História Why?! - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Audioslave, Nirvana, Pearl Jam
Personagens Chris Cornell, Dave Grohl, Eddie Vedder, Jeff Ament, Krist Novoselic, Kurt Cobain, Mike McCready, Personagens Originais, Stone Gossard
Visualizações 17
Palavras 1.138
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa tarde gente!!! Tudo bem???
Segundona chegou e mais um capitulo pra vcs ^^

Tenham uma boa leitura ♥

Capítulo 18 - A ressaca


Fanfic / Fanfiction Why?! - Capítulo 18 - A ressaca

Acordei no dia seguinte com as janelas abertas batendo o vento agradável nas minhas costas nua. A dor de cabeça martelava freneticamente em meus pensamentos me fazendo me sentir mal. Abri meus olhos e... Oh droga! O que eu estou fazendo pelada na minha cama?

Olhei par ao lado e Jeff dormia nu do meu lado, com um cobertor tampando até a sua cintura. Me assustei colocando minhas mãos na cabeça e levantei o lençol para verificar realmente o que havia acontecido, e vi a cama suja.

-Ah, essa não! – Murmurei.

Eu havia transado com o Jeff essa noite, e as memorias foram voltando devagar em minha cabeça. Eu beijei Jeff mas não estava em meus planos me deitar com ele, e no final... Meu Deus! Eu dancei com gente que eu não lembro, eu tomei cantada do Krist, discuti com a Courtney e eu acho que falei besteira pra alguem... Mas o que foi que eu havia falado?

‘’Maldita tequila’’ Pensei.

Me levantei cambaleando devagar e fui em direção ao guarda roupa buscando roupas novas, e a primeira coisa que eu fiz foi no banheiro tomar um banho pra aliviar a ressaca.

Assim que sai do chuveiro e vesti minha roupa, eu fui até a cozinha tomar remédio pra dor de cabeça, e enfim, preparar um café da manhã com aquela cara que eu sempre ficava quando eu estava de ressaca, com direito a cabelo bagunçado e olheira nos olhos.

Me sentei na cadeira e enfim, fui comendo o pão que eu havia comprado antes de ir para a festa, e tomando café como acompanhamento, quando Jeff se manifestou no mesmo estado que eu estava, com direito a cabelo bagunçado, olheiras e roupa amaçada. Ele com certeza havia se vestido antes de sair do quarto.

-Bom dia Jeff – Disse eu em um tom cansativo.

Jeff fez uma expressão estranha colocando sua mão na cabeça.

-Deixa eu adivinhar... Nós transamos?

-Exatamente.

Jeff suspirou encarando em volta sem graça. Creio eu que nem ele esperava que isso iria acontecer.

-Sente-se. Tome café.

Jeff se dirigiu até a mesa e se sentou na cadeira colocando as duas mãos na testa.

-Caraca! Que dor de cabeça desgraçada! – Resmungou.

-Quer remédio?

-Não, obrigado – Bufou.

E então o silêncio se manifestou e a única coisa que poderia ser ouvida era o som do café descendo em minha garganta, e o barulho do pão crocante estalando em meus dentes. Jeff nem se quer encostou no café, e ficou apenas parado com a mão na cabeça e sofrendo sozinho já que o bonitão não queria tomar remédio.

Abaixei o olhar concentrada na comida, quando Jeff quebra o silêncio.

-Christine?!

Olhei para Jeff e ele suspirou.

-Me desculpa, eu... Eu perdi o controle. Me aproveitei de você enquanto você estava bêbada e eu... Bom, você sabe, né? Eu estava...

-Bêbado tambem. Nós dois estávamos – Interrompi – Mas não vou te culpar Jeff, eu entendo que você estava tentando ajudar com o plano de ‘’Fingir que vamos sair para um encontro’’. Cara, é super normal essas coisas acontecer quando se está bêbado! Estavamos vulneráveis.

-Sim, mas... Me sinto envergonhado... De verdade...Não era minha intenção te tratar com falta de respeito assim.

-Mas foi divertido pra você?

-Ahn?!

-Eu disse, foi divertido pra você?!

-Pra mim? Bom, eu não vou mentir Chris, foi sim, e muito!

Sorri para Jeff gentilmente.

-Foi divertido pra mim tambem, então, não tem o porquê se desculpar Jeff! Eu queria, e você tambem, oras! Isso não foi estupro, foi negociação! Você beija, ou eu te beijo, no seu apartamento ou no meu apartamento... Mas de qualquer maneira, a gente queria. Então pare de ser bobo! Eu não estou brava com você.

-Mas... Christine... Er... Só uma pergunta. Você pelo menos toma algum anticoncepcional?

-Sim, por que?

-È porque eu acho que...

E fomos interrompidos pelo barulho da campainha. Coloquei minhas duas mãos na mesa imediatamente.

-Um minutinho – Murmurei para o loiro.

Me levantei da cadeira, andei em direção a porta e abri.

-Stone?!

-Ah, oi Christine. Bom dia.

-Bom dia Stone – Estranhei.

-Está melhor da ressaca?

-Er... Mais ou menos – Sorri – Ainda estou com dor de cabeça.

-Ah, entendi.... – Respondeu dando um leve sorriso – E sobrou remédio ai? È que a Trixie está com dor de cabeça e meu remédio acabou e eu... – Stone olhou para a mesa e estranhou – Jeff?!

-Oi Stone – Respondeu acenando para ele.

A expressão de Stone se fechou.

-O que ele faz aqui?!

-Algum problema Stone? – Perguntei.

Ele me olhou perdido e logo deu um pequeno sorriso acompanhado de um riso sem graça.

-Ah, não! Não, nenhum problema não, é que... Eu não esperava ver o Jeff aqui, na verdade, eu esperava mas é que... Bom... Vocês transaram?

-Sim.

-Sério?!

-Não Stone! Ele só está aqui porque eu o convidei pra jogar RPG de mesa ontem à noite – Ironizei – Mas é claro que transamos!

Stone arregalou os olhos como se tivesse entendido, e olhou para os cantos raciocinando o que eu realmente havia falado.

-Ah... Entendi... – Respondeu.

-Mas então Stone, só porque você pediu, eu te darei o remédio, mas se não fosse isso, eu deixaria a Trixie morrer de dor de cabeça. Só espera um minuto, eu vou lá buscar.

-Não, não precisa mais – Resmungou sério – Eu vou ver se eu compro um na farmácia.

-Certeza?

Stone não me respondeu e simplesmente virou as costas e foi embora sem ao menos se despedir. Encarei estranho e fechei a porta tentando raciocinar a atitude esquisita de Stone.

-Acho que alguem se irritou com a minha presença – Disse Jeff comendo pão.

-Stone está estranho hoje – Respondi.

-È lógico que está estranho! Você por acaso não percebeu que ele poderia muito bem descer até a farmácia e ter comprado o remédio sem ao menos vim te incomodar de manhã? Está na cara! Ele veio até aqui só pra ter certeza de que você transou comigo essa noite.

Dei um leve sorriso e me dirigi até a mesa.

-Bom, ele que se vire com a namoradinha dele – Respondi fingindo que eu não me importava enquanto eu me sentava na cadeira.

-Olha Christine, não é por nada não e eu acho que você não vai acreditar em mim mas... Eu acho que o Stone gosta mesmo é de você.

-De mim?! – Comecei a rir – Para de brincadeira Jeff!

-Eu não estou brincando Christine! Eu estou falando sério! Ele gosta de você, mas está apaixonado pela Trixie.

-Isso não faz sentido Jeff!

-Faz sentido sim, porque o que ele sente pela Trixie é só paixão, e por você é outra coisa. Ele se preocupa com você!

-Jeff, pare com esses assuntos, tá legal? Você está me iludindo! Olha... Toma esse café logo, ok?

Jeff não falou nada, apenas levantou os ombros e tomou o café.

 

O Stone gostando de mim... Oras! Que nada haver!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...