1. Spirit Fanfics >
  2. Winter Wonderland >
  3. Baby

História Winter Wonderland - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Oi oi quem tá vivo sempre aparece. Tomei vergonha na cara e resolvi atualizar essa fanfic biuriful que eu amo horrores e espero que vocês gostem. Peço perdão desde já pelos erros

Capítulo 15 - Baby


Acordo depois de um sono profundo e me deparo com o corpo nú de Kai abraçado ao meu, era impossível não sorrir com aquela cena. Os olhos fechados junto ao rostinho inchado pelo sono profundo, era a coisa mais fofa do mundo e eu não tinha coragem nenhuma para acordar o mesmo daquele soninho que ao meu ver era a coisa mais linda do mundo. Pequenos detalhes assim que me faziam ficar ainda mais apaixonado por Kai.

Tentei sair de seus braços devagar para não acordar ele, depósito um selar em sua testa e caminho até o banheiro para fazer todas as minhas higienes matinais, vesti uma blusa preta de Kai. Caminhei até a cozinha ainda um pouco sonolento para fazer nosso café da manhã. O dia hoje seria bem longo com certeza, trabalhos a fazer, aturar James e por aí vai.... Mas desejava ao menos ter uma manhã tranquila com meu namorado.

Estava fazendo nosso café da manhã tranquilo, até que sinto uma mão em volta da minha cintura me fazendo tomar um pequeno susto. Me viro, dando de cara com um Kai que possuía o rosto sonolento e dou um pequeno selar em seus lábios

-Quer me matar do coração, amor? _Falei fingindo querer bater no mesmo_

-Jamais, imagina ficar viúvo antes mesmo do casamento. Credo _Ele fez uma careta e eu me permiti rir_

-Não vai ficar viúvo se parar de me dar sustos _Comentei simples_

-Odeio quando seu argumento é mais justo que o meu Jule.

-Kaizinho, senta ali que eu vou terminar nosso café e já levo para gente comer. Você perto me destraí com tamanha beleza _Fiz um carinho em seu rosto_ E eu só quero terminar isso logo

-Tá bom meu amor

Ele caminhou para a mesa e eu voltei a fazer nosso café que eram panquecas, waffles, torradas e café mesmo. Era simples, mas eu gostava, afinal sempre comia com meus pais. Fora que eu amava todo aquele lar de família unida, meu sonho ter uma família com Kai daquelas bem perfeitinha igual nos filmes que passam na TV. Parecia um menino de 14 anos bem sonhador com sua primeira paixão.

Coloquei as comidas na mesa e me sentei em sua frente, me sentindo um pouco tonto, era estranho tamanha sensação já que eu estava bem a minutos atrás. Só o cheiro da comida já me dava vontade se vomitar, isso me assustava porque podia significar algo que eu só desejava daqui a uns 10 anos, mas também poderia ser apenas um enjôo normal

- Jule. Você tá bem? Que cara é essa?

- To sim, só tô um pouco enjoado, mas vai passar _Falei de maneira calma em uma tentativa de não preocupar o mesmo_

- Toma um remédio amor, você não pode ficar assim.

- Tá tudo bem Kaizinho, sério _Dei uma mordida na panqueca e senti meu estômago revirar, o gosto ruim já subia para minha boca_  Merda  _ Corri para o banheiro, entrando no mesmo e trancando a porta. Me ajoelhei em frente ao sanitário e coloquei tudo para fora_

Droga, droga. Eu apenas conseguia pensar no pior, não que uma gravidez fosse ruim, mas não é que eu desejo por agora, tenho tantos sonhos pela frente envolvendo minha vida profissional e eu nem sei cuidar de uma criança. Eram tantos pensamentos que me deixavam bem assustado, mas não iria me abalar com isso, ou pelos não queria me abalar com isso.
Portanto me levantei e fui lavar minha boca, me olhei no espelho vendo meu rosto pálido, dei apenas um pequeno suspiro pesado. Coloquei meu melhor sorriso no rosto e sai do banheiro dando de cara com um Kai preocupado, então abracei o mesmo para passar uma certa segurança junto a isso afirmar que eu estava bem.

- Jule. O que você tem? _Ele dizia baixinho e rouco próximo ao meu ouvido_

- Foi só um enjôo, acho que comi algo que fez mal _dizia a ele, querendo também me convencer dessa história_

- Eu não gosto de ver você assim, meu amor, acho melhor você ficar em casa hoje.

- Eu vou, é melhor eu ir, fora que eu já estou bem melhor amor. Mas obrigado por se preocupar _Dou um beijo no mesmo_

- Tão teimoso.....

-Igual você, meu anjo....

Seria em vão as tentativas de Kai me deixar em casa, pois só iria piorar tudo desde paranóias até ansiedade e a última coisa que eu queria, era ficar trancado em casa passando mal pensando se estou grávido ou não. Era melhor ir para o trabalho encarar aqueles dois vermes, do que ficar em casa todo paranóico.

Xxxxxxxx

Cheguei na empresa do lado de Kai, não demorou até a gente esbarrar com James no corredor e Kai dar o seu melhor sorriso falso.

-Bom dia Kai Havertz _Ele dizia sorrindo aberto_

-Bom dia James Rodríguez _Kai forçou uma simpatia acompanhada do seu sorriso falso_ para você deve estar sendo mesmo, ainda mais depois de tentar agarrar meu namorado a força e ver que ainda estamos juntos. Seu dia deve estar sendo maravilhoso _Disse venenoso, eu me segurei para não rir_

-Kai, Kai...... Acho que você entendeu tudo errado

-Eu entendi mais que certo, Julian me contou tudo e aqui você é apenas um profissional, então aja como tal. Se eu ver você de gracinha com o meu Jule, vai dar problema. Fui claro? _O tom ríspido, firme, a cara estava fechada_

-Mais claro impossível _Debochado_

-Venha meu amor, eu te levo até sua sala. _Kai disse me olhando e eu assenti_

Fomos caminhando até minha sala, Kai cismou que fazia questão de me deixar na porta com medo de que eu viesse a passar mal novamente pelo caminho.

Entrei na sala e me sentei na cadeira começando a fazer meu trabalho de sempre, tudo estava fluindo da maneira perfeita. Até ele se fazer presente novamente, o maldito enjôo. "Droga" pensei antes de sair correndo para o banheiro e colocar tudo para fora novamente

Sai do banheiro após ter me limpado e fui até a cafeteria, queria um café para tirar todo aquele gosto horrível da boca. Não iria avisar a Kai o que estava sentindo, pois não queria o deixar mais preocupado com algo que eu sabia lidar sozinho.

Cheguei na cafeteria e dei cara com Max junto de Leon, me permiti dar um sorriso para eles. Caminhei até a cafeteira e peguei uma xícara de café, caminhei até a mesa me sentando na frente deles.

- Você tá bem Jule? Parece meio abatido _Max dizia preocupado_

-To só meio enjoado, mas vai passar

- E você tá assim desde quando? _Max me encarava, dei um gole no café já sentido a vontade de vomitar mas segurei_

-Desde hoje de manhã.... Passei mal durante o café da manhã e ainda agora em minha sala _fechei os olhos para segurar o embrulho no estômago_

- Será que temos novidades? _Leon comentou com Max e eu fiquei ali encarando os dois confusos_

- Acho que sim _Max dizia empolgado_

- Alguém me atualiza por favor? _Comento voltando a encarar eles_

- A gente acha que você tá grávido _Leon falou sem fazer rodeio_

- Não posso, eu ainda tenho muito pela frente até ter um filho, eu nem sei cuidar de uma criança. Primeiro eu quero casar, manter minha vida profissional e droga isso me deixa desesperado _Falei rápido pelo nervosismo_

- Calma Jule, a gente apenas acha que você está, não temos certeza. Mas é melhor você fazer um teste de gravidez, só assim para ter a certeza _Max ia falando e minha mente só ia girando_

-Droga _Corri para o banheiro mais vez, dessa vez colocando meu café para fora. Lavei minha boca novamente e sai do banheiro, dando de cara com um Leon e um Max preocupados_ Vocês tem uma bala para me dar? Quero tirar esse gosto horrível da minha boca

-Claro _Max tirou uma bala de menta do bolso e me deu_

-Ok.... Talvez vocês estejam certos, mas quero fazer o teste antes de falar com o Kai. E se ele não quiser? E se ele me largar? Ou sei la....

- O Kai te ama, ele é doido por você, acho que ele vai soltar fogos de artifício quando souber. Relaxa Jule. _Leon falava_

-Tudo bem.... Eu vou voltar para minha sala e vocês podem comprar o teste para mim? Eu tenho vergonha.

-Tudo bem Jule _Max comentou sorrindo e eu dei o dinheiro para ele_

Xxxxxxxx

Sai do trabalho mais cedo e fui para minha casa com os testes, haviam comprado três, não queria fazer os mesmos lá e como não me sentia bem, resolvi ir para casa. Ao chegar em casa dei de cara com meus pais sentados no sofá, dei um beijo em cada um e subi para o meu quarto para poder fazer os testes em paz.
O medo do resultado era enorme, a ansiedade já atacava.

Entrei no banheiro e fiz todos os teste como dizia mas instruções, parecia que aqueles minutos eram uma eternidade, só queria ver logo se era positivo ou negativo poxa.
  Ao ver no celular que já havia passado o tempo, peguei os testes e vi que haviam dois pauzinhos ou seja positivo, os três haviam dado positivo. Me joguei na minha cama, colocando a mão na minha barriga e me permiti chorar, por medo e um pouco de felicidade. Não havia ideia do rumo que tudo aquilo tomaria, não sabia se meus pais iriam se decepcionar comigo e a única coisa que eu tinha certeza é que eu ia amar meu filho ou filha loucamente.

Depois de horas trancado em meu quarto em meio a lágrimas, escuto pequenas batidas e murmuro um "entra", era meu pai Reus. Não conseguia mentir para ele, mas por enquanto era necessário.

-O Kai veio te ver, ele tá preocupado com alguma coisa. Ele pode entrar?

-Pode sim pai

-Você tava chorando meu amor? O que houve?

-Só mais uma crise, mas eu já tomei o remédio. Vou ficar bem.....

-Tudo bem então meu amor, vou pedir para ele entrar

Foi o tempo dele sair para eu esconder os testes dentro da minha gaveta, enxugar as lágrimas e agir da maneira mais plena possível. Vi Kai entrar pela porta, dei um enorme sorriso ao ver ele entrando todo tímido.

-Tá melhor jule? _Ele disse fazendo um carinho em meu rosto, sentando na minha cama_

-Acho que sim, na verdade depende para quem _Falei meio nervoso_

-Como assim Jule? _Ele me olhava confuso_

-Kai Havertz, eu tô esperando um filho seu. Eu tô grávido


Notas Finais


Espero que tenham gostado, bjuxx até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...