1. Spirit Fanfics >
  2. Why Can't This Be Love? - Jonchie AU >
  3. Mundo secreto

História Why Can't This Be Love? - Jonchie AU - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Mundo secreto


Fanfic / Fanfiction Why Can't This Be Love? - Jonchie AU - Capítulo 16 - Mundo secreto

Enquanto se deslocavam em direção ao local, uma preocupação surgiu na mente de Richie. Ele não tinha visto Dr Bongiovi pegar nenhum tipo de bateria ou colocar seu ponto de carregamento no carro, como recarregaria suas energias quando chegassem na loja? Sabia que ela duraria ainda por um bom tempo mas não para sempre. Esse pensamento fez com que ele voltasse a se sentar no banco do carro, levantando seu rosto do ombro de Jon, que o olhou preocupado.

  - Doc, eu posso perguntar uma coisa? - o android disse um tanto apreensivo

  - Claro, Richie

  - Como eu vou ser recarregado? Você não está levando nenhum ponto de bateria...

  - Ah, eu me esqueci de te contar... - Doc respondeu com um sorriso, olhando para trás pelo retrovisor - Você não vai precisar mais da eletricidade para funcionar, quando chegarmos vou fazer uma nova atualização e toda sua energia vai ser proveniente da comida que comer, como um humano de verdade!

  - É sério? Eu vou ser quase como um humano? - Richie questionou empolgado, sorrindo para Jon, ao seu que o abraçou apertado

  - É sim, acho que vai ser melhor desse jeito, o que você acha?

  - Eu acho incrível! Você é o melhor, Doc! - o android disse cheio de alegria, e deu um beijo rápido na bochecha de Dr Bongiovi - Ouviu, Johnny? Quase um humano...

  - Sim, meu amor, eu ouvi! É maravilhoso - o loiro respondeu partilhando a empolgação de seu homem e voltou a se encostar nele

O casal se abraçou novamente e continuaram assim pelo resto da viagem. Era por volta de três da manhã quando Dr Bongiovi parou o carro em frente ao local. Os outros dois dormiam profundamente no banco trás, mesmo que de mal jeito. O cientista desligou o veículo e chamou ambos, acordando-os devagar para não assustá-los.

Richie e Jon se levantaram devagar, acordando aos poucos e olharam pelo vidro da janela, depois se entre olharam ainda bastante confusos com aquele suposto esconderijo. Mesmo assim, abriram a porta e saíram, entrelaçaram suas mãos, sorrindo confiantes um para o outro. Robot Sambora ajudou Doc com algumas malas e entraram na presumida loja.

Ainda que estivesse bem tarde e completamente fora do horário comercial, a loja está aberta, com as luzes internas acesas, mesmo fracas e opacas davam uma iluminação pálida ao ambiente. O balcão ao fundo desenhava a silhueta de algumas prateleiras escuras e cheias de inúmeras gavetas com seus inúmeros componentes eletrônicos. Tudo ali dizia que era exatamente o que Dr Bongiovi havia dito. Uma garota morena com o cabelo preso em um rabo de cavalo e com estatura mediana surgiu dentre os armários e foi até um foco de luz, sorrindo educada para os três visitantes que entraram. 

O casal permaneceu um pouco afastado, o loiro estava levemente assustado com aquele meio desconhecido e estranho, por isso abraçou o braço de seu homem, mantendo-se o mais perto possível. Enquanto isso, Dr Bongiovi caminhou até o balcão e retribuiu o sorriso da garota.

  - Boa madrugada, senhor. O que deseja? - ela perguntou de forma atenciosa

  - Boa madrugada, gostaria de falar com Dr Ohm...

  - Dr Ohm? - a garota questionou bastante reticente - Quem gostaria?

  - Diga que é o Doc - o cientista respondeu, ficando próximo ao casal de novo

Antes de sair a menina fitou os três homens ali e entrou novamente entre as prateleiras, desaparecendo na escuridão. 

Richie voltou seu olhar para Dr Bongiovi, que assentiu com um sorriso tranquilo para os outros que continuavam sem entender.

Em pouco tempo, ouviram uma conversa ao longe, seguida de alguns móveis sendo empurrados e passos lentos pelo chão de madeira da loja. Todos permaneceram em silêncio, até verem no final do corredor uma luz amarela brilhante, que fazia a silhueta de um homem alto. A luz oscilava com raios elétricos agressivos, que surgiam e sumiam repetidas vezes, entrando e saindo na pele clara e marcada da sombra. Jon segurou mais forte o braço de Richie, e se escondeu atrás dele, continuando a espiar por sua curiosidade ser maior que seu medo. Logo os passos pararam, a silhueta não se revelou, mas a luz que emanava incessante de corpo contornou seu rosto e puderam ver seus olhos amarelos brilharem junto aos raios. O homem se apoiou na bengala que auxiliava seu andar e encarou seus visitantes.

  - Doc... Quanto tempo... - o homem disse com uma voz rouca e baixa

  - Digo o mesmo, Dr Ohm, desculpa lhe tirar de sua toca, mas preciso de ajuda - Dr Bongiovi disse em tom levemente irônico, se aproximando do outro

  - Não se preocupe, eu disse que poderia vir quando precisasse - Dr Ohm assentiu, finalmente ficando no foco da luz - O que trouxe para nós, isso é um android? Doc, você disse que nunca...

  - Eu sei o que eu disse, e é uma longa história, mas precisamos nos esconder! - o cientista respondeu, olhando rapidamente para os outros dois

  - De quem estão fugindo? Lawrence?

  - Como sabe? - Jon perguntou em um impulso, mas não demorou para perceber o que tinha feito - Me desculpem... Eu não queria

  - Está tudo bem, Johnny - Dr Bongiovi disse, sorrindo ternamente

Jon e Richie fitaram Dr Ohm por alguns instantes. Era um tipo estranho, alto e esguio, com olhos fundos cheios de olheiras marcadas, sua pele luminosa era coberta de machucados dos raios que corriam seu corpo. Não sabiam quem era e muito menos porque Doc o conhecia.

  - Esse é seu filho? Aquele garotinho? Como ele cresceu! - o outro perguntou surpreso, olhando para o loiro e logo voltou sua atenção para Robot Sambora - Esse é um dos androides mais perfeitos que já vi, tenho que lhe dar meus parabéns, Doc!

  - Ah obrigado, mas não fui eu que fiz tudo... Boa parte das emoções e sentimentos foram aprendidos sozinhos, tenho muito orgulho dele - o cientista afirmou, tocando o ombro do moreno

  - Impressionante... - Dr Ohm assentiu, observando o android por mais alguns momentos - Bom, vocês precisam de um lugar para ficar, não é? Me acompanhem, por favor

Dr Bongiovi concordou com a cabeça e pegou sua mala do chão, acompanhando sem hesitar os passos do seu anfitrião para dentro das prateleiras. O jovem casal fez o mesmo logo depois, o cientista parecia realmente confiar naquele homem sem nenhum medo, e eles teriam de fazer o mesmo.

Ao final do longo corredor, uma porta simples foi revelada, e Dr Ohm a destrancou, deixando que seus visitantes entrassem em um cômodo pequeno. Havia apenas uma mesa e algumas cadeiras espalhadas, não era um lugar ideal para passarem o resto de suas vidas. Jon olhou preocupado para seu pai e depois para Richie, segurando mais forte a mão de seu homem. De Bongiovi apenas fez sinal para que se acalmasse e aguardasse.

Em poucos minutos, Dr Ohm digitou alguns números no pequeno telefone antigo sob a mesa, fazendo uma porta maior se abrir em uma das paredes. Um local amplo se revelou em frente aos olhos do três, era como um bairro com uma boa quantidade de casas, só que sem ninguém, não havia nenhum ser humano ou android caminhando pela aquela rua. Jon e Richie se entre olharam novamente, aquele era definitivamente o dia mais estranho de suas vidas.

- Aqui seria um lugar de refúgio para cientistas como eu e Dr Ohm, mas infelizmente não foi para frente - Dr Bongiovi explicou para os dois, chamando-os para que entrassem

- E por quê não? - Robot Sambora questionou confuso, indo atrás do cientista junto a Jon

- É uma longa história, meninos... Melhor descansarem, vou deixar que o Doc conte essa para vocês - Dr Ohm afirmou, entregando as chaves de uma das casa e do portão para o outro cientista

Os três visitantes concordaram e se despediram de seu anfitrião, indo em direção à casa que estava indicada na chave. Em pouco tempo já estavam dentro desta, Jon caminhava animado pelos cômodos, nunca havia visto uma casa tão espaçosa e com tanta coisa, quase não podia acreditar em seus olhos. Richie acompanhou os passos do loiro que o puxava escada à cima, correndo pelo corredor e entrando em um dos grandes quartos. Dr Bongiovi caminhava mais devagar atrás deles, observando tudo sem pressa e sorrindo pela animação de seu filho.

Ao fim da noite já haviam conseguido se instalarem confortavelmente no local, Richie e Jon agora tinham um quarto só para eles, e Doc também. Dormiram sem preocupações até mais tarde no dia seguinte, para recuperarem suas energias depois daqueles momentos exaustivos. Mas Jon continuava a pensar na história de seu pai com aquele estranho cientista e principalmente, no que havia acontecido com ele. Richie sonhava com suas novas atualizações, pensava em como seria ser igual a um humano. Tais dúvidas só seriam sanadas no dia seguinte.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...