História Why My Heart ? - Capítulo 65


Escrita por:

Postado
Categorias As Peças Infernais, Os Instrumentos Mortais
Personagens Camille Belcourt, Cecily Herondale, Clary Fairchild (Clary Fray), Emma Carstaris, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jem Carstairs, Jocelyn Fairchild, Jordan Kyle, Julian Blackthorn, Kaelie, Lady Camille Belcourt, Lilith, Luke Graymark, Magnus Bane, Maia Roberts, Maryse Lightwood, Max Lightwood, Personagens Originais, Robert Lightwood, Sebastian Morgstren, Simon Lewis, Stephen Herondale, Tessa Gray, Valentim Morgenstern, Will Herondale
Tags Clace, Malec, Sizzy
Visualizações 513
Palavras 4.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HELLOOOOOO
Como vcs estão ?
Me desculpem pela demora e por postar o capítulo tão tarde, eu ia postar hj de tarde mas não deu tempo 😞
Fico mto feliz em saber que gostaram do último capítulo, mesmo eu achando que não foi um dos melhores. Esse aqui vai focar mais na carreira da Clary e na preocupação do Jace com ela, o prox vai ser mais focado no Jace msm.
Espero q gostem 😘

Capítulo 65 - Tudo voltou ao normal


Fanfic / Fanfiction Why My Heart ? - Capítulo 65 - Tudo voltou ao normal

Pov. Clary

Faz uma semana que a história do Loggan acabou, uma semana desde que ele foi preso pra sempre, uma semana bem mais fácil do que achei que seria.

Meus amigos vieram me visitar, Tessa, Emma, Maia, Izzy, Jessy, Cecy, Lottie e Celeste ficaram comigo, uma a cada dia dessa semana, elas se revezaram pra “cuidar” de mim, mas a verdade é que eu não preciso que ninguém cuide de mim, estou bem, mas elas me ajudaram a me distrair e não pensar tanto sobre essa história.

Hoje é segunda e vou finalmente voltar a trabalhar, Jace ficou preocupado quando disse que iria voltar e me perguntou umas quinhentas vezes se eu esta realmente bem e preparada mesmo eu o respondendo que sim as quinhentas vezes. Ele se ofereceu para me levar e sei que ele esta preocupado com a mídia, desde do julgamento muitas emissoras e rádios tentaram entrar em contato, mas eu mantenho o que disse a todos aqueles enxeridos, não vou falar sobre esse assunto, pelo menos não publicamente, é a minha vida pessoal e por mais que os fãs queiram saber como as coisas aconteceram é uma coisa extremamente íntima que a poucos dias só meus amigos e meus pais sabiam.

Eu deixei de entrar em qualquer rede social nesse tempo, sei que milhares de notícias e mensagens de fãs vão aparecer e a última coisa que eu quero e falar sobre isso ou pensar sobre, acabou, depois de praticamente 6 anos dessa história teve um ponto final.

Neste exato momento estou sentada na bancada da cozinha, tomando café e conversando com Anny, diarista de Jace, ela só aparece aqui duas vezes por semana, mas eu acabei gostando dela, ela em momento algum perguntou sobre a história, mas disse que é minha fã desde que comecei minha carreira.

- Bom dia – Jace aparece com a cara amassada de sono, sem camisa e descabelado, lindo. Ainda me sinto surpresa com o quão bonito ele consegue ficar nos momentos em que qualquer um parece um trapo e ele não faz o mínimo esforço para isso. – Sei que sou lindo, mas cuidado para não babar – Jace sussurra em meu ouvido antes de me dar um beijo na testa, reviro os olhos e ele ri.

- Você é muito convencido – Falo enquanto ele vai ate a cafeteira e se serve, ele fica a minha frente, do outro lado da bancada e apoia os dois cotovelos, sorrindo.

- Eu sei que você adora – Reviro os olhos e olho o relógio da cozinha, como sempre, atrasada.

- Preciso tomar banho – Falo descendo do banco, quando ia pegar o prato para colar na pia, Jace puxa o prato para si e começa a comer o restante da comida que deixei no prato.

Vou ate o banheiro e tomo um banho rápido, troco de roupa e agarro meu celular, minha bolsa e o carregador, chego na sala e Jace esta com roupa de academia.

- Quer que eu te deixe ? – Ele pergunta assim que me vê.

- Não precisa, provavelmente vou sair muito tarde das gravações, por isso, não me espere acordado. – Ele faz cara de resmungão e eu quero rir.

- O Peter vai com você ? – Eu nego, Peter é meu segurança.

- Não, só vou para a gravadora, não vou pra rua – Ele fecha a cara. – Amor, eu vou ficar bem – Ele bufa.

- Qualquer coisa me liga, vou ficar com meu celular o tempo inteiro – Assenti e peguei a chave do carro – Toma – Jace me entregou outra chave – É a chave de casa – ele diz rindo da minha cara de confusão.

- Ah – Rio, vou ate ele e lhe dou um beijo – Tchau, amor, te amo – Grito correndo ate a porta e a abrindo, escuto sua resposta quando estou correndo para o elevador.

Chego ao estacionamento e entro no carro, o outro carro de Jace esta logo ao lado do que eu estou usando, Sebs tinha levado meu carro para concertar devido a batida e só ficaria pronto no final do mês, por isso Jace me emprestou um dos inúmeros que ele tem. Jace é uma das pessoas mais fissuradas em carro que eu já vi na vida, mesmo quando namorávamos era bemmm difícil eu o convencer de dirigir o carro dele, acho até que o dirigi só uma vez, quando ele estava bêbado e fui busca-lo no bar onde Celeste trabalhava.

Ao sair da garagem levo um susto, vários papparazzis estão acampados na saída, só esperando por mim, Sebs e meus amigos já tinham me falado disso, mas como hoje é o primeiro dia que eu saio realmente sozinha fiquei meio surpresa. Coloco meus óculos escuros e passo rapidamente por eles, o que foi meio difícil pq eu tinha que ficar buzinando para eles saírem da frente e eu não atropela-los.

Suspirei de alívio quando cheguei a avenida, continuei meu caminho calmamente e pacientemente no trânsito de Nova Iorque, uma coisa que nunca vai mudar aqui é o trânsito infernal. Cheguei no estúdio em cima da hora e corri para o meu trailer, os camarins não são dentro do estúdio, mas sim em trailers, cada pessoa tem o seu, e também, tem o trailer da maquiagem e das roupas.

Entro no meu trailer, que fica ao lado do de Ella e Mateo, não é um local gigante, mas como vamos passar muito tempo no set é bom ter um lugar para descansar e ter seu espaço pessoal.

Assim que fecho a porta do trailer dou de cara com três buquês enormes e uma cesta de café da manhã em cima da mesa, sorrio e vou ate o buque que está escrito “Bem vinda de volta”, as flores são de um vermelho forte e tem uma cartinha entre as flores.

“Estamos muito felizes por estar de volta Clary, o elenco e todo o estúdio não é o mesmo sem seu sorriso contagiante.

Seja bem vinda de volta.

Com carinho,

Diretor McG e produção”

Sorrio com o carinho de todos da direção e fui ate a cesta de café da manhã, bemmm cheia pra falar a verdade.

“Clary,

Esperamos que tenha gostado da surpresa. Ficamos muito preocupados e com saudades, o set não é o mesmo sem você.

Bem vinda de volta, C.

Com amor dos seus amigos maravilhosos e companheiros de cena.

Ps: Se quiser, e você vai querer, pode dividir suas guloseimas com a gente ou só com o Mateo mesmo.

A nutella é minha.”

Começo a rir igual uma louca, isso é tão a cara de Mateo. Passo para o próximo buquê de rosas vermelhas que eram de mamãe, papai, Liam, Sebs e Luke. É lindo.

Mas o buquê que mais me chamou atenção foi o de rosas rosa, as flores são tão delicadas e lindas e eu já tenho certeza de quem é, Jace. Desde que começamos a namorar, há 6 anos atrás, ele raramente me dava flores acho ate que só foram duas vezes, no dia da estria da minha primeira peça e no nosso aniversário de dois anos. Mas ele sempre me dava uma flor diferente, no nosso aniversário eram rosas vermelhas, românticas e na minha peça eram amarelas e agora essas são rosa bebê.

A cada dia que passa me sinto mais apaixonada por ele, se isso for possível.

Abro o cartãozinho branco que tem o desenho de um simples coração e o abro, dou de cara com a caligrafia familiar de Jace. Quando ele tinha feito isso ? Passamos a semana inteira grudados.

“ Pequena,

Espero que seu dia seja maravilhoso.

Te amo,

Seu loiro”

Tão simples, mas ao mesmo tempo é tão... especial. Mando uma mensagem a ele desejando a mesma coisa e dizendo que o amava, sorri mais uma vez e troquei de roupa, as roupas das cenas ficam em uma grande arara, todos enumerados e dentro de capas de produção, ficam ao lado do script e do plano do dia que tem todos os horários das cenas que vou gravar, o número dos estúdios, o número das roupas para cada cena, com quem vou gravar... tem tudo, ate a hora em que eu posso respirar.

Coloco o roupão por cima da roupa daminha personagem, que é bem estilosa, amo usar as roupas dela. Coloco as inúmeras flores em garrafas de água, foram as únicas coisas que consegui achar, pego meu celular, meu plano do dia, o roteiro, no qual eu já tinha decorado já que a produção me enviou por e-mail, coloquei minhas pantufas de minion que ganhei de um fã e agarrei os saltos da personagem com uma mão e tentei carregar a cesta de café com a outra.

Eu estava lotada de coisas nos braços, mas consegui andar rapidamente, no frio congelante, do meu trailer ate o trailer da maquiagem e cabelo, bati na porta com o pé e deixei a cesta no chão para poder abrir a porta. O calor dos secadores de cabelo, babyliss e chapinha me atingiram de bom grado, assim como o cheiro de produtos de cabelo.

Esse era o maior trailer pq tinha que caber a maioria do elenco, todas as maquiagens e coisas de cabelo. Cada um dos maquiadores e cabeleleiros tem uma cadeira, na qual sentamos e eles fazem a mágica. Mateo, Layla, Alberto, Drake e Ella estão sentados em frente aos espelhos e se arrumando quando entro, Layla e Drake estão falando alguma coisa para um celular posicionado na frente deles, provavelmente gravando.

- Bom dia – desejo, entrando com minhas coisas, todos olham para a porta e por um momento achei que estavam com medo de falar comigo pq não sabiam como eu iria reagir, mas não foi nada disso, todos eles sorriram pra mim e correram pra me abraçar, eu só pensava que esse trailer iria virar com a falta de equilíbrio no peso.

- C, que saudade ! – Layla me da um abraço forte.

- Como você esta ? – Ella pergunta me abraçando de lado.

- Estou melhor e vocês ? – todos meio que fizeram uma rodinha.

- Estamos ótimos, mas entãooooo tô vendo que tem comida aí... – Mateo falou fingindo inocência.

- Aliássss – me virei para todos eles – Muito obrigada pela cesta, eu amei. – Eles sorriram pra mim.

- Ok,ok, mas, ela é muito grande e você é bem pequena e... –

- É melhor você nem terminar essa frase – Cortei Mateo com um olhar de falsa raiva, todos riram e eu abri a cesta, ofereci para todos, ate o pessoal da maquiagem e acabamos todos sentados nas cadeiras, comendo e conversando enquanto somos maquiados.

- Ai meu anjo – Layla grita do nada e todos levamos um susto – eu tinha esquecido de desligar a live que estávamos fazendo !

- Meu Deus, L, você só não é mais lerda pq é impossível – Ella falou – Desliga logo isso.

- Já desliguei – layla respondeu – Sorte que não falamos nada comprometedor.

- Sorte mesmo, imagina se todos soubessem que o Alberto usa um desodorante diferente em cada axila – Drake diz e todos explodimos em risadas, enquanto Alberto ficava vermelho.

- O meu acabou quando eu passei em uma, ai eu tive que abrir outro pra passar na outra – Ele se apressou em explicar – Não é nada demais.

- Quantas cenas vocês têm hoje ? – Perguntei.

- Eu tenho dez – Layla disse.

- Onze – Mateo respondeu com a boca cheia de bolinho.

- Eu tenho seis – Drake respondeu terminando de arrumar o cabelo.

- Só tenho cinco – Alberto falou.

- Eu tenho Dezenove – Falei – Essas semanas fora só me lascaram.

- Relaxa, a maioria é comigo – Mateo falou – Na verdade, é com todos nós.

- Vamos passar a noiteeee toda aqui – Layla falou, jogando a cabeça dramaticamente na cadeira, o que fez sua cabelereira rir.

- Não pode ser tão ruim assim – Falo, nos poucos dias que vim pro set nenhum ficamos a noite inteira.

- E não é – Ella respondeu – É bem legal pq sempre temos cenas juntos, então ficamos conversando a maior parte do tempo.

- Ou dormindo – Mateo fala – eu no caso durmo mais que converso – ele dá de ombros e eu rio.

- E também eles servem muito café, tipo, a cada intervalo tem um copão – Alberto falou – Eu já falei que amo café ? – o pessoal bufou e soltaram um resmungo cansado.

- Sim, A, você já falou, tipo...

- Trocentas vezes – Drake completou o comentário de Layla, Alberto deu de ombros e eu ri, terminamos de nos arrumar e fomos para o set, os diretores estavam reunidos no set em que eu ia gravar a primeira cena do dia e se juntaram para conversar comigo.

Todos eles foram muito atenciosos com relação a tudo o que aconteceu, disseram que qualquer problema eu poderia contata-los, que o mais importante é meu bem-estar e minha saúde e que qualquer coisa eu poderia falar com a psicóloga da equipe durante os intervalos. Eu agradeci pelas flores e eles falaram que era bom eu estar de volta e então começamos as gravações.

Era tudo MUITO divertido, sentia falta de trabalhar, minha personagem é bem pateta e bem engraçada, só sabe fazer merda e pedir ajuda para os amigos, mas as merdas que eles arranjam juntos é sempre pior, no nível bem hard.

Estamos no meio de uma cena e Mateo está do lado do câmera, esperando a deixa para entrar e eu estou fazendo meu trabalho, mas é quase impossível com ele fazendo caretas enquanto eu tento ficar séria, meu Deus me dê forças para não voar nele. O diretor finalmente nos deu um descanso para comermos, já que não almoçamos e já são três da tarde, e descansar um pouco, além de trocar de figurino e tudo mais. Nós seis fomos juntos para o restaurante que tem no estúdio, nós podemos comer de graça lá, é maravilhoso.

- Meu Deus, tô morrendo de fome – Mateo disse se sentando na mesa com um prato cheio de comida.

- Caramba, ainda tem comida no restaurante ? – Alberto perguntou ao olhar para o prato dele.

- Claro, pq ? – Mateo perguntou, na inocência.

- Pq parece que você comeu tudo ! – Começamos a rir, inclusive Mateo – Pelo anjo.

- Me ensina a comer tanto assim e não engordar ? – Ella pediu com biquinho.

- Me ensina também, por favor – Falei e ele riu.

- Não dá, gatinhas, é um dom – Ele deu um sorriso galanteador e voltou a atacar seu prato.

- E então, C – Layla chamou minha atenção – como vai você e o Jace ? – ela deu um sorriso malicioso.

- Caramba, você é fanática mesmo – Falei e ela deu de ombros.

- É pq você ainda não descobriu minha conta no Instagram pra vocês – Todos arregalamos os olhos e Drake gargalhou – Calma gente, eu tô brincando – ela riu e depois ficou séria – Ou não... – acrescentou.

- Eu não acredito que você criou um fã-clube pra eles ! – Ella quase grita e Layla da de ombros.

- Eu sempre fui fã deles, era minha meta de relacionamento – Layla tentou se defender.

- Qual o nome ? – Drake pediu, rindo horrores e com o celular na mão.

- Não vou falar – Ela emburrou.

- Ah, fala – pedi – Talvez eu conheça.

- Eu duvido, faz tannntos anos – Todos a olhamos com olhos pedintes – Ahhhhh, paremmmm – Ela colocou as mãos na cara e Alberto as tirou – Ta bommmm – Sorrimos - @clace0403. – Ela abaixou a cabeça.

- Pq esse número doido? – Drake perguntou enquanto digitava.

- Como você sabe disso ? – Perguntei ao mesmo tempo, bem surpresa.

- Sabe do que ? – Mateo perguntou, levantando a cabeça do prato que já estava pela metade.

- É que, quando eu fui criar a conta, já tinham muitas com esse nome, ai eu precisava de um número, então eu coloquei...

- O dia em que Jace me pediu em namoro – Completei e ela assentiu – Dia 4 de março.... uau...mas...

- Eu disse que era uma stalker profissional – ela se gabou jogando o cabelo do ombro – Você postou uma foto comemorando os 1 ano de namoro.

- Mas eu apaguei todas as fotos com ele e quando postei aquilo, eu nem era famosa ! – Falei.

- Você só foi apagar quando terminaram, um ano e pouquinho depois, eu já te seguia e te stalkeei. – Ela deu de ombros.

- Eita. – Ella disse – Me ajuda a stalkear o menino que eu tô ficando ? Eu tenho quase certeza que ele ta querendo outra – Layla riu e assentiu.

- Eu acho que achei – Drake disse e nos mostrou o celular, o ícone era uma foto minha antiga com Jace, beeemmm antiga de que eu nem me lembrava mais. Tinha 500 seguidores e umas 1000 publicações.

- É essa mesmo – Layla disse e o papo foi a tal conta pelo resto do almoço, ela ficou meio brava por caçoarei dela e disse que apagaria a conta assim que lembrasse a senha. Voltamos para o trailer e eu troquei de figurino, retoquei a maquiagem e voltei a gravar.

Gravamos por horas, se eu não me engano, quando deu meu horário de descanso, que é só de 15 minutos, sai do estúdio e fui ate meu trailer, fiquei chocado ao ver que já estava à noite e que estava congelando. Assim que entrei fui em busca do meu celular, não é permitido o uso de celulares dentro do estúdio, por fazerem barulho e tudo mais.

Tinha mensagens de Jace, Jessamine, Pai, mãe, Sebs e de meu ex vizinho.

Jace respondia minha mensagem de mais cedo na qual eu agradecia pelas flores e falava que o amava, ele respondeu que também me ama e que esta com saudades e que seu dia não estava maravilhoso pq estava usando aquela merda de terno, palavras dele. Ri e o respondi com uma provocação, ele respondeu na mesma hora perguntando se eu estava bem e se já tinha acabado as gravações de hoje, eu neguei e disse que faltavam mais 3 cenas e então eu poderia ir.

Continuamos a conversar ate que tive que sair de novo, peguei um café no caminho e agarrei meus saltos, eu estava usando umas botinhas que a produção nos da para que não precisemos usar saltos o dia inteiro, mas precisamos leva-los para caso termos que gravar uma cena de corpo inteiro.

O pessoal tinha escolhido ficar no set, por isso que quando cheguei eles já estavam lá, todos tomando café e com cara de mortos.

Depois de mais algumas cenas fomos liberados e vi que já era bem tarde, lá pelas 23, eu estou exausta, mas feliz por finalmente voltar ao trabalho, me despedi do pessoal e voltei ao trailer, meu horário de amanhã estava na mesa, agradeci aos céus ao ver que amanhã eu só entraria as 14 da tarde. Decidi que deixaria as flores no trailer mesmo, elas davam uma cor aquele lugar apertado em sem cor.

Finalmente fui para casa. Casa. Não tinha parado pra pensar nisso, eu estou na casa de Jace, não na minha, mas eu me sinto tão confortável lá que parece que moro la à anos e também não é como se eu fosse uma intrusa, sou namorada dele e já estávamos nos organizando para morarmos juntos, só foi mais rápido do que esperávamos, mas acho que não conseguiria continuar no meu antigo apartamento, não com todas as lembranças e ainda mais sozinha. Prefiro mil vezes morar com Jace, ele parece gostar também, já que sempre acorda me lançando um sorriso maravilhoso quando me vê ao seu lado.

Mesmo assim, não posso deixar com que ele pague tudo, já que estou morando aqui vou pagar as contas também, nada mais justo. Sei que Jace vai armar um belo de um barraco por achar que eu tenho que pagar alguma coisa, mas eu sou adulta, trabalho e tenho dinheiro para me sustentar e ajudá-lo com a casa.

Chego em casa pelas 23:30, estaciono na vaga ao lado dos inúmeros carros de Jace e tiro o salto já no corredor, odeio saltos com todo o meu coração. Quando finalmente chego ao andar quase dou aleluia, eu amo trabalhar, mas estou morta, mortinha. Uso a chave que Jace me deu e assim que abro a porta uma Sophie enlouquecida me ataca, ela pula, labe, corre, faz a festa.

- Oi, filha – Falou baixo pq não sei se Jace esta dormindo, pego no colo e tranco a porta. As luzes estão apagadas com exceção de um abajur, sorrio ao pensar que Jace o deixou ligado para eu não sair derrubando tudo quando chegasse. Coloquei Sophie no chão eu fui ate a cozinha, ela me seguiu, peguei uma garrafa de água e tomei alguns goles, estou com fome, mas com preguiça de fazer algo para comer. Quando penso em ir tomar um banho e cair na cama alguém me abraça por trás e eu quando morro do coração.

- Finalmente você chegou – Jace sussurrou em meu ouvido.

- Pedi para não me esperar acordado – Falei gentilmente e me virei para ficar cara a cara com ele, ele tinha uma feição cansada, estava sem camisa e com os cabelos bagunçados. Lindo de morrer.

- Eu ainda estava acordado, costumo dormir tarde – Ele da de ombros – Não vou receber nenhum beijo ? Senti saudades de você – Sorri e então encostei minha boca na sua, Jace entreabriu meus lábios com os seus e sua língua invadiu minha boca, seu gosto é de menta, passo meus braços por seu pescoço e Jace me levanta um pouco, já que sou baixinha, as únicas opções para conseguirmos nos beijar são: ou ele me pega no colo ou se inclina de um jeito bem desconfortável, não para mim, mas pra ele.

Terminamos o beijo com selinhos e ele sorri.

- Você parece cansada – Deitei minha cabeça em seu peito e o abraçei.

- Eu estou morta – Falei – Não parei o dia inteiro, mas eu amei, adoro a correria do set – Sorri e levantei a cabeça – e também amei as flores – Lhe dei outro beijo – Obrigada.

- Não a de que – Ele beijou meu nariz e então fomos para o quarto, eu fui tomar um banho, mas Jace insistiu em querer ir comigo, não para tomar banho, mas para sentar no vaso para conversar, ele queria saber tudo sobre meu dia e eu ri muito de saber sobre o dele.

Ele contou que a menina que ele demitiu por não ter me atendido tinha voltado e que tinha a desculpa de que estava grávida. Jace disse que pediu os exames de sangue e a menina inventou uma desculpa dizendo que tinha uma doença na qual não podia tirar sangue e mais um monte de babozeiras, depois que ele chamou os seguranças ela começou a fingir que ia desmaiar e que ele não aguentou tanto drama e voltou pra sua sala.

- Aquela mulher é maluca ! – Eu estava rindo tanto que não conseguia nem respirar, ele me estendeu uma toalha e eu fui trocar de roupa, quando voltei ao quarto, pronta para cair na cama e dormir, Jace estava sentado na cama com uma carinha meio desanimada.

- Ei – O chamei e então me sentei o seu lado – o que foi ?

- Não consigo dormir, estou cansado pra porra, mas não consigo pregar o olho.

- Você deve estar preocupado com alguma coisa – Falei e ele ficou em silêncio, claramente não quer falar sobre isso - Vem aqui –Falei por fim, quando ele quiser se abrir, eu vou estar aqui. Me deitei e ele fez o mesmo, nos cobri e o puxei para me colo, ele estendeu o braço para deligar a luz e eu fiz carinho nele. – Que tal eu contar sobre o fã-clube que a Layla fez pra gente há anos atrás, talvez você durma. – falei e ele levantou o rosto, surpreso.

- Layla fez um fã-clube ? – Assenti – Pra gente ? – assenti de novo e ele riu.

- E advinha o nome – Ele voltou a deitar no meu ombro e eu continuei o cafuné. – Clace0403 – Ele franziu o cenho.

- Que nome estranho – Fechei a cara.

- Eu vou te bater, Herondale – Ele me olhou confuso. – O que aconteceu dia 4 de março de cinco anos atrás ? – Ele continuou com a cara de confuso. Não acredito que ele esqueceu, está nas nossas alianças !! Ou estava, não usamos mais, aliás, será que ele ainda tem a dele ? – Pelo anjo, você não lembra ! – Comecei a levantar, mas ele riu e me forçou a deitar de novo, se levantou e ficou cara a cara comigo.

- Eu estava brincando – ele sorriu e tocou meu rosto – É claro que eu lembro, dia 4 de março foi o dia em que eu te pedi em namoro, no meio do central park – Eu desfiz minha carranca – com aquele colar de coração que você nunca tirava, me lembro de ter visto na loja e achado a sua cara. – Abri um sorrisinho. – Agora tem esse aqui – Ele pegou o colar que estava em meu pescoço, o que ele tinha me dado de natal – Não sei você, mas gosto mais desse, é como se juntasse as duas coisas que mais amo. – Esse colar era da avó de Jace, a senhora Herondale, me lembro de ficar chocada quando ele me contou que ela queria que ele me desse.

- Como assim ? – Perguntei e ele voltou a pegar o pingente entre os dedos.

- Junta você e a minha avó, as duas mulheres que eu já amei no mundo – Eu sorri e ele voltou a deitar a cabeça no meu colo – Agora me conta desse tal fã- clube. – eu ri e beijei seus cabelos, voltando a mexer em seus cabelos.

Voltei a contar a história e quando menos percebi que já estava dormindo, ele dormiu muito rápido para alguém que estava com problemas pra dormir, fechei os olhos, agradecendo aos anjos por esse homem maravilhoso, beijei sua cabeça novamente e enfim, dormi.


Notas Finais


E então ? Oq acharam ? Agr vcs sabem o dia q Clace faz aniversário de namoro e que Layla ŕ msm fanática neles.
Com oq será que o Jace estava preocupado ? Será que é algo sério ???
Ate o próximo cap ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...