História Why so cruel, daddy? — yoonmin - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Yoonmin
Visualizações 708
Palavras 1.050
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu não sei se tô demorando muito ou postando com pouca frequência
;-;

Capítulo 10 - "Afinal de contas, por que não gosta de mim?"


Capítulo Dez: "-Afinal de contas, por que não gosta de mim?"

[JIMIN ON]

Sai da biblioteca faminto por um bom hambúrguer com batata frita e refrigerante. Fui a lanchonete da escola e me enchi por completo.  Alguém senta ao meu lado sem ao menos pedir licença e diz com voz grave. — Eu pago.

Levanto o rosto estranhando — Não precisa, cara... Eh! Yoongi.

— Se não te conhecesse diria que parece incomodado em me ver, baby. — reviro os olhos e continuo as garfadas — Seu amiguinho veio tomar satisfação comigo sobre o "precioso Park". Cansei de ser legal com você! Eu deveria começar mostrando sua foto vestido de garota a seu queridinho Jeon Jungkook.

— Não, hyung. Por favor, não o Jungkook. 

Se havia um ser que não se importava comigo era o Jeon. Eu fui o trouxa desde o fundamental por aquele garoto, e quando finalmente saímos ele me trata como um pedaço de carne. Minha sorte com garotos é mesmo uma desgraça!

Yoongi segurou meu queixo me olhando sério. Por alguns segundos achei que falaria algo bonito, mas tive que aceitar o fato de ser um ogro. — Afinal de contas, por que não gosta de mim? Eu sou tão... Perfeito... Rosto angelical e tenho um QI maior do que a data de nascimento do dentes de coelho lá.

— Eu não tenho nada contra você, eu só não tenho a favor.

Pego meu lanche saindo dali indo em direção ao Taehyung. Se aquilo significava que ele estivesse me ajudando, não surtia um bom efeito. Pego meus materiais indo a sala de música e lá estava o Kim.

[...]

Seus cabelos voavam no ar e ele tocava violino como se fosse trazer consigo anjos a qualquer momento.

Não pode ficar aqui!

Me assusto com o comentário deixando cair minha mochila os desconcentrando. Era o Jeon, que era o inspetor e que podia fazer vários nadas com o seu cargo,

— Já vou sair, vim falar apenas com o Taehyung.

O menor olhava incessantemente minha mão como se estranhasse algo, o que me fez notar algo: eu ainda estava com um bracelete de lacinho rosa. Nada másculo. — O que é...?

— Taetae vai demorar muito? Eu tenho coisas a fazer e isso parece nunca acabar.

— Jimin, está me evitando? Lembro que éramos amigos e depois que ficamos você nem me ligou.

— Digamos que... Talvez eu... Tivesse uma quedinha por você...

Me arrependi no momento que as palavras saíram, mas sua reação não foi uma das piores. — Hmm, então não fui romântico? — Faço que não e sinto sua mão tocar a minha, em seguida a levantou e beijou-a. Eu estava gélido e tremendo mais que nunca. — Eu te vi de longe e sei que está saindo com o leite azedo rabugento, mas eu não me importo, quero que me dê uma chance!

— Agora não posso mais.

— Uma única chance! Quero apenas te provar que sei vários jeitos de te impressionar.

— Impr-ree-impressionar?

Ele riu fazendo que sim, quando percebi que meus olhos estavam abertos e eu quase babava. Que vontade de agarrar aquele garoto, que foi interrompida pelo Kim Taehyung ao terminar o treino.

— Chimchim? O que estão fazendo aqui sozinhos?

Puxei rápido minha mão tossindo para disfarçar o nervosismo. — Estava tirando algumas dúvidas com o Jeon. Enfim, vamos logo, Taetae.

Seguro em seu braço o levando dali o mais rápido possível esquecendo tudo o que carregava comigo.

Fato sobre Taehyung: se está muito quieto algo está errado.

— Quê?

— Jeon está afim de você.

— E...?

— É só... Aish, estranho.

Percebido algo sobre o magrelo, ele estava apaixonadinho da Silva e sequer sabia disso. Taehyung era "hétero" demais para entender que se apaixonava por um garoto tão assumido quanto Jeon Jungkook.

Melhores amigos afim de um mesmo cara era sem dúvida algo inadmissível.

— Ele me disse que você é lindo, Taetae.

Seu sorriso se formou, mesmo que fosse uma mentira, eu queria desfazer o que havia feito, mas era tarde demais. — DISSE?

— Sim, sim. Estávamos falando sobre você e como ele não sabia como chegar em ti, já que é tão hétero.

— Eu sou, né?

— É, né?

— Sou....? Sou! Eu sou heterossexual.

Sorri sentando na mesa junto ao moreno e lá comemos novamente. Taehyung adorava me encher de todos os doces possíveis que um ser é capaz de ingerir, pois achava que deveriam amar pessoas fofinhas.

O mesmo se cala por alguns segundos e vejo algo: Jeon estava em frente a nós com meu caderno de desenhos na mão. Gelo por completo engolindo seco enquanto simplesmente ajo naturalmente esticando minha mão para que devolva.

— Costuma me desenhar, Park? Huh, bom saber. — sorriu de modo provocante o colocando sobre a mesa.

Já sentiram um nó na cabeça e culpa extrema por ver seu melhor amigo triste por sua causa? O mesmo levantou da mesa com as mãos no rosto indo a sei lá onde, mas o segui pouco se importando com o caderno.

— Sai daqui, cabelo de salsicha.

— Sequer consegue me xingar. Aquilo foi antigo, Taetae, coisa de sétima série.

— Eu não estou irritado nem apaixonado, eu só... Quero que me deixe.

[...]

Estava tão mórbido que nem as cantadas do cara pálida me deixava mais irritado, apenas queria chorar. Sento no braço sofá enquanto o vejo cozinhar e me desmancho chorando.

— Jimin-ssi? O que houve?

— Me deixa, hyung! Eu não posso te dizer o que aconteceu de qualquer maneira.

Retorceu-se e nada falou. O maior puxou meu braço o colocando em volta do seu corpo enquanto se mantinha de pé na frente do sofá. Seus batimentos eram embaraçosos e ele me aquecia cada vez mais.

— Pode chorar, vai ficar bem!

Eu estava tão chocado em vê-lo tão atencioso que não consegui derramar uma lágrima, apenas apertei mais sua cintura sobre meu corpo o fitando em volta de mim.

— Hyung... Eu sou a pior pessoa do mundo... — minha voz saiu fanha por estar tão apertado.

— Depois de mim.

Ouço seu riso no meu ouvido. — Sabe qual a diferença entre nós?

— Que eu sou rico?

— Não.

— Que eu sou alto?

— Não.

— Que eu tenho alguns kg a menos?

— YOONGI!!! — ele se cala afastando seu rosto do meu — Que eu não te acho um monstro, mas você se acha.

Yoongi me olha mudo enquanto aos poucos fecha os olhos, e quando está perto de um selar me empurra no sofá me fazendo cair de costas nas almofadadas.

— Garoto meloso!

Idiota!

[JIMIN OFF


Notas Finais


Mais fácil fazer o cap que dar título ao cap ai sai tudo coisa tipo ???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...