História Who are you, H? (Larry Stylinson) - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson
Tags Larrystylinson Ziam
Visualizações 80
Palavras 3.021
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi!
Eu acabei de revisar esse capítulo e estou morrendo de sono... então me desculpem se tiver algum erro ok

Boa leitura :") ❤

Capítulo 28 - Epílogo.


Fanfic / Fanfiction Who are you, H? (Larry Stylinson) - Capítulo 28 - Epílogo.

Já era natal, há, os flocos de neve caindo vagarosamente, de um jeito preguiçoso. Criando uma espécie de tapete branco cobrindo todo o chão é os telhados das casas. O tempo estava tão frio que Louis sentia que poderia congelar a qualquer momento, mesmo com o seu corpo coberto por duas blusas grossas é um grande- e quentinho- moletom de Harry. Em baixo ele vestia duas, sim duas, calças de moletom, cinza, elas ficavam um pouco froxa em seu corpo mas eram tão quentinhas e o fazia se sentir tão confortável, que se estáva bonita ou não, sinceramente, ele não se importava.

Sentado ao seu lado, dentro do táxi, estava Harry Styles, o seu namorado, um sorrisinho bobo e apaixonado sempre iria surgir nos lábios de Tomlinson ao pensar isso. Ele era sortudo, não era? Ter uma pessoa como Harry ao seu lado, que estava sempre tentando cuidar e proteger de si, era fofo o jeitinho enciumado de Harry ou como ele ficava quando não recebia a atenção necessária. Enfim, Styles também estava bem encoberto, pelo frio terrível que fazia, mas ele não era tão friento quanto Louis estão estava com menas roupas do que o garoto de olhos azuis. A bochechas de ambos estavam em um tom de rosinha devido ao vento frio, os lábios mais vermelhinhos e um pouco secos.

Eles estavam dentro de um táxi e já estavam em doncaster devido a ceia de Natal que felizmente chegarão a tempo. A despedida dos meninos foi banhada em lágrimas e também álcool, mas antes de cada um seguir o seu devido destino eles ainda iriam se ver para se despedirem corretamente, já que pelo visto cada um tomaria um rumo diferente, oque partia o coração só de pensar.

As pequenas e geladas mãos de Louis estava entrelaçadas com as de Harry é a cabeça dele encostada nos ombros largos e confortáveis do Styles. O silêncio pairava sobre o local, a única coisa que eles escutavam era os carros que passavam por eles e alguma música pop antiga tocando no rádio. O motorista as vezes olhava o jovem casal sentados no banco de trás, passava os seus olhos castanhos aparentemente cansados sobre as mãos entrelaçadas e as breves trocas de carícias, ele não parecia muito desconfortável, apenas curioso. Louis tentou o ignorar.

Harry tinha uma bela bandana vermelha com bolinhas branca segurando os seus cachinhos rebeldes e um pouco despeteados, é Louis estava com uma touca cinza escondendo a bagunça que seu cabelo estava. O olhos de ambos estavam um pouco inchados pelo sono, já que teve que acordarem muito cedo para não chegar tão tarde em Doncaster.

— Algum problema, senhor? - o Styles perguntou com sua voz firme e sobrancelhas aquiadas para o taxista que mais uma vez os encarava descaradamente. Louis que estava quase dormindo novamente levantou a cabeça do ombro de Harry tentando entender o que estáva acontecendo.

— Não, me desculpe, não a problema algum. - o homem de meia idade se apressou em dizer, divido entre olhar para Harry ou para a estrada vazia a sua frente. — Eu só, não me levem a mal, mas ainda acho estranho esse tipo de demonstração de afeto entre dois homens. Na minha época não tinha nada disso, é hoje em dia parece ser cada vez mais comum. Eu não tenho nada contra! Mas e só um pouco novo pra mim. Esse tipo de situação...

— E mais que uma demonstração de afeto entre duas pessoas do mesmo sexo, sabe. E demonstração de afeto entre duas pessoas que se amam. Sinto muito que você seja ignorante ao ponto de não enxergar certas coisas. - Harry disse entre dentes, irritado.

Na verdade, esse tipo de situação nem o afetava tanto, não mais. Só que ele estava com uma bagagem de pensamentos e sentimentos muito grande esses últimos dias, qualquer coisa estava sendo o suficiente para o deixar completamente irritado.

— Me desculpe senhor, em momento algum foi minha intenção ofender a você ou o seu namorado. Acho que são um belo casal, inclusive. Apenas essas coisas assim são novas para mim, mas eu não deveria ser tão inconveniente então, perdão. - a voz do homem disse tudo de uma forma apressada e um tanto preocupada.

Harry não se deu o trabalho de responder, apenas deu mais um olhar ameaçador para o rumo do mesmo e voltou a olhar as ruas pálidas pela neve passando pela pequena janela, deixando a música pop voltar a parecer alta demais no silêncio do carro. Louis, ocasionalmente, voltar a encostar a cabeça nos ombros de Styles, fechando os olhos deixando o cheiro de Harry preencher os seus sentidos.

O motorista não olhou para o banco de trás até o fim da corrida.

Quando o carro estacionou em frente a à casa de Louis, ele sentia suas mãos transpirarem, independente do frio congelante que fazia, tanto quanto às de Harry. Os dois trocaram sorrisos visivelmente nervosos é um rápido selinho, uma forma silenciosa de dizer que eles ainda estariam ali um pelo outro. Com a ajuda do taxista Styles tirou as malas de dentro do carro, enquanto Louis tinha as mãos dentro do moletom e os olhos passando pela sua casa, ele se sentia nervoso e preocupado mas ao mesmo tempo uma alívio enorme, tudo seria mais que esclarecido, e ele passaria o Natal com as pessoas que mais ama. Não tinha como isso ser uma coisa ruim.

Harry pagou o taxista, em seguida ele é Louis caminharam juntos, uma mão segurando a mala e outra entrelaçada com a do menor, assim também como Tomlinson. Um suspiro nervoso saiu pelos lábios finos é um pouco ressecado, de Louis assim que ele apertou a campainha escutando o barulho agudo ecoar no interior da casa. Não demorou muito e Jay abriu a porta, com um sorriso enorme e acolhedor puxando o filho em um abração caloroso, repetindo o mesmo processo com Harry, que agora também estava um pouquinho mais calmo.

— E tão bem ver vocês de novo! - a mulher exclamou animada, segurando a porta aberta para os garotos entrarem. - Entrem logo! Está tão frio aí fora.

As roupas dela eram mais finas e não usava tantos moletons, o aquecedor da casa estava ligado e Louis pode sentir isso assim que entrou. Harry deixou as malas no hall de entrada, olhando atentamente a casa que ele já conhecia tão bem e deduzinho que o cheiro forte de chocolate quente e café é a única coisa que mudou desde a última vez que ele esteve ali.

— Amor... - Harry se aproximou de Louis o puxando pela cintura, Jay ainda entrava mais para dentro rumo a sala enquanto dizia alguma coisa sobre Natal, presentes e algo sobre quando Louis era uma criancinha que gostava de aprontar. - Eu vou levar as malas para o seu quarto, sim? - murmurou para o namorado deixando um beijinho em sua bochecha em seguida.

— Você não precisa fazer isso sozinho, H! Quer que eu te ajude? - o perguntou preocupado olhando as três malas encostadas na parede que era um marrom clarinho mas lembrava um leve tom de amarelo pastel.

— Não, não precisa. Fica aqui com sua mãe e eu já volto, pergunte as novidades para ela. Jay sempre tem ótimas histórias para contar.- Styles disse sorrindo, fazendo Louis rir baixinho assentindo deixando suas adoráveis ruguinhas no canto dos olhos a mostra. Harry tinha razão, era impressionante como Johannah tinha sempre ótimas e muitas vezes engraçadas histórias para contar, nem que fosse algo sobre a infância de Louis que sempre o deixava completamente envergonhado.

Tomlinson se virou beijando os lábios vermelhinhos de Styles, um beijo lento e para infelicidade de ambos rápido. Louis voltou a andar rumo a sala para continuar a conversa com Jay, que estava completamente radiante essa tarde de sexta feira, e beber um chá, talvez tirar um pouco de moletom já que a temperatura da casa estava aconchegante. Harry levava as malas pelo caminho já familiar para ele.

Alguns minutos mais tarde, Styles já havia guardado toda as malas, no quarto que estava perfeitamente arrumado e com um leve cheiro de lavanda no ar, o que deixou a entender que Jay havia o deixado arrumado para receber os meninos. Agora estavam sentados na sala, ele ao lado de Louis que tinha uma caneca de chá pela metade em suas mãos, Harry bebia um café e Jay estava sentada no outro sofá. Conversando ainda animada, mas agora de uma forma mais suave, com o jovem casal.

— uh, cadê o meu pai? - Louis interrompeu sua mãe a fazendo arquiar as sobrancelhas. - Ele não está em casa?

— Sim ele está, só, hum. O de um tempo para ele pensar, sim? Acho que logo ele vai vim aqui e conversar com vocês. Ontem ele estava tão animado para te ver, Lou, é um pouco curioso em relação a Harry. - O tom de voz dela era mais baixo, e assim que terminou de dizer um sorriso fraco nasceu em seu lábios colocou uma mecha do cabelo castanho atrás da orelha antes de continuar. - Não precisam ficar nervosos ou com medo em relação a isso.

E com isso os dois soltaram um suspiro baixinho, se sentindo momentaneamente mais calmos.

O dia havia passado bem rápido, Louis estava sempre procurando uma forma dele e Harry ficaram ficaram distraídos para não pensar em besteiras e acabar ficando nervosos de novo. Assim como Johannah que esteve ao lado deles na maior parte do dia.

Estavam todos na mesa de jantar, inclusive o pai de Louis, o homem de meia idade que tinha um olhar tão duro que Harry sentia um calafrio percorrer seu corpo e engolia em seco toda vez que ele parava sobre si. O clima estava tão pesado que era quase palpável, Louis brincava com seus dedinhos que estavam sobre seu colo tentando controlar todo o seu nervosismo e ansiedade. Para alegria de todos tinha Jay, com o seu sorriso radiante, tentando puxar assuntos um tanto aleatórios, mas ainda assim leves.

— E bom te ter de volta em casa. - a voz áspera se fez presente, Louis olhou com os olhos arragalados e as bochechas em um tom quase pálido.

— E bom estar de volta em casa. - repondeu tentando ser firme por mais que ele sentia que poderia derreter e virar uma gelatina a qualquer momento.

O sorriso pequeno e fraco que surgiu nos lábios finos de seu pai ele soube que estava tudo bem. Aquela era a forma dele dizer que além de tudo Louis ainda seria seu filho,o seu pequeno garotinho que estava a cada dia se tornando um homem incrível. É está tudo bem.

- x-

O Natal já havia passado, assim como também o aniversário de Louis. E foi incrível, todos os dias em que ele passou em casa foi terrivelmente bom! Harry esteve lá o tempo todo e, no começo era um pouco estranho as olhadas que o Sr. Tomlinson dava discretamente- ou nem tanto- para o rumo do casal. Mas com o passar dos dias ele parecia confortável com tudo, até tinha conversado com Harry sobre os próximos jogos e toda essa coisa que nem interessava Louis.

Olhar o sorriso de Styles , a forma que ele parecia genuinamente feliz, os olhos verdes- que um dia já foram tão vazios- agora transmitia algo bom, o brilho dele poderia, literalmente, cegar Louis. Mas como felicidade de pobre dura pouco... ocasionalmente Styles foi embora para passar o Ano Novo com a família dele. Deixando para trás um Tomlinson tristonho e uma promessa para os pais do seu namorado que voltaria para visita-los em breve.

Os dias em que Harry esteve distante Zayn teve que aguentar as ligações diárias de reclamações aleatórias que Louis sempre fazia, Malik é o seu namorado Payne estavam em Amsterdã fazendo sabe- se la o que. Mas as fotinhas diárias que o casal sempre mandava deixava Louis automaticamente feliz, era bom ver que seus amigis estavam bem é felizes.

As vezes ele também ligava para Horan, que estava na Irlanda com o seu doce namorado Sam. Todos pareciam estar se ajeitando aos poucos, e isso era bom.

Louis trocava mensagens, muitas delas, basicamente o dia todo com o seu namorado. Harry sempre mandava assuntos aleatórios do tipo "pinguins são estranhos." ou "O pão aqui tem gosto de arroz." E Louis sempre respondia com "Se eu souber que você voltou a usar drogas..."

E assim se passaram os dias.

Há na virada do ano ele estava em um vídeo chamada com Styles, é bom, se algumas lágrimas deixaram os olhos azuis de Louis húmidos... ninguém tem nada haver com isso.

Hoje já era dia 10 de janeiro, Louis estava mais uma vez arrumando suas malas, mas dessa vez para ir para sua universidade que ele havia sido aceito. Iria ser obrigado deixar o seu curly e mais uma vez sua família para trás. Com todos os seus únicos amigos morando em outros países... Isso fazia Tomlinson ter vontade de apenas se deitar no amontoado de cobertas em sua cama e chorar por que, sinceramente.

Ele estava esperando Harry... os dois passariam uma última noite juntos antes do cacheado voltar para aquela escola e ter que conviver sem as únicas pessoas que conseguiam fazer aquele lugar ser especial, e Louis iria para longe. Essa situação era meio deprimente.

Mas eles iriam dar um jeito de contornar essa situação, não iriam? É óbvio que sim! Aliás, para poder ficar juntos eles sempre iriam conseguir dar um 'jeitinho.

Quando Harry chegou a primeira coisa que Louis fez foi tomar o corpo do cacheado em um abraço bem apertado, tentando transmitir por aquele gesto toda a saudade que ele sentiu do seu cacheado. Ele passou a pontinha do nariz na base do pescoço de Styles fazendo o mesmo se arrepiar e soltar uma risada baixinha enquanto Louis apenas fungava o seu cheiro, abraçando fortemente a cintura dele.

Harry sentiu saudades de Louis esse tempo, muita saudade, mas esses poucos dias que ele ficou em casa serviu para melhorar a coisa com seus pais, uma situação desconfortável devido eles não aceitarem a "forma" de vida que o filho levava. Eles não aceitavam Harry por sua sexualidade. Mas agora depois de alguns anos, parecia estar tudo ok. Talvez esse tempo sem o filho serviu para a mente deles evolouirem um pouco...

Enfim, a única coisa que Styles queria nesse momento era deitar na cama com o seu namorado e ficar ali, aquela última noite abracadinho com ele, talvez trocar alguns beijinhos- ou vários- e carícias. As vezes o universo e um pouco injusto, Harry acha isso, ele custou tanto achar alguém que o amasse do jeito que ele era, demorou tanto admitir que sim Louis era uma pessoa especial para ele é... como se ele estivesse esperado por esse momento, estivesse esperado pelo amor de Louis a sua vida toda, é agora que o tinha o universo queria o levar para longe. Completamente injusto.

— Eu...amo... você! - Styles sussurrou para Tomlinson entre os beijinhos que deixava na bochecha levemente corada.

Os dois estavam deitadinhos na cama de Louis, tentando conterem seus corpos já que o pai de Lou é a Jay estavam no quarto ao lado.

— Eu também amo você...muito! - Louis repondeu franzindo levemente o nariz quando sentiu Harry morder a sua bochecha, logo em seguida o cacheado soltou uma risadinha escondendo o seu rosto na curva do pescoço de Tomlinson, fungando levemnte o cheiro dele.

Louis aproveitou a proximidade para poder abraçar fortemente a cintura de Harry. Sentindo a pele quente e macia da cintura de Styles sobre os seus dígitos.

— Boo... promete que você não vai se esquecer de mim? Tipo, você vai conhecer muitas pessoas agora, pessoas legais e bonitas e,hm, eu não quero perder você para elas...

O cenho de Louis ficou franzido e ele sentiu um aperto desconfortável em seu peito, ele nunca trocaria Harry por nenhuma outra pessoa. Era Styles que ele queria, que ele amava é no seu coração só tinha espaço para o 'seu garoto de cachinhos, com olhos verdes grandes e covinhas nas bochechas. Louis definitivamente amava Harry e nunca o trocaria ou fazeria algo para deixar ele triste.

— Amor... Não fique pensando esse tipo de coisas, eu nunca trocaria você por ninguém daquele lugar... sabe por que ? - perguntou escutando um não baixinho como resposta. - Por que é você que eu amo... você é a pessoa mais linda e especial desse mundo é no meu coração tem espaço unicamente para Harry Styles. Meu namorado. E eu sei que não importa para onde eu va ou aonde eu esteja, sei que de alguma forma oque sinto por você, amor, sempre dará um jeito de me trazer de volta para casa. Para você.

Louis nunca foi bom com palavras, mas ele só tentou transmitir todo o seu sentimento e confiança através delas, que talvez nem fosse tão bonitas ou poderiam ser doce e clichê demais, mas era aquilo que ele estava sentindo.

— Lou... - Styles fungou baixinho denunciando o seu choro. - Isso foi tão lindo, Boo... e-eu amo você é, hm, por mais que eu talvez morra de saudades só quero que você vá para aquela droga de faculdade e... e realize o seu sonho logo. - disse choroso em um misto de irritação mas ao mesmo tempo carinho.

Louis deixou um beijo na testa de Harry sorrindo grande

— Tudo bem, amor... - sussurrou fazendo círculos imaginários na pele do cacheado o sentindo se arrepiar. Styles voltou a posição antiga deixando beijinhos preguiçosos sobre a linha do maxilar e na bochecha de Louis.

— Eu sou namorado de um universitário! - disse em um sussurro animado arquiando uma de suas sobrancelhas. Louis riu baixinho fechando os olhos e apenas sentindo os lábios macios de seu namorado.

— Yeah, baby. Você é! - sentiu Harry deixar um selinho desajeitado em seus lábios e em seguida apoiar a cabeça em seu peitoral.

— Eu te amo, Boo. - Styles disse bocejando em seguida.

— Eu também te amo, H.

— Para sempre? - perguntou em um sussurro com as pálpebras dos olhos mais pesadas.

— Sim, amor. Para sempre.

The end. 


Notas Finais


Me desculpem por esse final meio pombo kk to triste aa
Não tem mais oque contar ou acrescentar. E isto.

Muitíssima obrigado por cada view, favorito é os comentários que sempre me incentivaram bastante!
Obrigada para quem mesmo com todas as minhas pausas kdnskl ( crise) não desistiu da fanfic :")
Desculpas se esse final não foi oque esperavam aah

Até o final da semana vou postar uma nova fanfic ( pra quem tiver interesse rs)

Obrigada, mais uma vez!!!

Beijinhos e até.... só até mesmo kkkdjkk ❤❤✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...