História Winter Flake - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Bts, Jikook, Namjin, Romance, Sope, Taeyoonseok, Vhope, Vkook, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 129
Palavras 3.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


[Leiam as notas finais]
Boa leitura^^

Capítulo 16 - Para te proteger


Fanfic / Fanfiction Winter Flake - Capítulo 16 - Para te proteger

  [Um pouco mais cedo, naquele mesmo dia]

  - Tem como me explicar de uma vez o que você está fazendo? - Perguntei.

  - Hoseok... não me faça te dar um belo peteleco, ou até mesmo gritar com você. - Yoongi me respondeu grosso.

  - O quê? Como você ainda tem coragem de me ameaçar?! Você me colocou dentro desse carro e agora não quer me dizer que porra está acontecendo? - Reclamei irritado.

  - Você vai saber quando chegarmos. - Foi curto.

  - Pode no mínimo me dizer para onde estamos indo?

Acontece que, Yoongi simplesmente me colocou dentro de um carro e seguiu dirigindo. Pelas minhas comtas, estamos na estrada há uma hora e alguns minutos. E mesmo assim eu simplesmente estou me sentindo em um sequestro, exatamente por não saber de nada.

  - Estamos indo para a estação de trem.

  - Estação de trem?! Você é maluco? - Gritei.

  - NÓS VAMOS PARA DAEGU! SE VOCÊ FALAR MAIS ALGUMA COISA EU JURO QUE VOU TE DEIXAR AQUI NO MEIO DA RUA! - Berrou dentro do veículo. Seu rosto estava extremamente vermelho e sua voz se tornou mais potente.

Mesmo eu sendo um beta, era difícil simplesmente ouvir ele dizendo palavras de forma tão alta e temerosa.

Mesmo assim, não me abalei.

  - Você teria coragem de fazer isso? - Meu sangue fervia - Você teria coragem de fazer isso comigo? - Ele apenas olhava para frente, com as mãos ao volante - ME RESPONDA MIN YOONGI! VOCÊ TERIA CORAGEM? -Gritei em alto e bom som.

Lágrimas queriam se formar em meus olhos, porém eu impedi que elas caíssem. Yoongi apenas freiou bruscamente o carro, em um acostamento.

  - N-Não... - Replicou com certa hesitação.

  - Então por que disse aquilo? - Nossas respirações estavam ofegantes, tanto pelo nervosimo quanto pelo susto do freio repentino.

  - Por que eu tenho medo. - Confessou e eu o olhei confuso.

  - Medo de quê?

  -  Medo de te perder. Medo de você não fazer mais parte da minha vida. Medo de que você se machuque.

  - E você acha que me deixar no meio de uma estrada, sem nada, é uma boa opção?

  - Você não entende... - Se virou para mim - Olha, eu te amo, muito, e é exatamente por isso que eu te trouxe para cá. Ainda não chegamos em Daegu, mas é tudo para que você esteja protegido.

  - O que aconteceu? Você está dizendo de um jeito tão aflito...

  - Prometo que te explico tudo. Agora tente não pensar nisso, okay? - Assenti e ele voltou a dirigir.

JUNGKOOK

[Quatro horas da tarde]

  - Hyung, ela já está chegando? - Perguntei.

  - Sim, está pronto mesmo? Não falta nada? Arrumou a cama? - Jin respondeu, mas como sempre, não deixando de me encher de outras perguntas.

  - Sim, arrumei. Jisoo vai vir também?

  - Ela já deveria ter chegado... - Checou o relógio em seu pulso - Bom, ela vai chegar em algum momento.

Descemos as escadas e fomos para a sala.

  - Jungkook! Namjoon disse que eles já estão chegando. - Junghyun informou enquanto arrumava o restante da cozinha - Aish... Onde está a Jisoo? 

  - Também não sei. Mas não se preocupe, ela vai aparecer. - Jin afirmou calmo.

  - Acho bom. Enfim, acho que é melhor... - Junghyun começou, porém, antes dele acabar, foram ouvidas batidas na porta.

  - Junghyun! Chegamos, abra a porta! - Namjoon gritou do lado de fora da casa.

  - Eles chegaram! - Junghyun repetiu, animado.

Eu e Jin levantamos juntos e fomos até a porta. Junghyun nos acompanhou e abriu a limiar. 

  - Meus bebês! - Minha mãe entrou rapidamente, nos dando um abraço apertado.

Sua bolsa de viagem ainda estava em seus ombros, porém caiu quando eu e meu irmão retribuímos o abraço caloroso.

  - Eu senti tanta falta de vocês dois... - Murmurou de olhos fechados, logo depois fungou nossos pescoços - Amo o cheiro de vocês dois!

  - Também amamos o seu cheiro! - Dissemos em uníssono.

Ela desfez o abraço e cumprimentou Jin.

Ao longe vi Namjoon pegando algumas malas e conduzindo dois seres humanos até a estrada da minha casa.

  - Ah, vou apresentar vocês. Se sentem crianças. - Minha mãe disse.

Eu, Jin e Junghyun nos sentamos no sofá. Namjoon repetiu o ato, logo depois de ajudar os novos inquinos a colocar as malas no canto da sala.

  - Obrigada pela ajuda Namjoon. Bom, eu senti muita falta de vocês durantes esses nove meses... e como sabem, eu voltei mais cedo graças a oportunidade de intercâmbio que surgiu. Enfim, minha turma é composta por nove alunos, um não pode fazer a viagem por problemas de saúde. Os outros seis alunos estão hospedados em um hotel, não muito longe daqui. E esses dois... são os melhores alunos! - Puxou o braço dos dois adolescentes presentes - Eles aceitaram morar conosco durante esses meses de intercâmbio. De qualquer forma, vou apresentá-los.

Pegou seu celular no bolso da calça e então apontou para o menino tímido que usava óculos.

  - Este é... - Ia apresentar o garoto, mas foi interrompida pela chegada brusca de Jisoo e Taehyung.

  - Desculpe a interrupção. - Se curvaram - Chegamos muito atrasados? - Taehyung perguntou enquanto ele e minha cunhada se sentavam. Taehyung no sofá e Jisoo na poltrona.

  - Tudo bem, eu estava apresentando meus alunos agora. - Minha mãe respondeu calma e com um enorme sorriso no rosto.

  - Pode continuar. - Pedi.

  - Okay. Como eu dizia... Este é Rodrigo. Rodrigo Simas. - Um menino de cabelos castanhos e enrolados, com olhos castanhos, quase pretos e com cerca de 1,80 centímetros de altura, sorriu para nós.

  - Olá! - Disse em coreano - Meu nome é Rodrigo Simas e eu sou brasileiro. Como podem notar, não tenho traços asiáticos e nem mesmo cabelo liso... - Brincou com seus fios de cabelo encaracolados, fazendo-nos rir - Espero ter uma boa convivência com vocês e principalmente entender mais sobre sua cultura. - O alfa sorriu depois de concluir.

  - Olá! - Eu, meus amigos, Jisoo e Junghyun cumprimentamos alegres.

  - Agora que se conhecem, vou apresentar minha segunda melhor aluna. - Apontou para a menina - Esta é Vitória, Vitória Xavier. - A garota, com traços asiáticos evidentes, sorriu.

  - Olá! Meu nome é Vitória, meu pai é coreano mas minha mãe é brasileira. Não vou repetir as palavras do Rodigo, mas quero que saibam que eu desejo o mesmo que ele. - Rimos.

Aquela ômega realmente tinha uma pronúncia muito boa. Ao contrário do menino, que parecia estar bem nervoso, ela tinha uma facilidade e naturalidade incompreensíveis na fala. Talvez seja pelo fato do pai dela ser coreano... Mas nunca se sabe.

  - Bom, agora eles vão subir. Estamos bem cansados, então vamos dormir. - Minha mãe avisou - Na hora do jantar iremos nos conhecer melhor.

  - Okay! - Todos concordamos e os recém chegados subiram, assim como minha mãe.

  - Nós vamos lá em cima para ajudar os hóspedes... - Jisoo sugeriu - Jin, Kookie e Junghyun, vocês podem ficar aqui para preparar um jantar? Quando nós descermos iremos ajudar.

  - Claro... - Concordamos.

  - Ótimo. Vamos Nam, vamos Tae. Obrigada meninos. - Agradeceu enquanto guiava os dois Kim's.

  - De nada, Jisoo! - Sorrimos e os três subiram.

TAEHYUNG

Subimos as escadas e entramos no quarto do Jeon mais velho.

Jisoo trancou a porta e se sentou na cama, eu e Namjoon fizemos o mesmo.

  - Aish! Com certeza é ela! - Jisoo começou.

  - Fala baixo! - Nam advertiu - Não seja tão precipitada...

  - Não estou sendo! Eu tenho certeza! Vocês viram o rosto dela? Aquele cabelo vermelho não me engana. - Jisoo pegou o celukar.

  - Ela pode ter pintado. Nós não podemos tirar conclusões assim! - Namjoon bronqueou.

  - Pensei que fosse mais esperto priminho... - Jisoo sorriu - Vamos lá.. Pense um pouco. Ela tem cabelo ruivo, olhos extremamente escuros, sem falar na pronúncia perfeita! Que aluno tem uma pronúncia tão boa?

  - Ela disse que o pai dela era coreano... - Tentei acabar com a paranóia da outra.

  - É óbvio que o pai dela é coreano! Ela é a nossa prima!

  - Você acha que ela pode ser filha do... - Tentei.

  - Acho. Sendo sincera, tenho certeza.

  - Digamos que ela seja mesmo a nossa prima... - Namjoon disse - Acha que ela tentaria se aproximar dele?

  - Sem sombras de dúvida! A não ser que ela não saiba...

  - Óbvio que ela sabe! - Namjoon riu nervoso - Não acha que seria muita coincidência? A nossa prima parar na casa da mãe do Jeon...

  - Pra que não acreditava na possibilidade dela ser nossa parente... - Jisoo brincou.

  - Minha única preocupação é o Jungkook. Ele não pode se machucar.

  - Tae... - Jisoo se aproximou de mim - Querido irmão, do meu coração. Se depender de mim, Jungkook não vai ter nem sequer um arranhão. Confie em mim.

  - Obrigado. - A abracei.

  - Faço tudo por você irmãozinho. - Sussurrou em meu ouvido.

  - E eu faço tudo por você, sua falsa. - Sussurrei de volta e então todos nós rimos.

  - Eu gosto de me reunir com vocês... Saudades da época de busca. - Namjoon relembrou, sentado na cama.

  - Eu lembro que eu e você brincávamos de ser espião. - Os mais velhos riram.

  - Lembro que Taehyung achava que aquele garoto da escola, era a ligação dele. - Namjoon olhou para mim, rindo em seguida.

  - Vocês dois amam rir da minha cara... - Revirei os olhos.

  - Calma maninho, você ainda vai achar a sua ligação. E se não achar, comemore. Pelo menos não terá que se prender. - Minha irmã aconselhou.

  - Por falar em se prender... Já comprovaram a ligação do Jimin? - Perguntei.

  - Sim. De fato, é ele. - Meu primo respondeu - Agora só precisamos da aproximação.

  - Acha que ele poderia...

  - Já conversei com minha mãe sobre isso. - Me cortou - Ela e Shinso estão apenas esperando Jungkook pedir.

  - Espero que seja rápido. - Pensei alto.

  - Do jeito que as coisas estão evoluindo, acredito que está bem próximo. O único problema é a nova moradora. - Eu e Jisoo concordamos.

  - Só precisamos cuidar do Jimin. Fora que teremos muito trabalho para supervionar essa menina. - Jisoo largou o celular e foi para o computador.

  - Depois cuidamos dessa parte. - Olhei para minha irmã - O que você tanto pesquisa?

  - Acho que temos um problema. - Afirmou.

  - Que problema? - Eu e Nam questionamos.

  - Hoseok está em Daegu. - Apontou para o computador.

  - Acha que Yoongi levou ele para lá? - Indaguei.

  - Certeza. Yoongi ainda é um enigma para mim. Aquele garoto pode realmente afetar tudo. - Explicou.

  - Precisamos grampear o celular dele também. - Nam disse.

  - Verdade. Vou tentar fazer isso da próxima vez que for na casa do Hoseok. - Me voluntariei.

  - Certo. Bom, o que acham que eles foram fazer lá? - Jisoo duvidou.

  - Ouvi dizer que o pai do Min é policial. Não consegui o nome dele mas não custa nada pesquisar mais.- Namjoon sugeriu.

  - Então você está encarregado disso Namjoon. Eu vou monitorar os passos desses dois. - Concordamos.

  - Agora vamos ajudar os outros lá em baixo. - Nam falou.

  - Okay. - Dissemos.

Nam saiu do quarto. Eu ia sair também, porém Jisoo me impediu de fazer isso. 

  - Eu sei que gosta dele. Mas tenho que te pedir para não contar. - Disse baixo.

  - Okay, eu não vou falar nada. - Sorri fraco.

  - Obrigada. - Sorriu e saiu.

Eu tenho que conseguir fazer isso!

HOSEOK

  - Chegamos. - Yoongi avisou saindo do carro e pegando a mala na parte traseira do veículo.

  - De quem é essa casa? - Perguntei.

A residência era mediana, simples porém muito agradável aos olhos. Um pequeno jardim era visto do lado de fora, e um gatinho dourado chinês estava ao lado da campainha.

  - É a casa dos meus pais. Vamos entrar. - Me entregou minha mala e entrelaçou nossas mãos.

Eu não sabia o porquê de estar ali. Não sabia o motivo dele ter me levado pra lá. Não fazia nem ideia.

A única coisa que eu conseguia pensar, era na manhã de hoje. Quando ele entrou na minha casa.

Eu estava pleno, no meu quinto estágio de sono. Dormia profunda e calmamente. Até que acordei com um barulho.

Andei pelo corredor, até chegar na sala. Olhei para a pequena janela da cozinha e não vi nada ali.

Acendi as luzes do cômodo e levei um susto ao ver meu namorado em pé com uma mala.

  - O que você está fazendo aqui a essa hora da manhã? - Perguntei coçando meus olhos e bocejando em seguida.

  - Está tarde, temos que ir logo. - Disse rápido.

  - Tarde? São seis horas da manhã! - Reclamei.

  - Para de falar e vai buscar suas roupas. - Mandou.

  - Roupas? Pra que você quer minhas roupas? Yoongi, tem como me dizer que merda você fez?

  - Eu não fiz nada. Só quero que você vá pegar suas roupas, rápido, de preferência. - Disse singelo.

  - Tá fingindo da polícia e quer que eu vá contigo? Olha, eu te amo mas não sou responsável pelos seus crimes.

  - Caralho Hoseok! Não vai pegar as roupas? Eu pego então! - Puxou a mala e foi para o corredor.

  - Ei! - Segui ele.

Ele entrou no meu quarto, jogou a mala na cama e começou a vasculhar meu armário.

  - Você quer me explicar? - Me joguei na cama, ao lado da mala.

  - Vai colocar uma roupa descente.

  - Pra quê?

  - Só vai! - Ditou autoritário.

  - Tá bom, calma... - Peguei um conjunto de roupas e entrei no banheiro para me trocar.

Vesti as roupas e me higienizei.

Saí do banheiro e Yoongi estava fechando a mala.

  - Nós vamos viajar? - Sorri.

  - Não exatamente, mas se quiser encarar isso como uma viagem...

  - Eu estou com fome. - Passei a mão na barriga.

  - Vamos comer no caminho. - Pegou minha mão - Vem!

Segurou a alça da mala e me levou até a entrada. 

  - Pegue suas chaves. - Peguei - E não esqueça seu casaco. - Ele pegou meu sobretudo e vestiu em mim.

  - Vamos para algum lugar frio? - Perguntei.

  - Não faça mais perguntas. - Puxou minha mão e trancou a porta.

Ele me levou até seu carro e colocou minha mala no porta-malas.

Me colocou sem muito cuidado dentro do auto móvel e então entrou.

Coloquei o cinto e ele deu partida.

  - Vou tocar a campainha. - Avisou.

Ele apertou o botão e então um som de sino ecoou dentro da casa.

  - Olá! Quem... - Uma senhora abriu a porta e assim, que nos viu, sorriu abertamente - Yoonie! 

Abraçou o Min com um afeto enorme. Os dois sorriam largamente. A felicidade estava estampada no rosto dos dois.

  - Senti tanto a sua falta meu filho... - Falou baixo, mas eu escutei.

  - Eu também omma... - Acariciou os cabelos da senhora.

  - E você? - Desfez o abraço e olhou em minha direção - Quem é?

  - Eu sou...

  - Ele é meu namorado, Jung Hoseok.

JUNGKOOK

  - Hyungs, eu vou subir rapidinho para trocar de roupa, okay? - Avisei.

  - Por quê? Você está tão arrumadinho... - Jin sorriu.

  - Eu odeio blusas sociais. - Fiz uma cara de repulsa.

  - Okay então, mas desce logo. - Junghyun pediu.

  - Tá bom, não vou demorar.

  - Jungkook, pode trazer uma toalha de banho depois? - Namjoon solicitou - Acho que Taehyung vai precisar de um banho depois desse jantar...

Olhamos para o beta, que estava todo sujo de molho.

  - Pode deixar! - Rimos.

Subi em direção ao meu quarto e logo tratei de procurar uma roupa confortável.

Vesti a calça e a blusa, peguei meu celular e olhei as mensagens.

4 mensagens

Abri a conversa e notei que eram todas de Jimin.

JIMIN-AH

HOJE

  - Oi Kookie! Desculpa mandar mensagem assim, do nada. Eu só queria saber se sua mãe chegou bem.[15:06]

  - Notei que essa semana você estava meio aéreo, espero que esteja tudo bem com você. Ah, novidades, Shinso finalmente deixou minha pessoa sair do quarto.[15:07]

  - O único problema é que ela disse que não podia me acompanhar... Então o único que pode ser responsável por mim, é você.[15:07]

  - Estou muito ansioso para o próximo dia que iremos nos encontrar! Minha animação para sair do quarto elevou para 1000%, até porque... Eu vou sair com você>·<[15:08]

  - Tenho que ir agora. Tchau Kookie! Se alimente bem e tome água. Durma bem também... Enfim, tenha um bom dia.[15:08]

Alguém me dá um tiro. 

Park Jimin acha que pode brincar assim com a minha sanidade?

Pois ele está certíssimo.

Bloqueei a tela do celular com um sorriso bobo no rosto.

Girei a maçaneta, porém antes de sair do quarto, eu senti que precisava fazer algo.

Olhei para meu computador, e só isso foi o suficiente para que uma lâmpada se acendesse em cima da minha cabeça.

Fechei a porta e a tranquei.

Vai que um Taehyung resolve invadir meu quarto de novo?

Abri o navegador e digitei minha pesquisa.

"TRILOGIA DA CIÊNCIA"

"A Trilogia da Ciência, também conhecida como: 'Trio SKJ' é a denominação do grupo de cientistas mais famosos no ramo laboratorial.

Os cientistas Lee, Kim e Jung ficaram conhecidos por serem os criadores de diversas vacinas e fundadores do Centro de pesquisa que é ligado a Universidade de Seul.

O membro Kim, também é conhecido pela tentiva falha em criar fetos ligados. Infelizmente, a experiência não deu certo, e as cobaias foram mantidas em refrigeração.

Depois desse fatídico fracasso, o trio foi sendo esquecido. Menos pelas pessoas do ramo da ciência.

Os descendentes mais conhecidos são: Jung Shinmin e Kim Dakho, os dois são casados e não se sabe se têm filhos. Os demais descendentes não foram encontrados, acredita-se que eles apenas não quiseram seguir o caminho dos pais."

Fechei a aba e encarei o computador por alguns instantes.

O avô de Taehyung foi um cientista fracassado?

De verdade, qual era o perigo em descobrir isso?

Sacudi a cabeça e respirei fundo.

"Melhor esquecer." - Pensei.

Peguei uma toalha no armário antes de sair e fechei a porta.

Tentei descer as escadas sem tropeçar mas isso era quase impossível.

Não, eu não sou um doido que não sabe descer escadas.

O problema é que eu não esqueço fácil.


Notas Finais


Demorei um pouquinho?
Demorei.
Mas voltei.
Cara... Nem sei o que falar sobre a quantidade de coisas desse capítulo.
Vou até deixar em off.

Espero que tenham gostado.
Obrigada por lerem.
Até o próximo capítulo^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...