1. Spirit Fanfics >
  2. Why >
  3. Desculpe-me

História Why - Capítulo 33


Escrita por: Ciriquinas3

Capítulo 33 - Desculpe-me


No outro dia de manhã. Maria Joaquina e Cirilo não se falaram, ela tinha seu orgulho, e Cirilo deixou bem claro que não queria nada. Uma sexta-feira, ela estava no salão com as meninas conversando, e as meninas tocaram no assunto dos dois.


_ como está sua relação com Cirilo?- Carmen.


_ não existe nada entre nós dois.


_ vocês moram na mesma casa, e nada acontece?- Alicia.


_ ele está lá em casa pela Claire, se não fosse isso, nem olharia na minha cara, e estaria com outras.


_ e você, por que não tenta?- Margarida


_ tenta o que?


_ deixa de ser orgulhosa, e se aproxima dele.


_ eu fiz isso?


_ hummmmm!


_ já sei, por que não causa ciúmes com ele?- Laura.


_ melhor não!- Carmen.


_ e por que não?


_ o Cirilo está irritado com ela, por causa da traição, ela ficando com outro, aí realmente vai ser o fim.


_ verdade!


_ eu tenho uma solução.- Valéria.


_ qual?- Todas.


_ uma noite com vocês dois sozinhos, e sem nenhuma interrupção.


_ sexo?- Maria Joaquina ficou em dúvidas.


_ ué, quando a amor, sexo pode serbum belo diálogo.


_ ou pode ser o calor do momento.


_ você gosta dele?- Bibi.


_ sim


_ então tenta!- Alicia.


_ mas como faço?


_ seduzindo ele!- Valéria.


_ será que isso vai dar certo?- Maria Joaquina


_ se ele não aceita isso, vou falar que o Cirilo trocou de lado.- Valéria.


_ nossa, Valéria!- Carmen.


_ estou mentindo? O Davi que é mais lerdinho deles, adora… Cirilo que não era nenhum santo, vai ficar babando.


_ pior que é verdade!- Alicia.


_ como vou fazer isso?


_ em uma noite, não consegue dar conta?- Bibi.


_ não é isso, estou com medo dele me rejeitar.


_ não, vai! Tenha fé em você.- Valéria sorriu maliciosamente.


_ ok!


_ não esqueça de deixar Claire pronta, para irmos buscar-lá, hein!- Valéria.


_ sim!


Enquanto isso com os rapazes, eles conversavam sobre as mulheres.


_ eae, Davi… Resolveu aquela situação?- Jaime


_ acho que sim.


_ hum!


_ e você, Cirilo?


_ o que tem eu?


_ Maria Joaquina?- koki


_ está bem!


_ não sei burro… Ele quer saber, se você já perdoou ela?- Paulo.


_ não sei!


_ Cirilo, por que não perdoa ela?- Daniel.


_ não consigo!


_ Cirilo, eu também fui traído pela Alicia, mas eu perdoei ela, estamos juntos até hoje.


_ se ela fizer de novo?


_ acho que não, ela te ama.- Adriano


_ também amo muito ela, a cada lágrima que sai dos seus olhos, me fazem quase morrer… Só quando penso ir consolá-la, fico travado, e a insegurança volta.


_ é só você para de recusar, o que sente, e tudo vai ocorrer bem.- Daniel.


_ estou tentando, faz um bom tempo.


_ olha… Um dia ela vai cansar, e não vai adiantar chorar.- Jaime se levantou.- Estou indo embora maninho.


_ valeu!


Eles saíram da casa abandonada, deixando Cirilo sozinho, ele pegou uma coisa do bolso, e perguntou para si mesmo.


_ será que consigo tirar essa magoa do coração?- Ficou olhando para o objeto, e com a foto dela.


Maria Joaquina ficou organizando tudo em casa, para à noite com Cirilo. Ela estava bastante nervosa, e a cada hora que ia passando, todos os momentos eram lembrados.


_ seja o que Deus quiser!


Continuou arrumando a casa, do jeito que queria para à noite. Se passando o horário, Valéria com Davi, foram pegar a afilhada, para que os pais dela pudessem conversar.


Cirilo chegou em casa, encontrou a casa vazia, e as luzes quase todas apagadas, menos dos corredores.


_ Maria Joaquina! Maria Joaquina!- Chamou, e não encontrou nada.- Claire! Claire!- Também sem resposta.


Foi para o quarto da filha, estava arrumado, no quarto da Maria Joaquina também não, e no seu a mesma coisa.


_ onde elas foram parar?


Viu em sua cama, um papel escrito, e pegou para ler.


“Cirilo, desculpas, por tudo que eu te fiz, você não sabe quanto amor eu sinto por ti, mas fui burra o suficiente, e te trair. Estou pagando com tudo isso, só que hoje decidi fazer a coisa certa por nós dois, ir embora da sua vida, assim serás feliz com quem quiser. Poderá ver sua filha quando quiser, eu te amarei para sempre, mas entendo suas razões, e sei que meu sonho nunca irá se realizar. Era de formar uma família de verdade com você, dormimos abraçados nos beijando, e até fazendo sacanagens kkkkkkkkk.


.. Era nosso esporte favorito, mas até um dia”.


O choro para dele, foi um momento de desabafou.


_ não acredito que perdi a minha família, por causa dos meus medos… Eu também te amo muito,  você não sabe como essa semana estava sendo tão maravilhosa para mim, e me faz sentir o homem mais feliz do mundo. Por ter a filha e mulher mais linda do mundo do meu lado, tomando café, almoçando e aquele filme em família. Eu que te peço desculpas, por ser medroso, e nunca falar, um te amo no momento preciso, na verdade te amo mais do que a minha vida. Quando aceitou ser minha namorada, foi uma magia de felicidade para mim. O meu aniversário foi a noite mais maravilhosa de todas, não é atoa que veio nossa princesa. A descoberta que tinha uma filha com você, minha vontade era te beijar a noite toda. Tenho saudades de você, Maria Joaquina... Sempre será meu maior amor. Desculpa, te fazer sangrar por mim, me sinto um idiota, só que não sabia que você sentia era amor ou era pena. Te machuquei muito, desculpas.- Levantou de sua cama, foi até a mesa de seu computador, e ficou vendo as fotos com dela.


_ eu nunca senti pena de você, tudo que sinto unicamente é amor.- Cirilo virou o rosto, e a viu Maria Joaquina parada em sua frente.


_ você escutou tudo?


_ sim…- Ela chegava perto dele, bem sorridente e provocante.- Não acredito, que você ia preferir me perder, do que falar o que sente.


_ eu sou um burro!


_ é mesmo... Mas não esquenta, também sou.- Se aproximou dele.- Preferi te perder, traí, e fazer tudo de ruim, por não reconhecer o amor que sentia por mim. Para depois chorar, ficar me arrependo, e dizer que te amo.


_ então somos dois burros?


_ por isso, eu te amo!


_ eu te amo mais!


_ eu muito mais!


_ posso provar desse amor?


_ nossa que safado!- Ela mostrou um sorriso.- Pode provar, o que quiser de mim.


Cirilo puxou ela para mais perto, e a beijou, Maria Joaquina retribuiu na hora. O beijo estava quente, os dois iam tirando a roupa um do outro.


_ Majo, a Claire!


_ não se preocupe, a casa é nossa, e nessa noite… Quero que nada nos interrompa, então desligue o celular, e tudo que for atrapalhar.


Os dois desligaram os seus aparelhos, e voltaram a se beijar. Maria Joaquina já estava sem blusa, Cirilo ia beijando o corpo dela, passo a passo, como se fosse descobrimento do seu corpo.


_ Cirilo! Cirilo!- Ela sussurrava seu nome, no ouvido dela.


_ que saudade, Maria! Que Saudades, amor!


Os beijos continuavam, ele ia tirando o sutiã dela, e acariciava os seios dela. Maria Joaquina só soltava gemidos, Cirilo foi descendo pelo corpo da Maria Joaquina, e com os beijos tirou o short dela. Começou a beijar a intimidade dela, que se contorcia de prazer e desejo.


_ Cirilo! Cirilo! Cirilo!- Ela chamava o nome do garoto em gemidos, e Cirilo sorria dando a devida carícia na intimidade dela.


_ gostosa! Maravilhosa! Te amo!


Começou a subir com os beijos, voltando para boca dela, e os dois se atacaram de novo, beijo de língua, no pescoço. Até que trocaram de posição, Maria Joaquina ficou em cima ,e tomou as atitudes.


_ isso, minha princesa! Isso, meu coração!


Ele falava, ao ver ela desabotoando o terno dele, e começou a dar beijinhos pelo corpo dele. Cirilo sentia os lábios macios dela, conectando com seu corpo e gemia.


_ isso, Mary! Isso, gatinha!


_ você gosta?


_ adoro.


Ela tirou a calça dele, e alisou a parte íntima de Cirilo. O garoto colocou a mão no rosto sentindo enorme prazer, Maria Joaquina observava, e ria.


_ que foi?- Ela perguntou provocando.


_ eu te amo!


_ também te amo!


Subiu para pelo corpo dele, os dois voltaram a se beijar, e acariciar o corpo um do outro. Cirilo a penetrou com muito amor, e Maria Joaquina retribuía com muito beijo e carinho.


_ eu te amo muito!- Sussurrou Majo.


_ te amo, Mary!


Trocaram de posição, voltaram a se amar com uma boa reconciliação, e depois dormiram abraços.


No outro dia de manhã, Maria Joaquina já estava acordada, a felicidade dela era imensa, pois a noite foi de se repetir mais vezes. Ela colocou um fone de ouvido, ficou fazendo café da manhã, e dançando.


Cirilo chegou na cozinha, ficou observando ela dançando e feliz, sentou-se na cadeira, e ficou olhando para ela um bom tempo que se virou, e tomou um susto com ele.


_ aí, Cirilo, Que susto!- Colocou a mão no coração.


_ foi mal!- Falou rindo.


_ está rindo do que?


_ continua dançando, estava indo muito bem.


_ aí, para esta me deixando nervosa.


_ por que? Você dança pra caramba, além de ser perfeita.


_ bobo!


Cirilo se levantou, foi até a Maria Joaquina, e falou.


_ você é a minha felicidade!- Beijou a boca dela.


_ você é a minha vida!- Os dois sorriram.


_ sabe!- Puxou Maria Joaquina, mas perto dele.- O que achou da noite?


_ a melhor de toda minha vida.


_ quer fazer essa manhã, parecendo com a noite passada?


_ mas não é errado?


_ fazer amor com a namorada? Nunca foi errado.


_ estamos voltando agora.


_ o que isso tem haver? Onde há a amor, e carinho, tudo fica bom.


_ também quero!- Ela sorriu.


_ o que me diz? Daqui a pouco, a Valéria vai trazer a Claire.


_ hum!- Maria Joaquina se aproximou dele, e o beijou.- Vem!- Ela puxou ele.


Amanhã foi bem intensamente, enquanto a Claire que estava com a Valéria, chegou em casa, e abriu a porta.


_ MÃE! PAI!- A garota gritou.


_ devem está dormindo.


_ minha mãe não acorda tão tarde assim.


Ela foi andando com Valéria e Davi, até que chegaram na cozinha.


_ o que é isso?- Perguntou Claire.


_ meu Deu!- Valéria tampou os olhos dela.- Davi, tira ela daqui.


_ ok!


Davi foi puxando a Claire que queria saber, tirando a menina da cozinha. Valéria foi até os dois que estavam no chão do local, e começou a cutucar a Maria Joaquina.


_ ei! Ei! Ei!- Falou com um pouco de nojo.


_ hum!


_ Maria Joaquina, acorda!


_ não, Valéria!- Falou com sono.- Valéria?- Levantou rapidamente.


_ eu!


_ o que faz aqui?- Maria Joaquina tentou se cobrir


_ vim trazer a Claire, querida!


_ como entraram?


_ a Claire tinha chaves.


_ entendi, agora deixa eu colocar uma roupa.


_ você soube escolher, aquilo dali não é pra qualquer um não.- Valéria falou rindo.


_ Valéria!- Maria Joaquina falou com ciúmes.


_ tá bom, já estou saindo!- Valéria saiu correndo.


Maria Joaquina colocou a roupa, e chamou o Cirilo.


_ amor! Amor!- Ela chamou ele de pressa.


_ oi!- Cirilo abriu os olhos calmo.


_ anda, Cirilo! Acorda!


_ oi!- Ele se levantou.


_ colocar a roupa, Claire chegou, e nos viu a gente sem roupa.


_ sério?- Ficou paralisados.


_ não fica paralisado, e coloque a sua roupa.


_ tá bom!


Colocaram a roupa, e foram indo para sala. Na sala estava Claire que ficou bastante curiosa com que viu.


_ tio, por que meus pais estavam daquele jeito?


_ ééé… Porque são adultos!


_ adultos podem ficar sem roupas?


_ não é isso, Claire! Seus pais são meios safados.- Valéria.


_ obrigada, pela parte que me toca, Valéria!- Maria Joaquina falou se aproximando.


_ estou mentindo?


_ tudo bem!- Maria Joaquina deixou para lá.- Oi, filha!- Deu um beijo na menina.


_ oi, mãe!- Foi abraçá-la.


_ eu não ganho abraço?


_ claro, pai!


Claire saiu do colo da mãe, e foi para o do pai.


_ nem preciso perguntar, como foi a noite de vocês, né?


_ isso não é hora, Valéria!- Cirilo.


_ quando cheguei, parecia ser.


_ como você é chata.


_ pelo menos meu casal agora estão juntos, e ninguém me segura.


_ vocês estão juntos?- Perguntou Claire.


_ sim, juntinhos!- Maria Joaquina.


_ adorei a surpresa.


_ falando em surpresa, quero chamar todos vocês, para podermos jantar fora hoje.


_ que horas?


_ lá para uma oito horas, todos já devem ter saído do trabalho, e poderia ir.


_ vai ser a turma toda?- Davi.


_ lógico né, Davi! Se ele falou que é todo mundo, é a turma inteira.


_ verdade!


_ gostei da ideia, pois adoro ir comer fora.- Claire saltitou feliz.


_ tudo bem, mas já estamos no indo, temos que passar no mercado ainda.- Davi.


_ ok!


Cirilo e Maria Joaquina foram levar os amigos até a porta, ficaram se despedindo.


_ Olhem só! A Claire agora está em casa.


_ deixa de fogo, Valéria!- Maria Joaquina.


_ estou feliz por vocês!


_ obrigada!- Maria Joaquina.


Davi e Valeria foram embora, Cirilo e Maria Joaquina voltaram para dentro de casa.


_ também vou ir me arrumar.


_ tem trabalho hoje?


_ sim, mas volto mais cedo.


_ tudo bem... Te amo!


_ eu te amo mais!


Cirilo foi para seu quarto, se arrumou, e foi para o trabalho. As horas se passaram, no restaurante com os amigos, pais e mães reunidos, e a turma ficaram conversando.


_ fiquei sabendo que reconciliação de vocês foi naquele estilo.- Paulo


_ você contou para eles, Valéria?- Maria Joaquina.


_ não ia guardar aquilo sozinha pra mim, não.


_ você é uma traíra.


_ opa! Não fala assim com a Valéria.


_ você também é outro Davi!- Cirilo.


_ isso mesmo!


_ contém os detalhes!- Alicia.


_ foi assim!- Cirilo.


_ não!


Maria Joaquina colocou a mão na boca dele.


_ só sei que é nojento!


_ não é pra tanto, você e Davi também já fizeram.


_ nós somos saudáveis.


_ eu e a Majo também!


_ vamos mudar de assunto galera!- Carmen.


_ maneiro né?- Jaime.


_ o que?- Koki


_ Alicia, Margarida e Bibi ficarem grávida no mesmo momento!


_ vai ser um chororô pra cá, para lá, pro outro lado.- Cirilo.


_ grande, bobão… porque você não viu, quando a Maria Joaquina ficou grávida.


_ não falei nada, então vocês me esquecem.


A turma ficou falando um por cima do outro, quando chegou uma pessoa perto deles.


_ vocês nunca irão mudar?


Olharam, e viram a professora Helena parada.


_ PROFESSORA HELENA!- Foram abraçar sua ex professora.


_ vocês são casados, ou são aquelas crianças ainda?


_ as duas coisas!- Margarida.


_ nossa! É tão bom, ver vocês todos unidos, e assim felizes. Virando tudo papais e mamães.


_ é, professora Helena! Esses seus alunos são tudo mal caráter, olhem só.- Jaime.


_ falou o santo!- Alicia.


_ vocês sempre serão uns Santos diabinhos!- Professor Renê falou sorrindo.


_ qual é o assunto especial que teremos hoje?


_ o chocolate que chamou a gente aqui!


_ já, já irão saber!


_ conta logo, Cirilo!- Maria Joaquina ficou curiosa.


_ ok!


Ele se aproximou da Maria Joaquina, e se ajoelhou na frente dela.


_ eu comprei antes de ir embora para Manchester, mas não tive a oportunidade de colocar em você, e fazer esse pedido…- Maria Joaquina começou a sorrir.- Você me rejeitou, me maltratou, e fez o que bem quiser de mim, mas apesar de essas coisas, sabia que no fundo me amava… Nunca desistir de te conquistar, pois sabia que você era minha felicidade… Aquela garota cresceu, como eu cresci, se tornou impecável, e super desejada… Não sei o que ela viu em mim, para esta comigo nesse momento… Tivemos brigas e reconciliação… Você me machucou tanto na traição, mas em todo caso, eu não te culpava… A culpa foi minha, por não ter sido namorado perfeito, e  fez você ir procurar outro… Vida foi, e veio, voltando de Manchester, e soube que tinha uma filha com a pessoa que mais amei na vida, trouxe-me receios, e os desejos para voltar pros seus braços… Até que certo um dia, minha filha pediu para que dormisse na sua casa, lá veio flashback de tudo que passamos naquele quarto, e do melhor aniversário da minha vida… Ontem para hoje, tivemos uma reconciliação fora do comum, e agora estou aqui de antes dos nossos amigos, e de nossa família, da nossa filha e de ante a você… Quero pedir para ser minha esposa, e deixa que seja seu marido até o final das nossas vidas?


Ele ficou ajoelhado na frente dela, Maria Joaquina deixava suas lágrimas caírem de felicidade, e o sorriso era de orelha a orelha. Claire que estava com seus avós, se soltou deles, e foi até seus pais.


Maria Joaquina ainda pegando fôlego para falar, quando Claire chegou falando.


_ aceita logo, mamãe!


_ ééé… Ló-gi-co! Eu aceito, aceito! Sempre irei aceitar! Sempre!- Se aproximou do Cirilo, e os dois se beijaram, com muito sorriso e carinho.


Os amigos aplaudiram, com as garotas emocionadas e os meninos também, só que contendo as lágrimas. Cirilo e Maria Joaquina continuaram se beijando.


_ eu te amo!- Disse Maria Joaquina, entre o beijo.


_ eu mais!- Ficou dando selinho nela.


_ te amo!- Repetiu.


_ ei, vocês dois já deu!- Alicia.


_ é queremos parabenizar esse casal maravilhoso!- Carmen.


_ como eu sempre digo! CIRIQUINA É FODA, E NINGUÉM DIZ AO CONTRÁRIO!- Valéria.


Foram abraçar os dois, fizeram um grande círculo.


_ vocês são tão lindos, lindos!- Professora Helena chorava, só de ver seus alunos, já adultos e com a mesma amizade de sempre.


_ obrigada, professora Helena!- Maria Joaquina foi abraçá-la.


_ de nada!- Foi até o Cirilo, e falou.- e, Cirilo, você conseguiu o seu maior sonho.


_ sim, professora Helena! Graças a você!- Abraçou sua professora também.


Depois que os dois foram até seus pais, Miguel não estava se contendo de felicidade, Clara estava mais conservada. No lado do Rivera, Paula emocionada, e José saltitando.


_ VIVA, CIRIQUINA!- José.


_ a doença da Valéria é contagiosa!- Paulo.


_ engraçadinho!- Valéria deu línguas a ele.


_ bom, daqui a um ano, vamos oficializar de verdade na igreja.- Cirilo.


_ estarei lá com certeza!- Jaime.


A noite estava se passando, pessoal foi se despedindo, e cada um foi para as suas casas.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...