1. Spirit Fanfics >
  2. Who are you - parte 2 - Norminah >
  3. Capítulo 4

História Who are you - parte 2 - Norminah - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oii, voltei com mais um capítulo para vocês. Espero que gostem...

Capítulo 4 - Capítulo 4



Camila cabello...

Eu já tinha os meus 27 anos e eu literalmente não sabia de nada sobre a minha infância ou adolescência, mas pelo que parecia eu havia passado a minha vida inteira dentro daquele manicômio, bom, eram o que viviam me contando e eu não tinha muita escolha, a não ser, acreditar.

As pessoas lá dentro nunca me chamaram pelo meu nome, era sempre “mocinha” ou coisas do tipo. Eu nunca havia parado pra pensar em como eu realmente me chamava, era estranho, se bem que nada naquele manicômio era normal...

E hoje eu me encontro aqui, acordando com um gosto de remédio horrível na minha boca e em um quarto totalmente desconhecido e bagunçado.

Acabei me lembrando do que havia acontecido e rapidamente me levantei, ouvi a porta se abrir e peguei uma pequena frigideira que estava jogada no chão e esperei.

- Camila? Eu vim ver se você está bem. Camila? – a garota de olhos claros diz me procurando por todo o quarto.

Lentamente vou me aproximando dela e taco a frigideira na cabeça da mesma que geme de dor.

- Se você encostar em mim, eu grito. – digo apontando a frigideira pra ela.

- Aí Camila, eu só queria ver se você estava bem. – ela diz se aproximando.

- Eu tenho uma frigideira, se você chegar perto ela pode acidentalmente acertar a sua cabeça de novo.

- Deixa de besteira, eu não vou fazer nada com você. – ela toca em minhas mãos.

Eu novamente taco a frigideira que dessa vez acerta a testa da mesma.

- Porra, você quer me matar é? – ela diz acariciando a testa.

- Até que não seria uma má ideia, agora, me tira desse lugar.

- Camila, meu Deus, você acabou de acertar a minha testa com uma frigideira!

- Já falei que meu nome não é esse e se você reclamar mais uma vez, eu acerto a sua...

- Opa querida, da essa frigideira aqui pra mim, ela pode ser perigosa, não é mesmo? – O garoto diz tirando a frigideira das minhas mãos.

- Aí Harry, graças a Deus, essa louca iria me matar se você não tivesse aparecido. – a garota de olhos claros diz aliviada.

- Mas eu não fiz isso por você não amore, fiz isso por mim, vai que ela me acerta também. Agora vem garota, eu vou te levar lá pra sala e vou fazer algo pra você comer. – ele diz tocando os meus ombros.

- Sai, não encosta em mim, eu sei andar sozinha.

- Ui, bravinha ela né, Lauren?

- Bravinha? Ela é maluca, isso sim.

Reviro os olhos e saio do quarto sendo acompanhada por aqueles dois estranhos...

Normani...

Parecia que já havia amanhecido, pois o brilho do sol refletia forte sobre as cortinas de meu quarto. O barulho irritante do telefone tocando estava me estressando, pelo jeito que tocava parecia ser importante.

- Olha, seja lá quem for, mas, você sabe que horas são? Eu espero que seja importante, pois você atrapalhou o meu sono. – digo com o telefone no ouvido.

- Bom dia senhorita Normani, desculpa estar te ligando a essa hora, mas é importante.

- Eu não tenho o dia todo então, prossiga.

- Ontem a noite, parece que a paciente Dinah Jane fugiu do manicômio.

- E vocês a encontraram? – pergunto aflita.

- Ainda não, mas estamos a procura, senhorita.

- Então faça o favor de encontrar ela logo ou eu mando fechar a droga desse manicômio! – imediatamente desligo o telefone.

Corro para o meu quarto e pego a minha mala e coloco as coisas principais que iria precisar.

- Quem era no telefone, querida? – a voz da mulher soou baixinho pelo meu ouvido.

- Era coisa do trabalho.

- E porque diabos você está fazendo as malas? – ela se deita na minha cama e me olha.

- Eu vou precisar fazer uma viagem de negócios.

- E porque não me avisou antes?

- Foi de última hora, mas eu volto. – digo fechando a mala.

- Eu vou com você.

- Não precisa, esse assunto não interessa a você.

- Tudo que tem o seu nome me interessa, eu vou com você e ponto.

- Não vai, eu preciso resolver isso o mais rápido possível e prefiro ir sozinha.

- Okay, tudo bem... O segurança vai no meu lugar.

- Afonso?

- Sim, ele vai me informar sobre tudo o que você fizer nessa viagem, os lugares que você vai, aonde vai se hospedar, com quem fala, ligações e entre outros.

- Não precisa de tudo isso, é apenas uma...

- PRECISA SIM! Agora cala a porra da boca e vai se trocar, eu vou te levar até o aeroporto. – Ela diz e sai do meu quarto.

Do outro lado do mundo...

- Tá legal, agora que tiramos a Dinah e a Camila daquele buraco, precisamos nos mudar. – disse Zendaya.

- Pra onde e o porquê? – pergunta Lauren.

- Bom... A qualquer momento eles vão descobrir onde estamos, mas se nós sairmos da cidade talvez não encontrem a gente. E poderíamos ir para Las Vegas, nunca nos acharão por lá.

- E porque Las Vegas? – pergunta Dinah.

- É a cidade com o maior número de habitantes, podemos nos misturar no meio de tanta gente.

- Olha, não é que o capeta é esperto. – diz Harry.

- Não vamos conseguir. – diz Dinah e todos a olham confusos. – Eu e a Camila estamos sendo procuradas, vocês acham mesmo que nós vamos conseguir atravessar os caralho a quatro dessa maneira?

- Eu não vou pra lugar nenhum com vocês, tudo bando de malucos sequestradores. – diz Camila.

- Ah queridinha, você vai com a gente sim e só por ter nos chamado de malucos sequestradores, você vai na mala. – diz Liam.

- Tem alguma maneira de levarmos elas sem tem que falsificar a identidade? Porque eu não quero ir presa, vocês já viram como é uma penitenciária feminina? É horrível. – diz Ally.

- Ally, você me deu uma ideia. – diz Zayn. – e se cinco de nós se fantasiarmos de policiais e o resto de presidiários?

- Alguém tem outra ideia? – pergunta Zendaya e todos negam. – Bom, então vamos ficar com a ideia do Zayn, pode dar certo, mas não podemos nos esquecer da pequena Alícia.

- Ela vai comigo, no próximo vôo. – diz Troy.

- Resolvido, esses filho da puta que nos aguardem. – diz Louis.

- Gente, cadê a Camila? – pergunta Lauren.

- Essa garota tá de sacanagem com a nossa cara, né? – diz Harry.

- Não, eu estava fazendo uma ligação para a...

- VAI SE FUDER! ESSA PIRANHA NOS DENUNCIOU PARA A DROGA DA POLÍCIA! – Liam diz alterado.

- Ah filha da puta, agora o viado aqui vai te matar na paulada. – diz Niall.

- Gente, calma, não é com agressividade que as coisas vão se resolver. – diz Dinah.

- E o que você sugere? – pergunta Lauren.

- Apaga essa puta e enfia ela na mala e vamos dar o fora daqui, agora! – diz Dinah

- Galera, foi um engano, era a minha mãe no telefone, calma. – diz Camila.

- Sua mãe é o cacete, quando te encontrarem na mala, eu vou dizer que foi a sua mãe também, sua palhaça. Agora entra dentro dessa porra. – diz Liam.

- Eu não vou entrar aí dentro. – Camila cruza os braços e nega com a cabeça.

- Ah você vai sim, nem que eu tenha que te enfiar aí dentro.

- Só tenta pra você ver o que acontece.

- Oh amada, não tenta se fazer de bandida, tá? Não vai acontecer merda nenhuma, agora vai pra dentro dessa mala, sua cachorra. – Liam diz empurrando a cabeça da mesma dentro da mala.

- Quando eu sair daqui, eu vou te matar.

- Minha filha, cala a boca se não eu chamo o Louis e faço ele peidar dentro da mala e aí quem vai morrer é você, vai morrer intoxicada. – ele diz fechando a mala. – aí, essa quenga borrou o meu esmalte, filha da puta, vou ter que retocar, já volto queridinha...

Narradora

A única coisa que eu posso dizer pra vocês é...

                                                                    continue...


Notas Finais


Vou soltar um pequeno spoiler do próximo capítulo...
Vai ter hot norminah, e eu espero que vocês gostem, pq na minha opinião tá muito bom
(Ignorem os erros, pleasee)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...