História Wildest Dreams (Segunda Temporada) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Demi Lovato, Shailene Woodley, Theo James, Wilmer Valderrama
Personagens Demi Lovato, Nick Jonas, Shailene Woodley, Theo James, Wilmer Valderrama
Tags Demi, Dilmer, Hot, Wilmer
Visualizações 161
Palavras 2.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FINALMENTE DIA DE ATUALIZAR ESSA FIC MARAVILHOSA.
Não vou enrolar, boa leitura.

Capítulo 2 - E se meu corpo pudesse falar


Fanfic / Fanfiction Wildest Dreams (Segunda Temporada) - Capítulo 2 - E se meu corpo pudesse falar

Depois que saiu do supermercado, Demi foi buscar as crianças na escola e acabou conversando com os professores deles.

Diante do que ouviu da professora de Henry, acabou tendo que dar uma bronca no seu filho, ela percebeu que ao mesmo tempo que ele ficou cabisbaixo, ele parecia não querer se importar.

Quando chegaram em casa, Demi fez almoço e tirou a tarde para assistir um filme ou até mesmo brincar com seus filhos e eles acabaram adorando a companhia da mãe, principalmente Marilyn.

Wilmer chegou até alguns minutos do que costumava quando voltava com ela, e como ainda na hora de começar a fazer o jantar, até porque tinha coisas prontas do almoço, ela subiu com Wilmer para conversar com ele enquanto ele tomava banho.

– Ah, eu fui buscar as crianças hoje na escola e acabei conversando com a professora da Marilyn e a professora do Henry – Demi disse

– E como foi lá? – Wilmer perguntou fechando o chuveiro

– A professora da Marilyn não teve nada o que reclamar dela, só que conversa demais – Demi disse pegando uma toalha e o entregou – Mas ainda assim as notas dela estão ótimas, uma das melhores alunas

– E o Henry? – Wilmer perguntou enquanto se secava ainda dentro do box e Demi suspirou

– O Henry, eu quero que você converse com ele mais tarde – Demi disse

– O que foi que ele aprontou? – ele disse já sério

– As notas dele não estão baixas, mas estão muito medianas e isso me preocupa porque ele pode repetir de ano se continuar assim – Demi disse – E a professora dele disse que às vezes ele simplesmente deita a cabeça e dorme, ele não presta atenção na aula, fica desenhando no caderno quando não está dormindo – ela disse seguindo o marido que saiu do banheiro e foi vestir as roupas que estavam em cima da cama

– Não se preocupa, eu vou resolver isso com ele – ele disse e ela percebeu que ele estava ficando bravo

– Will, não é para brigar com ele, eu quero que você realmente só converse com ele – Demi disse

– Está bem, eu vou conversar com ele – Wilmer disse

Quando terminou de se vestir, Demi foi fazer o jantar e Wilmer foi conversar com o Henry que estava fazendo o dever de casa obrigado por Demi.

– Henry – Wilmer o chamou e seu filho olhou para ele – Vamos conversar

– Cadê a mamãe? – ele perguntou enquanto o pai se sentava na sua cama

– Sua mãe está lá embaixo com seus irmãos – Wilmer disse – Ela foi na sua escola hoje, e me pediu para conversar com você – ele disse e o menino se sentou na cama olhando para ele – Me diz, está acontecendo alguma coisa que está te atrapalhando na escola?

– Não – Henry respondeu

– Tem certeza? Não tem ninguém pegando no seu pé? – Wilmer perguntou e ele balançou a cabeça – Então o que está acontecendo?

– Nada – ele deu de ombros

– Sua mãe disse que você está literalmente dormindo nas aulas – Wilmer disse

– É só porque eu estou com sono – Henry disse – E porque a aula é chata

– Então você vai passar a ir para a cama mais cedo – Wilmer disse e o menino deu de ombros – Falta muito muito para acabar o dever de casa?

– Não – ele respondeu

– Então quando acabar desce para jantar – Wilmer disse

Henry apenas assentiu e Wilmer se levantou da sua cama e saiu deixando seu filho sozinho novamente fazendo sua lição de casa e desceu para ajudar Demi no que quer que fosse preciso.

Henry realmente desceu para comer quando terminou a lição de casa, ele como sempre eles jantaram em família. Depois do jantar, cada uma das crianças foram dormir e Demi e Wilmer foram para o quarto.

– Eu te falei que falei que encontrei o Vincent hoje? – Demi disse olhando para Wilmer penteando os cabelos

– O quê? – Wilmer disse se deitando na cama

– Então eu não contei, pois eu encontrei com ele hoje – Demi disse – Ele está tão diferente, parece que ele envelheceu e aquela cicatriz praticamente sumiu do rosto dele, mas ele continua bonito

– Onde encontrou com ele? – Wilmer perguntou

– No supermercado – ela respondeu

– Eu não quero mais que se encontre com ele – Wilmer disse

– Primeiramente, eu me encontrei com ele por acaso e, por que? – Demi perguntou

– Porque ele não é confiável – Wilmer respondeu

– Quero uma boa justificativa – Demi disse

– Ele acabou de sair da cadeia, Demi – ele disse

– Eu já fui presa e você é casado comigo, não acha que está sendo um pouco hipócrita, meu bem? – Demi disse prendendo seus cabelos que tocavam seus ombros em um rabo de cavalo

– Não, eu não confio nele, esqueceu que ele tentou te matar? – Wilmer disse

– Isso são águas passadas, Will – Demi disse

– Demi, não existe isso – Wilmer disse se sentando na cama – Ele tentou de matar porque você fez ele ser preso, e agora ele saiu, então a lógica é ele tentar te matar agora

– Não, eu conheço o Vincent – Demi disse

– Eu também – ele disse

– Como assim? – Demi cruzou os braços

– Eu investiguei ele por anos, foram meses montando estratégias para prender ele, então a Catherine teve a ideia de infiltrar você – Wilmer disse e Demi percebeu que ele estava aumentando o tom de voz como se fosse brigar

– Por que está praticamente brigando comigo? – ela disse e ele respirou fundo

– Desculpe, mas o que eu quero dizer é que ele não é alguém que dá para você ter uma amizade – Wilmer disse calmamente

– Olha, eu sou obrigada a concordar com você, realmente fica bem complicado ter uma amizade com o traficante Vincent Keller – Demi disse – Mas o Vincent que eu vi hoje é completamente diferente, ele disse que estava mudando e eu acredito nisso

– Esse é o problema, se você gosta de uma pessoa acredita e confia nela não importa o que aconteça ou quem seja essa pessoa – Wilmer disse

– Não coloque palavras na minha boca, eu não disse que confio em ninguém – Demi disse – Mas olha, Will, eu não quero discutir, principalmente por causa de outra pessoa

– Eu concordo – ele disse

– Temos coisas melhores para conversar, como por exemplo, no seu aniversário que é amanhã – Demi disse se aproximando dele

– Eu já falei que não quero nada – Wilmer disse

– Você diz isso todo ano, acho que isso é mania de velho – Demi disse

– Eu não estou tão velho assim – ele disse

– Seus cabelos brancos me dizem o contrário – Demi disse

– Onde tem cabelo branco? – Wilmer disse

Ele pegou o celular e usou seu reflexo na tela do mesmo para procurar os fios brancos na sua barba e Demi começou a rir.

– Brincadeira, meu bem – ela disse parando de rir se sentando na cama ao lado dele

– Não tem graça – Wilmer disse colocando o celular no criado mudo de novo

– Tem sim, você é velho, mas é o meu velho que eu não trocaria por nenhum novo – Demi disse o abraçando

– Não trocaria mesmo? – Wilmer disse também a abraçando e ela balançou a cabeça

– Não, você é melhor que todos os novos por aí e, venhamos e convenhamos, eu sempre tive uma queda por caras mais velhos – Demi disse

Eles se deitaram na cama e acabaram dormindo abraçados, como no dia seguinte era aniversário de Wilmer, Demi tinha um plano de fazer várias coisas especiais para ele com a ajuda dos seus filhos.

Ela se levantou de manhã bem cedo, e como ele tinha o sono bem leve, quando ela se levantou, ele abriu olhos.

– Nena... – ele disse sonolento fazendo ela olhar para ele

– Eu só vou no banheiro, pode voltar a dormir – Demi disse

Wilmer assentiu e fechou os novamente e voltou a dormir. Demi vestiu um hobby e saiu do quarto, Henry e Marilyn haviam dito que a ajudaria a fazer o café da manhã para Wilmer, ela não precisava se preocupar com Nate, ele acordava sozinho e ia direto para o quarto dos pais, ele dividia o quarto com Henry porque ainda era muito pequeno para dormir sozinho, quando Henry estava no quarto ele ia para a cama do irmão.

Demi acordou Henry e Marilyn e pediu para que seu filho mais velho fosse comprar algumas coisas para colocar no café da manhã em uma padaria que havia perto de casa e, enquanto ele ia lá, ela ia preparando o café e coisas assim.

Quando Henry voltou ela preparou as coisas e colocou tudo em uma bandeja para levar no quarto para Wilmer, ela mandou Marilyn no quarto discretamente para ver se Nate tinha acordado e ido a acordar o pai. Ela chegou discretamente na porta do quarto e viu Nate sentado na cama e embora Wilmer ainda estivesse deitado conversava com seu filho.

Marilyn desceu as escadas não tão discreta como subiu e contou para a mãe que Nate estava na cama com seu pai. Quando tudo estava pronto, Demi subiu com seus filhos e deu para o seu marido um café da manhã na cama, para começar bem o dia do seu aniversário.

O dia começou daquela forma, no almoço Demi fez uma comida especial com tudo que ele gostava, e de noite eles cantaram parabéns com um bolo que Demi havia encomendo na mesma padaria que mandou Henry de manhã, eles não chamaram ninguém, era algo em família apenas entre eles.

– Papai, depois que antes de soprar as velas tem que fazer um pedido – Marilyn disse

– Está bem então – Wilmer disse e fechou os olhos por alguns segundos e depois abriu – Agora me ajudem a soprar as velas

Ele disse e soprou as velas com a ajuda dos seus filhos sopraram com ele e em seguida cortaram o bolo.

– Para quem vai ser o primeiro pedaço, amor? – Demi perguntou depois de partir o primeiro pedaço do bolo

– Para o meu amor – Wilmer respondeu olhando para ela e ela sorriu minimamente

– Então sou eu – Marilyn disse chamado a atenção para ela

– Então meu outro amor – Wilmer respondeu e deu o pedaço de bolo para Demi

– Eu queria que fosse eu – Marilyn disse

– Pois não seja por isso – Wilmer disse

Ele pegou outro pedaço de bolo e deu para Marilyn que abriu um sorriso enorme, eles comeram o bolo juntos, até que as crianças ficaram com sono e foram dormir e, então era a vez da festa continuar entre quarto paredes.

– Eu espero que não esteja cansado, o aniversário ainda não acabou – Demi disse entrando no quarto com ele e começou a tirar a blusa que vestia e jogou no canto do quarto

– Pode ter certeza que eu não estou – Wilmer disse fechando a porta do quarto

Wilmer trancou a porta e quando se virou Demi estava apenas com sua lingerie branca esperando por ele, ele mordeu o lábio inferior e a beijou intensamente. Ele desceu sua mão que estava na nuca dela até o traseiro e o apertou, ele continuou a correr suas mãos pelo corpo dela e colocou sua mão dentro da calcinha dela.

Ele começou estimulando seu clitóris enquanto ainda a beijava e percebeu que ela as vezes gemia baixinho entre o beijo, aos poucos ele sentiu ela ficando molhada. Wilmer a colocou na cama e tirou a calcinha dela e a penetrou com dois dedos e ela gemeu um pouco mais alto.

Wilmer começou movimentos de vai e vem dentro dela, ela começou a gemer baixo e morder o próprio lábio, ele continuou com aquilo até que sentiu seus dedos ficarem molhados, ela se contraiu uma sensação gostosa havia invadido todo o corpo dela. Ele olhou para ela e lambeu cada um de seus dedos.

– Deliciosa – ele disse

Wilmer começou a tirar suas próprias roupas e quando estava completamente nu, foi para a cama, ele virou Demi de bruços e a colocou de quatro, ela segurou na cabeceira da cama e ele a penetrou com seu membro. Ele começou com os movimentos lentos, mas fortes e ela gemia enquanto apertava a cabeceira da cama.

De acordo com que Demi foi pedindo com que ele aumentasse a velocidade dos movimentos ele aumentou fazendo ela gemer cada vez mais alto, mas sem risco de acordar as crianças, até porque a porta estava muito bem fechada. O cabelo dela não era muito grande, mas tinha tamanho suficiente para Wilmer conseguir puxa-los durante os movimentos. E depois de algum tempo Wilmer chegou a onde queria e não demorou para Demi também chegar lá, pela segunda vez naquela noite.

Ele saiu de dentro dela lentamente e ambos se deitaram na cama, os dois estavam suados e com a respiração ofegante. Demi deitou sua cabeça no peito dele e ele começou a afagar os seus cabelos.

– Quando eu disse que você é melhor que os caras mais novos, era disso que eu estava falando – Demi disse e ele riu levemente

– E como você sabe que os caras mais novos são piores? – ele alfinetou

– Você entendeu o que eu quis dizer – ela disse

– Entendi, Nena – Wilmer disse

– E você gostou do seu dia de aniversário? – Demi perguntou

– Eu adorei, ainda mais terminado desse jeito – Wilmer disse

– Que bom, feliz aniversário, meu amor – Demi disse olhando para ele e beijou seus lábios.

Não importa quantos anos passassem, o amor entre eles nunca acabaria, o desejo nunca acabaria, muito menos diminuiria, não era o relacionamento completamente perfeito, mas tinha seus momentos únicos insubstituíveis não só apenas entre eles dois, mas também como família.


Notas Finais


Primeiro hot dessa segunda temporada, ai que emoção, vocês estão felizes com essa season 2, mas acho que eu ainda estou mais que vocês, mas baile que segue.
Eu espero que tenham gostado e mal posso esperar para começar com as tretas, porque WD, não é WD sem treta, mas enfim, espero mesmo que tenham gostado, e eu não tenho nada para dizer aqui hoje, só mais uma vez , como sempre, agradecer vocês por estarem aqui lendo minhas histórias, todos vocês são muito especiais para mim, eu amo vocês do fundo do meu sistema cardiotorácico e até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...