História Who Is Mary Rose?... - (Long Imagine Jin) - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Romance, Sobrenatural
Visualizações 46
Palavras 2.155
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá galerinha,
Não, não é miragem, eu estou de volta!!
Desculpa galera, para ser sincera, não sei o porquê de ter demorado tanto, sério.
Mas vamos deixar isso de lado, o importante é que eu voltei e com o último capítulo, vai ter só mais um, o bônus, para quem quiser refletir um pouquinho sobre a vida e saber mais sobre Arkenzax, okay? Okay!
Boa leitura,
Beijos,
Rah.

Capítulo 19 - Annyonghaseo


Irei por enquanto apenas aproveitar o momento e esse bolo maravilhoso. Me divertir com esses 7 meninos que transformaram a minha vida e amar Jin, como nunca amei antes. Um dia de cada vez e hoje poderei fazer apenas isso.

Fui jogada contra uma árvore e a raiva tomou conta do meu corpo mesmo com Jungkook pedindo muitas desculpas. Ergo minhas mãos em sua direção e o jogo, vejo-o passar por cima da nova casa, até consigo escutar seu corpo colidir com o telhado, logo com o chão. Após alguns segundos o menino lobo volta mancando, sinto um peso na consciência no mesmo momento.

- Desculpa Kookie, eu não queria te machucar – Digo sentindo meu arrependimento incomodar a minha pele, está sendo muito comum ultimamente. A cada sentimento que sinto meu corpo reage a ele, geralmente dói.

- Está tudo bem Noona, sei que não foi por mal. Eu também exagerei – Ele fala se sentado nas escadarias da frente da casa.

- Está doendo muito? – Pergunto me sentando ao seu lado.

- A dor é suportável, logo eu irei me curar, pode se acalmar. Não precisamos de outra pessoa machucada.

- Você está certo. Vamos entrar, Namjoon vai enlouquecer ao te ver assim.

- Estou com mais medo de Jin – Rimos alto ao imaginar as caras dos meninos e entramos recebendo os olhares curiosos de Jimin, Hope e Tae.

- O que aconteceu? – Hope foi o primeiro, após alguns segundos todos estavam na sala nos encarando.

- Eu não acredito que vocês foram lá fora para treinar – Namjoon disse com as mãos nas têmporas, faz alguns dias que ele está assim: se irritando com tudo.

- É melhor treinar ao ar livre Hyung, você sabe disso.

- Tudo bem, mas a gente acabou de se mudar, temos vizinhos, não quero que fiquemos cercados por árvores novamente.

Meu suspiro foi mais alto do que imaginei, Namjoon desistiu de dar mais um sermão sobre manter nossos poderes escondidos nessa nova cidade, eu o agradeci por isso. Quando Namjoon pega para xingar não para mais. O olhar de Jin em mim me preocupou, ele estava sério parecia querer matar alguém.

- Está doendo muito, Kookie? – Tae perguntou ao garoto, só então percebi que eles já estavam no sofá, com todos cutucando o pé de Kookie, apenas eu e Jin estávamos em pé, ele ainda me encarava quando passei por ele, indo em direção ao nosso quarto.

Entrei no banheiro para tomar um banho, afinal sempre que eu treino fico muito suada e com um odor terrível. Aproveito a água quente, e memórias nem tão antigas percorrem meus pensamentos. Faz pouco tempo que decidi largar o Brasil e viver com os meninos em uma nova casa numa pequena cidade na Coreia do Sul, mas ainda assim parece anos. Esses meninos invadiram minha vida e eu adorei as suas estadias aqui. Realmente não consigo me ver sem eles. Sinto saudades das loucuras de Mirelle, mas já me acostumei a viver sem ela, foi até mais fácil do que pensei.

Aqueles três homens invadiram minha cabeça, porque não me lembro de seus rostos? Eu me recordo de tudo que disseram, me lembro de suas vestimentas, também sei que aparentavam ter uns 60 anos, mas seus rostos são como um borrão em minhas lembranças. Encaro a parede e faço alguns cálculos. Minha oficialização é amanhã. Como pude esquecer? O que estava na minha cabeça ultimamente para eu ter esquecido disso?

Ah sim, lógico, minha antiga vida. Foi difícil fazer o senhor Alves entender que eu não trabalharia mais com ele, na verdade foi mais difícil que contar para meus pais que voltei para a Coreia e que estou namorando, mas consegui. Foi fácil vender meu apartamento, foi difícil conseguir um novo emprego como o meu antigo, mas consegui, afinal meu currículo é ótimo e senhor Alves fez uma ótima recomendação. Os meninos se acostumaram com a vizinhança mais rápido que eu, mas ainda há algumas desavenças, como a que acabou de ocorrer.

Uma única lágrima escorreu de meus olhos. Steph foi quem invadiu minhas lembranças. Como eu queria que a loba escolhida estivesse aqui, agora eu entendo o “a escolhida”, ela foi a escolhida em todos os momentos de sua vida: Escolhida pelos lobos que a transformaram, escolhida pelo clube com a finalidade de apanhar, foi escolhida por Alal e por fim, foi escolhida por mim.

Me reconforto com um carinho em meu próprio braço e logo saio de baixo do chuveiro. Coloco minha roupa de frio ainda no banheiro e saio do mesmo, Jin me encara sério e suspira sentando na cama. Desde de manhã ele está assim, Namjoon e Jin estão estranhos já faz alguns dias. O maior coça os olhos, acho fofo sua ação, ele aponta para seu lado na cama e vou até lá com passos contados, me aconchego na cama e me viro para encará-lo.

- Amanhã é a sua oficialização, você lembra, não é? – Assinto para o mesmo que suspira aliviado – Provavelmente como punição os Dewreuks designaram Namjoon e eu para preparar tudo para amanhã, então estamos cansados e nervosos, por isso precisamos da sua colaboração: qualquer erro seu Mary, nada disso acontecerá mais. Então por favor, pare de ser teimosa e não treine mais lá fora.

- Tudo bem – Respondo num suspiro – Mas o que são Dewrks?

- É Dewreuks e eles são aqueles três homens que nos visitaram há algumas semanas. Os que autorizou sua oficialização.

- Não consigo me lembrar dos rostos deles, é normal?

- No seu caso sim, você ainda não é oficializada.

- Você parece cansado Jin – Digo passando a mão em seus cabelos.

- E estou, mas tudo bem. É para uma boa causa – Sua intenção de me beijar foi interrompida por Yoongi, nos chamando para jantar. Me surpreendi com a hora.

O jantar estava normal e entediante como sempre até meu celular começar a tocar, encaro a tela e vejo que é uma chamada de vídeo de Mirelle. Encaro os meninos e eles apenas concordam.

- Mirelle, estamos jantando agora – Digo e percebo um leve sotaque em meu português, muita convivência com o coreano.

- Desculpa, esqueço que o jantar de vocês é importante, eles são chatos.

- Eles estão te escutando – Rio encarando-a, ela estava indo para a academia, pois sua roupa é esportiva.

- Mas eles não falam português. Ou falam? – Ela se preocupou, arrancando mais gargalhadas minhas, os meninos me encaravam sem entender.

- Não falam não, as caras deles estão hilárias – Digo para ela.

- Deixa eu ver, vou cumprimenta-los.

- Okay – Digo e viro o celular, escuto a risada de Mirelle.

- Annyonghaseo – Ela tenta falar, até que saiu bonitinho. Eu demorei muitas horas apenas para ensina-la a falar isso, um simples oi/tchau.

- Olá tudo bem? – Jimin sorriu encarando a moça na tela. Ele nunca sorriu assim para mim.

- Mary o que ele falou? – Mirelle se desespera.

- Ele perguntou se você está bem - Digo rindo.

- Ata. Sim! – A mulher fala e eu traduzo para Jimin que estende o sorriso – Que fofo!

Os meninos conversaram com a Mirelle e eu me senti muito bem vendo isso, lógico que eu fui meio que escrava deles, tendo que traduzir tudo, mas ainda sim me senti bem. Após o agitado jantar fomos dormir, mas antes Jimin me puxou para um canto da casa dizendo que adorou Mirelle e que quer que eu o ensine português. Imagina os dois juntos? Seria difícil fazer Mirelle vir para a Coreia e Jimin não abandonaria os meninos. Também tem a questão de que Mirelle irá envelhecer, mas Jimin não. Um amor impossível.

 

- Mary, está na hora. Tem certeza que entendeu tudo o que precisa fazer? – Namjoon perguntou pela milésima vez.

- Tenho certeza Namjoon, não é difícil. Agora por favor, será que podemos ir?

- Okay, então vamos. Isso já está me dando dor de cabeça demais.

Meu vestido se arrasta no chão com calma, os meninos andam atrás de mim lentamente. Os Dewreuks estão mais na frente, as pessoas que me encaram – descobri que fazem parte da assembleia – parecem estar lendo os meus pensamentos. Respiro fundo e me recordo dos ensinamentos de Namjoon, não pode nem ao menos gaguejar.

- Senhorita Rose, seja bem-vinda ao Clorenx, a sede central de Arkenzax – O Dewreuks do meio disse sério aguardando minha reação. Foi difícil não falar nada.

- Estamos aqui perante a assembleia e perante Tacktus Han Chi, com o objetivo de oficializar sua transferência para o mundo de Arkenzax.

- Mas antes de podermos te aceitar, precisamos saber se a senhorita aceita ser convocada por nosso espírito Divino, Tacktus Han Chi, ser amada e cuidada pela assembleia, além de jurar proteger e respeitar Arkenzax e manter seu segredo – O da esquerda termina e encara meus olhos atento.

- Eu juro proteger, juro respeitar e amar. Irei manter esse segredo até que um punhal seja fincado em meu peito. Protegerei esse mundo como se fosse meu próprio filho. Eu aceito. Mil vezes aceito – Sorrio, afinal consegui dizer tudo sem nenhum erro.

- Pois bem, sendo assim. Apresento-vos Mary Rose a Bruxa Sactorinal da Esperança, aquela que salvou Arkenzax da ameaça mais cruel já presenciado. É um prazer tê-la em nosso mundo – Os Dewreuks falaram juntos, suas vozes se assimilaram num mesmo tom, deixando-as mais grossas e prepotentes.

Todos levantaram e aplaudiram, pego o cálice real e bebo o líquido dentro dele, seu sabor é doce, mas no fundo consigo perceber o amargo, o sangue do espírito Divino.

Me viro rapidamente e encontro os 7 meninos em fila, Hope e Tae eram os que mais choravam, sorri e uma lágrima caiu sem minha permissão. Estou muito emocionada ultimamente, não é comum, mas não posso evitar. Após a festa que Jin e Namjoon organizaram para eu poder conhecer a assembleia que me governará, fomos todos para a nova casa. Alguns vizinhos na rua nos encaravam, afinal não é normal um local onde moram 8 pessoas, sendo apenas 1 mulher.

Oficialmente sou um ser de Arkenzax. Participo agora deste mundo sem o interesse deles em meus poderes, ao menos não está explicito esse interesse. Sou uma guardiã agora, talvez não seja a melhor para esse trabalho e posso até colocar Arkenzax em perigo novamente, mas darei tudo de mim para não ter sido um erro eu ser aceita nesse mundo.

Uma vez tive um sonho com muita fantasia e me julguei por estar sonhando com esse tipo de coisa, acontece que os sonhos são nossas melhores realidades, não devemos fugir dele e sim compreender e respeitar. A única crença que eu não tinha acabou virando minha rotina, a minha vida. Mas as coisas são assim, tudo acontece quando você menos espera, nunca pensei que acabaria assim: amando 7 meninos e vivendo com eles, sendo uma bruxa Sactorinal da Esperança, um nome muito bonito.

Perguntei a Namjoon o significado de Sactorinal, a resposta me foi surpreendente:

- Misture a vida com a morte, coloque uma pitada de amor e ódio, acrescente esperança e medo, coloque muitas gotas de perfeição e imperfeições engraçadas, mexa bem e chegará a um resultado maravilhoso, com um cheiro maravilhoso. Você é essa receita uma mistura de coisas boas com coisas ruins, mas o que prevalece em você Mary é a perfeição, isso é Sactorinal, isso é você.

Achei exagerado, mas amei receber tantos elogios, sei que são sinceros e minha felicidade aumenta por saber que os Dewreuks também acham isso de mim, afinal foram eles que me nomearam assim, certo? O futuro realmente é como atirar um arco em flecha no escuro, não se sabe onde mirou e nem sabe o que acertou, e é isso que faz a vida ser tão excitante e divertida. Você não sabe o que acontecerá amanhã, então porque se privar de tanto? Faça objetivos possíveis e os cumpra, se divirta com isso, seja feliz e perceba que na vida nem tudo vai como queremos, mas no final tudo ficará bem, afinal você acreditou e fez por onde, não é?

As pessoas acham difícil entender o sentido da vida, não posso negar, realmente é difícil. Mas quando se encontra, é fácil compreender. Por exemplo: Eu não tinha um objetivo, não tinha uma boa relação com a maioria das pessoas, mas ao menos batalhei pela coisa mais comum que se deve batalhar nessa época para mim, uma boa condição, pode não ter sido totalmente esse meu futuro, mas hoje ele é perfeito. As coisas podem se desestabilizar em alguns momentos, mas a superação está logo a frente, só precisa se envolver com as pessoas certas, aquelas que vão te ajudar por gostarem e quererem estar contigo, não aquelas que se denominam amigas, mas não sabem nem o significado de amizade. Boa sorte na sua própria jornada. Essa foi a minha confusa vida. Minha confusa eu. Só prometa que não desistirá quando tudo estiver difícil. Fugir nunca é a melhor opção.

                                                                                                                                                                                                                Fim.


Notas Finais


É difícil dizer adeus, tem até uma música assim.
Eu não vou fazer um testamento dizendo que foi ótimo passar o tempo com vocês, que foi maravilhoso voltar aos hábitos de escritora, mesmo não sendo tão boa nisso. Foi bom fazê-los sorrirem e deixá-los curiosos. Também não irei falar que adoro os comentários de vocês, que amo cada um de vocês, tudo bem, amar é uma palavra forte, mas que gosto de cada um de vocês, até meus leitores fantasmas, gosto de todos vocês.
Sabe, não é necessário dizer nada disso, kkkk. Eu vou sentir saudades, mas garanto que eu voltarei quando vocês menos esperarem.
É sério, posso ser surpreendentemente surpresa quando quero, kkkk. Não fez sentido.
Me despeço com um sorriso e voltarei com um sorriso maior ainda.
Até logo, (ou até o capítulo bônus, para quem for ler),
Beijos, Rah.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...