História WHISPER, tom hiddleston - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Tom Hiddleston
Visualizações 31
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Literatura Feminina, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 27 - 026




CAPÍTULO 26

Quer me foder me beija(parte 2) 

"hm, irei pensar

ELIZABETH MIRELLA


AGRADEÇO A DEUS POR Thomas ter trocado o embuste que era o outro agente pelo Luke, se não fosse por isso, o Tom jamais iria se arriscar, na verdade ele não o obedece, por isso prefiro esse pateta, se fosse com o primeiro, Thomas nem sonharia estar saindo com uma desconhecida porque isso não seria apropriado pra imagem dele, ninguém vai saber disso, mas em outros tempos, iria ser mais difícil pra mim. Agora consegue ter suas saidinhas, sem ninguém perceber.

Peguei um táxi na frente de casa e desci aonde Thomas me indicou, na frente do teatro, estava um pouco frio, mas meu medo adormecia qualquer arrepio que poderia sentir. Ah será que ele está fazendo isso por gostar de mim mesmo? Depois de todo esse tempo, ele está me vendo com outro olhos mesmo que não seja eu exatamente? Peguei meu celular ainda esperando Thomas por alguns intermináveis minutos, a rua era movimentada, acho que até por isso ele me disse pra vir aqui, pego meu celular abaixando a máscara pra que não olhassem minha cara.

chefinha: Lotty, eu estou querendo desistir


lotty: cê vai ficar ai oh filha da puta

lotty: estou de longe olhando pra ti

chefinha: que???


lotty: cê acha que eu não ia querer te ver perdendo o bv?

lotty: ele já, já aparece fique aí!!!

Ela fala com tanta fé que parece saber de algo. Logo um carro para na minha frente e dali sai um homem, muito lindo aliás. — Senhorita Ella?

— S-sim?

— Venha comigo — ele estica a mão — Thomas está esperando por você.

— Ah sim então okay... — entro assim que ele abre a porta traseira daquele carro incrível, lindo e aparentemente caro, como Thomas sabe que amo a cor azul prateada? Digo, eu Ella?

***


Saímos do centro da cidade e estávamos em um local afastado, até chegarmos na frente de um lugar que parecia aqueles restaurantes chiques, mas estava tudo fechado. Ele para o carro — Já chegamos senhorita.

— Chegamos aonde? — digo curiosa.

— Está vendo aquela porta? Apenas entre, está bem? Bata e diga que é a Ella e que está com o Thomas — diz.

Assinto com a cabeça e agradeço saindo dali, vou até a porta do lugar batendo e a abriram, um funcionário abriu — Reserva senhorita? — todo mundo ignora o fato de que estou mascarada?

— Sou a Ella... estou com o Thomas... — digo tímida.

— Oh sim senhorita venha comigo — gesticula. Mesmo com medo entro. O lugar era perfeito, chique mas com uma arquitetura antiga, andamos até uma escada em caracol, subimos até que logo avisto uma sala linda, arborizadas e a vista por trás do vidro enorme lhe dava a oportunidade de ver a cidade toda iluminada, tinham poucas pessoas ali na verdade, e algumas delas me encararam um pouco. Engulo seco sentindo minha pressão cair e muito. Odeio estar em situações de vulnerabilidade, aperto a bolsa entre meus dedos, e olho pra frente vendo Thomas lá ao fundo falando com o garçom, e ele me nota, parando de sorrir deslumbrado comigo... não comigo exatamente com a Ella.

Vou ter um surto — penso mas ando até ele sem timidez alguma, ele se levanta e sorri — Demorei? — ri fraco.

Ele também ri — Não, desculpe pela enrola mas não queria que nos atrapalhassem...

— Tudo bem, valeu a pena, cheguei sã e salva — mordo o lábio e vou me sentar e claro que ele perfeito puxa a cadeira pra mim e sussurro um "obrigada" o cheiro daquele homem... — Esse lugar é lindo! Me lembro aqueles restaurantes que ficam a beira de lagos bem distante da cidade. — digo animada colocando minha bolsa pendurada na cadeira.

— Escolhi esse lugar especialmente para você... as reservas são grandes, mas a privacidade sem igual. — arqueia uma sobrancelha — Você está linda, quer dizer sempre está linda...

Fecho a mão querendo dar um gritinho — Oh poxa... pensou em tudo, por mim? Honrada fico! Ah obrigada... digo o mesmo sobre você Thomas. — ser outra pessoa é muito difícil.

***


Ficamos algumas horas nos falando — Ah poxa, você e a Elizabeth formam um belo par em cena! — cínica eu.

— Obrigado! A Liz é genial, me sinto bem com ela, acho que foi a melhor coisa ser o par da minha amiga. — ele bebe um pouco de água.

Ajeito a máscara, e suspiro — Queria dizer... obrigada... por ter aceitado que eu viesse assim... pode parecer estranho, mas gosto de andar assim...

Ele sorri — Está tudo bem, não irei te obrigar a mostrar seu rosto, gosto de você e é interessante te conhecer devagar.

Ele nunca diria isso de mim se eu fosse a Mirella bem na sua frente... — franzi a testa. — Desde que chamei tanta atenção, prefiro manter discrição... ando com a agenda cheia!

— Percebo! É uma garota bem ocupada mas, teve tempo de vir chamar a atenção... — diz me olhando fixamente.

Quase engasguei com o macarrão mas matenho a calma, deixando o cargo de lado — Prioridades, você vale a pena. — digo normalmente.

Me olha desconfiado — Hum, sei, sei... você sabe o que... terminei um noivado e... por traição ainda, e por agora não estou preparado pra um relacionamento...

Suspiro — Eu sei Thomas, não estou aqui por isso, apenas por ter me dado a chance de conversar um pouco... já me trouxe aqui e isso... é mais do que sonhei — arqueio uma sobrancelha. Acho que dei muito na cara.

— Quer dizer que me "vigia" a mais tempo? — sorri maldoso.

Fico vermelha eu acho e engulo seco — Hum seu ego acabou de ser inflado Thomas William Hiddleston? — mordo o lábio.

Ele sorri sem graça — Uma mulher linda como você, interessada por mim, eu... me sinto honrado na verdade...

— Oh poxa...

— Estamos bem sem graça... — me olha.

— Muito... temos algo em comum...

— Muitas coisas em comum... sinto...

***


Não foi nada de espetacular, mas foi agradável. Estou muito mais apaixonada... ah deus.

E logo, tivemos que ir, e enquanto deciamos as escadas, conversamos e paramos perto dos quadros que tinham ali embaixo.

— Ei, você é muito esperta, sério que não quer ser uma atriz aclamada? — que ironia.

Olho pro chão — Tenho tudo que preciso Thomas...

— Vai querer sair comigo novamente algum dia? — me encara e mantenho o olhar fixo no quadro.

— Claro.

Vejo seu sorriso de canto e ele me pega na minha mão — Você e diferente... e isso é uma coisa legal.

Acho que vou ter um ataque — Na próxima podíamos dançar como em um conto de fadas, gosto.

— Hm, irei pensar — ele ri.

Bem nessa hora nos encaramos e, possivelmente se eu deixar, vai ocorrer um beijo... mas quando ele mexe o rosto eu desvio e beijo sua bochecha e afasto minhas mãos — Tenho que ir, obrigada pela conversa, pelo jantar... tudo... — sorrio.

Ele morde o lábio — Claro...

Sei lá, por que ele não gosta de mim. Gosta da pessoa que criei?




Notas Finais


to vivaaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...