História Why are you like this? (( Soonhoon)) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags China Line, Coupshan, Hozi, Jeongcheol, Junhao, Meanie, Seoksoo, Soonhoon, Verkwan, Wongyu
Visualizações 298
Palavras 1.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AICOMEÇO QUE NERVOSOPSIYTDR7IAFTUGXOAIGOAIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Capítulo 1 - Soonyoung, vai dormir


Fanfic / Fanfiction Why are you like this? (( Soonhoon)) - Capítulo 1 - Soonyoung, vai dormir

- Ei, humano, dormindo de novo? Pretende se formar de que jeito?

Mais uma vez Jihoon, aquele hibrido de semblante tão angelical e delicado, podendo ser comparado facilmente a um anjo, encontrava Soonyoung dormindo acima dos livros de história.  Cutucava a bochecha do mais alto incessantemente, sorrindo arteiro ao ver a cara emburrada que o outro apresentava, assim que desenterrou a cabeça do travesseiro improvisado que seus braços se tornaram, apoiados naquela escrivaninha lotada com coisas que Jihoon não entendia minimamente.

O híbrido simplesmente não precisava daquilo. Afinal, viveu tanto tempo nas ruas, até seus dez anos, mais especificamente, que já sabia mais sobre todos os tipos de sobrevivência que qualquer um dentro daquela casa. Havia aprendido basicamente tudo que a vida lhe ensinaria de maneira extensa, em apenas alguns dias, quando se viu novamente naquele maldito beco.

Ali, aprendeu tudo que sabia por necessidade de sobrevivência. Brigava todo dia para defender sua comida e poder viver nas condições básicas. Em pouco tempo, ganhou respeito naquele lugar. O menino-gato tinha pouca altura, porém os centímetros que faltaram em seu crescimento se converteram em atitude, essa que fez alguns híbridos maiores parar de bater em outros que haviam sido despejados a pouco tempo de um abrigo, e o lhe impôs uma figura que assumiu com muita responsabilidade.

Andava sempre de cabeça erguida, despreocupado, coberto apenas por algumas roupas que havia roubado de varais pendurados ao lado de fora das janelas. Assim seguia sua vida até um dia, onde apenas teve tempo de perceber a agitação ao lado de fora do latão de lixo que dividia com mais outros dois híbridos, ali viu sua vida mudar completamente.

Levado para aquele abrigo foi muito bem cuidado e amado, alguns que vivam com o mesmo naquelas situações precárias anteriormente, até podiam acreditar que ele estava mudado, e se comportaria devidamente como um hibrido. Aquele estereótipo de hibrido que era dependente, submisso, e necessitado de um humano ao seu lado, seja apenas para um cio ou para lhe fornecer abrigo, comida e carinho. Mas na percepção de Jihoon, graças a todos os deuses que lhe ouviam naquele momento, isso não aconteceu.

Quando a família de Soonyoung chegou ao abrigo, o menino era apenas alguns anos mais velho que o hibrido. Decidiram milagrosamente adotá-lo, por achar a atitude emburrada e forte de Jihoon muito mais fofa do que as dos outros que precisavam ser mimados todos os minutos possíveis do dia. Era exatamente isso que procuravam, um hibrido que não precisasse de atenção a todo o momento.

Sem duvida aquele dia foi o mais feliz para os dois, Soonyoung teria alguém para considerar de irmão além de seu melhor amigo, e Jihoon sairia de perto de todos aqueles desesperados por carinho.

Muitos anos se passaram. Soonyoung agora terminava a faculdade de história e preparava a tese para seu mestrado. Dava aula em uma escola próxima de sua casa fazia dois anos e não podia se sentir mais realizado profissionalmente assim tão jovem. Aquilo era algo que menos esperava.

Jihoon, ou Woozi, apelido que ganhou do novo grupo de amigos em que dividia com Soonyoung, nunca estudou, mesmo tentando. Fez alguns semestres na antiga escola de seu humano, apenas por lei, pois no fundo sabia que aquilo nunca fora para ele. Sua perspectiva de ver o mundo não precisava estar envolvida em números, cálculos, formulas, muito menos tabelas com elementos que provavelmente nunca veria. Preferia muito mais pensar e formular suas próprias opiniões, não precisava de muito para perceber o certo e o errado das coisas e acabou por se tornar alguém brilhante, mesmo sem perder sua personalidade forte, que o fazia se destacar entre os outros e sem receber um boletim ao fim de cada semestre.

- Já acordei, pode parar de me cutucar. – Disse, completamente birrento, fazendo o hibrido revirar os olhos e deixar um pequeno tapa na bochecha do mais velho, doeu mais do que o outro esperava.

- Ou você dorme agora ou vai acabar todo errado aí em cima dessa escrivaninha. Escolhe. – O hibrido coçou as orelhas negras, que já estavam abaixando novamente, o deixando ainda mais sonolento enquanto praguejava aquelas palavras no tom mais autoritário que conseguisse expressar naquele estado.

Não era para menos, em plena madrugada acordar com fome e voltar para o quarto vendo um Soonyoung teimoso ainda estudando não estava em seus planos.

- Eu já vou. – Soonyoung resmungou ainda grogue de sono, fechando alguns livros e separando os que precisaria para amanhã continuar o trabalho. Viu pelo espelho ao lado do móvel de madeira em que estava apoiado, o mais novo voltar para o beliche de cima, se embrenhando abaixo dos cobertores e rapidamente caindo no sono. Pode esboçar um sorriso, aquele pequeno sempre fora um tanto quanto fofo.

- Apaga a porra da luz. – O outro nem se deu trabalho de reclamar, apenas obedeceu ao hibrido sem hesitar, aquela luz já estava lhe dando mais dor de cabeça.

Para ele ainda era um tanto quanto inacreditável aquele “jeito Woozi” de ser.

Tinha um grande grupo de amigos, que por grande coincidência, o acompanhou em tudo, desde os primeiros dias de aula até atualmente. Dentre os treze, contando com ele e Jihoon, podia contar no mínimo seis híbridos, nenhum dos outros cinco era igual ao baixinho que agora roncava um pouco mais alto, atrapalhando os pensamentos do que estava se preparando para dormir na cama de baixo.

Jeonghan e Wonwoo eram extremamente carentes e manhosos, podia perceber isso quando todos se reuniam para dormir na casa de alguém, aqueles dois simplesmente faziam os namorados de travesseiro. Vernon, Seokmin e Chan eram o completo oposto, porém ainda estavam dentro de algum estereótipo. Eram completamente agitados e brincalhões, cansavam mais aos outros do que a si mesmos. Apenas de olhar os três conversando, Soonyoung se sentia exausto.

Woozi era diferente. O motivo ao certo, Soonyoung não sabia.

O pequeno híbrido de gato preto, agora com as orelhas e o rabo mais destacados ainda por conta dos fios de cabelo coloridos de rosa, era ranzinza, rabugento, “odiava” contato físico (todos sabiam o quanto amava ter suas orelhas afagadas, mas odiava ronronar na frente das pessoas então mantinha o semblante que seria assustador, se não fosse fofo), e simplesmente não tinha medo de humanos.

A única vez que o pai de Soonyoung ameaçou bater no pequeno, quando ainda eram adolescentes, Jihoon simplesmente saiu do cômodo em que estavam, ainda deixando o ar de superioridade pairar pelo lugar, declarando a briga encerrada.

Às vezes até esqueciam que o mesmo era de fato um hibrido. Soonyoung sempre o considerou como um amigo daqueles extremamente implicantes, que vai rir de você quando cair e te deixar caído no chão, que faz questão de trocar o nome da pessoa que você levou para casa noite passada, apenas para te ver passar vergonha. Esse era o tipo de amigo que Jihoon era, extremamente implicante e irritante, mas no fundo, bem no fundo, era um dos que mais se preocupava com Soonyoung, e que por sua vez, sempre tentou proteger o pequeno de tudo, mesmo tendo a certeza absoluta que não precisava dele para nada.

Ao mesmo tempo que Soonyoung admirava Jihoon, ele queria compreender como era possível existir um hibrido assim.

Simplesmente não podia.

Híbridos não podem ser assim.

Híbridos precisam ser dependentes, manhosos, assim que é o certo.

 Pelo menos para a mente ainda um pouco fechada de Soonyoung, este era o certo.

- Já está dormindo? – Perguntou da cama de baixo.

- Já. Cala a boca e não atrapalha.

- Boa noite para você também.

Assim, finalmente dormiram com a certeza de que acordariam praticamente mortos dia seguinte.


Notas Finais


tchautonervosa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...