História Why Can't I Kiss You On The Dance Floor?- TaeNy. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Taeyeon, Tiffany
Tags Girls' Generation, Love, Taeny, Taeyeon, Tiffany
Visualizações 150
Palavras 1.289
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


♡♡

Capítulo 1 - Stolen moments that we steal as the curtain falls


Outra vez, andando uma do lado da outra nos corredores largos da escola sem poder se tocar, nem ao menos juntar nossas mãos.
Eu nunca entendi como alguém podia dizer que o amor de outras pessoas era errado, eu não me sinto um erro! Tiffany não se sente um erro, não somos um erro. Por que tinhamos que nos esconder?
Cada vez que eu a olhava, morria mais um pouco dentro de mim mesma. Aquilo não podia estar certo! Privar o amor de alguém não pode ser certo.
Mas os pais sempre são um problema.
Por parte da minha família não haviam muitos problemas (Não que eles não existam, mas eram realmente poucos) porque sou a irmã mais velha, adotada por um casal gay. Já os pais da Fany são impossiveis! Eles já eram antes mesmo de virarmos melhores amigas. Sempre cismando que eu andava muito perto dela, que eu a olhava com desejo, que não podíamos pegar a mão uma da outra porque era coisa de "sapatão" e que tínhamos de nos afastar. Durante meses nossa amizade passou por cima disso, até rolar um boato no nosso bairro. Diziam que eu e ela ficávamos todos os dias, atrás da biblioteca depois da escola. Foi a gota d'água para o pai dela, que a deixou TRANCADA DENTRO DO QUARTO SEM COMIDA durante um mês, quase a tirou da nossa escola e trocou seu número quatro vezes para não ter mais contato comigo. Detalhe muito importante diante disso tudo: A gente nem namorava ainda, eu mal sabia que ela era realmente lésbica.
Ir em festas era algo cruel para nós. Ver todos aqueles casais se beijando e se amando na frente de todos sem nenhuma preocupação. Não dá para entender... Eu gostaria que pudéssemos ser como eles.
Por que não podiamos dizer que estamos apaixonadas? Eu queria gritar para o mundo todo ouvir! Queria que todos soubessem o quanto eu era dela e o quanto ela era minha.
Mesmo muito tempo depois daquele boato, meus pais decidiram me empurrar para um garoto que era filho de um casal amigo da nossa família. Ele era insuportável. Era tudo que eu mais odiava dentro de apenas uma pessoa. Machista, homofobico, burro feito uma porta e tinha prazer em me humilhar na frente dos outros me chamando de imbecil e imprestável.
Com o meu falso namoro, os pais da Tiff aliviaram um pouco e conseguimos nos aproximar outra vez. Poder ficar no mesmo cômodo que ela, sozinhas... Era tudo que eu mais gostava de fazer. O tempo levou o garoto embora, e trouxe o meu amor pela minha melhor amiga a tona. Acho que passar o período escolar com ela todos os dias ainda não era o suficiente, sempre queríamos mais e mais, estávamos tão apaixonadas e éramos tão jovens.

Me lembro muito bem de me sentar com ela no terraço da minha casa, já era tarde da noite e o céu estava totalmente escuro. Lembro de olhar para aquela mulher e pensar o quanto queria passar toda a minha vida ao seu lado, mas também me lembro de ter que implorar para que ela ficasse mais um pouco comigo ali. Nossas mãos se encontraram, junto de nossos olhares e ouvi sair de seus lábios as seguintes palavras

"- Eu só queria poder te beijar na pista de dança como os outros casais fazem. Queria poder te apresentar para os meus pais e me gabar de ter a namorada mais linda do mundo."

Você sabe como é a sensação que alguém te dá quando diz algo? Tipo, você se sente capaz de tudo desde que ela esteja do seu lado? Foi como me senti. Por um momento, senti que poderíamos batalhar juntas, fora das sombras.
Por um momento, tudo pareceu dar certo.

Mas acabou.

Na festa de aniversário do meu irmão, Kai, eu tive aquela sensação.
Tiffany estava dançando comigo, estava linda como sempre
Ela me beijou, na frente de todos e eu nunca me senti tão viva
Éramos um casal como qualquer outro dali, ninguém nos julgou ou nos achou anormais
Depois de tanto tempo me sentindo um erro, eu não era mais um erro junto dela.
Na manhã seguinte, Young não respondia minhas mensagens, nem minhas ligações. Ela sequer apareceu na escola! Aquilo estava me matando, por que ela me evitaria? Nem fui eu que comecei o beijo e estávamos tão felizes na noite passada...

O que aconteceu? Bom, o pai dela aconteceu.

Quando ela chegou em casa, a notícia já tinha chegado muito antes dela.
Foi humilhada de diversas formas diferentes e sua mãe achou que já tinha sido o suficiente.
Mas o pai dela não parou
Ele continuou dizendo e dizendo
Até que as palavras não foram suficientes
Como aquela sensação que eu tive, sabe? De que apenas dizer que eu a amava as escondidas não fosse o suficiente. Mas ele foi mais radical.
Tiffany Young foi brutalmente espancada quase que até a morte naquela noite.
Mas, como ela não foi morta? Quero que guardem algo em seus corações. Mãe é mãe, não importa o que aconteça ela vai te proteger.
Ela também foi espancada, mas foi para nos defender. Naquela noite, aquela mulher foi a favor do nosso amor pela primeira vez.
Logo ela que tanto me odiou, me criticou, implicou comigo e até me ofendeu várias vezes.
Naquela noite, a mãe dela lutou por nós.

Depois de longos meses de recuperação, eu finalmente a vi sorrir outra vez e ah, que sorriso. O jeito como seus olhos se escondem dentro de seu rosto, formando a imagem mais perfeita que já vi em toda minha vida.
Poder vê-la sorrir outra vez era um alívio.

Meu coração se animava cada vez mais conforme nossos planos pareciam possíveis agora que o pai dela estava preso.
Mas, algo não estava certo, não parecia certo.
Ela ainda não pegava na minha mão enquanto andávamos na rua ou na escola, não retribuia meus carinhos e nem me beijava.

"- Eu ainda não me acostumei"

Tiffany mentiu para mim.
Seu coração estava tão maltratado, sua cabeça estava tão cheia de coisas ruins que ela sentia medo. Quando eu me senti livre, ela se prendeu.
Voltamos a estaca zero? Não pode ser, não pude aceitar.

"- Me diga, Fany. Porque eu não consigo entender! Por que não posso pegar na sua mão? Por que não podemos nos beijar na pista de dança? Você não quer me amar por que sou mulher?"

A vi desmoronar, foi como ver o sol desaparecer. Imagine que o sol tenha sido pego na mão, esmagado e depois apagado. Foi essa a cena que presenciei.

"- Eu estou com medo! Mal consigo me mover. Parece que estão todos nos olhando. Parece que estão todos prontos para me espancar se eu te tocar."

Eu estava tão preocupada comigo mesma que sequer me toquei de que ela estava traumatizada, que não seria fácil mas era minha obrigação a entender.
Naquele momento sim, eu vi o sol se apagar e quase desistir da lua.

               Sou a lua.

Sabe quando você era criança e ganhou um quebra cabeça ridículo de milhares e milhares de peças que não pareciam ter um fim? Deve ter dedicado boa parte de sua infância montando aquilo. Talvez não se lembre de tentar desistir de montar, de quase quebrar algumas peças, da frustação, mas você lembra da satisfação que sentiu quando terminou de montar e viu a figura completa depois de muito tempo de dedicação.
Eu finalmente terminei de montar o nosso quebra cabeça. Finalmente pude segurar a sua mão na rua.
Finalmente pude beija-la na pista de dança.
Finalmente pude gritar para que todos soubessem que era completamente de Tiffany Young.
Foi como estar sentada no terraço, mas dessa vez eu não preciso pedir que ela fique. 


  Dessa vez ela está aqui, e para sempre.


Notas Finais


Eu já disse que eu amo essa fic?

XOXO ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...