História Why, angel? - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Anjos, Assassinato, Céu, Crimes, Gangue, Heterossexualismo, Hobi, Hoseok, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Medo, Mundo Alternativo, Namjoon, Park Jimin, Quadrilha, Rap Monster, Seokjin, Suga, Tae, Taehyung, Yoongi
Visualizações 7
Palavras 1.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nome do capítulo: Quem é ela?

fica a dúvida KKK
gente, boa leitura :3

Capítulo 3 - Who is she?


O tamanho de sua insegurança era imensurável. O que diria para Namjoon? Como explicaria aquela cena que teve com o ruivo? Ela teria que pensar nestas respostas, ao longo da conversa, pois agora já era tarde demais.

 

— Como deseja começar a explicar, Taeya? — o garoto dizia com um semblante bravo.

— Nam, não é o que está pensando! E-Eu não gosto dele. — mentiu.

— 'Ah, jura-me? Pois realmente não é o que parece. Como você também explica a perda de suas penas?

— Eu não sei o que aconteceu, 'ok? Eu não estou apaixonada por ele, só sinto um grande carinho por ele ser o meu protegido. — mentiu novamente. — Agora, pare de tentar bancar o pai que nunca tive! Você não sabe da minha vida.

 

E então, Namjoon avançou e segurou os braços da garota alta com certa brutalidade, sussurrando em seu ouvido as seguintes palavras:

Se eu ver isto acontecer novamente, Taeya... Nós teremos uma conversa bem ruim sobre o que pode lhe acontecer. Eu sei mais do que você imagina. — E saiu daquele descampado onde se encontravam, deixando a menina confusa com aquelas palavras. O que tanto, ele sabia?

Namjoon sabe de muita coisa que os outros anjos não sabem. Talvez seu protegido também soubesse de mais coisas que o recomendado, e isso o afetava. Porém, por agora, apenas gostaria de se concentrar naquela melodia de um piano bem afinado que invadia drasticamente sua cabeça. Ela surgia do nada, quando estava estressado. Era como se, a pessoa que tocasse aquilo, sempre soubesse os momentos em que Namjoon precisava de calma acima de tudo.

Entretanto, havia uma coisa que o incomodava nisso tudo. Nunca conseguia ver quem tocava o maldito piano. Sentia que conhecia a pessoa, mais do que o normal.

Mas então, se realmente conhecia, por qual motivo não conseguia saber quem era?

 

. . .

 

Yoongi desafinou bruscamente as notas do piano, saindo do banco que se sentava com agressividade, ao ouvir Hoseok contando o motivo de ele tocar tão seriamente, em alguns momentos tão aleatórios.

— Se tem uma coisa, em toda essa trama, que realmente não interessa a vocês é a minha vida pessoal. O motivo de eu fazer certas coisas "em momentos inconvenientes" como vocês dizem, não é da conta de ninguém aqui além da minha. Eu sinceramente fico cansado de ter que engolir as coisas que vocês dizem. Os inconvenientes da situação, não são nada e ninguém além de vocês dois. E você Hoseok... — o garoto apenas estralou a língua, repetidamente — Pensei que pudesse confiar mais em você. Pensei que realmente fosse meu amigo. Se estão realmente tão incomodados com o que eu faço ou com o que eu deixo de fazer, façam algo de útil para tentar encontrar o Jin. Eu estou tentando me concentrar e fazer as coisas corretamente, sendo que vocês acham mais interessante dar pitaco na minha vida. Acordem, garotinhos.

 

Os quatro garotos ficaram completamente estáticos na sala, vendo o garoto andar de mãos para trás até o quarto. O garoto pálido balbuciava as palavras com um tom sério, irônico e calmo ao mesmo tempo; coisa que apenas o mesmo sabia fazer. Por que Suga havia ficado tão incomodado com aquilo? O que eles fizeram, atrapalhando ele a tocar aquele piano? Ele percebeu o que havia dito?

 

— Não chore, ruivinho. Yoon disse aquilo da boca pra fora, acontece, às vezes. — Taehyung dizia com um tom sereno na voz. O garoto tinha uma paciência imensa, e sabia lidar com qualquer tipo de situação. Sabia matar uma família toda, sem ter o mínimo de compaixão, e também sabia confortar um amigo chorando em seu colo, pelo motivo mais bobo que fosse. Taehyung sempre compreendeu tudo e todos os lados da história, nunca julgou ninguém e sempre manteve a paz quando tudo parecia desmoronar. Era como um anjo para eles.

— M-Mas e se ele realmente disse aquilo pois já segurava por muito tempo? E-Ele confiava em mim e eu estraguei tudo Tae! — A cada palavra - interrompida por um soluço - seu choro e desespero aumentava cada vez mais.

— Você não estragou nada, Junguinho. Quem realmente acabou com a paciência nada duradoura de Min Yoongi, foram os dois cafajestes que eu apelido carinhosamente de...boyfriends.

A mudança repentina de língua de Taehyung, fez Hoseok soltar uma risada, que por instinto, colocou um dos lencinhos na frente do rosto para não perceberem que estava sorrindo novamente.

— Aconselho você a ir falar com ele ruivinho. Quem sabe vocês podem se entender, e tentar um leve pedido de desculpas. — disse fazendo Hoseok se sentar pensativo ao seu lado.

— É, talvez seja bom. Mas eu continuo tendo medo... Não que isso seja uma novidade. — o garoto bufou cansado.

— Ter medo não é ruim, sabe? — falou se levantando, finalmente.— O medo, ruivinho, é a porta para a coragem. Eu sei bem o frio na barriga que está sentindo, e acredite, isso não passará numa tentativa de executar o número dois.

— Aish, eu sei disso. Faça um favor para mim? — o platinado assentiu em resposta.— Deixe aqueles dois pandemônios sem andar, pelo menos por amanhã. Será o suficiente para mim me sentir vingado.

— Essa é minha especialidade! Pegue os seus tampões de ouvido.

 

Após os dois garotos darem risada pela conversa um tanto quanto estranha, Taehyung seguiu para seu quarto, e Hoseok pra o corredor de seu quarto e do de Yoongi.

Estava completamente confuso. Sinceramente, o que falaria para ele? Tinha medo de Min o achar ingênuo por estar indo até lá só para pedir desculpas sobre o acontecimento de mais cedo. Poderia facilmente cavar um buraco no chão, com a velocidade de que ia e voltava. E então, quando desistiu da ideia de bater na porta do quarto do garoto pálido, ela acabou se abrindo. E Hoseok não esperava ver o outro com um semblante tão calmo, já que o mesmo estava suando de nervosismo.

 

— O barulho do pequeno salto do seu sapato de grife, faz mais barulho do que você imagina. — falou recostado na porta, agora totalmente aberta.

— D-Desculpe.

— Não tem problema, são só barulhos.

— Não por isso. Por mais cedo... Você realmente pode confiar em mim, eu juro que não falei nada demais. E-Eu só disse que você tocava quando sentia que algo estava te incomodando e... — foi cortado pela sua falta de ar. Estava tão preocupado em se explicar que não percebeu a falta de ar em seus pulmões ao balbuciar todas aquelas rápidas palavras.

— Jung, está tudo bem. Eu confio em você, 'ok? Foi só um momento de raiva... Apenas havia alguém que não estava me ajudando a controlar aquilo no momento. — Hoseok franziu o cenho, confuso.

— Alguém? Como assim? Alguém quem?

— Alguém que cuida de mim. Porém, naquele momento, eu estava cuidando dele. — falava desinteressado.

— S-Suga, eu realmente não entendo.

— Você não entenderia o que eu digo. E sinceramente, não precisa. — sorriu docemente.

— Yoon... Eu queria te abraçar... — disse meio chateado, chutando o chão com seus braços para trás do corpo.

Yoongi apenas soltou um riso abafado.

— Vá dormir Jung, tem uma pessoa que lhe espera.

— Quem? — ficou confuso, pela milésima vez naquela conversa.

— Apenas vá dormir, ruivo. Até amanhã. — sorriu uma última vez, antes de fechar a porta de seu quarto, fazendo Hoseok obedecer o mesmo de qualquer forma.

 

. . .

 

Qual é ruivinha, volta aqui!

— A culpa não é minha que você não tem asas, ruivinho.

— Desça aqui! Preciso falar com você. — falou ofegante.

— Algo aconteceu?

— Não, mas eu preciso saber de algumas coisas.

— Bom, eu verei no que posso te ajudar. O que foi?

— Você é um anjo?

— É, eu sou. Eu sou o seu anjo, ruivo.

— E-Eu te amo?

— H-Hoseok, eu não posso te responder isso.

— Qual é o seu nome?

— Eu... só posso dizer isso para outro anjo, ou para uma pessoa que eu amo ruivinho.

— Então mude a pergunta! Você me ama?

O mundo ao lado dos dois parecia frenético. Por mais que tudo naquele sonho se encontrasse parado, era como se ao mesmo tempo, as coisas girassem de forma extremamente rápida.

E então, o anjo simplesmente pensou se valia realmente a pena continuar escondendo que o amava daquela maneira. E de acordo com seus pensamentos... Não valia.

— Isso vai doer ruivinho... Pelo menos em mim, vai.

E ela segurou o rosto de Hoseok com suas duas pequenas mãos, mentalizando seu nome e o quanto o amava. Seus gritos eram escandalosos, tentando esvair toda a dor que sentia com suas penas caindo drasticamente ao chão, junto a ela, em poucos segundos.

 

— E então Hoseok... Se lembra de algo desta vez? — Yoongi encontrava-se sentado ao lado de sua cama, sem encostar qualquer parte do corpo em Hoseok. Por mais que o garoto ruivo também estivesse confuso com a presença do loiro no local, havia uma pergunta que parecia muito mais interessante no momento.

Quem é Taeya?

 

 

 


Notas Finais


vish
oie gente, espero que vocês tenham gostado <3
me perdoem por qualquer erro viu? bjs amo vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...