de irem para cama. – Itachi rapidamente mudava de humor. – Agora venha para casa, vamos preparar a mudança.

- Hm, ok. – Desligou o telefone correndo atrás de hinata, mas a mesma já estava chegando no portão da vila pronta para sumi de sua vista. – O carro.

Falou correndo até o carro, sabia que parecia um idiota indo atrás de uma mulher estranha, mas precisava se desculpa. Assim que dirigia encontrou hinata sentada em uma parada de ônibus, sozinha mexendo no telefone logo uma ideia aflorou em sua mente. Parou o carro em frente a parada e abaixou o vidro.

- Quer uma carona? – Perguntou abrindo a porta do passageiro.

- Obrigada sasuke, mas vou de ônibus. – Ela recusou.

- O tempo que você leva sentada aqui nessa parada é o tempo que chegamos em casa. Venha logo. – Falou irritado.

Ela suspirou tentando entender por que não conseguia ficar realmente irritada com ele, entrou no carro com um sorriso sem graça, fechou o cinto de segurança e mandou uma mensagem para hanabi avisando que pegou uma carona com o “moreno gostoso” que a irmã apelidou carinhosamente.

- Obrigada de novo. – Ela falou não olhando diretamente para ele, não queria fica enfeitiçada pelos olhos ônix do uchiha.

- Tudo bem, você foi embora sem ser despedi. – Ele falou observando as reações de hinata. – Seremos vizinhos, então temos que nos acostumar.

Ela corou pensando em várias situações que poderia acontecer “Sasuke de toalha”, corou até a raiz do cabelo só de imagina-lo de toalha. Sasuke notou a mudança de coloração em hinata e como seus olhos brilhavam em um misto de confusão e desejo, preferiu se manter em silencio não queria afasta-la de si, principalmente depois de duas interrupções.

“A vida é uma vadia que morde”, pensou enquanto dirigia de volta para cidade.

...

 Durante o percurso trocaram poucas palavras sobre qual rua seguir, velocidade. Ambos estavam perdidos em seus pensamentos sobre os eventos daquele dia, a aproximação perigosa deles sendo ambos desconhecidos um para o outro. Mas havia algo os atraindo, como uma energia que fluía entre eles, os deixando sem noção de suas atitudes e quando notavam já estavam muito próximos para evitar, a não ser por algum fator externo. Sasuke se sentia um adolescente perto da médica, como se fosse a primeira mulher de sua vida, o deixando confuso de suas ações e emoções.

Enquanto hinata pensava em como chegou naquele ponto de simplesmente querer beijar alguém que até aquele momento é apenas um desconhecido que apareceu no hospital na hora do seu plantão, “A vida age de maneiras misteriosas” pensou olhando a rua pelo vidro do carro. Desde que terminou com Naruto sua vida foi movida a bebida e plantões no hospital, mas quando decidiu seguir outro caminho evitando beber altas quantidades ou virar plantões percebeu quanto tempo perdeu ao lado do loiro ou sofrendo por ele.

Olhou sutilmente para sasuke pelo canto do olho, não entendia como haviam se aproximado tanto em tão poucas horas mais para seu coração machucado aquele homem parecia um anjo. Talvez fosse a carência emocional que tinha pela falta de um amigo ou amante que fazia com que ela visse sasuke com mais interesse do que deveria. Mas ele a atraia de muitas formas que naquele momento não sabia quais eram.

Ela sorriu enrolado uma mecha de cabelo entre os dedos, estava feliz pela casa que comprou e principalmente, por ser vizinha de sasuke.

- Sasuke? – Ela o chamou.

- Hm. – Um único ruído por parte dele.

- Ali é a minha casa. – Ela apontou para uma casinha pequena pintada em um tom de roxo.

Sasuke parou bem na frente e destravou a porta para que hinata saísse.

- Bom, te vejo amanhã. – Ela falou sorrindo.

Quando abriu a porta pronta para ir embora, sasuke a puxou pela roupa e antes que pudesse reagir ele a beijou no canto da boca.

Hinata corou surpresa pelo ato e sasuke sorriu malicioso sussurrando em seu ouvido.

- Até logo, vizinha. – Sua voz saiu rouca e cheia de intenções.

Hinata engoliu a saliva antes de se afastar do carro apenas acenando com a mão para sasuke, entrando ás pressas dentro de casa. Encostou se na porta e foi escorregando lentamente até se sentar no chão com as mãos no rosto.

- Estou perdida. – Falou para si mesma mirando o chão totalmente confusa e ao mesmo tempo ansiosa para o que virá acontecer entre eles.  


Notas Finais


E ai? Oq acharam?
Espero que tenham gostado, amanhã à uma possibilidade de sair capitulo novo de "Os destinos se encontram", mas não tenho certeza ok.
Sugestões e críticas positivas são sempre bem-vindas ♥️
Obgda por lerem
Bjss 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...