1. Spirit Fanfics >
  2. Why you?- noart >
  3. I’m a douchebag

História Why you?- noart - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Olaaaaa
Nada para comentar ent, boa leitura kk
📚📚

Capítulo 5 - I’m a douchebag


Noah Urrea

2nd of September 

6:30 p.m

Tuesday morning 



-Bom dia, vó!- chego na cozinha e vejo minha vó bebendo café, só ela pra acordar essas horas da manhã 


-Bom dia, Noah! Dormiu bem?- pergunta sorrindo para mim, minha vó é sensacional 


-Dormi sim... Porque acordou tão cedo?- questiono mesmo sabendo da resposta


-Gosto da sua companhia no café da manhã, melhor que sua mãe reclamando que terá o dia cheio- ela sorri e acho tão fofo- Cadê o Josh? Sinto falta dele


-Vó, ele veio aqui semana passada


-Por isso mesmo! Sete dias é muito tempo sem ver meu neto- nossa que ofensa 


-Nossa vó, tá me trocando?- digo levando minha mão para o peito e fingindo indignação 


-Nunca meu anjinho- diz apertando minha bochecha- Agora vai logo, você tem aula- bipolaridade é algo surpreendente.


Término de comer e me troco rapidamente, ainda era 6:45 mas tinha que passar na casa de Josh e pegar ele, a criatura ainda não comprou um carro.

Me despedi da minha vó com um beijo na bochecha e fui em direção a casa do meu amigo. Toquei a buzina uma vez, sem resposta... Mais uma e de novo sem resposta, estranho o Josh nunca se atrasa.

Entro na casa dele com a chave reserva que ele me deu e percebo a casa inteira apagada, Meu Deus alguém matou ele.

Vou em direção ao quarto dele e quando entro acho tão fofo a cena dele com o irmão dormindo um do lado do outro, mas tinha que acorda-ló. 



-Ownt que cena fofa, porque não me chamaram para dormirem em família?- digo em voz alta fazendo um Josh acordar assustado e um Jaden resmungar, mas me enfiei no meio deles do mesmo jeito 


-Aí, sai Noah- Josh murmura com sono na sua voz


-Nossa você fica mais branco ainda de manhã, misericórdia Joshua- digo atraindo risos de Josh 


-Cala a boca Noah- fala e eu me esparramo em cima dele e Jaden que continuava resmungando de sono- Eu perdi hora? 


-Sim, e eu não vou esperar você tomar seu banho 


-Eu pego o carro da minha mãe, não tem problema- ele diz e um homem acende a luz do quarto nos assustando


-Joshua Kyle, quem é esse?- diz apontando para mim 


-Se prestasse atenção em mim saberia que é meu melhor amigo- diz em tom de deboche e fico levemente desconfortável, Josh e seu pai nunca tiveram a melhor relação 


-Já estava de saída- digo levantando da cama e passando pela porta


-Bom mesmo- Sr. Beauchamp murmura baixo e vou correndo para o carro, o pai do Josh me da medo.



Cheguei na escola ainda faltando alguns minutos. Notei Sabina e Joalin correndo em minha direção e quase me fazendo cair quando se jogaram em cima de mim.



-Vocês estão doidas? Quase caí- digo me afastando das duas que riam


-Tinha que ver sua cara, hilária- riu Joalin e revirei os olhos 


-Bailey contou que você estava super querendo a Sina na pizzaria- fala Sabina fazendo um olhar sedutor, não posso ficar um dia sem falar sobre garotas? 


-Mas e a Brooke?- questiona Joalin já me irritando de manhã 


-Brooke não existe e chega de Brooke, meu deus, se amam tanto ficar falando dela vai lá ficar com ela- digo andando e pisando duro 


-Calma seu estressado- resmungou Sabina- Pronto pra hoje? 


-Pronto pra que?- perguntei sem saber de nada


-Hoje vamos na casa do Krys para ajudar com a festa... Você lembra, né? 


-Eu não, ninguém me falou nada, eu sou o último a saber das coisas


-E dessa vez você vai ter que ir porque convidou a Sina e as amigas dela- completou Joalin- Sério, o que você quer com essa garota? Uma noite? 


-Não vou nem responder- murmurei indo em direção a sala de aula



Por algum milagre, as aulas passaram rapidamente. Não aconteceu nada novo, tudo do seu lugar. Eu quieto no fundo da sala olhando discretamente para Sina, Bailey dormindo, Sabina fora da sala por estar conversando demais com Krystian, Krystian respondendo os professores, Lamar e Heyoon brigando por lugar, Savannah e Joalin discutindo sobre cores de marca-texto, Diarra desenhando algo no seu caderno, o único que não estava presente era Josh.

Na hora do recreio, fui para meu armário pegar alguns livros e quando fechei vi Sina atrapalhada com suas coisas. Dei um leve sorriso e me aproximei dela.


-Precisa de ajuda?- pergunto chegando por trás, ela claramente se assustou pois derrubou todos os livros que estavam na sua mão no chão


-Aí meu deus, você me assustou!- ela exclama se agachando para pegar o material e ajudo-a


-Desculpa, não sabia que era tão feio- escuto ela rindo


-Não é isso... Você só me assustou- ela diz um pouco nervosa, ah não vou perder essa chance de implicar com ela


-Quer dizer que me acha bonito?- questiono erguendo uma sobrancelha e vejo ela corar


-Ah... Eu... Bom... É...- Sina começa a ficar nervosa e toda embaralhada com as palavras me fazendo rir


-Não precisa responder, eu sei que sou bonito- ela sorri e continuamos pegando seu material



Faltava apenas um livro, e eu não deixaria essa chance de Hollywood passar. Quando ela pegou o livro, coloquei minha mão em cima fazendo elas se tocarem.

Sina ergueu a cabeça olhando nos meus olhos e fiz o mesmo... Aquela sensação de mãos se tocando e troca de olhares era absurdamente maravilhosa.

Ambos estávamos nesse transe, parecia uma sensação nova e diferente, aquela sensação que todos querem descobrir. Porém ela saiu do transe primeiro limpando a garganta e tirei minha mão de cima da dela.

Nos levantamos e pensei em pedir desculpas, mas não me arrependia do que tinha feito.



-Obrigada- diz abaixando o olhar para o chão e sorrio, ela é tão fofinha 


-De nada, quer ajuda para colocar no seu armário? 


-Ah, quero...- me aproximo do armário olhando para ela com intensão dela me dizer a senha- Não conta pra ninguém, viu- rio levemente e a loira sorri- 241246


-Prontinho- digo abrindo o armário enquanto ela deixava os 5 livros dentro dele- Qualquer coisa seu cavaleiro estará aqui para te resgatar 


-Agora eu tenho um cavaleiro?- diz sorrindo


-Claro, sempre estarei aqui para te ajudar- retribuo o sorriso


-SINA! Graças a Merlim eu te achei... Eu...- uma de suas amigas, Any, grita se aproximando de nós- Noah? 


-Eu mesmo- sorrio percebendo que era minha hora de sair- Vou indo, a gente se fala mais tarde, Sininho- pisco e saio do local, mas não totalmente, me escondo atrás de uma das paredes para escutar a conversa delas. Não me julguem, todo mundo já escutou conversa alheia


-Noah Urrea? Sério, Sina?- escuto a voz de Any em tom de deboche, ué o que eu fiz? 


-O que tem? Ele só está sendo gentil- isso mesmo meu amor... Quer dizer, Sina


-Gentil pra te beijar, levar pra cama e depois fingir que nunca tiveram nada?- que isso menina, eu só tenho 16 anos 


-Eu não quero nada com ele, Any, estamos apenas formando uma amizade- tá, isso machucou


-Amizade tóxica, isso sim- o que essa menina tem contra mim?- Você sabe que ele é um galinha, né? 


-Claro que sei, por isso mesmo que nunca ficaríamos juntos... E outra, como que ele, Noah Urrea, decidiria ficar com uma qualquer igual eu- ah Sina, você não sabe o quanto eu quero você 


-Ei, não fala assim, você não é qualquer, qualquer sou eu, até meu nome já diz- confesso que ri um pouco- Você é linda e uma pessoa incrível, Sina, e eu sei que também sonha bastante, então se você se aproximar do Noah, fica só na amizade e não pense nós filmes da Disney clichê onde a nerd fica com o popular... Estamos na realidade, onde o popular fica com uma e esquece logo no outro dia


-Eu sei...- não, não sabe... Eu sei que sou um galinha mas toda a vez que fico com alguém eu penso eu você Sina, meu deus eu sou um babaca mesmo


-Só não se apaixone por ele, não quero te ver machucada- Any deve ser uma amiga em tanto



Pensei nas palavras dela e ela estava certa, eu era um galinha e machucaria a Sina. Mas eu gosto tanto dela que tenho certeza que se tivesse ela todos os dias nos meus braços abraçando-a e beijando-a não a trairia de jeito nenhum, Noah Urrea consegue ser romântico.

Eu estava mais que decidido agora a mostrar para Sina que era uma boa pessoa, estava decidido a mostrá-la que sou fofo por dentro e que posso não machucá-la.

Meus pensamentos pararam quando vi Josh saindo da sala de química, ué pensei que ele tinha faltado.



-O que você tá fazendo aqui? E sem o uniforme da escola?- pergunto me aproximando dele


-Eu não ia vir, mas precisava deixar aquele celular nos achados e perdidos... Até amanhã, vou pro estúdio- diz saindo mas o pego pelo braço- Que foi? 


-Eu vi que seus pais estão em casa, então você faça o favor de ficar lá e cuidar do seu irmão- percebo seu olhar abaixar


-Vou levar meu irmão pra fora de casa, porque ninguém merece ficar lá dentro- bufa e sorrio convencido- Eu vou levar ele pro estúdio comigo


-Ah, pela mor de Deus pai, Joshua- reviro os olhos- Leva ele pra qualquer lugar menos pro estúdio 


-Só estava brincando, tinha que ver sua cara- ele ri- Tenho que ir, tchau Jacob


-Tchau, Joshua- fizemos nosso aperto de mão e ele saiu 



Fui para o pátio da escola, uma área externa. Sentei na grama e fechei os olhos sentindo o vento tomando controle do meu corpo, sempre gostei da natureza, tenho uma facilidade de me encontrar com ela. Mas meu momento natureza acabou quando Heyoon sentou do meu lado. 



-Fala a verdade, o que você quer com a Sina- direta essa garota, não?- Eu percebo seus olhares para o outro lado da sala quando estamos falando com você, percebo seus sorrisos bobos do nada e eu vi você ajudando ela com o armário


-O que está querendo dizer?- pergunto me fazendo de sonso


-Sabe muito bem... Você quer só ficar com ela, Noah?- abaixo a cabeça, porque todos me veem apenas como um galinha sem coração?- Isso seria cruel demais, ela nunca nem se quer deve ter beijado e você vai levar ela pra cama e depois destruir o coração dela? 


-Porque todos pensam que sou esse galinha sem coração?- olho nos olhos dela e ela da um sorrisinho


-Porque geralmente é isso o que faz, Urrea


-Mas eu não sou assim... Eu só faço isso por diversão e porque sei que nunca vou poder ter a Sina- digo a última frase sem pensar e Heyoon arregala os olhos 


-Espera você gosta da Sina? 


-Sim...


-Tipo, gosta gosta da Sina? 


-Aham...


-Mas, gosta gosta gosta da Sina? 


-Sim, Heyoon, eu gosto gosto gosto e gosto da Sina- falo levemente irritado e abaixo o olhar- Mas ela tem certeza que vou machucá-la, porque eu sou um galinha sem coração 


-Você não é um galinha sem coração, esse é o Josh- brinca e eu rio


-E se eu dizer que toda a vez que beijo uma garota eu penso na beleza dessa loira de olhos azuis- falo deitando na grama


-Diria que você é um babaca- rio com seu comentário mas ela continua- Se você realmente quer ficar com ela, mostra que está disposto a fazer tudo por ela... O amor pode mudar as pessoas 


-Nossa da onde veio essa filosofia toda?- brinco e ela me da um soco no braço- Que baixinha agressiva


-Cala a boca, Noah- nós dois rimos- Enfim, apenas lute por ela, porque eu sei que ela não vai resistir aos charmes de Noah Urrea


-Nem você resistiria- digo e ela ri


-Resisto sim porque eu sei de todos os seus podres- ela se levanta- Vamos que temos aula



Me levanto e caminho em direção a sala de Química com Heyoon. A nossa conversa me ajudou bastante a esclarecer minhas dúvidas e confirmar aquilo que tinha certeza.


Eu ia lutar por Sina Deinert.




Any Gabrielly

2nd of September 

10:12 a.m

Tuesday morning 



-Certeza que não está na sua bolsa?- pergunta Hina e confirmo com a cabeça 


-Você não perdeu na sua casa? Certeza mesmo que foi na escola?- agora foi a vez de Sofya e confirmo de novo suspirando, minha mãe vai me matar


-Vamos rever seus passos então... O que fez ontem?- pergunta Shiv e vou andando em direção a sala de química 


-Só vim pra escola, porque quando cheguei em casa já estava sem celular- abro a porta da sala e sento na primeira cadeira que vejo- Não tenho mais celular- suspiro derrotada


-Seu celular é um IPhone 8?- pergunta Sofya


-Sim- respondo sem entusiasmo


-A capinha é rosa com o símbolo da Apple- ela apenas continuou


-Sim- e eu apenas continuei respondendo


-Tem papel de parede da Disney


-Sim


-Então ele está na sua frente, Any- responde rindo e eu olho pra mesa onde ele realmente estava


-Ah, ontem a gente se confundiu e veio pra sala de Química de vez a de Física, lembra? Deve ter deixado aqui por engano- Shiv me lembra e eu pego meu celular 


-Meu bebê que bom que está bem- abraço ele recebendo risada das minhas amigas


-Mas como ele ainda está aqui se já passou 3 aulas somente hoje- Sina entra no meio da conversa


-Sei lá, o que importa é que ele tá aqui 



Antes que alguém pudesse me responder o professor chegou. Confesso que não prestei atenção na aula porque minha felicidade era imensa.

As outras aulas passaram rápido e em todas fiquei olhando para meu celular com a maior animação do mundo.

Quando deu o sinal para ir embora, me despedi das minhas amigas e entrei no carro com a minha mãe.



-Mãe, encontrei o celular- digo sorrindo e ela solta um risinho fraco


-Que bom, porque não ia comprar outro- é, eu não duvido



O caminho até minha casa foi silencioso, apenas fiquei vendo as mensagens perdidas, porque não tenho nenhuma rede social instalada no meu celular, para não comprometer meus estudos, podem me julgar.

Cheguei na minha casa que definitivamente não era tão grande quanto a dos meus amigos, havia apenas três quartos, um banheiro, uma sala e uma cozinha, diferente de meus colegas de classe que tinham mansões. Não tenho tanto dinheiro quanto eles, e apenas estudo no meu colégio porque meu pai trabalha lá. Minha família nunca foi tão rica, mas nunca passamos necessidades.

Minha mãe disse que precisava acabar de esquentar o almoço, então fui para meu quarto e gritei um "oi" pra minha irmã mais nova.

Deitei na minha cama e terminei de ver algumas coisas no celular, até que abri nas minhas notas e me surpreendi com o que encontrei.

Meu deus, alguém havia me respondido


"Esse buraco vazio aparece na vida de qualquer um e é muito fácil ser encontrado nas almas que parecem ser as mais felizes. Talvez as pessoas que parecem ser as mais contentes são aquelas que colocam uma máscara todos os dias para disfarçar o que sentem.

Não se sinta dessa maneira, a vida ainda pode te surpreender. Temos nosso piores baixos para conseguimos alcançar as estrelas no futuro, apenas acredite que tudo vai dar certo, esperança é a única coisa que me mantém vivo atualmente.

Também sinto esse vazio, mas sei exatamente porque ele está aqui. São meus pais que não se importam comigo e não me apoiam em nada, minha mãe antigamente sempre estava do meu lado... Agora parece que meu pai a impediu de ficar comigo.

Meu pai nunca teve orgulho de mim e sempre deixou claro que era a vergonha da família, por isso não conheço quase ninguém dos meus familiares, já meu irmão mais novo conhece os avós até os primos de quinto grau.

E porque disso? Porque meu irmão é fascinado por Hóquei, enquanto eu gosto de dançar... Por isso sou chamado de "vadia" ou "bixinha" frequentemente".



Me assustei com aquilo. Quem será que havia escrito aquilo? Até mesmo tinha perdido a fome depois de ler tanta dor e tristeza.

Até que tive uma ideia.

Escrevi uma resposta para essa pessoa, não sabia quem era, então respondi e decidi que deixaria o celular de novo em cima da mesa de química.



Como meu diário me respondeu, eu responderia meu diário.


Notas Finais


Cena Hollywood de noart sim
Esse capítulo ficou fofinho, na minha opinião kk
Beauany começando um desabafamento anônimo, onde isso vai dar?

Até amanhã 💘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...