1. Spirit Fanfics >
  2. Wish Signed - Min Yoongi >
  3. Alto preço

História Wish Signed - Min Yoongi - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


UUU voltei! Espero que gostem desse Yoongi comedor de casadas lksksksksks

Capítulo 3 - Alto preço


Fanfic / Fanfiction Wish Signed - Min Yoongi - Capítulo 3 - Alto preço

{Yoongi}

Acordei abruptamente.

O sol entrando pelo quarto, um quarto que tenho plena consciência de que não é o meu, me cegando os olhos que já se encontram em brasas por não ter dormido, a consciência de onde estou e o que fiz voltando aos poucos. E logo percebo que não estou sozinho na cama. Mais três corpos nus, como o meu, preenchem quase todos os espaço, me apertando e sufocando em um mar de pernas, braços e cabelos.

Nesse momento, quando identifico as três mulheres jogadas por cima de mim, a noite anterior me vem como um flash. Boate, cerveja, música eletrônica, vodca, uma ruiva e uma morena gostosa dançando despudoradamente em minha mesa, uma garrafa de "Scotch", e eu saindo de lá acompanhado pelas duas. Mas eram duas e não três, e ai me pergunto como a terceira veio parar aqui comigo? Olho melhor a terceira e vejo que é loira, mas eu não gosto de loiras, e forçando minha mente, lembro-me que ela é a recepcionista do hotel e quando reparo em sua boca vermelha e inchada que eu estoquei fundo meu pau me lembro dela melhor ainda. É garanhão você deu conta de três e foram elas que pediram pra descansar. Como eu tenho orgulho de mim.

Tento me levantar com o máximo de cuidado para não acordar nenhuma delas, pois caso isso acontecesse eu estaria muito fodido com essas ninfetas querendo me atacar, e isso não pode acontecer ou terei que negar fogo, pois meu membro se encontra esfolado e seco de porra depois de transar e gozar até as quatro da manhã sem intervalos, as vezes só com uma ou as vezes com as três juntas. Muita loucura!

Então, depois de me desvencilhar de braços e pernas, eu praticamente fugi daquele quarto, antes que ficasse órfão do meu parque de diversões, e tem muitas que ainda precisam brincar com ele e isso não pode acontecer. Não mesmo.

Passo em meu apartamento antes de começar meu dia para um banho quente e troca de roupas, as casuais de ontem a noite por um terno de corte moderno, e já pronto e saindo constato que são quase dez da manhã, pelo menos não chegarei atrasado. Sinto que minha cabeça dá sinais de que deseja e está prestes a latejar. Ressaca maldita porque você existe. Preciso de uma café forte e aspirinas, e talvez até um cochilo de meia hora no sofá de meu escritório, e tenho a certeza que depois disso serei um novo homem.

Um novo homem e com compromissos para o dia de hoje, e minha sorte é que minha agenda para hoje não está tão cheia assim. Afinal um homem como eu não dispõe de muito tempo livre. E quem sou eu?

Sou um executivo. Sou um negociador nato. Sou Min Yoongi.

Ceo (Chief Executive Officer) da rede bancária "Financing Min". E minha função no mais alto cargo administrativo é fazer dinheiro girar e entrar de forma fácil e despreocupada. Estamos a trinta anos no mercado trabalhando com empréstimos, consignados e penhores. Transformamos nosso dinheiro em mais dinheiro, e assim nos espalhamos com inúmeras agências pelo país.

E não seria hipocrisia da minha parte dizer que o que manda no mundo é o dinheiro. Sim o dinheiro. Nada de amor, felicidade e essas coisas fúteis que algumas pessoas pregam como alternativas de vida melhor. Amor não compra nada e felicidade não paga ninguém. Dinheiro sim, e com ele nós podemos ir muito longe, podemos ser quem quisermos e podemos ter uma vida boa.

E no mundo de hoje, tudo tem seu preço, e com dinheiro nós podemos pagar o que quisermos. Até pessoas. Veja como exemplo as pessoas que me procuram pra pedir dinheiro emprestado. Elas têm um valor não tem? E em troca o que recebo? Os juros. Normalmente elas só pensam no dinheiro e não nos juros que pagam por eles, e assim eu enriqueço mais e mais. Então me diga qual é seu preço e eu pagarei! Eu sempre começo um atendimento assim, e nunca falhei ou perdi um cliente.

Consigo chegar ao banco as dez e vinte, depois de encarar um pequeno engarrafamento devido a um acidente, já me encaminhando para minha sala, passando por minha secretária Nia, e nem precisei dizer nada, pois com anos convivendo comigo ela já sabe pela minha cara e atraso do que eu precisava naquele momento. Então como de costume não demorou nem cinco minutos, tempo apenas para que eu retirasse meu paletó e me acomodasse em minha cadeira, e lá vinha ela com meu café sem açúcar e duas aspirinas, e presa em seu braço sua volumosa agenda.

Não sei o que seria de minha vida sem Nia. Ela cuida de tudo, não só dos meus compromissos, mas das minhas roupas, compras de comida para minha casa, arrumadeiras e coisas desse tipo. Ela também não perdia a oportunidade em dizer que eu precisava de uma esposa urgente. Nesses momentos eu sempre me fazia de desentendido.

Casar pra que? Só caso se for com o dinheiro, mas esse eu já mantenho uma relação amorosa a muito tempo. E estamos bem obrigado!

— Bom dia Sr. Min? Ressaca querido?

— Bom dia Nia! Não podemos classificar como uma ressaca qualquer, essa é destrutiva, sinto meu cérebro se revirando dentro do meu crânio. Vai explodir e miolos cobrirão o chão desta sala... Espero que você recolha meus pedaços com afeto...

— Nem de ressaca deixa de ser engraçadinho não é mesmo? Tome! Duas aspririnas e café expresso sem açúcar. Você precisa estar bem para o dia de hoje...

— O que temos pra hoje? —  perguntos já colocando o analgésico na boca e tomando o café numa golada só.

— Reunião as 12h com os gerentes do consignado das dez maiores agências, para exibição da planilha de lucros e crescimentos do mês passado. As 15h reunião com a construtora responsável da nova agência de Chicago para apresentação do projeto arquitetônico e fechamento de contrato para início das obras. As 19h jantar com os investidores árabes no Village Gourmet para assinatura do contrato de fidelização das ações de compra.

— Tem como remarcar o jantar com os árabes para a noite de amanhã? Gostaria muito de descansar esta noite.

— Infelizmente esta será a última noite deles no país, se não assinarem o contrato hoje, ficará para o próximo mês e você perde alguns milhões com esse atraso.

— Tudo bem, confirme minha presença e peça ao Namjoon que esteja disponível para ir comigo.

— Tudo bem, mais alguma coisa?

— Sim, apenas meia hora sem me passar ligações. Depois desse período dia normal!

— Com licença então, vou preparar a sala de reuniões...

E assim que Nia sai, consigo fechar meus olhos por sagrados trinta minutos, para em seguida dar início ao meu dia pra lá de movimentado e infernal. Cheio de telefonemas e encontros formais, sendo que minha vontade nada mais era do que me livrar daquelas roupas apertadas e me jogar em uma banheira de água quente e relaxante. Sem mencionar que a dor de cabeça filha da puta não deu trégua em nenhum momento. Preciso me lembrar de não misturar tantas bebidas e mulheres na próxima farra.

As seis e trinta da tarde já estou doido pra ir embora, mas ainda tenho o maldito jantar com os árabes, pois depois minha conta será favorecida em alguns dólares, ou melhor, muitos dólares. Mas desejo que esse encontro seja breve e que minha falta de conhecimento em língua árabe faça com que o jantar não se delongue muito pela noite.

Namjoon já está me esperando com o carro na porta da "Financing Min". Namjoon é meu segurança particular, e em reuniões fora da agência, e com clientes com potencial a terroristas ou sequestradores, ele sempre me acompanha, afinal nunca se sabe. E além de segurança, Namjoon é um ótimo amigo e parceiro em algumas farras de bebida e mulheres. Enquanto Nia me aconselha a casar, Namjoon me aconselha a farrear. Vai entender! Mas eu ainda fico com os conselhos do meu amigo.

Logo chegamos ao Village Gourmet, entregamos o carro ao manobrista, e Namjoon me acompanha apaisano logo atrás de mim, como um amigo ou conhecido, nada de uniformes ou coisa desse tipo, subimos até o vigésimo andar e assim que atravesso as portas de entrada do restaurante, sinto minhas narinas dilatarem e meu sentido de homem predador de aguçar.

Meu olhar, instintivamente, foi direcionado a uma pequena mesa reservada, e a primeira visão que tenho é o decote do vestido vermelho sangue, expondo e constatando com a pele clara e alva. Fui erguendo meus olhos encontrando um pescoço delicado igualmente exposto, um queixo fino e delineado, e lábios vermelhos e convidativos a serem beijados demoradamente. E eu senti quando meu membro, mesmo saciado da noite anterior, se enrijeceu imediatamente também querendo a atenção daqueles lábios que prometiam ser quentes e macios.

Senti minha boca salivar por instinto. Eu estava muito excitado só de pensar no meu pau fodendo aquela boca. Mas eu preciso me controlar, estou em local público e não posso agir dessa forma. Espantei esses pensamentos libidinosos para então terminar de erguer meus olhos, e não me arrependi por isso.

Encontrei um olhar de chocolate derretido, quente e determinado, misteriosos e curiosos me avaliando com demasiado espanto, acho até que pude ver uma faísca de luxúria passar por eles. Finalmente consigo focar a bela mulher sentada a mesa. Extremamente linda, porém com os cabelos presos, eu não gosto que mulheres prendam o cabelo, é um fetiche que sigo a risca, e me peguei imaginando soltá-los e segurá-los com força enquanto a morena se entrega sem pudores e submissa a mim.

E a única coisa que consegui pensar naquele momento, é que aquela mulher teria um preço. Com certeza alto, mas teria.

E eu estava mais do que disposto a pagá-lo, sem hesitar, para tê-la só pra mim e em minha cama.


Notas Finais


ALGUEM SEGURA ESSE YOONGI CHEIO DE TESÃO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...