História Wicked Heart «♡YoonMin♡» - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Vkook, Yoomin, Yoonmin
Visualizações 131
Palavras 1.032
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura :3

Capítulo 22 - 21 :3


Fanfic / Fanfiction Wicked Heart «♡YoonMin♡» - Capítulo 22 - 21 :3

•Paʀҡ Jɨʍɨռ• 


...

..

.


Pesadelos nem sempre são só pesadelos. Eles podem ter um fundo de realidade.



Estava sentado na frente de um grande espelho coberto por um lençol azul longo enquanto batucava meus dedos em minha própria coxa. Já faziam minutos que estava alí, sem conseguir sair ou me movimentar. Me encontrava preso, mais uma vez.


- Jimin?


Ouvi uma voz vir de algum ponto atrás de mim, só agora conseguindo me mover. Nada. Não havia nada alí.


- Jimin!


E novamente a voz adentrou em meus ouvidos fazendo dessa vez minha mente latejar. Me virei e dessa vez encontrei Yoongi. Ele sorria, mas não era um sorriso feliz, era um sorriso triste. Por que ele estava triste?

Olhei para seus pulsos podendo ver algemas no mesmo, a pele branca estava quase em carne viva, enquanto seus braços continham hematomas arroxeados. Seus lábios estavam cortados e suas órbitas oculares pareciam não ter descanso faziam semanas. 


- Yoon? O que fizeram com você? - minha voz reverberou pelo local e ouvi um banque vindo de onde você se encontrava, logo vendo seu corpo ir ao chão de joelhos. O lençol azul deslizou do espelho para o chão e então seu corpo começou a ser puxado para dentro do mesmo. Eu tentei gritar por você, eu tentei me mover, e tentei ao menos jogar algo no espelho. Mas minha voz não saía, minhas pernas não se mexiam e meus braços agora se encontravam atados por cordas que os feriam. Eu ouvi você gritar por ajuda eassisti seu corpo se ir aos poucos. Seu sangue brilhava no chão daquele lugar, como se fosse a mais nova cor dele.



♡♡♡



Acordei com alguém me sacudindo de forma frenética, e quando abri meus olhos encontrei um Yoongi com semblante preocupado. Quando eu havia dormido?


- Anjo, você está bem? Por que gritava meu nome?


- O quê? Ah, eu... - franzi meu cenho, antes de sacudir a cabeça lembrando do sonho que havia tido, se é que podemos chamar de sonho - Eu tive um pesadelo - disse por fim, ouvindo um suspiro aliviado de sua parte.


- O que aconteceu nesse pesadelo?


- Eu não lembro - mentira, eu lembrava, apenas não queria falar sobre aquilo.


- Tudo bem. Como se sente?


- Como se uma vaca  tivesse feito suas fezes em cima de mim durante uma semana. Me sinto uma merda.


- Você me parece uma merda bem gostosa.


- Sério? Quer me provar? - ambos rimos, o que me fez sentir meu corpo menos tenso, mas não o suficiente - Hyung, se importa se eu for dar uma volta por aí?


- Não, pequeno, eu não me importo. Apenas se cuide, ok?


- Okain, Hyungie. Obrigado.


Me levantei de onde estava e deixei um rápido selar em seus lábios finos, aproveitando para sentir seu cheiro de avelã. Sai do quarto e logo do hospital.


A noite estava fria, e diferente das outras não haviam estrelas. Era só a lua minguante brilhando na imensidão do céu. Andei até uma barraquinha que vendia churros e comprei um, para logo começar minha caminhada. Enquanto andava pensava no que aquele sonho podia se significar, ou se sequer podia conter um significado. Me perguntava pelo motivo que Yoongi estaria naquele estado e por que pedia ajuda. Pareciam muitas coisas para se pensar, e eu nem tinha certeza se queria realmente pensar. Deve ter sido só um sonho qualquer.


O clima parecia ficar cada vez mais gélido à medida em que eu andava, o que me fez achar estranho, pois normalmente quando andamos nosso corpo produz um certo aquecimento. Diferente de quando estamos parados sem fazer exatamente nada. O ar gélido me fazia lembrar das noites frias em que passei sozinho em minha casa antes de conhecer Min Yoongi. Eu normalmente me sentava na frente de uma janela e deixava a mesma aberta enquanto chorava baixo pelo dia ruim, pelas minhas doenças, pela minha família. E por tudo que me machucava, a vida por inteira me feria.


Eu me achei um ser humano desprezível, alguém que ninguém iria se importar o dia que morresse. Eu poderia não ser um sem teto, mas meu tratamento ao morrer seria igual ao de um, ou quase igual. Eu nunca imaginei que de noites em que tentava cometer suicídio, eu passaria a me encontrar com um menino. Eu imaginava que de solidão eu passaria em ter amigos e um namorado. Eu não imaginava que deixaria de tentar uma morte para tentar uma vida. Eu nem sequer me imaginava vivo.


Eu acho a vida uma grande confusão, um tsunami de coisas ruins e boas. Às vezes estamos prestes a desistir tudo quando ela simplesmente nos traz algo pelo qual devemos continuar. E então ela mantém isso conosco, ela nos engana, nos faz acreditar que a maré de tristeza passou, mas quando menos esperamos tudo de ruim volta. E sempre volta pior do que antes. É como um lembrete de que a vida não são só rosas, existem os espinhos também. E na maior parte da vida você se machuca com os espinhos afiados, por isso devemos ter cuidado quando vamos pegar uma rosa, ou podemos acabar nos ferindo. E eu estava com medo de ter tocado no espinho, estava com medo de ter furado meu dedo. Estava com medo de mais uma vez adormecer em um sono profundo de lágrimas, tristeza e a vontade de pôr um basta em tudo. 




Me aproximei de uma praça perto do hospital onde algumas decorações para um evento de adoções de gatinhos haviam sido colocadas. Sentei-me perto de um balanço na cor azul e o empurrei de leve. Em algum momento meus pensamentos voaram novamente para o sonho, só então me fazendo lembrar de que Yoongi já havia estado em um hospício. Será que era por isso o sonho? Eu estaria com medo de que ele voltasse para lá? Estaria paranóico por conta do bilhete? E por que eu não devia confiar em meu amado? Ele estaria escondendo algo de mim? E se estivesse, o que seria?


Minha cabeça parecia que ia explodir com todas aquelas perguntas e questionamentos. Era como se um pesadelo real estivesse se aninhando em minha vida. Era horrível.


- Park Jimin? - me virei sem nem pensar, vendo um homem de traje preto - Podemos conversar? É sobre Min Yoongi.


♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡♡


Notas Finais


Estou me sentindo má rsrs

O que vocês acham que é, hein?

só vão saber nos próximos caps rsrs

O que acharam? :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...