História Whos the Dad? (MiniFic) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Aflição, Amor, Camilacabello, Camren, Camreng!p, Drama, Dúvida, Família, Fifth Harmony, Gravidez, Laureng!p, Norminah, Romance, Suspense, Vercy
Visualizações 847
Palavras 1.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite amores, como foi o fds de vocês? Como prometido, aqui estou para postar o capítulo, espero que gostem, boa leitura, bj.

Capítulo 14 - Fuga


Anteriormente em Who´s The Dad?

 

Camila quase deu um pulo quando Lauren segurou-lhe os dedos com sua mão quente.

— Bem, no ano passado... — E Shawn continuava com aquela conversa maçante do ponto de vista de Camila.

— Com licença, volto já — ela disse, levantando-se da mesa.

Lauren levantou-se também e sussurrou-lhe ao ouvido:

— Volte depressa.

Ela voltou de fato depressa, e com a maquiagem refeita, no instante em que Shawn começava a falar sobre os projetos do presente ano.

— Em junho iniciamos a construção de apartamentos em Cheyenne no Wyoming. Alejandro achou que a cidade estava em franco progresso.

— Cheyenne? — Lauren repetiu. — Isso me interessa. Quantas unidades já construíram lá?

Shawn informou o número e Lauren sacudiu a cabeça.

— Quanto tempo levou para construí-las? — Lauren perguntou.

— Seis semanas. Mas trabalhamos aos sábados e domingos também. Eu nem voltei para casa durante esse tempo todo.

Lauren apertou a mão de Camila, ela então entendeu o motivo pelo qual as descrições de Shawn tinham tanta importância. E por que Lauren insistira na conversa.

— Ficou lá o tempo todo Shawn? Que dedicação! — Ela entrou na conversa.

— Oh, Camila, tive prazer em fazer isso. Seu pai é um homem maravilhoso para se trabalhar com ele.

— Sei, mas tenho mais uma pergunta.

— Pois não. Pergunte o que quiser.

A ingenuidade de Shawn quase a fez sentir pena dele. Quase.

— Se não apareceu por aqui durante seis semanas, como pôde me engravidar?

 

 

Atualmente em Who´s The Dad?

 

Shawn estava bem acomodado na cadeira, segurando um copo de vinho tinto. Com a pergunta de Camila ele quase derrubou todo o vinho no prato e na toalha de mesa.

— Eu... Nós... Você...

— Nós não fizemos nada... Juntos, é isso — Camila garantiu a ele. Mesmo que Shawn não confessasse que mentira, Camila teve certeza de que ele mentira. — Agora quer, por favor, explicar por que insiste em dizer que é o pai de meu bebê?

— Você me visitou em Cheyenne! — Ele estava pálido como cera.

— Desista homem — Lauren aconselhou-o, com sorriso maldoso.

— Ok, ok, eu menti.

— Por que, homem de Deus? — Camila perguntou ávida pela verdade.

— Olhe Camila, sempre a admirei apesar de não ser retribuído. Quando soube que você estava em dificuldade, achei... Que podia ajudá-la.

— Me ajudar? Não acha que se impingir como pai de meu filho é ir um pouco longe demais?

— Talvez... Mas tive boa intenção.

— E o outro rapaz? — Lauren indagou.

— Você se refere a Adrian? — Shawn perguntou cuidadosamente.

— Por acaso há mais outros homens na jogada? — Camila indagou irritada.

— Não sei nada sobre Adrian e você. Os dois saíam juntos para eventos sociais, como acontecia comigo. E sempre com o consentimento de seus pais.

— Onde Adrian se encontrava no fim de junho?

— Em Ignoro Camila, na verdade ignoro. Eu continuava trabalhando dia e noite naquele projeto que mencionei. Seu pai estava decidindo qual de nós dois seria o segundo homem na firma. Imaginei que eu poderia influenciar nessa decisão terminando o projeto em dia.

— Plano excelente — Lauren comentou. Camila encarou os dois.

— Fantástico! — Exclamou. — Fantástico?! E eu seria oferecida como lambuja ao vencedor! Homens, homens! Estou com dor de cabeça. Vou embora.

— Aonde vai?

— Para casa.

— Mas você veio de táxi — Lauren a fez lembrar. — Vou levá-la de volta.

— Eu posso fazer isso — Shawn insistiu. — Moro perto da casa dos pais de Camila. Se eu a levar, você economiza seu tempo, Lauren.

— Eu não me importo de perder tempo quando faço uma coisa com prazer — Lauren declarou.

— Mas não precisa se preocupar. Camila provavelmente, nunca mais falará comigo depois desta noite.

— Não, não, ela não é tão vingativa assim. — Lauren falava com ironia.

— Com licença — Camila interrompeu a discussão; estava furiosa. — Que tal vocês tirarem cara ou coroa enquanto vou ao toalete?

Ela pretendia de fato ir ao toalete, mas quando chegou ao saguão do restaurante viu um casal saindo de um táxi. Levou apenas um minuto para tomar o lugar dos dois. Pediu ao maitre que desse um recado a Lauren, deu-lhe uma generosa gorjeta e partiu. Recostou-se no banco do carro e fechou os olhos.

Refletia em como eliminar Adrian de sua vida. Depois pensaria em Lauren.

— Senhora, madame Camila mandou lhe dizer que tomou um táxi.

— Como foi que ela encontrou um táxi tão depressa? — Lauren perguntou encarando o maitre com surpresa.

— Alguns clientes chegavam naquele momento.

Lauren agradeceu ao homem e fechou carranca.

— Essa é Camila — Shawn murmurou. — Sempre independente, deixa o pai louco.

— Acredito, mas não sou o pai dela e está na hora de Camila aprender isso.

— O que você vai fazer agora?

— Vou à casa dos Cabello. Mas antes me diga uma coisa Shawn, você não veio aqui por acaso, veio?

— Não. Eu esperava por Camila na casa dela quando o motorista chegou e me disse onde vocês estavam.

— Foi o que pensei — Lauren murmurou.

Quando ela tirou o cartão de crédito do bolso, Shawn a impediu de pagar a conta.

— Eu cuido da despesa, Lauren. Afinal, fiquei honrado em jantar com vocês. Faça o que tem em mente e boa sorte.

— Obrigado. — Lauren apertou a mão de Shawn.

E saiu na perseguição de Camila. Esforçou-se por passar na frente do táxi, do contrário talvez não conseguisse ser recebida. E chegou antes.

— Quem é? — A Sra. Allysson perguntou, quando ela tocou a campainha.

— Sou eu, Lauren Jauregui. Camila está para chegar e gostaria de esperá-la aqui.

— Claro Sra. Jauregui.

Sem mais conversa, o enorme portão foi aberto. Ela não pensou que fosse ser tão fácil. Ficou esperando por Camila no jardim, pois preferiu não entrar na casa.

Dois minutos mais tarde o portão se abria de novo e um táxi parava ao lado de seu carro. Assim que Camila a viu, perguntou:

— O que está fazendo aí, Lauren?

— Esperando por você.

O motorista, preocupado com a segurança de sua cliente, perguntou:

— Senhora, quer que eu chame a polícia?

— Não, não é necessário. — Camila pagou a corrida e o táxi se foi.

— Por que me seguiu, Lauren?

— Não pode chamar isso de "seguir", considerando-se que cheguei antes.

Ela bateu com o pé no chão.

— Lauren! Por que está aqui?

— Porque fui interrompida em algo que eu queria fazer, e recuso continuar sendo posta de lado.

Ela não esperou que Camila fizesse mais perguntas. Estava cansada de esperar, cansada de ser impedida de satisfazer sua vontade, e ainda mais cansada de não poder tocá-la. Quando ela abriu a boca para falar, Lauren agarrou-a e a beijou.

A magia que sempre o dominara quando a tocava, voltou com toda sua força. Lauren só podia pensar nela. Com as mãos a acariciava enquanto a mantinha cativa em seus lábios.

Enfim, ela disse:

— Não vou mais aguentar esse seu hábito de fugir de mim. Prometa que vai acabar com isso.

— Fugi apenas uma vez Lauren. Não pode chamar meu comportamento de habitual — ela protestou.

— Para seu governo, sua fuga se deu na manhã seguinte depois de termos feito amor.

— Fizemos amor apenas uma vez?

— Apenas uma vez. Embora eu tivesse planejado muitas noites de amor, uma nos braços do outra.

— Por quê?

— Por que o quê?

— Por que fizemos amor só uma vez? Você não quis repetir?

— Já lhe contei Camila. Você fugiu de mim.

— Lauren! Você devia...

— Sim, eu devia tê-la levado para minha cama e nunca mais deixá-la sair.

— Lauren, por que foi que eu fugi?

— Não sei! Nunca soube por que, e não pude encontrá-la. Agora, ainda não sei por que, mas ao menos a encontrei.

— Vamos entrar?  

 

 


Notas Finais


E então leitores, o que acharam desse capítulo? Camila tirou nossa dúvida e expôs o mentiroso do chao! Esse è o único capítulo de hoje, volto em breve para postar mais capítulos, mas lembrem-se: comentem, favoritem e compartilhem com os amigos para agradar a essa humilde autora e fazer com que ela volte para postar o capítulo seguinte, beijos :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...