História Why? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Topp Dogg
Personagens B-Joo, Hansol, Hojoon, Xero
Tags Hanjoo, Topp Dogg, Toppdogg
Visualizações 57
Palavras 4.139
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


{BONUS}
e lá vamos nós.
Eu nunca estive tão destruida antes, bodia

Capítulo 2 - LIVE


Fanfic / Fanfiction Why? - Capítulo 2 - LIVE

Já havia se passado um bom tempo desde a saída de Hansol. ByungJoo evitava tocar no assunto, já que sempre se sentia extremamente mal falando que nunca mais poderia ficar irritando seu hyung todas as noites meses antes de comeback.

Esse hiatus estava longo novamente, BJoo estava sentado em sua cama lendo, Xero estava na cozinha, apenas eles estavam no dormitório, e logo batidas foram ouvidas na porta do quarto, e quando o de fios negros levou seu olhar, viu o mais novo parado ali.

- Entre no Instagram, talvez você veja algo bom.

ByungJoo ficou confuso, mas concordou com a cabeça e pegou o aparelho escondido de baixo do travesseiro, e ao entrar no aplicativo, não pode conter o sorriso.

 

Hansol estava fazendo uma live.

 

Ele sorria, Hansol sorria, parecia alegre. Aquele cabelo comprido ainda era estranho aos olhos de BJoo, mas não deixava de o deixar encantado pela beleza de seu hyung.

Ficava sorrindo bobo em meio àquela live, admirava o sorriso no rosto de Hansol, mas logo teve uma reviravolta, que praticamente atingiu ByungJoo como um tapa. Ele estava chorando e falando que queria morrer.

 

Kim Hansol estava chorando e falando que queria morrer, mesmo falando que iria se esforçar.

 

Permaneceu todo o resto daquela live travado, em choque, sem saber como reagir. Fitava o pequeno hyung através daquela imagem, seu peito ardia de forma indescritível, mas não conseguia fazer nada, até que tudo ficou preto, e um aviso na tela avisando que a live havia sido interrompida.

- JiHo... JiHo... Shin JiHo, venha aqui agora!

A voz de ByungJoo já estava trêmula quando juntou forças para chamar o mais novo, quando quase gritou o nome deste com a voz chorosa, e este apareceu quase que em um piscar no batente da porta, e fitou preocupado o mais velho.

- Hyung, o que aconteceu?

Se aproximou correndo, subiu o beliche e se sentou de frente para o mais velho, que desabou em seus braços, com o celular bloqueado em mãos. De inicio, Xero não perguntou nada, deixou que o mais velho chorasse em seus braços enquanto afagava seus fios em uma tentativa de o acalmar, mas logo a curiosidade falou mais alto.

- Hyung... Aconteceu alguma coisa?

Perguntou receoso, e de inicio recebeu soluços como resposta, mas logo os braços do menor o apertou com mais força.

- Hansol...

Apenas por ter dito o nome do mais velho, seu peito se apertou de uma forma dolorosa e tortuosa. Se agarrou um Xero com mais força, queria um refúgio para desabar nesse momento, e o mais novo era o único ali agora para receber tal papel.

ByungJoo apenas chorava de forma copiosa enquanto as mãos do maior acariciavam seus fios e suas costas, depois de um bom tempo, se afastou dele e desbloqueou o celular, mas como esperado, a live havia sido deletada.

 

- Ele quebrou a nossa promessa, de novo.

 

JiHo não entendeu de início, ficou completamente confuso, mas após pensar um pouco, seus olhos se arregalaram. Ele havia se lembrado do dia que Hansol encerrou o contrato, e da conversa que seus hyungs tiveram.

- ...Ele esta bem, não está?

- É o que eu quero saber...

A voz de BJoo saia sôfrega e arrastada, como se quisesse que ele não falasse, apenas ficasse chorando calado.

- Ele... Estava sorrindo, sorria alegre e contagiante, mesmo com aquele cabelão dele... Sua expressão mudou de súbito, ele começou a chorar, falando que queria morrer...

ByungJoo sentia que suas palavras estivessem saindo de sua boca e voltando como facas em seu peito. Xero arregalou seus olhos novamente, lágrimas brotaram em seus olhos, mas o mais velho negou com a cabeça.

- Shh, não chore... Eu não sei lidar quando você e o Sollie começam a chorar... JiHo, não chore agora...

Pedia entre alguns baixos fungados, e passou a mimar os fios do mais novo, assim como ele estava fazendo consigo até então.

- Hyung... Tente ligar para o Hansol, quem sabe ele esteja com o celular ainda.

- Não. Nem pensar. Não se passou muito tempo, as chances de eu ligar e ele atender chorando são enormes. Estou longe de um psicológico bom para o ouvir chorando.

- Mas ele... Deixa quieto.

O mais novo deu de ombros, havia desistido de falar o que queria, pois provavelmente levaria bronca ou mais lágrimas do mais velho. Ficaram naquele silêncio, apenas vez ou outra quebrado pelos soluços de BJoo, mas logo Xero se afastou e beijou a bochecha húmida do menor.

- Eu vou terminar de fazer a comida. Se alimente antes de fazer ou falar qualquer coisa sobre, ok?

JiHo parecia até ser mais velho que ByungJoo nesse momento pela forma que cuidava dele, o acolhia em seus braços, mimava os fios perdidos em as nuca, e vez ou outra deixava um selar no topo de sua cabeça. É, ByungJoo não tinha deixado JiHo sair para cuidar da comida, o mantinha em seus braços, como se quisesse que o mais novo não saisse dali.

 Logo o mais velho se afastou sem quebrar o abraço, agora apenas com as bochechas molhadas, havia parado de chorar, mas ao olhar o mais novo, desferiu um tapa sem força em seu braço.

- Eu mandei você não chorar.

Fitou os olhos vermelhos e inchados de JiHo, mas logo secou as lágrimas de sua bochecha cheia e deixou um selar em sua testa.

- O Hansol hyung está bem?

- ...Eu quero acreditar que sim.

Mal terminou a sua fala, seu celular vibrou, e ao ver que era de um número desconhecido, pensou um pouco mas logo atendeu.

-Alô?

"ByungJoo? Se lembra de mim? Deve me conhecer como Mary..."

-...Você não é a irmã do Hansol?

"Isso mesmo... Ele está por ai?"

-*suspiro pesado* Achei que estivesse com você.

"Tudo bem... Obrigada de qualquer forma."

ByungJoo pode ouvir um soluço antes da ligação ser encerrada.

 

Muitos amavam o pequeno Sol, apenas ele não notava isso.

 

Abraçou o corpo esguio de JiHo por mais alguns segundos até ter certeza que ele já havia parado de chorar.

- Eu vou voltar a cuidar da comida. Qualquer coisa você me chama de novo, hyung.

Falou Xero antes de descer do beliche e deixar o Kim sozinho no quarto novamente.

 

Comeram apenas uma sopa, o dia estava fresco então o clima estava bom para tal comida. ByungJoo se levantou assim que terminou de comer, deixando JiHo sozinho no cômodo, mas voltou de alguns minutos depois, com roupas diferentes e chaves na mão.

- Aonde vai, hyung?

- Encontrar aquele gnomo de cabelo comprido.

O mais novo nem teve tempo de interrogar ou qualquer coisa, o mais velho apenas saiu e bateu a porta. Dirigia no carro com certa pressa, sabia onde Hansol havia gravado aquela live, o menor já havia o levado lá na era de arario então soube como chegar.

Rodou o quarteirão e todos os próximos, estava desistindo de procurar nas redondezas, quando estacionou o carro e seguiu até um beco próximo, já desconfiava ter visto algo lá no fundo quando passou por lá na primeira vez.

Seus passos eram lentos, não queria fazer barulho e chamar a atenção do pequeno ser encolhido que chorava consideravelmente alto. Se ajoelhou em silêncio, e ao colocar uma pequena mecha daquele cabelo negro atrás da orelha de seu dono, recebeu um olhar assustado e choroso, mas assim que os olhos negros se encontraram, rapidamente um ar arrependido tomou conta do menor.

 

- Joo...

 

Rapidamente o choroso foi acolhido nos braços de BJoo, que imediatamente começou a mimar seus fios.

- Você sequer se esforçou, Hansol...

- ...Me desculpe.

Disse entre soluços, e abraçava de forma desesperada o corpo do maior a sua frente. ByungJoo sentiu algo estranho na mão de Hansol em suas costas, mas logo entendeu que era um celular.

- Estava falando com quem?

- Na verdade a pergunta é, eu estava evitado falar com quem.

O mais novo ficou confuso, mas logo o outro se afastou, desbloqueou o aparelho, e mostrou as diversas ligações perdidas de seu amigo, apenas uma foi atendida.

- O que falou pra ele?

- Pedi pra ele avisar que eu estou bem e em casa.

- Divulgando informações falsas? Que péssimo exemplo pra mim, hyung.

E como da última vez, uma risada descontraída foi solta por ambos. ByungJoo sempre fora assim, por mais complicada e feia que a situação estivesse, ele sorria e falava bobagens aleatórias para tentar alegrar novamente Hansol, por mais ferido que este estivesse.

- ...Sua irmã me ligou. Ela estava preocupada.

O menor permaneceu calado e abaixou seu olhar, lágrimas ameaçaram voltar a escorrer com força de seus olhos, mas BJoo não autorizou isso, passando as costas de sua mão abaixo dos olhos do mais velho, secando algumas lágrimas que estavam ali.

- Vamos, eu te levo pro dormitório, mas você não pode ficar mais tempo aqui na rua. Sozinho e indefeso aqui, pode ser assaltado a qualquer momento, seu desatento.

O mais novo dizia enquanto colocava os braços do mais velho sobre seus ombros, logo em seguida levou suas mãos até suas coxas e o levantou com cuidado, sentindo imediatamente as pernas menores de Hansol se prenderem em sua cintura, assim conseguindo o levar com mais cuidado até o carro, onde o deixou no banco de atrás, onde imediatamente se deitou.

- A quanto tempo você não dorme, hyung?

De tanto que chorou, o corretivo que escondia as olheiras do menor foi embora, revelando que estava extremamente exausto. O mais velho apenas se virou, ficando de cara com o banco, evitando olhar nos olhos de Byung.

- Ok, pode me ignorar quanto tempo quiser, mas ainda assim vamos para o dormitório, e... Não deixe o JiHo ver seus braços, eu sei que você não parou.

Hansol apenas tornou a chorar em silêncio, ele sempre se sentia extremamente culpado de todas as suas ações quando próximo do mais novo.

Não falaram nada no carro, apenas o mais velho quem ficara chorando em silêncio por grande parte do trajeto, mas assim que chegaram no dormitório, ByungJoo o pegou nos braços novamente, e ao entrar no lugar, demorou um tempo para que qualquer coisa fosse ouvida, e logo ouviram a voz do mais novo do quarto.

- Hyung? Por que não me atende? A tinta roxa de Say it realmente queimou seus neurônios desde aquela época. Eu estava procurando aqui, já saiu a notícia de que o Sollie está em casa e... Bem...

JiHo dizia do quarto, mas assim que saiu e se deparou com o citado nos braços de BJoo, suspirou pesado.

- Oi hyung.

Disse com um ar triste, enquanto ByungJoo colocava o mais velho no chão, que logo foi pego em um abraço por Xero. O mais novo dos três ali não falou absolutamente nada depois daquilo, apenas ficou abraçando o de fios longos e negros, desejando em silêncio que aquela live fosse apagada da linha de tempo da vida do Hansol, como se aquela live sumindo, seus problemas também sumiriam.

 

- JiHo, eu posso ficar um pouco a sós com o Byung?

 

Aquela pergunta surpreendeu os dois mais novos, mas Xero apenas engoliu seco e concordou. Quebrou o abraço, deixando um selar na testa do menor, e suspirou pesado em seguida.

- Eu... Vou ficar na sala, qualquer coisa me chamem.

O mais novo dos três saiu em silêncio, enquanto Hansol se manteve parado e calado por mais um tempo, antes de pegar a mão do mais novo, e o levar até onde era seu quarto, e se sentar na cama que antes era sua.

- Depois eu me desculpo com o JiHo-yah... Eu realmente não quero que ele me veja assim, tão acabado.

De certa forma, BJoo compreendeu o lado dele, então apenas se sentou na cama, e como da última vez, Hansol se deitou e chamou o mais novo para se deitar junto, para enfim se aninhar em seu peito enquanto recebia mimos em seus fios. Ficaram por um bom tempo em silêncio, até que o mais novo se pronunciou, suspirando pesado antes de falar.

- Estou feliz comigo mesmo, dessa vez a situação foi muito pior, mas eu consegui me controlar melhor ao seu lado. Você sabe muito bem, o quão importante você é pra mim, já perdi a conta das vezes que te falei isso... Mas eu posso saber por que foi egoísta dessa vez?

O mais velho o fitou confuso, com as sobrancelhas arqueadas, mas continuava sentindo os mimos daquelas mãos fartas em seus fios compridos, como se aqueles dígitos penteassem seus fios.

- Egoísta...?

- Sim, egoísta. Você foi egoísta, Hansol. Você novamente pensou na própria vontade de morrer, não pensou no amor das pessoas que estavam te assistindo naquele momento.

Antes que o mais velho perguntasse, ByungJoo quase cuspiu as palavras sobre ele.

- Eu estava assistindo, Hansol. Eu estava na minha cama, JiHo estava na cozinha, mas logo veio no quarto com um leve sorriso, pediu para que eu entrasse no instagram. Ah, Sollie, você estava tão bonito sorrindo. Poderia te colocar como a maior maravilha desse mundo com a forma que sorria, mas... Você de repente decidiu brincar de destruir qualquer um que estivesse assistindo, acontece que você me destruiu tanto que só consegui por meus pés de volta da Terra quando a live foi interrompida... Realmente, depois você deve se desculpar muito com JiHo, o coitado teve que me consolar por sabe-se lá quanto tempo. Eu estou destruído até agora, seu egoísmo sempre me destrói, hyung.

Hansol estava calado, não falava nada, seus olhos apenas perdiam o brilho aos poucos, e só ao fim da fala, abaixou seu olhar e mordeu seu lábio com força, e recebeu um puxão consideravelmente forte em seu cabelo.

- Acha mesmo que vai se machucar na minha frente? Deixe sua boca em paz, não a machuque. Ande, me mostre seu pulso.

Dessa vez o mais velho não recuou, puxou suas mangas até o cotovelo, revelando seus pulsos pálidos como a neve do fim de ano, e Byung se surpreendeu ao ver tudo ali liso, apenas com cicatrizes daquele dia ainda, mas infelizmente, ByungJoo conhecia bem demais seu hyung.

- Viu? Eu não sou tão egoísta assim... Eu pensei em você e-

O maior não deixou o outro terminar de falar, apenas colocou seu indicador sobre os lábios do mais velho, o calando, e fitando em seus olhos.

 

- Hyung, por que perdeu sua mania?

 

O menor ficou confuso, não estava entendendo do que estava falando, então logo o outro continuou.

- Eu, JiHo, e as vezes o Yano, tínhamos que andar com golas altas porque você brotava do além e mordia nosso pescoço. Você nunca foi um bom hyung.

- E por que isso do nada? Esta com saudade de mim marcando todo o grupo?

O mais novo sentiu suas bochechas esquentarem, mas não podia deixar as falas de duplo sentido de Hansol mudassem seu plano inicial.

- Na verdade eu sinto sua falta no grupo, e você sabe disso. Sua mania sumir apenas me preocupou. Uma vez Xero até ficou bravo, pois você o marcou pouco antes da entrevista, e ele teve que usar uma outra roupa de gola alta pra cobrir o seu estrago.

Hansol não escondeu o sorriso bobo de seus lábios, mas logo subiu uma de suas mão até bochecha de ByungJoo, e acariciou o local com o polegar.

- Poxa, Byunggie. Se sentia saudade era só falar.

É, Kim Hansol era um completo sem vergonha, conforme estava escrito nos planos mentais de ByungJoo. Assim que sentiu os lábios macios do mais velho em seu pescoço, foi inevitável que arrepiasse até o último fio de cabelo, mas precisava seguir o plano.

O menor não marcava com força, apenas mordia sem muita força, e deixava um espaço entre seus dentes para que conseguisse marcar a área com a ponta da língua. Realmente, ele era um péssimo exemplo de hyung.

Deixou que Hansol aproveitasse se seu pescoço pálido enquanto seus dígitos iam entrando vagarosamente por sua roupa. Passou seus dedos gélidos no abdômen deste, que como não recuou ou proibiu o ato, ByungJoo conseguiu seguir. Ia subindo aos poucos o tecido que cobria aquela pele sempre tão escondida, quando a ficha de Hansol finalmente caiu sobre o que estava acontecendo, já era tarde demais. ByungJoo manteve as vestes na altura do peito de Hansol, deixando todo seu abdómen exposto, e um suspiro de reprovação saiu do mais novo.

 

- Você apenas escondeu as marcas.

 

Todos os cortes estavam em seu corpo ainda, apenas não eram nos pulsos. Vários filetes vermelhos e fundos marcavam a barriga e as costelas do menor, que tentava se encolher ou se soltar, mas fora em vão. ByungJoo era mais forte que si, era algo inegável.

 

- Eu sou um egoísta. Feliz agora que admiti?

 

- Estou apenas pior. Você tentou mentir para mim.

- Ah quem me dera, agora também estou pior por saber que você apenas me tocou para descobrir algo da minha conta.

Novamente, ByungJoo ficou estático na frente do mais velho. Ele não estava mentindo, ele de fato havia tocado o corpo do menor sem saber de mais nem menos, apenas colocou sua mão para descobrir se haviam cortes presentes ali. Hansol iria se levantar, novamente seus olhos estavam opacos, estava rodeado de pensamentos egoistas, estava pensando em ser egoísta novamente, mas as mãos do mais novo seguraram seu tronco de forma firme, então o menor apenas voltou a chorar.

- Me deixe de uma vez... Se eu morrer com você longe de mim, você não vai sentir a dor de perder alguém importante.

- Como vou simplesmente me esquecer de você? Como vou simplesmente me esquecer do hyung que me chamou para dormir no mesmo quarto que si e outros dois hyungs quando não tinhamos quartos definidos? Simplesmente me esquecer do dono dos cabelos diferentes por trás das câmeras? Me esquecer da pessoa que sempre me abraçava e pegava na minha mão do nada apenas para demonstrar afeto? Me esquecer de quem –

- CHEGA! Eu não aguento mais, você não pode simplesmente calar a boca? Sempre que fala isso eu apenas me odeio mais e mais, eu fico me remoendo e me destruindo, aumentando mais e mais o fogo na minha bomba. Você não percebe que eu não aguento mais? Que EU não me aguento mais? Você joga as coisas na minha cara como se eu fosse pensar em melhorar ouvindo, mas eu fico ouvindo e me odiando cada vez mais. Por favor, só cale a boca, me deixe comigo mesmo, eu mesmo já me destruo, não preciso de você pra terminar de esfregar na cara que eu sou um lixo que apenas magoa quem ama.

- ...Hansol, eu não –

- Você não quis dizer isso. Eu sei que você não quis, mas eu interpretei do meu jeito, e o meu jeito é me denegrir com palavras alheias. Por favor, me deixe.

- Você sabe que eu não calo a boca, sabe que eu sou a pessoa mais chata que já pisou nesse dormitório, eu só quero te ajudar.

Os olhos de Hansol agora pareciam expelir fogo, ele não sabia o que sentia exatamente, queria apenas... Queria apenas jogar tudo fora. Se desfazer de tudo o que rodava em sua mente a tempos, e infelizmente BJoo seria a vítima de suas palavras.

- ByungJoo, não tem como me ajudar, eu já me tornei um caso perdido! Eu sei que recebo palavras de amor, mas também recebo palavras de ódio, muitas, e se você falar que é só ignorar eu te dou um belo tapa. Pra vocês pode ser fácil ignorar, mas pra mim não é, eu já tentei mas não consigo, e acabo deixando essa energia ruim me consumir... É um lixo, meu psicológico é um lixo, minha autoestima é um lixo, tudo é um lixo! Eu amo muito você e todos os outros meninos, até mesmo os meninos do ToppDogg G e os do UnderDogg, eu amo todos muito, mas eu me sinto tão insignificante perto de vocês, eu me sinto... Como se não fizesse falta.

As bochechas do mais velho começavam  avermelhar, não sabia se era nervoso, se era vergonha por se abrir tanto, talvez fosse os dois, talvez não fosse nenhum.

 

Kim Hansol não se entendia mais.

 

- Minha irmã confia no meu potencial solo, ela me ajuda e me encoraja, mas... Eu não consigo botar fé nas palavras dela. É como se ela falasse e fizesse tudo aquilo como se fosse obrigada a fazer tudo isso pelo simples fato de ser minha irmã. Nas ruas, ninguém me conhece, eu gostaria de ser reconhecido nem que se fosse por um hater, eu só queria ser reconhecido... ByungJoo, você sabe mais do que ninguém, as noites que eu passei em claro, treinando dança, vocal, postura, pensando em formas de subir a fama do grupo... E acho que agora conheci, as pessoas estão me conhecendo como "o flop que quis desistir de tudo", "o flop que não aguentou carregar o papel de desconhecido". Veja por esse lado, talvez alguém se interesse pelo grupo agora. Ter uma aberração no grupo não é tão ruim... Bem, "ter" essa aberração até o anúncio oficial ser feito.

 

ByungJoo poderia jurar que acertaria um tapa no rosto de Hansol a qualquer momento.

 

O mais novo não acreditava que estava ouvindo tudo aquilo. Como tudo aquilo estava preso dentro do pequeno coração de seu pequeno hyung? E a quanto tempo estava preso? Ele queria bater no mais velho por nunca ter o falado nada. ByungJoo suspirou e deixou um selar na bochecha de Hansol, e logo o abraçou.

 

- Da próxima vez você me avisa quando o primeiro pensamento ruim surgir.

 

E só então, Kim Hansol se permitiu desabar novamente.

Nenhum dos dois se pronunciaram, ficaram em total silêncio, até que aos poucos, o menor foi consumido pela exaustão, e dormiu naqueles braços que sempre o acolhiam, e só depois de ter certeza do sono profundo do outro que ByungJoo adormeceu.

 

Quando o de fios curtos acordou, foi apertar um pouco o abraço do que estava em seus braços, ao menos era isso o que achava. Abriu os olhos assustado ao notar que o que abraçava era um travesseiro, quase saltou da cama e foi para a sala, mas suspirou aliviado ao ver JiHo e Hansol abraçados. Os olhos do mais novo estavam vermelhos e suas bochechas com um traço de lágrimas, provavelmente Hansol havia ido se desculpar com ele.

Eles sussurrava algo entre eles, mas logo se afastaram, e o mais velho teve de ficar na ponta do pé para conseguir alcançar o rosto de Xero, e encher ali de selares e secar as lágrimas de seu rosto. Logo o de fios compridos olhou para a porta, e viu BJoo encostado no batente, fitando a cena com um sorriso, então deixou um selar demorado da bochecha do mais novo, antes de ir até Byung com saltinhos alegres.

- Era só dormir para melhorar?

- Era só desabafar pra melhorar, besta.

Soltaram uma risada descontraída, antes que seus dedos fossem entrelaçados, e o mais novo ser puxado de volta para o quarto, e novamente ficar na cama com o mais velho.

- Eu... Provavelmente vou levar uma mega bronca de minha mãe e de minha irmã quando voltar pra casa, mas eu vou tentar ver sobre os meus solos.

- ...Você muda tão rápido assim de opinião sobre tudo?

- Na verdade sim, agora você pode me dar uma carona? Por favorzinho.

O mais novo apenas sorriu, e antes de concordar, abraçou Hansol e deixou vários selares em sua bochecha.

- Sabe que quando tiver qualquer problema, é só me ligar, enviar mensagem, qualquer coisa, apenas não vire uma bomba relógio novamente... Estamos entendidos?

- Estamos.

Francamente, na questão de vergonha Hansol era realmente um caso perdido. O menor subiu no colo do maior, e antes de qualquer reação, o deixou um breve selar, e logo saiu correndo do quarto, em direção a sala.

- HANSOL!

Gritou do quarto, mas logo começou a rir ao ouvir a risada dos outros dois da sala. Era mais do que óbvio que Hansol ainda estava ferido psicológicamente, mas ele também era aberto para ouvir as palavras de Byung, então isso de certa forma sempre o erguia. Kim Hansol sempre fora um bom ator na arte de esconder o que sente, então no momento era óbvio que ele estava apenas com uma máscara de quem estava bem, mas o mais novo queria aproveitar esses sorrisos ao lado do mais velho, sempre aumentando seu sorriso quando possível.

 

ByungJoo sabia, sabia que Hansol era de fato um caso perdido, mas não iria desistir de seu caso perdido nunca. Iria permanecer no seu pé até o dia em que ele melhorasse, em resumo...

...Não sairia do pé de Hansol, nunca.

 

 

 


Notas Finais


Olha, psicológico bom é oq eu queria ter agr
Eu vo ali no canto chorar ao som de sweetheart, até o próximo bonus ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...