1. Spirit Fanfics >
  2. Wicked Game - Kim Taehyung - BTS >
  3. Coincidência

História Wicked Game - Kim Taehyung - BTS - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Coincidência


Fanfic / Fanfiction Wicked Game - Kim Taehyung - BTS - Capítulo 9 - Coincidência

Acordei com um cheiro de café preto invadindo o quarto, sentei na cama que estava com o espaço ao meu lado vazio, diferente de quando eu dormi. Essa noite me deu uma sensação de nostalgia, de certo pelos momentos que eu passava enfurnada na casa dos meus melhores amigos dormindo com ele sem qualquer malícia.

Me espreguicei sentindo os ossos dos meus ombros e braços estralarem, deixando meu corpo deitar novamente na cama, por mim passaria o dia inteiro deitada.

- E essa preguiça toda? - Jimin se encostou no batente da porta com uma xicara na mão direita, ele estava usando uma camisa branca e um moletom preto.

- Pretendo passar o dia inteiro com essa mesma preguiça - eu disse colocando o cobertor sobre meu corpo.

- Infelizmente você não terá essa sorte hoje. - O loiro soprou o liquido dentro do recipiente que carregava. - Recebi uma mensagem informando que você que terá que aparecer em um fórum de negociações, um ótimo compromisso para você investir no Kim Taehyung.

- Sozinha? - Levantei uma sobrancelha e o encarei. Não pretendia ir a eventos ainda sozinha.

- Eu preciso urgente resolver umas coisas importantes, hoje seu companheiro será nosso vizinho, ele com toda certeza vai estar por lá, faça algo hoje – Jimin riu – Aliás, um fetiche normalmente de homens é ter uma rapidinha em alguma sala dessas reuniões, porque elas sempre ocorrem em mansões... – O senti um pouco ríspido hoje, mas ignorei.

- Ah! Não sou dessas, gosto de conforto – E com certeza a minha ansiedade acabaria com minha libido.

- Quando você está com tesão não se preocupa com conforto. - Jimin bebeu o café em sua xicara enquanto olhava meus olhos arregalados de surpresa, era obvio que eu não imaginaria ele me dizendo isso.

- Ótimo irmão você, me jogando para os tubarões. - Brinquei

Usei toda minha força interior para levantar da cama, consegui rapidamente apesar do meu corpo parecer querer apenas deitar e dormir. Me levantei e peguei meu coberto, passei pelo Jimin semicerrando os olhos. Poder ter liberdade para brincar era uma das coisas que mais me fazia estar à vontade com ele, normalmente Nam não curtia muito e me cortava sempre. Jin era compatível com meu estilo irônica e entrava na vibe, mas não tínhamos tanto tempo juntos como antigamente e infelizmente isso me deixava um pouco abalada.

- Se você fosse minha irmã de verdade não iria te jogar.

- Por enquanto, eu serei o mais parecido de uma irmã que você terá, não me preocuparei em fingir ser sua irmã, entao não se preocupe em agir sendo meu irmão até quando estivermos sozinhos – Não me preocupava mesmo em agirmos como irmãos mesmo sozinhos, eu senti saudades de Jin e Namjoon, ter algo que me considerasse mais do que uma colega de trabalho, seria confortante.

- Não se preocupe em não ser jogada contra os tubarões, você não parece estar aqui contra sua própria vontade. - Suas palavras foram cuspidas assim que eu coloquei a mão na maçaneta da porta do meu quarto.

Por um breve momento eu me iludi, me iludi achando que Jimin fosse mais do que um parceiro de missão, achei que ele seria um amigo que futuramente eu pudesse confiar, mas a raiva em sua fala me mostrou o contrário, eu tinha que tomar cuidado com isso. Não fazia muito tempo que estava aqui e minha guarda com ele estava baixa demais, talvez eu tivesse que parar de perder tempo besteiras e terminar com tudo isso logo, precisava avançar com Kim Taehyung.

Respirei fundo e girei a maçaneta, não iria discutir com ele.

- É tão fácil ignorar tudo assim? - Antes que eu pudesse fechar atrás de mim a porta ele me perguntou, eu seguiria ignorando-o. - Me diga, como você consegue ignorar tudo?

- Jimin, nós dois temos coisas para fazer, não iremos perder tempo discutindo. Seja menos emotivo, isso será muito importante para completarmos nosso plano. - Não era a primeira vez que Jimin tentara discutir, ele era muito emotivo e isso poderia me preocupar mais futuramente.

- Eu achava que Namjoon estava errado e exagerando quando ele disse que você iria agir igual Kim Taehyung, que nada além do poder de conseguir a empresa do seu pai iria te parar.

- Namjoon te disse o que? - Larguei o cobertor no chão do quarto e voltei para ficar em frente ao loiro.

- Ele falou “o mesmo cuidado que você precisará ter com Taehyung e Tara será o mesmo com ____” – Era claro que ele estava mentindo, Namjoon nunca falaria isso ele odiava Taehyung, nunca me compararia com ele... Jimin estava falando para me atingir, mas eu não poderia mostrar fraqueza, era o que ele procurava.

- Sério? - Perguntei sorrindo. - E você? Já se olhou no espelho? Estamos no mesmo barco, Park Jimin, não se ache melhor do que ninguém, porque você não é, se está aqui é porque precisa disso tanto quanto eu.

- Não se engane, temos razões totalmente diferentes!

- É, se isso for te confortar para dormir, acredite mesmo. - Eu dei risada e caminhei de volta para meu quarto.

- Então estou melhor que você, pelo menos há algo que me conforte para dormir, já você não tem nada... sua sorte que eu te servir para isso essa noite, mas nunca mais na sua vida ouse entrar de madrugada no meu quarto.

- Você não pareceu se preocupar com isso de madrugada – Voltei para onde Jimin estava, suas mãos estavam em sua cintura, não sei em que momento ele largou a xícara em uma prateleira de livros que ficava próximo a porta dentro do seu quarto. Seu corpo agora tampava grande parte da visão do seu quarto, me limitando apenas seu pescoço e parte do cômodo no qual dormimos.

- Eu normalmente não me importo muito quando uma mulher deita na minha cama por livre e espontânea vontade. – Suas palavras saíram ácidas, ele tentava me confrontar, mas ninguém conseguia fazer isso comigo tão fácil.

- Ah, toda mulher que deita na sua cama também te lembra sua irmã? Por isso não tentou nada? Porque eu mesma não me importaria de brincar antes de dormir. – Eu tinha noção que envolver sua irmã era um golpe baixíssimo, mas insinuar os motivos pelos quais eu deitei em sua cama havia ferido um pouco do meu ego, eu estava muito fragilizada ontem – Vai me dizer que sua ética e moral não aceitam um incesto falso?

- Olha aqui – Jimin prensou meu corpo contra a parede me estendendo do chão pelo pescoço, o ar rapidamente se ausentou de meus pulmões.

- Ji-Jimin – Sussurrei com o pouco de ar que tinha – Por favor – Coloquei minhas mãos sobre as deles que apertavam meu pescoço, meus pés não encostavam no chão eu me debatia tentando sair do seu aperto.

- Nunca mais a mencione, você sequer é digna de falar sobre minha irmã – Seu olhar emanava raiva.

- Por favor, p-pare – Minha voz não saia, apenas sussurros.

- Isso é tão injusto! Você vive a vida da minha irmã, tem o nome dela, a conta dela, sai nos jornais como se fosse ela! E eu nem sei como ela vive hoje só para te proporcionar seus caprichos.

De todas as maneiras de morrer eu jamais cogitei a possibilidade de ser asfixiada. Jimin gritava comigo e a cada palavra dita com intensidade sua força contra meu pescoço aumentava, minha visão aos poucos foi embaraçando, meus pulmões já não me davam sinal de que algo iria mudar, eu não tinha mais força para me debater e meu corpo exausto não respondia aos meus comandos.

- Sua única sorte é que infelizmente ainda preciso de você aqui fingindo ser ela, porque não mediria esforços para acabar com isso nesse exato momento.

Fui arremessada no chão, estava sem força com minha visão ainda embaraçada meus pulmões recebiam ar mesmo eu tossindo muito, meu corpo alternava entre respirar e tossir.

Jimin estava sendo injusto comigo, eu não sumi com sua irmã para estar no lugar dela... De certo eu não faria aquilo, mas, não, não, meu pai jamais ousaria fazer aquilo.



Kim Taehyung



- So, por favor, você não pode mesmo ir comigo? – Implorei enquanto ela fazia o nó em minha gravata.

- Tae, não teime, foram ordens do seu pai.

- Não precisa se preocupar com nenhuma punição.

- Taehyung, ele me disse que não posso ir de jeito nenhum, apenas fique tranquilo, você sempre vai sozinho, qual o problema dessa vez? – Não a respondi, apenas suspirei.

So-ah não me acompanhava em fóruns, apenas em convenções como minha acompanhante mesmo, meu pai não gostava que eu fosse só e ela sempre amava ir comigo. Hoje em especifico eu sabia que Namjoon estaria lá e precisava ter alguém comigo para me distrair, me sentia frustrado com a sua presença.

- Diga logo – So sentou no sofá da minha sala e olhou fundo em meus olhos.

- O que? Ah – Cocei a nuca, ela me conhecia melhor do que ninguém, mas definitivamente aquele não era o momento para preocupá-la com meus problemas – Nada, eu só não queria ficar sozinho, é um saco esses fóruns.

...

A noite estava fria devido à chuva dessa noite e tudo indicava a previsão do tempo estava certa e outra tempestade estava por vir, no céu não se via uma estrela sequer as nuvens haviam escondido todas e o vento estava forte.

- Boa noite, senhor Kim Taehyung – Nossos nomes e placas de carros eram passados com antecedência para a organização do evento, assim não teríamos que fazer nada quando chegássemos, apenas entregar os automóveis – pode seguir o piso de madeira, alguns metros à frente está a entrada – Sai do meu carro deixando o manobrista entrar.

- Obrigada – Agradeci e segui suas coordenadas.

- Que bela coincidência – Olhei para quem havia falado comigo.

Ela usava um vestido vermelho longo, sua cintura era marcada pelo tecido justo naquela região, mas o restante era solto, seu pescoço estava totalmente oculto pelo vestido, as mangas também eram longas, só se via suas pernas pela fenda.

- Kim Taehyung? Você está bem? – Eu sequer tinha notado que estava parado a encarando.

- Sim, oh, me desculpa – Entendi seu braço a ela – Vamos? – Dessa vez ela hesitou, mas não demorou a apoiar sua mão em meu braço, assim seguimos até a entrada da mansão em silêncio.

Entramos no enorme salão e fomos conduzidos por um rapaz para sentar nas primeiras mesas, o que não me surpreendia, sempre era colocado nos primeiros lugares como se isso fosse me impressionar.

- Crystal, você está linda – Falei puxando um pouco a cadeira para que ela se sentasse, recebi um sorriso tímido da garota ao meu lado.

- Obrigada, você também está

- Boa noite, posso me juntar a vocês? – Eu poderia imaginar que nada seria fácil, mas não pensaria que Kim Namjoon surgiria para dificultar as coisas. Crystal parecia um pouco surpresa, ela me olhou parecendo esperar por uma aprovação minha.

- Namjoon? Normalmente não ficamos juntos – Normalmente ele nunca aparecia em nada, ele havia sumido por mais de anos.

- Geralmente eu não apareço nesses eventos, mas quando vi a irmã de um grande amigo meu quis me juntar a vocês – Kim Namjoon se aproximou de nós e se curvou minimamente.

- Vocês se conhecem? – Crystal parecia confusa

- Sim Crys, nos conhecemos fazem muito anos – Respondi surpreendendo Namjoon – E pelo visto vocês também, não irei necessitar fazer nenhuma apresentação.

- Ah, ele é só um amigo de escola do Jimin – A garota o meu lado sorriu para mim.

Namjoon sentou ao meu lado.

As mesas eram redondas e haviam apenas quatro cadeiras em cada uma delas, ocupando apenas metade da mesa, como ficaríamos na frente tínhamos visão total do pequeno palco.

O fórum foi iniciado com apresentações das maiores empresas do mercado, hoje discutiríamos sobre a queda do mercado de exportação e turismo.

- Crystal – A garota tirou os olhos do palestrante e olhou para o Namjoon – Por que o Jimin não veio? – Crys imediatamente desviou o olhar, parecia pensar no que iria dizer, mas não demorou a falar.

- Ele foi resolver algumas pendências pessoais – Seca, parecia que ela e Nam não se davam muito bem pelo olhar que o lançou.

- Como ele te encontrou? – Perguntei sem pensar muito bem, eu lembrei naquele instante que um dos motivos para sairmos do internato era que Jimin procurava desesperado a irmã dele.

- Não entendi Taehyung, como quem me encontrou?

- Taehyung isso não lhe interessa – Namjoon levantou e a puxou pelo pulso, acredito que para não chamar a atenção Crys foi sem questionar. Eu os aguardei estarem distante e os segui.

Namjoon parecia estar bastante frustrado e Crystal estava acuada. Ele a puxou subindo as escadas, seguiu um longo corredor e ao final dele entrou em um cômodo. Eu iria ficar na porta escutando o que eles iriam falar, mas minhas mãos não me obedeceram no instante que escutei Crystal falar:

- Não encosta em mim, por favor – Sua voz soou desesperada, meu corpo não aguentou ouvi-la implorar desse jeito.

- O que você quer com ela, Namjoon? – Nam puxou Crys para atrás de si e me fuzilou com os olhos.

- Eu não pretendo te avisar pela terceira vez, Kim Taehyung.

- Avisar? Avisar sobre o que? – Crystal puxou seu pulso e ficou entre nós, ora olhando para mim, ora olhando para Namjoon.


- Avisar que eu não quero ninguém perto da minha irmã. 

- Jimin? - Minha garganta secou ao falar seu nome, pelo seu olhar divertido era óbvio que nao lembrava de nada que aconteceu anos atrás. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...