História Who Wants To Be My Boyfriend? - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Fluffy, Jikook, Namjin, Sookseok, Vkook, Wwtbmb, Yaoi, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 85
Palavras 2.811
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vcs n tem ideia do quanto eu chorei escrevendo isso


Boa leitura~~~

Capítulo 24 - I Love You


Eu estou tão nervoso hoje, já acordei nervoso! Eu tenho todo um plano muito bem preparado na minha mente, tudo organizado no seu devido lugar, tudo montado, mas continuo nervoso! Hoje vai ser um grande dia, estou tão feliz! Eu estou normal por fora, mas estou gritando por dentro! Se acalme, Hoseok. Ficar ansioso só pode piorar as coisas. Respira. Um, dois, três. Pronto, bem melhor.

- Não vai ficar em casa hoje? - perguntei para Jungkook, que passava correndo pela sala.

- Não, vou cuidar da Nana hoje. Não vou voltar para casa hoje, você sabe porque. - ele me deu uma piscadinha e eu joguei uma almofada nele. - Ei, estou te fazendo um favor! - ele levantou os braços em sinal de defesa.

- Não vou fazer isso com a Sook! Quer dizer, se ela quiser...

- De qualquer forma, boa sorte, hyung. - ele saiu de casa. - Amo você! - ele gritou.

- Também te amo. - eu gritei para que ele ouvisse, mas acho que ele não ouviu, pois saiu de casa correndo.

Bom, acho que está na hora de colocar meu plano em prática. Estou nervoso, mas vamos lá! Liguei para o Jin, que estava na clínica junto com Nam, a senhora Myoui e a senhora Son.

- E aí? - eu perguntei.

- A sessão dela acaba daqui a pouco e aí começa a nossa. - ele disse. - Você está acompanhando o progresso dela no tratamento, certo?

- Estou, ela está indo muito bem.

- Ótimo. - ele disse. - A senhora Myoui quer falar com você.

Ouvi a senhora Son ao fundo, dizendo "não assusta o garoto!" e dei uma leve risada.

- Oi, Hoseok... - ela disse assim que o Jin passou o celular para ela.

- Olá, senhora Myoui.

- Ah, por favor, me chame de Mina. Eu sou quase sua sogra, garoto!

- Ok, Mina. - rimos.

- Então... sei que já tivemos essa conversa antes, mas... e-eu queria te pedir um favor...

- Pode pedir.

- Não machuque minha Sookie, ela sofreu tanto da última vez...

- Mina, eu amo sua filha. Eu nunca irei machucá-la. - eu disse com determinação.

- Confio em você, Hoseok. Você é um garoto de ouro.

- Obrigado, Mina. - sorri.

- Ah, e mais uma coisa... obrigada por cuidar dela.

- É um prazer para mim.

- Tchau, Hoseok. Boa sorte!

Ela entregou o celular para o Jin, que se despediu e desligou. Eu comecei a rir, mas juro que era de nervoso. Ok, talvez seja porque eu sou apaixonado por aquela menina e só de lembrar dela me dá uns negócios, mas certeza que era de nervoso. Depois de tanto rir, fui até o meu quarto e entrei no banho.

- OOPS, I DID IT AGAIN, I PLAYED WITH YOUR HEART AND GOT LOST IN THIS GAME... Sai, monstro do inferno! - eu liguei o chuveirinho e joguei água no mosquito que já estava rondando por aí há um bom tempo.

Terminei meu banho e voltei para meu quarto, coloquei uma roupa e terminei de me arrumar. Me olhei no espelho e dei uma última checada. Eu não queria parecer nervoso, por mais que eu estivesse muito nervoso.

- Vai dar tudo certo. - sorri.

Dei uma arrumadinha básica na minha cama e fui para o carro, indo em direção à clínica. Chegando lá, fui até a sala de espera. Cumprimentei a recepcionista e avistei ali, naqueles estofados de couro, os dois casais mais bonitos que eu já conheci. Cumprimentei todos e me sentei em uma das poltronas.

- Como vai a terapia? - eu perguntei.

- Incrível, as duas doutoras são maravilhosas! - Jin disse.

- Está vendo? Consigo ouvir ele dizendo isso sem sentir ciúmes! - Nam disse.

- O quê? Elas trabalham com hipnose? - perguntei para Mina e Chaeyoung e elas riram.

- Muito engraçadinho... - Nam revirou os olhos.

- Mas elas são realmente muito boas, eu e Chae estamos indo muito bem. - Mina disse e olhou sorrindo para a esposa.

- Tem gente que realmente honra o diploma pendurado na parede. - eu disse. - Todos vocês aqui, por exemplo.

Eles sorriram envergonhados e continuamos conversando mais um pouco até que Sook veio acompanhada por uma moça loira e alta pelo corredor. Ela se despediu da moça, que chamou os casais.

- Lembra do que eu te disse, garoto. - Mina disse, dando tapinhas em meu ombro.

Os casais acompanharam a moça pelo corredor até uma sala. Eu me levantei e fui até a Sook. Coloquei minhas mãos em seu rosto e dei um beijinho nela.

- Como está? - eu perguntei.

- Estou ótima. - ela sorriu. - E você?

- Melhor agora que estou com você. - peguei em sua mão e a levei até o carro.

Ela foi me contando como está sendo seu desempenho no tratamento durante o caminho. Eu fiquei realmente feliz quando vejo que ela está melhorando. Ver ela daquele jeito, chorando, com curativos nos braços, foi uma das piores cenas que eu já vi na minha vida. Eu não consigo suportar ver alguém que eu amo machucado. Eu fiquei tão preocupado com ela. Agora ela está bem e já sorri para mim com aquele brilho nos olhos novamente.

- Onde estamos indo? - ela perguntou.

- Surpresa. - eu olhei para ela de canto de olho.

Se prepare, Sook. Estou prestes a te dar o melhor dia da sua vida.

Fomos até um restaurante que eu gosto muito e tenho certeza que ela vai gostar também. Entramos e fizemos os pedidos.

- Você está muito suspeito, Hoseok... - ela disse. - O que você pretende?

- Não posso mais levar minha garota para sair?

- Não responda minha pergunta com outra pergunta! - ela disse e eu ri.

- É porque já tem a resposta embutida na pergunta. Veja, você perguntou o que eu pretendo e eu respondi dizendo que estou levando minha garota para sair. - aprendi muita coisa convivendo com Yoongi.

- Você acaba com a minha autoestima... - ela disse e fez um biquinho.

- Para com isso, você é incrível. - segurei sua mão e entrelacei meus dedos nos seus.

Esperamos a comida chegar enquanto conversávamos sobre qualquer assunto aleatório que surgia. Quando a comida chegou, minhas pupilas dilataram. Se comida não é a minha terceira coisa favorita, com certeza é a segunda. Porque a primeira é a Sook.

- Isso é muito bom. - ela disse enquanto comía.

- Achei que você gostaria.

Assim que terminamos de comer, pagamos e saímos do restaurante. Depois dela tanto insistir, levei-a para tomar um sorvete. Ela comeu rápido demais e ficou com dor de cabeça, mas depois de um tempo ela já estava pulando de novo. Essa menina é muito elétrica enquanto eu tenho a disposição de um senhor de oitenta anos. Não, acho que o senhor tem mais disposição que eu.

- Hobi, olha aquela pelúcia de jacaré! - estávamos dando uma volta.

- Aquele rosa?

- Esse mesmo! Diferente, não? - ela dizia encantada pelo bichinho.

- Espere.

Fui até lá e comprei um para ela.

- Obrigada! - ela disse abraçada no jacaré. Aquilo foi tão adorável.

Compramos um pouco de pipoca e ficamos alimentando uns pombos junto com uma senhora na praça.

- Sabe, Hobi... - ela disse enquanto jogava umas pipocas. - Eu sempre quis fazer coisas que eu nunca fiz um dia... e se esse dia for hoje?

- ... Sério?

- É, sabe, meio que faz parte do tratamento. Ela disse para eu tentar coisas novas.

- Então vamos tentar coisas novas. - peguei em sua mão e a levei até o carro.

Eu sabia exatamente onde levá-la. Parece que chegou a hora de sair um pouco dos eixos. Estacionei na frente do estabelecimento e suspirei. Está na hora de encontrar um antigo eu. Saímos do carro e eu segurei em sua mão. Entramos no lugar e meus olhos foram direto para o balcão de bebidas enquanto os da Sook ficaram fascinados, olhando para todos os cantos.

- Olha só quem voltou do mundo dos mortos! - o barman falou e eu ri.

- Saudades? - levei a Sook, que ainda observava tudo à sua volta, até o balcão.

- Na verdade, estou surpreso, você não vem aqui desde... - ele se aproximou. - Aquele dia que não gostamos de lembrar.

- Está tudo bem agora. - eu sorri. - Essa é a Sook.

- Oi... - ela disse timidamente.

- Olha, que gracinha você arrumou. Essa supera o Yoongi, mesmo que ele seja gatinho. - ele disse e eu ri.

- Yoongi era um pitelzinho na época. - eu disse.

- Não mudou muita coisa hoje em dia, não! - Sook disse e nós rimos.

- Então, porque vieram aqui? - ele perguntou.

- Sook nunca bebeu, eu trouxe ela aqui porque sei que você é o melhor. - eu disse para ele.

- Fez uma boa escolha, jovem Padawan.

- Eu confio em você, mestre.

Ele sorriu e se virou para pegar as bebidas.

- Está nervosa? - eu perguntei enquanto acariciava sua mão em cima do balcão.

- Só estou com medo... eu não sei como é a sensação.

- Primeiro você sente o gosto amargo na sua boca, depois desce queimando pela garganta, e só depois você percebe o quão bom é.

- Ok, estou muito mais confiante agora. - ela disse ironizando.

- Acredite, você não vai se arrepender.

Ele voltou com um copo de uma bebida colorida.

- Se lembra, Hoseok? Foi o mesmo que eu fiz para você na primeira vez que você bebeu também.

- Ah, que saudades, mas hoje vou ficar só no cálice de vinho diário mesmo. Estou dirigindo, não quero que nada aconteça, ainda mais com a Sook.

- Você é responsável, garoto. Continue assim. - ele se virou para os vinhos. - Cabernet Franc?

- Por favor. - eu disse e ele me serviu.

- Então, garota. Chegou a hora. - ele fez um sinal com a mão, indicando para ela beber o conteúdo do copo.

- Toma devagar, aprecia o sabor. Vá sem medo.

Ela colocou seus lábios no copo e deu um gole de leve, fez uma careta e arregalou os olhos.

- Wow... - foi a única coisa que ela disse.

Nós rimos e ela deu mais um gole.

- A sensação é... boa. - ela disse analisando o líquido.

- Sabia que você gostaria. - eu disse.

- Aproveitem, crianças. Daqui a pouco eles ligam o karaokê. - ele saiu de perto da gente e foi atender outras pessoas.

Nós nos entreolhamos e sorrimos.

- Você está pensando no que eu estou pensando? - eu perguntei.

- Você está pensando no que eu estou pensando. - ela disse.

- Não, você está pensando no que eu estou pensando.

- Então, você está pensando no que eu estou pensando.

- Mas você está pensando no que eu estou pensando.

- Mas se eu estou pensando no que você está pensando, você está pensando no que eu estou pensando.

- Mas eu estava pensando, então você está pensando no que eu estou pensando.

- Nada disso, você está pensando no que eu estou pensando, porque eu estava pensando.

- Mas eu estou pensando no que você estava pensando.

- Por que pensa isso?

- Porque você disse que estava pensando no que eu estava pensando!

- Não, eu disse que você estava pensando no que eu estava pensando.

Nós paramos e nos olhamos.

- Ok, então estamos pensando na mesma coisa. - eu disse.

- Depende, no que você estava pensando?

- Você disse que sabia!

- Eu estava pensando no karaokê, e você?

- Também.

- Então você estava pensando no que eu estava pensando!

- Não, você estava pensando no que eu estava pensando!

Nossa conversa foi interrompida por um som no microfone.

- Atenção, o karaokê está aberto, façam seus pedidos!

Algumas pessoas se levantaram e foram até o DJ, escrevendo alguma coisa em uma folha. Sook se levantou e foi até lá também. Ela voltou com um sorriso no rosto e se sentou novamente. As pessoas começaram a se levantar e cantar quando o DJ chamava. Até que o DJ chamou a Sook.

- O que você vai fazer? - eu perguntei sorrindo.

- Veja.

Ela foi até o palco.

- Olá! Eu queria dedicar essa música para uma pessoa muito especial para mim. - ela olhou para mim. - Hoseok, o meu propósito.

Não acredito. O DJ começou a tocar a música e ela começou a cantar. Purpose. Essa música... combina tanto com nós dois. Ambos tinham feridas do passado quando nos conhecemos, mas juntos nós superamos. Passei a mão no meu bolso e senti ali a caixinha. Só pode ser coincidência. Agora eu estava muito mais confiante e certo de que eu a amo, e que esse sentimento é recíproco. Algumas lágrimas começaram a surgir nos meus olhos. Lembrar de tudo que nós dois passamos me deixou emocionado.

- Oh, you are my everything... - ela terminou de cantar e todos aplaudiram.

Eu me levantei e fui até o palco. De perto, percebi que ela também chorava. Dei um abraço bem forte nela, envolvendo todo seu corpo em meus braços. As outras pessoas ali presentes aplaudiam e testemunhavam o nosso amor. Quando nos separamos, eu olhei em seu rosto. Ela carregava aquele lindo sorriso que eu tanto amava. Sorri involuntariamente. Segurei seu rosto e beijei-a, como nunca tinha beijado antes. Um beijo cheio de amor.

Pagamos a conta e saímos do bar. Finalmente chegou a hora. Levei-a até o lugar que eu tinha planejado: um lindo campo florido no topo da cidade. Estava quase na hora do pôr-do-sol, ou seja, está quase na hora de fazer o que eu vim para fazer. Fomos até a ponta do campo, onde tinha vista para toda a cidade e para o pôr-do-sol. Nos sentamos em uma pedra e ficamos observando a vista.

- Eu gostei muito de hoje... - ela disse.

- Eu gostei muito de fazer tudo isso com você.

Beijei o topo da cabeça dela e ela riu. Logo, o Sol começou a se pôr.

- Isso é tão lindo... - ela disse olhando para a paisagem.

- Você é tão linda.

Ela me olhou e eu coloquei uma mecha de seu cabelo, recém pintado de rosa, atrás da sua orelha. Levantei da pedra e estendi meus braços para que ela pegasse em minhas mãos. Ela pegou e se levantou junto comigo. Ficamos em pé ali naquela ponta, um de frente pro outro.

- Sabe, Sook... desde que eu te vi naquele dia, lá na cafeteria, eu me encantei por você. Eu fiquei tão feliz de pegar seu número e começar a sair com você. Porque você, sem perceber, ia me curando de uma dor que eu achei que não existia mais. E te conhecer melhor, saber do seu passado, saber pelo que você passou me deixou curioso para saber mais. E foi isso que aconteceu. Fomos nos aproximando tanto e quando eu menos esperava, estava apaixonado por você. Tão pouco tempo e uma paixão muito grande. Sookie, você não sabe o quanto você me deixa louco. E é com toda minha loucura e amor por você que eu te peço... - tiro a caixinha do bolso. - Quer namorar comigo?

Ela olhou para mim com os olhos marejados e sorriu.

- Sim! - ela começou a chorar. - Sim, sim e sim!

Coloquei o anel em seu dedo e ela colocou o outro no meu. Nós nos abraçamos e começamos a chorar juntos. Finalmente aquilo estava acontecendo. Beijei sua boca, beijei seu rosto, beijei todos os lugares que eu alcançava.

- Eu te amo, Sookie. - entrelacei minha mão, agora com aliança, na sua. - Não vou te machucar, nem te fazer sofrer. Só vou te proteger e cuidar de você.

  - Eu também te amo, Hobi. - ela ficou na pontinha dos pés para deixar um beijinho em meus lábios.

Vimos o resto do pôr-do-sol e voltamos para o carro de mãos dadas quando escureceu. Chegamos em casa, Sook jogou o jacaré no sofá e agarrou meu pescoço enquanto me beijava. Em um impulso, levantei suas pernas e entrelacei elas na minha cintura. Levei ela até o meu quarto e a coloquei delicadamente na minha cama.

- Lembra no Halloween, quando você perguntou qual era o meu fetiche? - eu perguntei me segurando para não rir e ela concordou.

Fui até o aparelho de som e conectei meu celular. Apertei o play e ela começou a rir.

- Sério? - ela se acabou de rir.

Fiquei em cima dela e comecei a beijar seu rosto e passar minhas mãos por todo seu corpo perfeitamente desenhado.

- Vai, pode rir agora. - eu disse.

- Cala a boca. - ela me puxou para um beijo.

E então, fizemos amor a noite toda ao som de... bom, acho que todo mundo sabe.


Notas Finais


UM OTPZAO DESSES BIXO
@mochizi te amo ♡

Bjao amores~~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...