1. Spirit Fanfics >
  2. White and Blue (JIKOOK) >
  3. ''Se foi...''

História White and Blue (JIKOOK) - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Hey pessoinhasss

Espero que estejam bem e se cuidando bem nessa crise!

Se cuidem bem

É isso, espero que gostem

Nem demorei, que recorde :P

Capítulo 23 - ''Se foi...''


Jimin

 

Assim que entramos juntos no grande salão, todos os olhos caíram sob nós, sobretudo em mim. Eu podia perceber olhares tantos negativos como positivos, além de ter aqueles com admiração visível em seu olhar, me deixando um pouco desconfortável com tanta atenção repentina. Felizmente, antes que alguém viesse me cumprimentar, Jungkook apareceu na minha frente me encarando totalmente sorridente, me deixando relaxado e totalmente feliz em ver que eu agradava seus olhos. Não que eu fosse o único a estar apresentável, afinal Jungkook estava com uma roupa com as cores igualmente as minhas, mas o preto sobressai o dourado, como se fosse a cor dele e era,  o preto exaltava a beleza do meu Kook de tal forma que me deixava bobo. A coroa estava posta em cima da sua cabeça, com pedras lindas apesar do formato um pouco diferente do meu, ainda sim, estávamos  combinando em quase tudo, como se estivesse esfregando na cara de todos ali que pertencíamos um ao outro. SeokJin era um anjo, realmente era excelente em tudo que fazia, então a decoração e as vestimentas estavam magnificas como esperado dele.

 

 

Você não imagina o quão belo você é meu amor - disse Jungkook ao lado do meu ouvido, fazendo me arrepiar dos pés a cabeça e corar, como sempre.

 

Você está delirando, pois definitivamente és o mais belo daqui - respondi em um tom baixo, vendo Jungkook negar risonho.

 

Vamos, eu preciso te apresentar oficialmente a todos, mas depois o farei ficar ainda mais belo após te fazer meu na nossa cama - disse Jungkook ainda baixinho ao meu lado, me fazendo suspirar em apenas pensar em suas palavras.

 

 

Eu nunca havia conversado com tantas pessoas, mas realmente me sai bem como pude, conheci reis, soldados honrados, rainhas, tudo que era pessoas, até mesmo os mais humildes que havia ali. Eu podia ver quanto era criticado, pelo menos agora sei um pouco sobre o comportamento humano, pois é, nem todos ali eram como eu o pessoal do nosso reino, eles eram humanos e era surpreendente ver como eles sabiam guardar bem seus segredos, claro que havia mais que uma alcateia ali, SeokJin havia me dito e eu podia sentir, sentir o poder emanando dos corpos deles, pois finalmente me sentia evoluído na magia, depois de meses de treinos, pelo menos me sentia menos inútil.

 

 

 

Jimin! - disse uma voz falha, como se estivesse quase aos choros e logo senti um corpo vir contra mim, me abraçando fortemente e sentindo aquele cheiro, foi inevitável não soltar a mão do Jungkook para retribuir o abraço.

 

Hoseok! - digo alegremente, respirando fundo aquele cheiro tão conhecido por mim, a única pessoa que eu já considerei da minha família anos atrás.

 

Eu não acredito! Você está bem, está magnifico! Parece que cresceu Jiminnie! - disse Hoseok assim que nos separamos do abraço caloroso, encarando-me dos pés a cabeça choroso.

 

Hoseok, chegue longe desse insignificante! - disse uma voz  em um tom repugnante, me fazendo ver meu pai juntamente com a sua mulher, vindo até nós. Meu pai me encarou dos pés a cabeça com uma cara tão enojada que me dava dor no coração.

 

Espero que a senhora tenha modos com o futuro rei desde reino, para o bem dos nossos negócios futuros- disse Jungkook seriamente, exalando raiva.

 

Acho que terá que me explicar isto, não é senhor Jeon? -perguntou meu pai, desviando o olhar de mim de um jeito que mostrava o quão me encarar eram enjoativo.

 

Explicar o que? Este é o meu noivo, isto é tudo. Não tem por que explicar algo a si, que nem te diz o respeito -respondeu Jungkook o encarando seriamente, fazendo meu pai o encarar com nojo, porém assentindo.

 

Tudo bem, desejo a vocês um ótimo casório - disse meu pai, notavelmente falso.

 

Com certeza teremos, por que aqui não faltara amor. -disse Jungkook sorrindo ironicamente, me fazendo sorrir disfarçadamente. Meu amor realmente não presta, ah, como eu o amo.

 

Posso ser o padrinho?! - disse Hoseok animadamente, me esmagando num abraço sufocante, me fazendo rir.

 

Claro que já iria ser, esperava que viesse junto para chamar-te para o casamento, espero que venha fazer parte no dia tão especial a mim-falei o encarando sorridente, retribuindo um abraço igualmente caloroso, mesmo percebendo como a senhora Park ficara desconfortável ao lado do meu pai.

 

Claro que virei - disse Hoseok com o seu lindíssimo sorriso. Como eu estava com saudades do meu pequeno solzinho feliz. Porém, franzi  a testa em confusão, notando como ele tinha um cheiro característico seu, não era humano, era... diferente.

 

 

Hoseok, o que Hoseok era? Agora que eu podia sentir mais claramente, por que a mulher do meu pai também tinha um cheiro acentuado, incomum... Será que eles eram humanos? Meu pai sabia?

 

 

Enfim, precisamos terminar de fazer as apresentações, mas espero que fiquem e aproveitem a festa -disse Jungkook, sorrindo falsamente, me fazendo rir por dentro. Jungkook era tão visível quando odiava alguém.

 

Depois eu falo consigo Jiminnie- disse Hoseok se despedindo, me fazendo assentir. Precisava mesmo ter uma conversa consigo, afinal o cheiro dele era estranho.

 

 

Enfim, eu não tive sossego, Jungkook me assumiu na frente de todos, perante o trono que eu era o seu noivo e que daqui uns dias, a cerimonia seria oficializada, provavelmente isto era para os humanos, afinal as  pessoas como nós, perceberiam o meu cheiro influenciado pela marca do companheirismo, mas se Jungkook queria algo grande, se estava do seu agrado, estaria do meu, raramente eu pude me divertir com Namjoon e Seok e o resto do pessoal, pois era tanta gente querendo bater papo, seja conversando sobre coisas pessoais, como futuros negócios. Porém, eu realmente estava me sentindo mal por todo o tempo, não era nada no meu corpo, mas era algo no meu coração, este que estava inquieto, eu não sabia. Assim que a maioria dos humanos e das alcateias se foram, sobrando apenas uns das alcateias que tinham um laço mais forte com o Jungkook ficaram, juntamente com Hoseok que surpreendentemente dissera que passaria uns dias aqui, provavelmente contrariou os seus pais, mas enfim,  apenas eles ficaram no fim da festa. Estávamos tudo numa mesa, conversando distraidamente, bem relaxados quando no salão entrara uma ventania estranha  com uma onda de escuridão, não estava escuro totalmente, mas parecia que uma nuvem de algo preto entrará lá dentro e  ela foi até o trono, tomando a forma de um homem lá na nossa frente. Quando eu vi aquele rosto, meu corpo congelou por completo, pois era idêntico aos seus pesadelos.

 

 

 

Ora, ora, como eu pude não ser convidado Kwan? -perguntou a pessoa me encarando friamente, me fazendo arrepiar dos pés a cabeça com um sentimento ruim tomando conta.

 

Quem é você? -disse Jungkook sério, ficando em minha frente cortando o meu contato visual com aquele ser.

 

Você, Jungkook não? És uma pedra no meu caminho garoto - disse a pessoa vindo flutuando até perto de nós, deixando todos em alerta, afinal ele era uma ameaça aparente.

 

Como me conhece? Quem é você?!  -disse Jungkook rosnando, afinal este era seu território.

 

Saía do meu caminho de uma vez por todas - disse a pessoa e num piscar de olhos, Jungkook foi arremessado em algumas mesas longes, me deixando com os olhos arregalados.

 

Jungkook! - chamei, querendo ir até si, porém a pessoa de repente parou na minha frente, me segurando pelo braço, me parando com uma simples mão tamanha sua força.

 

Ainda continua o mesmo, meu Kwan, tanto nas atitudes como na aparência - disse o homem em minha frente, encarando meus olhos fixamente, me deixando sem reação.

 

 

Eu o conhecia, não era em sonhos. Aonde? Quem? Por que ele era tão familiar?!


 

Claro que os alfas que estavam ali, tentaram avançar no homem, afinal ele atacara Jungkook, este que antes que homem me tocasse no rosto, viera já transformado, pulando em cima do homem, deixando-o no chão para o ataque, porém este desapareceu e reapareceu atrás de mim, me puxando contra si.

 

 

Olha lá, lobinho... Um estalar de dedos e Kwan está em pedaços - disse o homem bem em meu ouvido, dando uma risada estranha, me fazendo querer sair do seu aperto, apenas para ele apertar ainda mais contra si.

 

Kisung! - Jin apareceu rapidamente na minha frente, me puxando contra si e atacando uma bola de fogo no homem, este que reagiu rápido contra-atacando com uma lufada de vento, mas que por sorte, Jin me segurou.

 

Eu já estava me perguntando onde estavas, meu querido - disse o tal ''Kisung'', sorrindo maliciosamente, me fazendo tontear. Eu sei, eu sei quem ele é, mas quem? Onde eu o vi? Eu sei, mas eu não consigo pensar! Algo está bloqueando?!

 

Você o conhece? - Taehyung perguntou na defensiva, enquanto Yoongi o protegia pela frente, portanto a mesma duvida que o Namjoon que estava mais afastado, como se estivesse sendo preso por algo.

 

Oh, SeokJin será o meu mais novo marido, não sabia ômega ?- perguntou Kisung encarando Taehyung com um sorriso psicopata em face.

 

Kisung, cale-se! O que viera fazer aqui? Acha que és invencível?-perguntou Seokjin num tom ofensivo, mas eu podia notar em como sua mão temia em me conter, ele estava com medo de algo.

 

Ainda não, eu só serei quando lhe trazer ao meu lado ainda. Por bem ou por mal, você virá e eu lhe darei uma amostra do motivo de você ter que vir, isto também serve para você Jimin, saiba que nunca será feliz, tente casar, tente ser feliz e completo e eu trarei a ruína pra você- respondeu Kisung rindo malignamente, encarando-me e a Jin com frieza absoluta, assustadoramente.

 

 

 

O salão todo começou a escurecer de repente, tudo começou a flutuar, uma ventania se formou no meio do salão, eu não conseguia raciocinar, pois procurava Jungkook com os meus olhos no meio daquela ventania, tentando me manter com os pés firmes. SeokJin começou a profanar feitiços de proteção porém  aquilo era forte demais, eu só sei que eu vi uma mesa voar em minha direção  e eu a congelei, mas eram muitas mesas e eu não conseguia congelar todas para proteger o restante e ainda me distrai com um grito de dor conhecido em conjunto com mais gritos quando algo me atingiu e tudo escureceu de vez.

 

 

 

''Faça parar, SeokJin! ME AJUDE''

 

 

Acordei num pulo, desperto de um pesadelo longo, observando que eu estava na minha cama e o quarto escuro, saí da cama com pressa, saindo do quarto descalço, indo em direção ao salão do trono. O que estava acontecendo? Foi um sonho? Foi não foi? Cadê o Jungkook? Eu realmente pensava que era um sonho muito realista, afinal eu estava tendo sonhos assim por dias, mas assim que entrei no salão, o encontrei todo bagunçado com coisas quebradas  e sangue, aquilo era sangue no chão?!
 

 

Jungkook! Cadê o Jungkook? -perguntei aos soldados que estavam ali, ajeitando as coisas e que se assustaram com a minha entrada brusca e repentina.

 

Majestade, nosso Rei está na enfermaria do castelo pois o... - começou a dizer o soldado, mas eu não o ouvi, apenas corri porta a fora.

 

 

Jungkook se machucou?! Onde? Por que eu não sinto que ele tenha se machucado gravemente?

 

Assim que eu fui chegando perto da ala do castelo que era para nossos cuidados, eu escutei gritos.

 

 

Faça alguma coisa! Me ajudem! - disse uma voz  conhecida e quebradiça, gritando em dor, me fazendo arregalar os olhos e sentir o cheiro de sangue ainda mais fresco, até parar.

 

Se foi... 

 


Notas Finais


Bem.... Eu espero que tenham ficado do agrado de vocês

Logo vai entrar num arco meio pesado, talvez. Eu pretendo trazer alguns momentos bons, é claro, mas fiquem com os lenços por perto, nunca se sabe...

É isso
Espero que tenham gostado do capítulo!
Até s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...