História Why you? - Imagine incesto Park Jimin - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Imagine, Incesto, Jimin
Visualizações 1.321
Palavras 1.665
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Resolvi botar um novo capítulo :p, provavelmente botarei mais um ainda hoje, bom, boa leitura <3

Capítulo 5 - Capitulo 5


Fanfic / Fanfiction Why you? - Imagine incesto Park Jimin - Capítulo 5 - Capitulo 5

Capitulo anterior 

   -Jimin... Eu só... Me deixa um pouco sozinha, por favor.

   -Ele não fala nada e sai do quarto, então eu desabo no chão chorando. Por que eu fiz isso? Por que eu gostei? Não quero sentir algo por ele.

______________

  Fico chorando muito, chorando por raiva e tristeza, eu não sei oque estou sentindo, mas é uma sensação que me destrói por dentro, ainda não consigo acreditar que acabei de beijar meu primo. Já beijei uma vez mas aquilo nem beijo foi, tinha sido um selinho e ainda foi inocente, deve ser por isso que agora isso me incomoda, diferente de antes esse não foi inocente.

  Deito na cama com a cara grudada no travesseiro em quanto choro, fico chorando até que me viro e vejo Jimin deitado na outra cama olhando para o teto, quando percebo sua presença no quarto eu saio ele e resolvo ir para fora.

  Assim que saio tem um mini caminho de pedras sobre a areia da porta de entrada, sigo-as e vou direto para a praia. Fico caminhando sobre a areia da praia em quanto a agua bate em meus pés, acho que poderia ficar assim para sempre, é muito bom sentir o vento e ouvir o som do mar. Caminho por um longo tempo e percebo que está anoitecendo, aproveitando que está anoitecendo deito na areia e fecho os olhos, isso me acalma de mais.

   -S/n!

  Tomo um susto e abro os olhos, olho ao redor então percebo que é o Jungkook ele está sentado ao meu lado.

   -Ah, oi Jungkook.

   -Por que está sozinha aqui?

   -Queria ficar um pouco ao ar livre.

   -Ah sim, realmente é muito bom aproveitar isso, mas acho que o clima não está muito bom para isso.

   -Por que não?

   -Não sei se você percebeu, mas já faz umas horinhas que o céu começou a ficar nublado.

   -Verdade. – falo em quanto olho pro céu. – Não tinha percebido.

   -Você sempre gostou de ficar sozinha e não na rua, poderia estranhar se aqui estivesse movimentado, mas ta quieto e até que te entendo, mas não acho que você saiu simplesmente para ver a praia, principalmente você que cansa fácil de viagens, até onde te conheço você preferiria estar dormindo agora.

   -Então ainda é meio estranho você estar aqui... Problemas com a família? – pergunta ele.

   -Mais ou menos.

   -São seus pais ou o seu primo?

  Quando eu abri a boca para falar começou a chover e trovejar de repente tomei um susto que na mesma hora abracei o Jungkook me encolhendo em seus braços.

   -É... Por sorte estamos em frente do meu chalé, foi assim que te vi aqui. – ele sorri. – Vamos entrar, acho que é muito melhor que ficar aqui fora na chuva.

  A gente entra no chalé dele correndo e assim que entramos me sento no sofá.

   -Você também está por aqui nessa região? É, desculpa, claro que você está... Seus pais não estão aqui?

   -Eu vim sozinho pro Brasil.

   -Seus pais deixam?

   -Bom, tenho 17 anos e logo irei me tornar de maior, acho que já sabem que não preciso ficar dependendo deles.

   -É... Em quanto isso meus pais pensam ao contrario, para eles eu sou ainda uma criança que não sabe se cuidar sozinha.

   -Deve ser porque você é mulher.

   -E o que tem a ver?

   -Não acho que muita coisa, mas conheço muitas amigas que os pais são protetores por serem mulheres, muitas coisas por ter medo delas andarem por aí sozinhas em uma sociedade machista.

   -Amigas, sei. – falo rindo.

   -Falei tanta coisa e você presta atenção só nisso? E por que não podem ser minhas amigas?

   -Porque você é como uma cópia do Jimin, não acredito que você tenha “amigas”. Pelo menos não na intenção de não querer pegar, assim como o Jimin.

   -Que ofensa. – fala ele brincando. – Mas sério, realmente tenho amigas que só enxergo como amigas mesmo... Tudo bem que pode não ser TODAS, mas ainda tenho amigas que só quero manter essa relação.

   -Acredito. – falo ironicamente, então começo a rir.

   -Você chama seu primo de irritante, mas sabia que você também é?

   -Eu não sou irritante, sou realista, como um garoto bonito como você ainda galanteador e mulherengo vai ficar só com uma e querer outras como amigas?

   -Quanto exagero.

  Começo a rir e Jungkook corre atrás de mim em quanto eu corro dele, corro pela casa toda até que de repente troveja novamente lá fora e falta luz. Eu na mesma hora fiquei com medo e sai correndo pros braços de Jungkook, quase chorei com medo então ele me abraça.

   -Olha só pra isso, quase 18 anos e tem medo de trovões ainda? – ele ri.

   -Não ria, meu medo é sério.

   -Ok. Vamos sentar pelo menos?

   -Está tudo escuro, você acha mesmo que eu sei onde é o sofá?

   -Podemos sentar no chão mesmo então. – ele ri.

   -Ata. – Escuto outro trovão e acabo empurrando Jungkook sem querer o fazendo cair para trás, mas também caio em cima dele, por sorte caímos no sofá.

   -Bom, agora sabe onde fica o sofá. – ele ri.

   -Sem graça.

  Ficamos um pouco calados até que ele rompe o silêncio.

   -Vai ficar em cima de mim quanto tempo? Não que eu esteja reclamando, mas você sabe como eu sou né...

  Saio de cima dele imediatamente e acabo corando, sorte que está tudo escuro assim ele não percebe.

   -Calma, estou brincando, não faria nada contra sua vontade.

   -Você acabou de confessar que quer me pegar.

   -Eu? Não lembro ter dito que queria te pegar.

   -Aham.

   -E aquele papinho de “não quero pegar todas as minhas amigas”?

   -Eu nunca disse que você participar dessas que eu não quero.

               -Aha!

   -O quê?

   -Acabou de confessar de novo que quer me pegar.

   -É, tem razão.

   -Idiota. – bato nele brincando.

  Ainda está escuro mas parou de trovejar, mas por um momento ficou um silencio entre a gente, um silencio até que consigo ouvir nossas próprias respirações e o barulho da chuva sobre o chão lá fora. Escuto algo se movendo, deve ser o Jungkook já que ele está ao meu lado, então ignoro.

  Sinto uma coisa gelada em minhas pernas, essa sensação vai subindo cada vez mais até que percebo que é a mão do Jungkook, de inicio obviamente tomei um leve susto, mas não reclamo.

  Ele vai subindo sua mão lentamente e de pouco a pouco entra em contato com a minha calcinha, isso é algo que eu devia querer parar por saber que é errado, mas simplesmente deixo continuar. Jungkook com um de seus dedos começa a acariciar minha intimidade fazendo movimentos ainda por cima da minha calcinha, ele da uma leve mordidinha em meu pescoço em quanto vai botando sua mão dentro de minha calcinha, mas ainda estou completamente imóvel, mas quando ele tenta botar a mão dentro a luz volta e eu tomo um susto e acabo meio que voltando a realidade, então tiro sua mão de mim.

  -Desculpa. – ele fala.

  Eu não consigo falar nada, e estou morrendo de vergonha, porque eu consigo me meter nessas coisas e simplesmente não consigo reagir a elas? Em quanto penso nisso ouvimos a porta batendo, Jungkook levanta e abre a porta, é o Jimin.

   -Eae Jungkook, você viu a S/n? – ele acaba me vendo.

   -Sim...

  Eu vejo o Jungkook me olhando de lado em quanto fala algo no ouvido do dele. Jimin apenas me encara com raiva, mas não entendo porque, então ele entra e se senta ao meu lado.

   -Por que você está aqui, S/n?

   -E como você sabe que o Jungkook tem um chalé por aqui?

   -Tenho uma coisa chamada celular, e nessa coisa existe um contato, Jungkook o nome, conhece? Porque acho que você conhece muito bem, principalmente para estar aqui sozinha com ele quando falta luz.

   -Preferia que eu ficasse lá fora na chuva?

   -Preferia que você não tivesse saído de casa.

   -Agora vou ter que ficar ouvindo briguinha entre primos, mereço. – fala jungkook rindo.

   -Se eu saio de casa ou não, não é da sua conta, até porque eu faço oque eu quiser!

   -Sim, mas por causa de você sou obrigado a ficar ouvindo reclamação.

   -Fui realmente ignorado? – Jungkook fala. Eu realmente estou ouvindo ele mas não dou muita importância já que no momento estou com raiva do Jimin.

   -Ouvir reclamação de quem? Você não tem nada a ver comigo.

   -Seus pais! Eles disseram que eu não sou responsável por ter deixado você sair sozinha por aí e ido tão longe a ponto de ninguém te achar, eu que recebi a culpa por VOCÊ ter saído.

-E a culpa agora é minha se eles brigam com você?

            -A culpa é sua por ter saído.

            -Gente, eu estou aqui. – Jungkook fala botando a mão entre a gente.

           Dou um tapa em sua mão a fazendo ir para baixo e continuo falando.

   -Ai! Não esqueça de que eu te acolhi durante a chuva, ok? – Jungkook fala para mim.

   -Não foi você quem disse mais cedo para eu sair um pouco? – falo pro Jimin irritada

   -Sair um pouco não significa ir longe onde ninguém consegue te encontrar. Você ainda me fez vir até aqui te procurar S/n.

   -De novo sendo ignorado. É, pelo jeito vou ter que ver a briguinha de vocês mesmo.

   -Não mandei você vir me procurar, e você não disse que tem o número do Jungkook?   Era só ter ligado para ele ou mandado mensagem perguntando se eu estava aqui. – falo mais irritada ainda e quase gritando.

  -Você acha mesmo que com seus pais me enchendo o saco e gritando comigo dizendo que eu sou irresponsável, eu iria ficar lá? – Jimin fala com um tom um pouco mais alto, mas não chega a gritar.

   -Já te disse, a culpa não é minha se eles te responsabilizaram por isso.

   -Ta S/n, chega, vamos agora para casa!

    -Acho meio impossível, ela está em outro país no momento.

   -Você entendeu muito bem S/n.

   -Obrigado por receber minha prima, Jungkook. A gente se vê, até.

   -Até.

  Jimin sai me puxando pelo braço.


Notas Finais


Como sempre, tomara que tenham tido uma boa leitura e pfv não sejam leitores fantasmas xD.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...