História Who Are You? ;; Justin Bieber - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Belieber, Bieber, Fanfic, Jauregui, Justin, Justinbieber, Lauren, Malik, Zayn, Zaynmalik
Visualizações 82
Palavras 1.739
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A história já tem capa! Haha.
Quem fez foi a @purporeina mas não sei se ela tem o livro de capas aqui, quem tiver interesse procura pelo user dela no Wattpad e faz o pedido no livro. Ela trabalha muito bem, recomendo. ♥

Boa leitura, babys.

Capítulo 13 - I'm In Love.


Hoje faz duas semanas do acontecido. Não foi fácil convencer a todos de manter tudo em sigilo, mas eu consegui.Eu queira muito Nick na cadeia, mas o pior aconteceu: ele sumiu.

Eu acredito na possibilidade de ter fugido já para evitar isso. Só soube do seu desaparecimento por Megan já que não tenho ido para a escola esses dias.


Duas semanas antes, 01:03 am.


— Mãe, por favor. Eu já disse que passou. Nada no meu corpo dói mais que meu emocional, então tenta não forçar a barra. — falo chorando novamente e pela milésima vez. — E vocês não vão me convencer de denunciar ninguém. Eu sei o quanto entende dessas coisas, mãe. Sei o quanto estou errada em querer esconder isto, mas, você como ninguém sabe o que passei por causa dele. Não quero criar outro problema. Porque dessa vez tenho certeza que quem vai se machucar não sou eu. — Olho para Justin que me encara atentamente e sabe que estou falando à seu respeito. Sabia que Nick não deixaria barato por ter sido ele que me defendeu com tudo que pôde. E, bom, conseguiu. E por isso mesmo eu tentaria evitar qualquer conflito entre eles novamente. — Eu jamais faria isso sabendo que colocaria você e meus amigos em risco.

— Filha... — minha mãe grita com voz de choro. — Tudo bem. Eu sinto muito, muito mesmo. Me perdoa por não estar aqui. Eu daria minha vida e isso não teria acontecido, nada disso. Me perdoa. — me abraça urgentemente. — Eu juro que ele terá o que merece. — ia abrir a boca para protestar. — Mas vou respeitar sua escolha mesmo não concordando.

Dou um abraço daqueles mais apertados na senhora Walters. Logo em seguida vem Megan, que não deu uma palavra desde que comecei a falar do acontecido. Eu apenas chorava de cabeça baixa.

Atrás dela vejo também Louis. Fico em torno daqueles abraços que tanto preciso naquele momento. Harry está em pé observando a cena.

— Harry... Eu não sei como te agradecer. Eu não sei se estaria aqui se não fosse por você. — sorri desajeitada. Sabia que ele estava se sentindo extremamente culpado, mas eu tinha a maior certeza de que isso não tem dedo dele. Conhecendo Nick, sei que ele iria conseguir de uma forma ou de outra. E então, mais uma lágrima solitária escorre do meu rosto. — Agora me abraça aqui, bicha louca. — ele vem rapidamente em minha direção com um sorriso de orelha a orelha.

Agora falta apenas uma pessoa.

— Justin, podemos conversar? — ele apenas assente com sua expressão séria e se levanta. — Obrigada por tudo. Não sei o que seria de mim sem vocês. — falo por cima de seu ombro. — Agora preciso conversar com mais uma das pessoas que salvou minha vida, e mãe, irei dormir aqui hoje. Pode ser? — ela assentiu. Justin ja havia adiatado, eu subo atrás do mesmo.

Chegamos de volta ao seu quarto em total silêncio. Ele entra primeiro e espera que eu passe, em seguida fecha a porta.

— Justin, eu... Não sei como... — ele inclina-se e eu entendo o recado. Aperto-lhe o máximo que consigo ali. Que abraço bom.

Ficamos ali daquele jeito por algum tempo e em seguida dou um beijo demorado em sua bochecha. Justin sorri lindamente com isso. Sorri com isso também.

— Você não precisa me agradecer por absolutamente nada. Ao contrário, você deveria protestar. — abro minha boca pra perguntar o porquê, mas ele prossegue. — Você sabe o que ele merece e se eu não tivesse me tocado tão rápido que você estava desacordada eu teria acabado com aquele infeliz.

— Tenho o que agradecer sim, Justin. Eu não sei o que teria sido se não fosse por você e Harry. Mas grande parcela disso foi por você, saiba disso. Não vale a pena pensar que isso terá continuidade, porque essa dor que sinto vai passar. Só vamos esquecer, ok?

— Esquecer? — ele ri ironicamente. — Pare de mentir para si mesma, faça esse favor. — fala alto. — Como você quer que eu esqueça? Ele mexeu com você, Marie. Ele te tocou sem a sua permissão, te agrediu. Poderia ser com qualquer outra, mas...

— Mas o que?

— Nada, esquece. Vamos dormir que é o melhor que temos a fazer.

— Esquecer? Não foi você que ironizou essa palavra, Justin?

— Marie, por favor. — fecha os olhos com força. — Vai dormir.

Bufo e saio do quarto dele. Mas não dei mais que dois passos e ele me puxa bruscamente fazendo com que nossos corpos se chocassem e isso faz meu corpo se arrepiar por inteiro.

— Você pode dormir aqui. Eu durmo em outro quarto, este é o mais confortável da casa. — ele sussurra devido a proximidade de nossos rostos e apenas dessa forma pude notar o quanto sua voz era ainda mais arrepiante quando ficava de tal forma, rouca.

— Não, Justin. Muito obrigada, estou bem. — falo fria e tento me soltar. Fail.

— Mar... Me desculpe. — ele me chamou de "Mar"??? — Fui rude com você. Só... Não sei me expressar para algumas coisas, entende? Me desculpe mesmo.

Fico imóvel por alguns segundos o olhando, apenas uma pessoa me chamava assim.

— Ei. — Justin segura em meu queixo fazendo-me olhar pra ele. — Durma aqui. Vai ser melhor pra você, eu insisto.

— Não quero tirar você do seu conforto. Mas se insiste tanto. — ele muda de expressão. — Eu fico. Boa noite, Justin.

Quando estou me aproximando para beijar sua bochecha Justin também ia. Nossos lábios se encontraram.

Fiquei em chamas com o toque macio de seus lábios. Corei. Nos afastamos com certa dificuldade, apertei os olhos na intenção de aliviar a vergonha que estava naquele momento. Justin pareceu notar e sorriu de canto.

— Acho que estou indo. — ele coçou a nuca, meio confuso e tímido. — Boa noite, Marie Walters. — Sussurrou novamente com aquela voz rouca que por um momento me fez parar no tempo.

Não falei nada, apenas fiquei parada vendo seu corpo afastar-se. Entrei em seu quarto e já estava exausta, capotei.

Semana atual.

Todas essas lembranças me deixam confusa. Tenho falado todos os dias com o D, que ainda não me disse seu verdadeiro nome e isso está começando a me aborrecer.

com Justin tem sido cada vez mais embaraçoso

Desde o dia do "quase beijo" que eu me pergunto até agora como posso ser tão tola a ponto de não querer nada mais com o Bieber além de amizade. Mas não seria irônico querer todos os dias saber quem é o tal misterioso que fala comigo por whatsapp. Meus pensamentos me torturam enquanto olho para o teto de meu quarto. Meu velho e tão sem graça hábito.

D: Que demora pra me responder. Não quer mais falar comigo?

Marie: Querer eu quero. Mas sabe o que eu quero mesmo, D?

Marie: Deixar de falar com um estranho, com um cara que tudo que eu sei é a idade. O cara que tem na minha agenda salvo como "D" porque é um idiota tentando manter em segredo.

D: Calma, Mar.

Odeio quando pedem pra me manter calma. E novamente outra pessoa me chamando de Mar, isso está virando coincidência demais.

Marie: Olha, D. Vou te dar um prazo de uma semana pra me dizer quem é.

D: Me fala como vai os papos de você e do tal de Justin. Depois do 'tal' beijo que você disse que tiveram.

Marie: Não mude de assunto, caralho.

Marie: Se daqui a uma semana não se apresentar a mim irei te bloquear.

Marie: E dessa vez não vai ser a Megan que vai te desbloquear daqui. Inclusive vou pressioná-la mais até ela me dizer quem é você.

D: Me dá mais um tempo.

D: Se eu te disser meu nome, você me dá mais um bônus?

Marie: Talvez.

Marie: Não sei.

Marie: Sei lá.

Marie: Mas diz.

D: Drew.

D: Salva como Drew.

D: Agora quero que responda-me sobre esse Justin.

D: Você gosta dele?

D alterado para "Drew"

Marie: Bem... Eu não sei. Somos amigos, sabe?

Marie: Não sei, Justin é incrível. Aquele olhar dele, o sorriso, cada detalhe dele mexe comigo.

Marie: Mas eu não quero que ele me considere uma atirada ou algo do tipo.

Marie: Falta mais contato entre nós. Ele é o tipo de cara que eu penso ser perfeito.

Marie: Mas há algo nele que me faz pensar o contrário.

Drew: O que seria?

Marie: Acho que ele não quer nada comigo.

Drew: Ah, fala sério Marie.

Drew: Que homem não te quer?

Drew: Veja eu, por exemplo.

Marie: Tô vendo.

Drew: Fica quieta, não estraga.

Drew: Continuando...

Drew: Eu tô aqui louco pra te dar uns pegas.

Drew: E você aí dando bola pra esse Justin.

Marie: Ciúmes. *emoji heart*

Marie: Mas não mude de assunto, tem uma semana para se mostrar.

Marie: Ou... Você sabe.

Marie: 🚫

Points of view Justin Bieber

Tudo estava indo bem até ela surtar com isso de querer saber quem sou de novo. Porra, Marie.

Eu não sei como ela vai reagir quando souber que sou eu. Se isso que ela falou para o Drew for verdade, bom. Mas e se ela disse na intenção apenas de fazer ciúmes ou estiver jogando uma verde para que eu me entregue?

Megan tem sido compreensiva comigo apesar de sentir uma culpa enorme de ouvir Marie falando toda hora que quer ver Drew e que iria ficar com raiva de Meg se ela não revelasse quem ele é.

Ela não falou nada sobre o acontecido a Drew. Fala apenas que se ele quiser saber tem que ser verdadeiro com ela e se "mostrar". Deu até mesmo o endereço de sua casa. Uma louca mesmo.

Apenas uma coisa me preocupa: O que ela sente por ambos? Será que é isso mesmo, gosta do Drew mas a mim só considera uma amizade? Esse tem sido meu maior medo, tudo isso... Aquele dia... Não sai da minha cabeça nunca.

"Não quero tirar você do seu conforto. Mas se insiste tanto, eu fico. Boa noite, Justin."

E no momento em que fui beijar sua bochecha, ela ia fazer o mesmo. E foi ali que houve um pequeno toque dos nossos lábios. Minha vontade era de continuar com aquele ato, mostrar a ela tudo que eu sempre quis. Mas não era o momento, ela estava frágil demais.

Desde então eu mal durmo. Só há uma razão pra isso.

E eu não tenho mais dúvidas.

Eu estou loucamente apaixonado por essa garota. Estou apaixonado por Marie Walters.

E não há como escapar disso.


Notas Finais


2 favoritos e 2 comentários e eu posto o próximo. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...