História Who Knew - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Academia de Vampiros (Vampire Academy)
Personagens Adrian Ivashkov, Christian Ozera, Dimitri Belikov, Rosemarie "Rose" Hathaway, Tasha Ozera, Vasilisa "Lissa" Dragomir
Tags Abe Mazur, Dimitri Belikov, Romitri, Rose Hathaway, Vampire Academy
Visualizações 214
Palavras 1.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu volteeeei...

Sim, eu sei que falei que não iria voltar tão cedo e iria me focar apenas em TP (que por acaso vai sair qlqr dia desses, a lu só precisa de um tempinho pra se arrumar) mas meu cerebro não colabora, então aqui estou..

Eu não vou deixar dia certo para as postagens, voltei a estudar essa semana e não tenho mais tanto tempo livre para escrever, mas vou tentar ser constante, ok??

Bem, fiquem agora com mais essa historia, leiam, comentem, favoritem e me amem...

Capítulo 1 - Capítulo 01 - So What'll Happen To You, Baby?


So nobody ever told you, baby, how it was gonna be 

So what'll happen to you, baby? 

Guess we'll have to wait and see 

Estranged - Guns N'  Roses

-----------------------------------------------

Rose 

 

- Rose , você está aí? - mia bateu na porta do banheiro do apartamento que dividíamos em Vegas.

Meu único desejo era fingir que não existia até que aquilo se tornasse real. Eu me afundei um pouco na banheira vazia buscando alguma proteção contra a realidade.

- Rose, vamos... Você sabe que se a gente se atrasar teremos que aguentar a Jess pegando no nosso pé! - sua batida se tornou insistente.

- A porta está aberta - Eu murmurei abrindo a terceira barra de chocolate que provavelmente me transformaria em uma porca.

Bem, eu ficaria do tamanho de uma mais cedo ou mais tarde

Mia abriu a porta arregalando os olhos ao me encontrar deitada na banheira vazia cercada de embalagens das mais diversas guloseimas que meu pagamento pelo show da noite anterior havia sido capaz de comprar.

- Mas que merda é essa?

Ela se aproximou com cuidado da banheira enquanto eu mordiscava sem vontade a barra de chocolate. Mia se abaixou ao lado da banheira pegando do chão o motivo do meu desespero nas últimas horas, ela juntou os quatro testes de gravidez que estavam espalhados ali.

- Minha vida acabou - Eu funguei antes de voltar a me encolher.

- Rose eu... Isso é sério?  - ela balbuciou parecendo um pouco abobada.

Eu confirmei com a cabeça sem me preocupar em olha-la diretamente.

- Mas...

- Eu fiz o exame de sangue, o resultado sai as cinco, mas eu não aguentei esperar - Eu expliquei me ajeitando na banheira.

- Quem é o pai? Já faz algum tempo que você terminou com o Harvey.

Eu suspirei pensando em meu ex namorado. Seria bem mais fácil se fosse ele, eu o conhecia, nós tivemos um relacionamento durante mais de um ano... Mas não, eu tinha que dificultar um pouco as coisas.

- Não é o Harvey. Você não o conhece.

Ela pareceu confusa com a informação. Eu sempre fiz questão de apresentar todos os meus envolvimentos românticos para Mia, com exceção de Dimitri.

Ele veio para Vegas com os amigos há algumas semanas. Estavam comemorando a despedida de solteiro de um deles e de qualquer forma nós dois gastamos algumas noites juntos até que ele tivesse que voltar para sua cidade. Eu só não esperava que um descuido tão bobo como o que tivemos resultaria em algo assim.

- Rose, de quem estamos falando? - ela se sentou ao meu lado pegando um pacote de jujubas que estava em cima da minha barriga.

- Um cara, não era nada sério, ele estava apenas de passagem por Vegas..

- Acho que entendo o motivo de tantos doces...

- Se dependesse de mim, eu estaria rodeada de tequila, mas não posso mais.

Nós passamos alguns segundos ali em silêncio, apenas absorvendo a novidade. Mas cedo demais, mia o quebrou.

-  Sei que você deve estar surtando, mas a gente precisa ir...

Apesar de me sentir relutante, eu me forcei a tomar um banho e me vestir para o trabalho. Eu precisava trabalhar, pelo menos enquanto ainda consigo dançar sem ter uma barriga enorme me atrapalhando.

Mia e eu pegamos um táxi até o hotel onde nos apresentávamos todas as noites. Nós duas éramos show girl em um dos bares do Bellagio, e isso incluía vestir uma fantasia ridícula cheia de penas e dançar durante boa parte da noite.

- O que você pretende fazer? - mia questionou.

- Bem, eu vou tentar fazer toda a rotina sem ficar enjoada no palco e depois comer o resto dos doces.

- Rose...

- E quem sabe ligar para Dimitri e falar "Oi, se lembra de mim? Então... Vamos ter um filho" - Eu forcei um sorriso recebendo um olhar de piedade de minha amiga - Eu terei sorte se ele não desaparecer completamente.

Ela me envolveu em um abraço desajeitado tentando me confortar, mas aquilo parecia impossível para mim naquele momento. O que eu vou fazer com um bebê? Eu nunca segurei um.

Felizmente eu consegui fazer a primeira rotina sem nenhum incidente, apesar de estar me sentindo estranhamente exposta naquele biquíni dourado e plumas vermelhas. Eu aproveitei meu intervalo para checar o resultado do exame de sangue, apesar de já saber o conhecer

- É, isso está acontecendo.. - Eu gemi ainda sentada na tampa do vaso sanitário.

Eu tinha me escondido no banheiro durante minha pausa para conferir o resultado. E era o esperado, eu realmente vou ter um bebê, filho de um cara que eu nem conheço!

O que eu sei sobre ele? Ele é russo, mora no Colorado, e o primo dele vai se casar. Na verdade, já deve ter se casado. Já fazia um mês desde que Dimitri partira.

- Rose, onde você está? Você tem que voltar para o palco! - a voz de Jess invadiu o banheiro.

Eu pensei em me esconder ali, mas a batida na porta da cabine que eu me encontrava me mostrou que eu não teria essa opção.

- Eu estou vendo seus pés, acha que não reconheço essas unhas cor de vinho? - Ela insistiu.

Eu respirei fundo antes de me levantar e abrir a porta. Jess era uma mulher ruiva na casa dos quarenta anos, ela estava sempre bem vestida e tinha um rosto inocente que poderia facilmente enganar algum desavisado.

- Você ainda nem se trocou! O que está pensando!? - ela ralhou ao me avaliar antes de se focar em meu rosto, ignorando o celular em minhas mãos - O que aconteceu? Alguém morreu?

- Não, eu apenas...

- Não me diga que você está doente! Por favor, é difícil achar boas dançarinas hoje em dia e... O que foi? - ela se interrompeu ao notar minha expressão que beirava a agonia.

Eu senti meu estomago revirar e acabei levando minha mão instintivamente até meu ventre. Ela acompanhou meu gesto com o olhar, arregalando os olhos logo em seguida.

- Por favor, me diga que você está doente!

- As vezes sinto como se estivesse mesmo - eu abaixei o olhar.

Um silencio desconfortável recaiu sobre nós duas, eu não queria que essa historia se espalhasse tão rápido, mas acho que não seria tão fácil esconder.

- Você já contou para o Harvey? - ela se aproximou gentilmente.

- O que? Não! - eu arregalei os olhos. Porque todos pensam nele? Nós terminamos já faz quase dois meses.

- Você não acha que ele precisa saber? - ela insistiu.

- Eu acho que o pai do bebê precisa saber, mas não é ele - eu tratei de esclarecer depressa.

- Não? Então quem é? - Ela questionou se encostando na pia.

Jess sempre gostava de estar atenta à tudo que acontecia entre "suas garotas" como ela nos chamava. Ela era a única que sabia sobre Dimitri, inclusive.

- Dimitri - eu mordi o lábio inferior sem ter coragem de encara-la - sabe, o cara russo...

Por alguns segundos tudo o que ela conseguiu fazer foi me encarar boquiaberta. Aparentemente ela também pensava que eu tinha conseguido piorar uma situação que já era péssima.

- É melhor você ir pra casa, Rose - ela suspirou por fim - você vai precisar de um tempo...

Eu ergui meu rosto completamente chocada. Ela não vai me demitir, não é? Eu preciso de um emprego. Principalmente agora!

- Jess, não! Eu..

- Você pode se machucar enquanto dança, Rose - ela me interrompeu - não podemos correr esse risco, tire alguns dias de folga enquanto eu vejo o que posso fazer com você.

Eu pensei no que ela falou e realmente fazia sentido. Eu poderia cair, vomitar no palco, desmaiar, qualquer coisa desse tipo. Fora que em breve eu não ficaria nem um pouco atraente para usar esse biquíni dourado, mas o que eu poderia fazer? Um bebê precisa de dinheiro!

E ainda tinha a questão de Dimitri, eu precisava avisar ele. Mas como?

Eu estou muito ferrada!


Notas Finais


E então, o que acharam?? Como será que o Russo irá reagir a essa noticia??

Um beijo, vcs moram de pantufa no meu coração


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...