História Who said it? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Ação, Amor, Gaaino, Gaara, Hentai, Hinata, Ino, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku
Visualizações 144
Palavras 2.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então! Tudo bom, anjinhos? Esse capitulo não vai ser fácil, tá? kukukuku Mas eu explico depois!

Capítulo 6 - Esclarecendo


Hinata povs on:

 

Não era possível. Eu estava ficando louca. Era a única explicação. Meu deus, como eu iria falar para as meninas? Minha garganta ainda doía por causa da pipoca que ficou entalada no buraco errado.

 

-Sou o dono do celular! –Ele disse, sorrindo. Oh, não…era ele mesmo. Aquele sorriso era impossível de esquecer. Os olhos azuis brilharam quando passaram de Sakura para mim. Senti um frio na batata da perna subindo até meu estomago. Eu queria muito desviar o olhar para o chão, mas apenas conseguia encarar seus olhos.

-A-ah, sim…-Sakura disse com uma voz de choro. Ela iria chorar sempre que estivesse perto de Sasuke?

 

-O que está fazendo aqui, Gaara? –O loiro perguntou, animado. Eles se conheciam?! Oh, isso é estranho demais para ninguém notar! Até Ino deve ter estranhado, não?!

-Porra, Naruto…-Ouvi o ruivo ao meu lado Sussurrar.

Naruto era seu nome? Por que me soava tão familiar sendo que eu nunca conheci ninguém com esse nome?

“Naruto” parecia ter se tocado no erro que cometera, então soltou uma risada nervosa e coçou a nuca, bagunçando um pouco o cabelo loiro. Olhei para Sasuke que revirou os olhos para o loiro.

-Como vocês se conhecem? –Sakura foi direta e perguntou, apesar dos olhos marejados e o nariz vermelho, ela parecia brava.

-Escola…? –Gaara respondeu, mas não parecia estar 100% certo disso. Ino o fuzilou com o olhar. Oh, ela estava ouvindo alguma coisa?

-Eles estão mentindo descaradamente! –A loira apontou seu dedo para os três. Naruto arregalou os olhos, negando com a cabeça. Franzi o cenho. Que porras é isso? Era muito estranho. Eu estava ficando com medo de ser sequestrada ou morta.

-Ou vocês falam o que está acontecendo ou eu ligo para a polícia! –Sakura ameaçou, segurando o celular, mostrando que faria sem pestanejar.

Não que eu não achasse que ela não faria, mas o que ela falaria? “Seu policial! Socorro! Minha amiga lê mentes, a outra tem alucinações e eu choro igual um bebê com fome quando vejo um cara e tem três caras que sabem de alguma coisa e não querem nos falar!”? Iriamos parecer loucas.

-Espera. –Sasuke se aproximou um pouco, o que fez Sakura dar um passo para trás. Eu também daria, mas estou meio que cercada por eles agora.

-A gente vai explicar direito…-Naruto sorriu de forma terna. Ele era tão lindo… parecia um…-Somos anjos.

-Que? –Ino se afastou deles. Ótimo. Agora eu estou sentada sozinha no meio desses três malucos que acham que são anjos. Que amigas.

-É isso, eu estou ligando para a polícia! –Ouvi Sakura gritar, porém sua voz soou tremula.

-Sasuke! –Naruto empurrou o moreno para frente, que se limitou a olhar para Sakura.

-Eu não vou ligar para a polícia. –Sakura falou do nada. –Vou dar meu celular para o Sasuke.

-Ele está controlando ela com a mente…-Ino sussurrou, assustada.

Tentei achar um jeito de sair dali. Tudo estava muito bizarro e inacreditável para mim. Era alguma pegadinha de muito mal gosto. Estava disposta a sair correndo para procurar ajuda, quando, por alguns milésimos de segundo, eu olhei para os olhos de Naruto que mudaram do azul profundo e pacifico para um laranja que parecia gritar “Perigo! Corra!”. Engoli seco, não conseguindo me mover.

-O que vocês querem com a gente? –Perguntei, ainda paralisada no olhar alaranjado dele.

-Se vocês se acalmarem, contaremos tudo. –Gaara encarava Ino, com um pedido silencioso e eu tinha certeza que ela iria aceitar, pois vi pelo canto do olho seu corpo relaxar. Eu não sabia se ele tinha controlado ela ou se ela confiava nele. Qualquer das alternativas gritavam para que eu corresse dali o mais rápido possível.

-Hinata. –Meu coração disparou ao ouvi-lo falar meu nome.

-Quem são vocês? –A frase saiu mais como um sopro do que um sussurro. É algo quase inexplicável como seus olhos chamavam pelos meus, como meu corpo respondia à sua voz.

-Vamos para um lugar mais calmo. –Sasuke falou, finalmente mudando seu olhar da Sakura.

 

 

Não tinha ideia de como chegamos ali. Não sabia nem onde era o “ali”. Quando notei, já estávamos todos em pé, em um campo aberto, cheio de flores. Era bonito demais ali…Cheguei a pensar que estivéssemos no céu e eles haviam nos matado. Ou algo assim.

Que ideia estupida.

-Por que eu leio pensamentos do nada? –Ino, como sempre, liderou a conversa. Sua pose não se abalou pela visão ou algo assim. Ao contrário de Sakura, que encarava Sasuke e rodava para ver tudo ao seu redor.

-Essa é a parte complicada…

-Jura? –Sakura ironizou. –Que bom que estarmos do nada em um sonho meu é fácil de se explicar!

-E por que eu tive uma alucinação com você…-Encarei Naruto, que sorria alegre. Por que ele estava tão feliz?! Eu estava morrendo de medo e ele sorrir só me fazia pensar que ele iria me matar.

-Ele é o…

-Sim…-Interrompi Sakura.

Uma breve brisa passou por nós, trazendo um cheiro de flores e grama. Me senti um pouco mais calma com o cheiro, era como um grande calmante. Passei os olhos, procurando algum carro ou porta ou algo que explicasse como fomos parar ali.

-É a passagem entre o céu e a Terra. –Naruto falou. Seus olhos continuavam cravados em mim, sorrindo como se fosse uma criança que acabara de receber um doce.

Pisquei algumas vezes, antes de franzir o cenho. Eu tinha entendido errado? Não era possível, era? Um lugar entre o Céu e a Terra? Era incontestável que estávamos em um lugar desconhecido, mas por que estávamos ali?

-A gente morreu? –Ino, com certeza havia lido meu pensamento, pois era o que eu estava pensando.

-Não…-Gaara respondeu, porém sua voz não parecia muito confiante.

-Prestem atenção de uma vez. –Sasuke viu que Ino abria a boca para perguntar mais alguma coisa, porém ele foi mais rápido. -Nós somos os responsáveis pelos seus poderes.

-Oh, meu amor, isso já estava bem claro. –Ino retrucou. Ela havia ficado irritada com a intromissão dele, todos podíamos ver. –Quero saber o porquê!

-Eu estou tentando contar, loira apressada! –O moreno rosnou. Gaara revirou os olhos e Naruto ria do amigo estressado. Sakura derrubava algumas lágrimas ainda, porém não parecia mais sofrer como antes.

Naruto suspirou sério. Meus olhos correram pelos amigos que o encaravam. Ele iria dar a resposta. Parecia que eles ensaiaram aquilo.

 

 

-Somos anjos.

 

-Anjos? –Sakura riu. –Vocês deram alucinógenos para nós? Olha só, isso aparece no sangue, tá? Podem ser presos por essa merda toda!

-Por que ela sempre reage assim?

-E eu lá vou saber, Sasuke? Ela é sua protegida. –Gaara resmungou, irritado. Olhei para Ino, e a mesma os encarava. Ela estava lendo os pensamentos deles? Vendo se era verdade?

-Protegida? –Perguntei. –Vocês são anjos da guarda?

-Éramos algo assim… -Naruto ponderou com a cabeça. –Fomos expulsos do céu.

 

Isso era pra fazer com que nós confiássemos neles?! Porque não deu certo pra mim, não! Que tipo de anjo da guarda é expulso do céu? Os três foram!
 

-O que fizeram para ser expulsos? –Meu olhar foi para Ino. Ela havia acreditado? Era realmente verdade?

 

-Eu…-Sasuke olhava para o chão, como uma criança que fora flagrada fazendo algo errado. Levantou as orbes negras, encarando Sakura agora. –Eu…arranquei o coração da Sakura.

Arregalei os olhos, virei a cabeça para encarar Sakura dando passos para trás, com mais lágrimas nos olhos. Meus pelos se arrepiaram enquanto uma corrente passava por minha espinha. Minha visão ficou nublada e, de repente, eu não estava mais ali.

 

Era algo como…uma escola? Atrás de uma escola, pelo que parecia. Não entendia o que estava fazendo ali, porém ao me virar, vi Sasuke e Sakura se beijando. Por que eles estavam se beijando? O que diabos eu estava fazendo ali?

-Sakura? –Tentei chama-la, mas nenhum dos dois me responderam. Eles não podiam me ver ou me escutar?

 

-Eu estava com tanta saudade de você…-Ouvi Sasuke sussurrar, apertando Sakura, a abraçando, como se não quisesse solta-la.

-Eu também estava…-Sakura colocou o rosto na curvatura do pescoço de Sasuke. Sakura sendo carinhosa era algo estranho de se ver.

  -Mas não é por isso que eu te chamei. -Ele a afastou, olhando em seus olhos. -Sakura, descobri um jeito de voltar. 

Voltar de onde? Franzi o cenhos, confusa. Eu estava tendo outra alucinação? Sasuke apertou os lábios, parecia haver um conflito em sua mente, naquele momento. Seus lábios se moveram finalmente, e eu me senti mais confusa ainda. Isso estava muito confuso.

 

-Como assim eu vou ter que morrer, Sasuke?! –Sakura o empurrou, aborrecida.

 

-É a única saída...Eu não estaria concordando com isso se eu achasse que isso vai te matar de verdade, Saky. –Ele acariciou sua bochecha, chegando mais perto novamente. –Neji está vivo de novo, com certeza também vai estar quando voltarmos.  Ele e você.

 

-De quem foi essa ideia? –Ela olhou para o chão, insegura. Algo não era certo…

 

-Da Tsunade. –Nossa diretora?

 

-Impossível. –Sakura o empurrou novamente, porém dessa vez, ela parecia estar furiosa com Sasuke. –Ela não se lembra de nós!

 

Ela perdeu a memória ou algo assim?

-Acontece que ela lembra, mas não podia demonstrar na frente de nossas famílias.

 

-E como você sabe disso? –Ela deu mais um passo para trás, quando ele deu um para frente. Ela estava desconfiando dele. Eu também estaria se alguém me dissesse que eu tinha que morrer por algum motivo desconhecido.

 

-Sakura...está desconfiando de mim? –Ele soava magoado, porém eu não estava certa do que estava acontecendo. Quem não desconfiaria?

 

-O Sasuke que eu conheci não me deixaria assumir um risco tão grande! –Sakura gritou. Seus punhos estavam contraídos, como se segurasse para não fazer algo. –Ele falaria que é loucura e que eu não deveria me sacrificar por todo mundo!

 

Se o que eles falaram é verdade…Isso é o passado? E que tipo de anjo da guarda faria algo assim?

 

-Eu não estou falando isso, Sakura! –Ele rosnou. Estava sim… –Eu sei que não acontecerá nada! Eu JAMAIS me perdoaria se você morresse!

 

Hmmm…Se ele soubesse a verdade… Talvez ele se culpe até hoje. Por isso Sakura sente dor ao ver Sasuke? Ele a matou e sua...alma lembra?

 

 

-E-Eu...-Sakura começou a chorar, e os soluços dificultavam sua fala. Meu coração se apertou ao vê-la tão vulnerável.  –Eu não quero ficar sem você.

 

Aparentemente, Sasuke também não gostou de ve-la chorar, então chegou mais perto, segurando seu queixo, fazendo com que ela o olhasse. Ele parecia muito…fofo com ela.

 

-Eu te amo. Não vou deixar nada te acontecer. –Ele deu um beijo em sua testa.

 

-Eu também te amo. –Ela disse quase tão baixo que eu quase não ouvi. –V-vamos tentar,então...

 

Sakura não parecia tão segura do que estava fazendo, mas pelo que eu podia observar ali, ela o amava… olhei em volta, procurando mais alguém, mas só haviam os dois ali.

-Preparada?

Arregalei os olhos, ao ouvir a voz de Sasuke. Ele iria fazer ali?! Ele estava louco?! Sakura apenas assentiu, chorando mais. Aquilo era loucura! Que tipo de anjo da guarda eles eram?!

-Sakura! Não, Sasuke! Para! –Tentei segurar seus braços, mas não consegui, pareciam ser feitos de fumaça ou eu era feita de fumaça. –Sasuke,para! Ela vai morrer!

 

Eu sabia que ele não me escutava, mas eu precisei fazer algo. Não queria olhar, mas era como se meus olhos não pudessem desviar das mãos de Sasuke. Fumaça saía delas, como se elas estivessem realmente quentes.

-Eu te amo…-Ele sussurrou, antes de fechar os olhos e enfiar a mão no peito de Sakura, que arregalou os olhos inchados e que ainda choravam.

-Sasuke…-Os olhos verdes iam se apagando, ficando opacos. Eu tremia vendo o coração saindo de seu peito, não havia sangue, pois era possível ver uma fumaça vermelha saindo dali, seu sangue era evaporado.

Sasuke olhou em volta, procurando algo. E como eu previ, nada aconteceu.

-Não! –Sasuke gritou, tentando colocar o coração de volta. Era estupido, irracional e um ato de puro desespero. –Sakura…Sakura!

À medida que Sasuke ia caindo, se agarrando ao corpo sem vida de Sakura, meus joelhos se enfraquecendo, seguindo para o chão. Eu vi minha amiga morrer na minha frente e não pude fazer nada…mesmo sendo uma alucinação, passado ou algo assim, doeu como se estivesse acontecendo naquele instante. O cheiro da carne queimada me deixava enjoada, os soluços e gritos de Sasuke eram agoniantes para mim, eu queria gritar, queria ter avisado que era tudo mentira, que Tsunade não havia falado a verdade, porém ao fechar os olhos, procurando desvia-los de tudo aquilo, eu voltei.

 

-Você viu. –Aquilo não fora uma pergunta. Sasuke me olhava, e eu podia sentir, que ele não se perdoava.


Notas Finais


Olá, querem explicações?! Então, anjinhos. Não sei se todo mundo aqui já leu minha outra fanfic " A Marca que me persegue" (Não aconselho a ler, é um tanto ruim <\3) MAS usei os ulitimos capítulos dela aqui. Vocês NÃO VÃO PRECISAR LER. Eu vou explicar direitinho no próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...