1. Spirit Fanfics >
  2. Who is it >
  3. Capítulo 1

História Who is it - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo 1


-Olivia- Chicago, Illinois. Admirava a chuva torrencial cair sobre os móveis exteriores feitos de madeira rústica e o vento balançar os galhos das árvores. O ar levemente frio que invadia o quarto através de uma estreita fresta na janela me causava arrepios e aos poucos, sono. Não tenho palavras pra descrever o quanto eu amo dormir ouvindo os trovões e o maravilhoso som que fazem as incontáveis gotas ao caírem sobre o telhado. "Quer um cobertor?" Rebeca perguntou ao voltar da cozinha segurando em suas mãos a bandeja onde trazia nossas xícaras de cappuccino e uma variedade de biscoitos caseiros feitos pela sua mãe. "Quero!" respondi saindo da minha concentração. Rebeca deixou a bandeja em cima da cama e eu me inclinei pra pegar um biscoito. Ela me entregou um cobertor leve e se sentou na outra ponta da cama, o desenrolei e me envolvi nele, sentindo-me confortável. Começamos a conversar sobre o que tinha acontecido faziam poucos meses, o término do meu noivado. Eu trabalhava como assistente da editora-chefe da conceituada revista feminina Moonlight, em Nova York. Só aceitei o cargo porque planejava comprar um apartamento maior por lá e me casar com Drew, quem amei perdidamente. Desisti de tudo quando descobri suas traições e voltei para o meu estado natal, onde fui acolhida pela minha família. Minha avó sempre me advertiu sobre ele, e eu nunca quis ouví-la, mas ao saber do ocorrido ela apenas me abraçou e insistiu em fazer um delicioso bolo de chocolate "só pra mim", acabamos comendo tudo juntas enquanto ela me contava histórias engraçadas de sua juventude e me dava valiosos conselhos, os quais guardo no meu coração com muito amor. Minha chefe era insuportável, arrogante e sempre tentava me humilhar pelos motivos mais insignificantes, só conhece sua verdadeira face quem convive com ela. O salário considerável não me faria ficar na cidade onde passei a não ter ninguém além de pessoas superficiais que realmente não se importavam com a minha existência. Já tinha superado minhas decepções e estava decidida a voltar a trabalhar, pra isso contava com a ajuda do meu amigo Joe, quem me ofereceu uma proposta irrecusável, ser entrevistada por Michael Jackson, presidente da gravadora Kingdom Records. Joe era  produtor musical e diretor artístico da Kingdom, namorado da minha amiga Demi. O presidente da empresa era reservado e um tanto misterioso, nas poucas vezes em que aparecia na mídia nunca desfazia seu semblante fechado, admito que estava mais curiosa do que ansiosa pela entrevista. "Como eu sempre digo, tudo acontece por um motivo!" Rebeca disse enquanto mexia a colher na sua xícara de café. As leves ondas de fumaça que subiam da bebida embaçaram seus óculos, então ela os tirou e apertou um pouco os olhos pra me ver melhor. "Quem sabe você não encontra um novo amor na Kingdom, que te faça mudar de idéia em relação à sua vida amorosa" limpou as lentes com uma pequena flanela de microfibra. "Bom, eu nem sei se vou ser contratada..." "É claro que vai! Você é excelente em tudo que faz, Olivia! É carismática, dedicada, organizada e extremamente paciente por ter aturado aquela velha amargurada que implicava contigo por pura inveja! Tenho certeza de que sua antiga chefe enxergava em você o que ela jamais conseguirá ser; feliz!" Ri baixinho lembrando de alguns momentos histéricos da senhora Jane Violet. "Obrigada, amiga" seguramos a mão uma da outra carinhosamente "E você tem razão, no fundo só me resta sentir pena. Se pelo menos ela tentasse se esforçar em melhorar como ser humano... talvez a revista Moonlight fosse mais influente e famosa que a Vogue"  "Pois é!"  (...) -Michael- Edifício da Kingdom Records 🎼 Precisava urgentemente de uma nova secretária já que a última tentou roubar um disco de platina de um dos estúdios de gravação, foi pega no flagra pelo segurança da portaria. Ela queria fugir levando uma maleta suspeita na qual dizia carregar documentos, esses "documentos" nunca foram tão pesados. A cena foi cômica, depois de me sentir indignado e furioso, caí na risada com o Bill. Demiti a senhorita O'neal na hora e por piedade não fiz uma denúncia. Passeava meu olhar pela sala, me deixando levar pelas lembranças da Emma. Fizemos sexo em cada canto do meu escritório, ela olhava nos meus olhos e dizia me amar enquanto a fazia atingir o orgasmo. Na verdade, ela amava minha fortuna e a vida confortável que tinha ao meu lado, não passava de uma vagabunda sem essência e carente de boa índole. Prometi à mim mesmo que nunca mais iria me entregar ao amor novamente. Meu coração se tornou frio em relação ao romance e despreocupado, de certo modo, sexo casual e bebidas alcóolicas eram minhas distrações favoritas. Durante o resto do tempo minha mente era ocupada pelo trabalho e algumas recordações amargas que as vezes conseguiam me deixar pra baixo.   





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...