1. Spirit Fanfics >
  2. Winter - Imagine Jung Jaehyun >
  3. Bônus - Sortudo(a)

História Winter - Imagine Jung Jaehyun - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Então, apareci hehehe estou vivísima e apareci pra postar o bônus pro aniversário do meu amor. Um ano desde que postei e é CLARO que eu ia postar mais alguma coisa pelo aniversário dele DE NOVO, é isso hehehehe

Capítulo 2 - Bônus - Sortudo(a)


O frio novamente era intenso, nosso termostato estava no máximo para deixar a casa quentinha, por isso eu andava com um conjunto de moletom que roubei de Jaehyun, meias e pantufas, um espirro alto chamou minha atenção. Soltei um riso indo até o quarto, entrei vendo meu namorado novamente deitado entre as mantas e cobertores grossos, tentando se manter quentinho, sentei na cama deixando as pantufas caírem no chão, me enfiei no meio dos panos e o abracei, passei meu nariz por se pescoço quentinho, escutando um grunhidinho  seguido de um risinho baixo de sua parte, sorri passando minha mão por sua cintura.

–Você tem uma sorte, hein. –Ri o vendo revirar os olhos e assentir pegando um lenço do saquinho e assoando o nariz.

O ano tinha passado rápido, nisso aproveitamos muito o verão, porque o frio logo ia chegar logo e mais intenso, e meu namorado estava gripado novamente. E ainda mais, faltando um dia para seu aniversário sua gripe pareceu piorar. Escutei meu celular tocar da sala, olhei para Jaehyun, que já cochilava em meu colo, sorri tirando sua cabeça com cuidado de meu colo e o deitando, ele tossiu chamando minha atenção, mas apenas soltou um grunhidinho e agarrou mais os lençóis grossos. Fui rapidamente para a sala e peguei meu celular, vendo o nome de Taeyong piscar no ecrã.

–O que o garoto arco-íris quer? –Soltei escutando algumas risadas ao fundo, ele estava com os meninos.

–Ha-ha-ha, muito engraçadinha. Eu e os meninos queremos saber se o querido casal vai querer vir aqui em casa mais tarde para comermos uma pizza e tomar uma cerveja, para ficar falando merda depois. –Soltei um risinho.

–Não sei, Jaehyun está doente, não tenho muita certeza se ele vai querer sair de casa do jeito que ele tá. –Escutei um murmúrio enfurecido.

–Jesus, esse idiota ‘tá doente de novo? –Assenti o escutando bufar. –Tudo bem, do mesmo jeito pergunte para ele e me avise.

Assenti novamente desligando a chamada, coloquei meu celular no bolso do moletom e fui até o quarto novamente. Entrei vendo que Jaehyun já estava acordado novamente e via algum vídeo em seu celular.

–Jae, os meninos nos convidaram para ir na casa do Tae ‘pra gente comer, quer ir? –Perguntei sentando e o vi assentir rapidamente, oh porra, eu queria ficar em casa. –Tem certeza? –Arqueei a sobrancelha o vendo assentir novamente e sentar na cama.

–Vamos, não aguento mais ficar deitado nessa cama. –Levantou calçando seus chinelos indo até o guarda roupas pegando uma jaqueta grossa deixando em cima da cama, pegando uma muda de roupas e indo ligeiro para o banheiros. Grunhi pegando meu celular e mandando uma mensagem a Taeyong dizendo que logo chegaríamos em sua casa.

*

Taeyong morava no centro, então de um jeito ou de outro tínhamos que passar por lá, as lojas estavam decoradas com vários corações, rosas e presentes para o dia dos namorados. Sorri vendo alguns casais em frente ás lojas, ou garotos saindo com buquês.

Olhei para meu namorado e dei um sorriso, eu e Jaehyun nem ligávamos tanto para essa data, eu de principal, mas justamente o aniversário dele era dia 14, dia dos namorados, e como eu digo, o meu cupido realmente quis brincar com a minha cara quando fez eu me apaixonar por esse garoto. Lembro no início de nosso namoro, essa data parecia ser tudo para nós dois, mas com o tempo, a paciência, o dinheiro que gastaríamos para comprar presentes, nos fez pensar duas vezes. Nessa data, ficávamos em casa, vendo um filme ou aproveitando o aniversário de Jaehyun.

Entrei na casa rapidamente, soltei um grunhido sentindo o ambiente quente pelo aquecedor, tirei meu casaco colocando no cabideiro atrás da porta, calcei os chinelos que tinham na entrada e fui até a sala, onde os meninos estavam, escutei palmas batendo. – possivelmente Jaehyun os cumprimentando. – Fui na sala vendo meu namorado já sentado com uma cerveja em mãos sorrindo, corri até si pegando a cerveja.

–Nada de bebida ‘pra você, danadinho, você está tomando antibióticos. –Disse, os meninos começaram a rir e Jaehyun revirou os olhos assentindo, abri a cerveja e bebi um gole sentando ao lado dele.

–Parece que nosso querido Hyunnie vai ficar na vontade hoje. –Johnny soltou debochado arrancando risadas de todos, menos de meu namorado, que tinha uma feição emburrada. Jaehyun passou sua mão por minha cintura me trazendo para perto, olhei para o relógio que já marcava oito horas, Taeyong levantou rapidamente.

— Tá, vão querer pizza do quê? — Perguntou vendo todo darem ombros. — Peperoni, queijo, frango e atum? — Revirou os olhos vendo todos assentirem, assentiu passando por casa um pedindo dinheiro. — Se me derem menos que vinte eu vou quebrar no soco! — Disse arrancando risadas de todos. Jae tirou uma nota de cinquenta da carteira deu para o amigo, fazendo um sinal que pagaria por nós dois. — Seu corno! Eu não tenho troco! — Soltei um riso alto o vendo tirar sua carteira do bolso e procurava uma nota de dez.

O tempo passou rápido, e logo a campainha era tocada pelo entregador. Taeyong entrou novamente na casa com quatro caixas de pizza grande e uma pequena, as deixou em cima da mesinha de centro indo buscar as cervejas — e um refrigerante para Jaehyun — soltei um riso vendo sua feição emburrada. Peguei um pedaço da de frango, e mordi, o gosto maravilhoso me fez fechar os olhos apreciando o sabor daquela pizza divina, um silêncio tinha se instalado na sala, coisa que era muito rara de acontecer quando tinha os nove patetas juntos.

*

Talvez, só talvez, eu estivesse bêbada.

Não.

Bêbada não.

Levemente alterada.

Isso, levemente alterada.

Da cerveja, passou para o vinho, que só eu, Doyoung, Taeil e Johnny compartilhávamos entre nós. O resto ainda estava na cerveja. Mas aquele vinho estava tão bom, docinho, e de fato, vinho doce realmente deixa bêbada mais fácil, eu sou um bel exemplo para isso. Minha língua embolava levemente dentro de minha boca, e risos desconexos saíam livremente, não que os garotos estavam diferentes, mas bem, meu namorado estava ali, sem beber nada, e eu estava morrendo de dó. Levantei sentindo minhas pernas bambearem levemente fui amparada pelos braços fortes de Jaehyun, o escutei rir baixo e sua mão parar em minha cintura.

— Vamos, você já não está nas melhores para continuar bebendo. — Assenti sorrindo, toquei sua bochecha levemente corada e apertei puxando levemente. Nos despedimos rapidamente de nosso amigos e fomos para casa.

No trajeto para casa, eu olhava a neve cair rapidamente pela janela. Mas em certo momento parei para olhar meu namorado, ele era simplesmente perfeito, cada detalhe de Jaehyun era perfeito, desde suas covinhas até sua personalidade fofa e marcante. Ele era literalmente tudo para mim, senti uma lágrima cair, céus! Eu fiquei emocionada! Passei minha mão rapidamente e virei o rosto vendo que ele tinha percebido.

— 'Que foi? — Perguntou virando o rosto levemente para ver.

— Nada. — Dei ombros voltando a olhar para o paisagem fria. — Estou com sono. — Disse o vendo assentir enquanto voltava a olhar para rua.

Entrei no apartamento rapidamente e esperei meu namorado entrar, tirei o sobretudo social e deixei no cabideiro vendo Jae fazer o mesmo, calcei as pantufas quentinhas e estava pronta para ir para o quarto. Até sentir os braços de Jaehyun passarem por minha cintura, suas mãos enlaçarem em minha cintura e seus lábios quentinhos tocarem meu pescoço, deixando um selar casto, sorri passando minhas mãos por cima das suas. Comecei a caminhar até o quarto, escutando seus passos desengonçados por mão em seu rosto, o vendo fechar os olhos levemente.

— Acha que eu não vi umas lágrimas caindo, é? — Perguntou me fazendo suspirar baixo, dei ombros. — O que foi, hein? Só se o negócio é sério você chora. — Comprimi meus lábios e sorri.

— Porquê você é perfeito, Jaehyun. Completamente perfeito, e eu não tenho a mínima idéia de como namoro alguém tão bom como você. — Sorri sentindo algumas lágrimas caírem, seu polegar passou por meu rosto e ele soltou um riso baixo. Talvez a bebida tenha me deixado emocional demais.

— Eu te amo. — Disse deixando um selar em minha testa, olhei para ele.

— Eu te amo, muito. — Segurei sua mão apertando com força, sendo retribuída. Tentei juntar meus lábios aos seus, ele desviou rapidamente, o olhei emburrada. Seu risinho baixo me deixo mais brava.

— Estou doente, amor. Não. — Disse rindo vendo minha cara emputecida.

— 'Tô nem ai, Jaehyun. Me. Beija. — Juntei meu rosto perto do seu e selei nossos lábios, sua língua passou por meu lábio inferior, cedi. Suas mãos apertando minha cintura e me puxando para si e me puxando, sorri sentindo suas mãos irem em meus fios a afagarem levemente. Seus lábios se soltaram dos meus, selinhos castos foram distribuídos em meu rosto. Senti meu celular começar a vibrar no bolso de minha calça de moletom, sorri já sabendo do que se tratava, entrelacei nossas mãos novamente. — Feliz aniversário, amor. — Ele virou rapidamente, olhando o relógio na cômoda e sorriu selando nossos lábios.


Notas Finais


Então, é isso, xiushan está plena e bela aqui, bem, esse é meu último ano de ensino médio e como muitos já devem saber a gente respira e os professores estão "esse ano tem enem, tem vestibular pra vocês prestarem" e sabem como é né? estou em uma pequena crise, e infelizmente estou estudando de noite e trabalhando de manhã e tarde.
Peço de coração de que não desistam de mim e que eu vou postar coisas novas, amo vocês demais e é isso


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...