História Wicked Boys in my life? - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Imagine Bts
Visualizações 5
Palavras 786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Cherry Blossoms-Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Wicked Boys in my life? - Capítulo 3 - Cherry Blossoms-Capítulo 3

  Lembro-me do passado, não com melancolia ou saudade, mas com a sabedoria da maturidade que me faz projetar no presente aquilo que, sendo belo, não se perdeu.  

BIAH POINT OF VIEW

Sabe quando você se vê sufocado em uma situação?
Certo
agora calcule todos os seus sentimentos lhe sufocando em uma situação que ate na sua concepção racional é considerada normal,mas o seu corpo age como se fosse uma das piores situações que poderia estar.
Essa era eu.Era isso que eu sentia com o novo.Pessoas novas,Casas novas,Cheiros novos,Ares novos.Eu odiava isso...e essa era uma realidade triste desde que tinha chegado à Coreia.

Era tudo uma overdose de sentimentos.
Minha estúpida e incontrolável overdose de sentimentos.

Andou calmamente pela escola,fitando todos os detalhes possíveis.O medo deixa o corpo mais sensível e o que naquele momento,dentro daquela escola,o que ela mais sentia era medo.
Um dos problemas de ser novata em um local tão grande como aquele era que não conhecia as zonas seguras onde poderia andar ,sem que algo ruim aconteça,e não sabia ate que ponto poderia ir tento a certeza que tivesse alguém que pudesse ajudar,caso algo acontecesse.
Apertou os ombros enquanto procurava seu gabinete ou armário,local onde guardaria seus livros e que teria o seu horário de aula.Aquele local estava tão escuro...tão vazio.Tão assustador.

799

Era essa a Numeração.Último armário,perto dos banheiros.
Engoliu a seco e olhou para os lados,mordendo a boca ao ver que estava sozinha.

Ok Bia,você consegue,e só achar a sua sala,esperar o horário bater e entrar na sala.Se acalme.Pensou mentalmente

Comecou a destravar o armário,deixando a respiração sair.

Estava tudo muito calmo....calmo até.....

 

-Ora ora ora....temos um cordeirinho por aqui

Sentiu o corpo inteiro se arrepiar e esfriar.Aquela voz assustava apesar de não conseguir me virar para olhar o rosto dono da voz assustadoramente rouca.Meu corpo estava travado e meus olhos estavam ardendo pelas lagrimas que ali estavam,loucas para descer pelo meu rosto.

Mordeu a boca em desespero quando sentiu a mão pousar em seu ombro e se encolheu deixando as lágrimas descerem.

O medo a afetava de uma forma que ela não entendia
O coração abalava
O peito subia e descia
As mãos tremiam
As pernas tremiam
Os olhos verdes ficavam cristalinos de lágrimas
E de repente tudo desmoronava e a esperança despedia-se junto das lágrimas,dizendo silenciosamente que não iria voltar tão cedo.

-Moça?....Hey...

A voz se repetiu e as pernas de vez falharam,a deixando cair de joelhos no chão,sentindo a falta de ar a consumir,fazendo com que seu pulmões queimassem,como se gritassem desesperados pelo oxigênio que o abandonava.

-M-me.....M-me ajude!

Soltou em um sopro de ar,sentindo a visão ficando escura e desfocada.
Imagina-se que a última coisa que ela se lembre seja a sensação de deixar o chão,como se fosse para cima,como se voava em direção aos céus.

________________________________Quebra Tempo________________________________

Na vida até agora, descobri que na verdade só há dois tipos de pessoas: aqueles que estão ao seu lado, e aqueles que estão contra você. Aprenda a reconhecê-los, pois eles são frequentemente e facilmente confundidos um com o outro.Um dos maiores problemas que se passava pela cabeça da menor,outrora desacordada.Ela sempre os confundiu,isso explicava o porque o medo do novo,era por quê tinha medo do novo,e ela pensava estar correta.Mas na verdade ela cometia um dos maiores erros....O erro de não tentar ver o mundo com outros olhos,de não querer o desvendar e tentar o colorir de uma forma bonita,não tingir com vermelho.

Os sentidos começaram a voltar a funcionar
               As pálpebras começaram a tremer
             A boca se entreabriu deixando uma lufada de ar sair do seu interior.

Seus olhos se abriram e a loira arfou,como se tivesse deixado seu corpo,muito tempo parado e retornasse novamente,iniciando de novo.

Varreu-lhe o local com a vista e parou,fitando o garoto que se manteve de cabeça baixa,sentando a uma cadeira simples.Deduziu que estava em uma enfermaria,e que ele era quem possuía aquela voz...aquela voz.

Abriu a boca,gesticulando para falar,a fechando em seguida.Não sabia o que falava para o rapaz,se agradecia ou o xingava,se gritava ou falava baixo,se corria ou se sentava,deixando o rapaz falar.Não percebera que tinha feito um barulho,o fazendo levantar a cabeça e a olhar.

Seu rosto era diferente de todos os que a loira já tinha visto,era tão....milimetricamente perfeito.Desde os olhos ate o queixo...ele tinha uma beleza tão...tão diferente.

-Você acordou.....ainda bem.

Falou fazendo a mais nova se arrepiar ao ouvir aquela voz.

Era uma sensação estranha que percorria o corpo da menor.A arrepiava fazendo ela sentir o corpo esquentar,Sentia como se tivessem borboletas voando loucamente pelo seu estômago

Mas o que era aquilo?Uma das coisas em que Bia não acreditava era em amor
Muito menos amor verdadeiro ou amor a primeira vista....então o que era aquela sensação?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...